História Burn Book - Season 3 - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Meninas Malvadas, Pretty Little Liars
Personagens Personagens Originais
Tags Burn Book, Mean Girls, Meninas Malvadas, Pretty Little Liars
Exibições 22
Palavras 2.054
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Festa, Romance e Novela
Avisos: Bissexualidade, Homossexualidade, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


boa leitura sz

Capítulo 7 - Feliz aniversário, sangue novo


O carro de Dicks estava estacionado em frente a Pousada Foster's. Ele fala ao telefone e observava cada movimento do local.

— Onde ela está agora? — ele perguntou.

Eu não sei. Não coloquei um chip nela.

— Deveria. Por que você acha que ela está envolvida nisso?

Eu não acho. Tenho certeza. Pare de fazer perguntas e faz apenas o que eu to mandando. Você não quer ser o herói?

Dicks ficou calado.

— É ela! — ele disse depois de um tempo. — Está entrando, com... Uma mala.

Consegui.

— O que?

Grandes novidades. Tenho que contar pessoalmente.

— Estou indo.

Dicks deu uma última observada em Betina e saiu em seu carro, acelerado.

 

BURN BOOK SEASON 3 - CAPÍTULO 7

"Feliz aniversário, sangue novo"

 

Cafeteria Barz.

— Ai meu Deus! — Laura gritou ao entrar no estabelecimento e reconhecer alguém que estava na fila. — Não posso acreditar que Charlotte Summers está de volta!

— Sou eu! Em beleza, riqueza e cabelo hidratado. 

As duas riram e deram um abraço.

— Quando voltou?

— Noite passada. — Charlotte respondeu. 

— E o que veio fazer dessa vez? 

— Oh, eu vim resolver umas coisas chatas, mas nada importante. 

— Annie voltou! 

— Sério? 

— Sim, mas não só ela. Hanna voltou a atacar. — Laura contou.

Charlotte não pareceu surpresa. 

— Ela parece mais louca dessa vez. 

— Ela sempre foi. Bem, eu tenho que ir agora. — Charlotte pegou seu café. — Nos vemos depois.

— Ok, tchau. 

Charlotte saiu e Laura ficou encarando-a, estranhando o comportamento da amiga.

 

•••

 

Emily estava pronta pra sair de casa, mas assim que abriu a porta, viu Dicks parado ali.

— Oh! — Rick disse. — Eu já ia bater.

— Eu estou de saída.

— Eu tenho algo pra te contar. É importante, Emily.

A morena deixou que o professor entrasse. Os dois sentaram no sofá. 

— Então... — Emy quis saber logo.

— Eu descobri uma coisa importante. — Dicks contou. — É sobre Betina Belarke. 

— Betina? 

— A mulher que visitava Hanna. Ela está hospedada aqui perto, na pousada Foster's. Ela é uma mulher perigosa, tem ficha na polícia, já foi presa e... Era paciente do Mendler. 

— Meu Deus! — Emy estava surpresa. — Como descobriu tudo isso?

— Eu disse que iria te proteger. Eu estou cumprindo minha promessa.

Emily ficou calada. Dicks se aproximou e pegou as mãos da morena.

— Eu vou te ajudar, Em. Você pode confiar em mim.

 

Casa da Chelsea.

— Feliz aniversário! — Dakota disse acordando a amiga. Ela segurava um cupcake com um pequena vela. 

— Oh, obrigada! — Chelsea agradeceu.

— Pronta para hoje a noite?

— Querida, eu nasci pronta! 

— Então levanta dai! Tem muita coisa pra fazer, eu quero ver você lacrar hoje a noite! Vamos!

— Ok, baby! Eu já estou indo.

 

•••

 

— Você não ta com uma cara muito boa. — Charlotte disse para Britt. As duas estavam sentadas em um banco da praça. — O que aconteceu?

— Eu também gostaria de saber. — Britt respondeu. — Tori fugiu.

— Fugiu? 

— Ela foi pra casa do irmão. Eu não sei porque. Eu acho que ela está com medo.

— Por que medo?

— Eu não sei. Ela saiu estranha daquele sanatório. Alguma coisa aconteceu e ela não me contou.

— Vocês pareciam tão próximas. Ano passado, quando me encontrou na Califórnia, você me disse que estavam super bem.

— Eu pensei que estivéssemos. 

— Você não foi atrás dela? 

— Não. E nem vou. Eu sei que ela precisa de mim, mais do que eu preciso dela. 

— E ainda tem aquele segredo...

