História Bultaoreune | Imagine SUGA - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Cho Seung Yeon, G-Dragon, Jackson, J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Li Wen Han, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Visualizações 84
Palavras 2.388
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Festa, Ficção, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 5 - Nina


Fanfic / Fanfiction Bultaoreune | Imagine SUGA - Capítulo 5 - Nina

Depois que Taehyung decidiu que iria no colo de Hoseok, Suga seguiu até a casa de Yunna enquanto Nina o irritava, dizendo que o mesmo ficava feio loiro

Ele ameaçou várias vezes jogar ela pra fora do carro, mas ela apenas ria da raiva dele

-- Como foi lá no Brasil Nina? -- J Hope perguntou depois de dá um tapa na mão boba de Taehyung

Espera ai, Brasil? Essa cópia de Yoongi estava no Brasil?

-- Foi bom, A comida de lá é muito boa. 

-- Pretende voltar pro Brasil? -- Taehyung perguntou.

-- Talvez -- murmurou -- Não gosto muito do calor.

-- Depois fala que não parece com o Yoongi -- Yunna resmungou.

-- Perigoso Yunna, Perigoso! -- Nina disse alto, como se estivesse avisando Yunna.

-- Eu queria ir pro Brasil -- Hope comentou

-- Você pelo menos sabe falar português Hoseok? -- Suga resolveu abrir a boca

-- Não -- respondeu -- Mas a S/N pode me ensinar

-- Eu? -- Encarei ele confusa

-- É, Você sabe português e tem paciência -- Sorriu

-- Mas, o Suga tem paciência com você Hope -- Yunna disse sem tirar os olhos do celular

-- Hyung, Me ensina português? -- J hope perguntou sorrindo

-- Não.

-- Então a S/N vai me ensinar -- afirmou.

-- Eu vou?

-- Aish S/N, 'tá bêbada? -- me encarou

-- Ah eu espero.

Jimin's P.O.V

-- Sei, Jimin você não me engana -- murmurou tomando um gole do energético

-- Jooheon -- o mesmo me olhou - Cala a boca. -- ele riu

-- Você usou o fato de que a S/N é a crush do Suga, pra bolar o plano com Taehyung e Hope, e não deixar ela perto do Jungkook -- proferiu -- Você não me engana Park Jimin.

-- Por que acha que eu não quero a S/N perto do Jungkook?

-- Por que a S/N é bem bonita, e ele já mostrou que ficou interessado --respondeu se sentando no banquinho

-- Heon, Eu não ligo pra isso - menti -- Taehyung, bolou o plano pra deixar o Suga sozinho com a S/N, e teria dado certo se o senhor Swag não tivesse saido pra falar com o G-Dragon -- bom, isso era verdade.

-- Aham -- me encarou -- Vou fingir que acredito nessa

-- Mas, e você - sorri.

-- O que tem eu? -- me olhou confuso

-- Você, e a Nina -- meu sorriso se tornou malicioso.

-- Não rolou nada, só tiramos umas fotos -- respondeu terminando de beber o energético

-- Eu sei que não rolou nada. -- ri nasaladamente -- Ela é lésbica

-- Como?!

-- Não sabia? - perguntei e ele negou -- Não tá óbvio? Ela era louca pra pegar a Jennie.

-- E por que, você, não me contou, antes? -- dizia pausadamente enquanto estapeava meu braço

-- Pensei que soubesse.

-- Hyung -- JungKook se aproximou -- Cadê a S/N?

-- Quem? -- me virei pro mesmo

-- Não ouviu? Ele tá procurando a S/N -- Heon respondeu

-- Baixou o Yoongi em você? -- ele riu

-- Ela já foi embora JungKook

-- Sério? - Heon afirmou -- Poxa Hyung, Você nem me deixou chegar perto da garota

-- Eu? -- assentiu -- Tá desculpa, não sabia que tava afim de pegar a Crush do Suga

-- Suga gosta dela? -- Perguntou surpreso

-- Não tá óbvio? -- Heon repetiu minha pergunta

-- Eu nem percebi que o Hyung gostava dela -- murmurou. -- Devia ter falado com ela antes

-- Jeon você não era tímido? -- Heon perguntou e o mesmo o encarou sem expressão

-- Cala a boca Jooheon -- dissse e abriu aquele enorme sorriso -- Vou pegar algo pra beber

Jungkook rapidamente seguiu até a cozinha, como esse garoto conseguiu ser bonito até desarrumado?

-- Chega a te dar uma falta de ar né Jimin? -- Heon proferiu com um sorriso malicioso

-- Cala a boca Jooheon -- Não pude conter um riso com a careta que ele fez.

xxXxx

S/N's P.O.V

Assim que chegamos, Nina se jogou no chão do quarto e desmaiou, Yunna foi até o quarto de Taehyung pegar um colchão. Tomei banho, e logo depois Yunna obrigou Nina a ir também, ajudei a arrumar os colchões que cobriram todo o chão do quarto, me deidei no colchão com Yunna, e Logo Nina se jogou do meu lado e desmaiou, ela dormia com uma facilidade incrível.

xx08:22 AMxx

Acordei com algo quente em volta de mim, e me aconcheguei, mas, logo lembrei que não estava em casa, e abri os olhos, dei de cara com Nina me abraçando. Me mexi um pouco e ela bocejou bem perto do meu ouvido

-- Hum, Gostei disso -- sussurrou

Me virei e gemi de dor, pela mesma que senti na cabeça, Nina apenas se enrolou e pegou o travesseiro que tava comigo, me levantei e engatinhei pelo colchão até a porta

-- Se você for tomar remédio também quero -- Ouvi ela resmungar

Era só o que me faltava.

Ouvi Yunna conversando com alguém e segui até a cozinha, Havia uma garota loira dançando, junto com uma morena desconhecida, e uma ruiva dava risinhos, que sinceramente odiei na hora.

-- Yaa -- a loira exclamou -- Bom dia desconhecida -- Sorri

-- Bom dia S/N -- Yunna sorriu quadrado -- Essa é a Lisa -- a loira piscou -- Jennie - a morena acenou -- E Rosé -- a ruiva apenas deu um sorrisinho

-- Oi - resmunguei -- Hum, a Nina tá com.. dor de cabeça

-- Acho que tem remédio na caixinha de jóias

-- Ok.

Ela me deu um copo d'água, e eu voltei até o quarto, era um paracetamol e eu ri me lembrando de como minha mãe chamava tal remédio. Tomei um, e logo chacoalhei Nina que resmungou e logo se sentou

-- Obrigada -- deu um leve sorriso - -Ouvi vozes, e não são do Hoseok ou do Taehyung falando putaria -- Não pude conter o riso

-- Hum, Lisa, Jennie, e .. -- forcei a memoria - Rosé.

-- Aish -- se jogou na colchão -- essa puta de novo

-- Tá chamando quem de puta? -- me virei e a tal, puta, estava escorada na porta nos olhando

-- Praga -- Nina se levantou, e passou pela mesma, quase derrubando a menina no chão - Por que que a Rosé tá aqui!?

Desci até a cozinha acompanhada da Rosé que apenas ficava me encarando

-- Jennie trouxe ela, eu disse que não era boa ideia. -- Lisa justificou

-- Jennie! -- Nina encarou a morena que arregalou os olhos

-- Eu não podia deixar ela sozinha em casa, Minha tia pediu pra eu tomar conta dela -- respondeu

-- E dai? Minha mãe também pede pra Yunna tomar conta de mim, e nem assim ela fica me levando pra cima a pra baixo! -- Nina gritava, o que houve com a ressaca dela?

-- Nina! --  Jennie passou a mão no cabelo

-- Nina!? Você sabe muito bem que eu não gosto dessa Rosé!

-- Quer que eu faça o que? -- Jennie a encarou

-- MANDA ELA IR EMBORA!

-- Nina calma -- Yunna murmurou

-- Calma!? -- ela riu -- Calma eu vou ficar quando enfiar uma faca no pescoço dela!

-- Desnecessário todo esse escândalo -- a voz de Rosé se fez presente

-- Rosé, Por favor -- Jennie se sentou. -- Por que vocês se odeiam tanto? -- encarou Nina

-- Tenho meus motivos -- a mesma respondeu

-- Essa garota tem é inveja de mim -- Rosé sorriu

-- Chega -- Nina veio até a porta -- Quando eu voltar é melhor ela não está aqui -- ela me olhou -- Vamos S/N

Vamos quem? Olhei Rosé que mantia um sorrisinho falso, não gostei dessa menina, segui Nina até o quarto, pegamos nossos casacos e saímos. Não conhecia ela direito, mas era melhor do que ficar com aquela Rosé, e mais duas desconhecidas, também, Nina tinha algo que me fazia querer ficar perto dela

Talvez o fato dela parecer com Suga..

Aish!, eu devo está bêbada ainda

-- Odeio essa garota! Piranha, desgraçada, Filha da puta! -- xingava em português

-- Quanta raiva -- murmurei

Ela me encarou e deu um sorrisinho de lado, um sorriso até bonitinho

Eu só posso está bêbada, porque nunca senti tanta vontade de agarrar uma garota..

-- Sabe quando você odeia tanto a pessoa, que até a respiração dela te dá raiva? -- me olhou

-- Sei, e muito bem

-- Eu só queria meter a mão na cara dela, é pedir de mais?

-- Acho que é um pouco sim. -- ela me encarou

-- Você tá do lado de quem?

-- Hum, Acho que do seu

Continuamos andando pela calçada, eu não conseguiu evitar olhar pra ela, e ela percebeu isso porque deu um sorrisinho

-- Então você é do Brasil? -- assenti -- E por que veio pra cá?

-- Hum, meus pais sempre gostaram daqui, e eles dizem que aqui eu tenho mais chances de ter um futuro melhor, essas palhaçada.. -- ela riu

-- Essas palhaçada -- repetiu rindo

-- E você? Por que foi ao Brasil?

-- É complicado, Longa história - respondeu

-- Bom -- olhei pra trás e já estávamos bem longe da casa de Yunna. -- temos tempo

Ela deu um leve sorriso, e seguimos até um lanchonete, sentamos e fizemos nossos pedidos, sei que era uma 8 da manhã, mas eu não tava afim de algum doce, pedi um hambúrguer e uma coca, Nina pediu um hamburguer também e um milkshake de morango

-- Então? -- encarei a mesma

-- Eu mal conheço você -- suspirou -- É um assunto meio pessoal - disse de cabeça baixa

-- Vamos fazer o seguinte -- ela me olhou -- Você me conta, e eu te conto algo pessoal também

-- Não sei não -- resmungou -- Conta você primeiro

-- Ok -- dessa vez eu respirei fundo -- Eu tive um namorado no Brasil, Kaio, ele era um completo babaca, ele até parecia ser um cara legal, Mas só parecia, namoramos por quase um ano, e ru descobri que ele me traía, nós terminanos -- ela prestava atenção em cada palavra que dizia -- Ele não gostou nem um pouco, disse que eu era idiota, perguntou quem eu achava que era pra terminar com ele, ficou com muita raiva de mim, ele espalhou um, nudes de alguém, e disse que era meu, convenceu todo mundo de que era meu, ele inventou várias histórias, falou um monte de merda, e.. as pessoas acreditaram. Ele destruiu a minha vida lá, então, meus pais decidiram vir pra cá

-- Nossa - ela disse depois de um tempo -- Isso é horrível, sinto muito.

A garçonete chegou com nossos pedidos, e logo saiu.

-- Sua vez -- disse assim que ela deu uma mordida naquele hambúrguer monstruoso

-- 'Tá - Suspirou - Hum, há uns dois anos atrás, eu e Yoongi morávamos com nossos pais, em Daegu, não sei o porquê, mas de um dia pro outro meu pai, começou a maltratar a minha mãe, ele mexeu com ela psicologicamente, falando coisas horríveis, desanimado ela, fez ela ficar louca, sem vontade própria, começou a bater nela, e depois ele começou a maltratar a mim, e o Yoongi, principalmente o Yoongi, ele nos dizia que eramos os piores erros que ele cometeu, que se não fosse algo de errado que minha mãe fez, NamJoon seria hetero -- riu ao dizer sobre NamJoon -- não saímos muito de casa, ele não nos deixava sair nem falar com nossos amigos, toda semana ele fazia algo com o Yoon, dizia que ele fazia o que fazia pelo bem dele, que se ele acabasse que nem o Nam, não seria um homem de verdade, e que ele deveria ser lembrar disso pra sempre, Ele batia no Yoon as vezes, Yoongi nunca revidava, ele tinha toda a coragem do mundo, pra ir contra o meu "pai", mas nunca fez isso, apenas aceitou, sem pensar duas vezes. Uma noite, ele chegou em casa, alterado, e quis descontar em mim, e na minhs mãe, mas, O Yoongi entrou na frente, impediu que ele fizesse algo, eles começaram a brigar. Eu diria que aquela foi a pior dia da minha vida, eu queria fazer algo pra impedir ele de encostar um dedo no Yoon, mas minha mãe estava tão agitada, que eu levei ela pra casa da minha tia, ela morava meio longe, e na pressa saímos andando mesmo, era uma hora pra chegar na casa dela andando -- seus olhos marejaram, mas ela se segurou -- Eu não sei o que aconteceu, quando meus tios foram buscar o Yoon, naquela madrugada mesmo, o infeliz disse que ninguém tiraria o Yoon dele. Yoogi nunca me contou o que houve, depois do que aconteceu, ele saiu da escola, Minha mãe me mandou pro brasil, ficar com meus avós, porque pelo o que parece, eles acharam que no momento eu era mais importante, minha mãe disse que Yoongi nunca contrariaria o Senhor Kim, então, ficaria bem -- respirou fundo -- Deixaram o Yoongi lá naquele inferno mais uns três meses, até o NamJoon enfrentar o meu "pai", Yoongi nunca mais foi o mesmo, ele não era assim, frio, arrogante, ele era um cara bem diferente, era animado, gostava de abraços, sempre ficava mostrando aquela gengiva pra a gente, 'as canjica' como minha avó diz, mas.. Depois daquele dia ele, mudou.

Fiquei sem saber o que dizer, tinha tanta mágoa no que ela dizia, uma enorme carga emocional, me senti super mal, e até com vontade de abraçar ela, dizer que estaria ao lado dela sempre que precisasse e que ela poderia chorar no meu ombro. 

-- Eu devia ficar no Brasil, só uns meses, mas não consegui aceitar a ideia de voltar e encarar o Yoon, eu havia deixado ele lá com ele, eu devia ter feito alguma coisa. 

- Vocês.. são gêmeos, eram bem próximos?.

- Eramos. - balançou a cabeça afirmando - Depois do que houve, ele se afastou, hoje até que as coisas estão melhorando, antes ele mal falava Oi comigo.

- Sinto muito Nina, eu.. Eu não sei o que dizer, o que ele fez foi.. Desumano. -- ela continuou de cabeça baixa - Não foi a tanto tempo assim, Yoongi só 'tá triste com tudo que houve, não foi culpa sua - segurei a mão dela

Ela me olhou um pouco surpresa, como se não entendesse o meu ato, senti um aperto no peito.

-- Obrigado -- sorriu de lado -- Vamos falar de outra coisa -- se "recompôs" 

-- Okay -- ela voltou a comer o hamburguer e eu também

-- Então S/N, você é hetera né? -- me encarou

-- Sou.

-- É, percebei -- não pude conter um riso



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...