— Não fale nisso. — Britt interrompeu. — Acho que ela fugiu por causa disso. Mas eu vou dar um jeito de descobrir. 

— Você não tem medo das respostas que pode receber? 

— Eu quero arriscar. 

De longe, Gracie, Mari e Steph observavam as duas. 

— Parece que o passado voltou com tudo. — Gracie disse. — Os ataques recomeçaram, as pessoas estão voltando para a cidade...

— Parece que ainda estamos no colégio. — Mari falou. 

— Algo nessas duas não me agrada. — Steph disse as encarando. — Eu não sei o que é, mas elas... 

— Eu te entendo. — Gracie interrompeu. — Sinto o mesmo. 

— Eu nunca gostei delas. — Mari disse. 

Charlotte e Britt levantaram do banco e, ao ver as meninas, acenaram. As três fizeram o mesmo. 

— Quanta falsidade. — Steph sussurrou. 

— Elas ou nós? — Mari questionou, rindo.

 

•••

 

Via sms.

Emily: Novidades! Descobri onde Betina está.

Annie: OMG!

Emily: Pousada Foster's. 

Annie: Precisamos ir lá.

Emily: Me encontra depois da aula.

Annie: Okay!

 

•••

 

O jardim da casa de Chelsea estava todo iluminado por luzes coloridas. A área externa da casa estava pronta para receber os convidados da menina em sua festa de aniversário. Balões em formato de estrelas também enfeitavam o local, assim como grandes balões dourados que formavam o nome da aniversariante. 

— Olha para você! Está tão linda! — Dakota elogiou a aniversariante.

— Obrigada! — Chelsea respondeu dando uma voltinha. Ela usava um vestido preto, completamente brilhoso. — Estou nervosa. Quero que essa noite seja inesquecível.

— Relaxa! Vai ser.

Chelsea sorriu e em seguida saiu para cumprimentar os demais convidados. 

— Você nem imagina o quanto. — Dakota murmurou sozinha. 

Os convidados dançavam animados em volta do DJ, que tocava os grandes sucessos da música. Alguns seguravam seus copos de bebidas e outros atacavam os doces e salgados. 

— A ANIVERSARIANTE! — Wes gritou ao ver a ruiva. Todos aplaudiram quando Chelsea se aproximou. — E ela está mais linda do que nunca. — ele disse abraçando-a. 

— Claro que eu estou. Se não for pra lacrar eu nem levanto da cama. 

— Feliz aniversário! — os amigos dela gritaram.

— Obrigada, gente! Eu estou realmente muito feliz por vocês estarem aqui. E vamos aproveitar e dançar até o chão. 

Os convidados soltaram alguns gritos de animação e voltaram a dançar. 

— Hey, hey, hey! — Laura disse chegando à festa. — Você está perfeita!

— Eu sei! — Chelsea disse. — Aprendi com a minha prima. 

— Com certeza aprendeu. 

As duas riram e se abraçaram em seguida. 

— Sua festa está maravilhosa.

— Obrigada! 

— Está realmente seguindo os passos de uma queen! Looks incríveis, festa arrasadoras... E eu sei que você também é uma vadiazinha! 

— Sim! As pessoas me amam, algumas me odeiam, mas a maioria delas quer estar comigo, ou ser eu. Eu sou totalmente uma queen.

— Eu não poderia estar mais orgulhosa! 

As duas se abraçaram novamente. 

— Atenção pessoal! — Dakota gritou ao microfone. — Uma boa festa sempre tem uma linda homenagem pra aniversariante né? E é claro que nós preparamos uma coisa pra nossa ruivinha favorita.

Wes ligou o telão e algumas fotos de Chelsea começaram a ser exibidas. Em seguida, vídeos dos amigos da ruiva foram exibidos. 

— Awn! Vocês são fofos. — Chelsea disse emocionada. — Muito obrigada por...

O discurso da aniversariante foi interrompido quando um novo vídeo foi exibido. Um encapuzado estava em frente a câmera e com uma voz modificada disse:

Feliz aniversário, sangue novo!

— Que droga é essa? 

— Não pode ser o que eu estou pensando. — Laura disse assustada.

Eu te disse que não faltaria na sua festa, vadia ruiva. E eu trouxe um presente especial... Vamos jogar?

O encapuzado pegou uma roleta que continha fotos de Wes, Max, Solya, Dakota e Cassandra. 

Roda, roda, roda... Oh, veja só, parece que temos um vencedor! WES! 

— E-Eu? — Wes disse apavorado. — O que tem eu?

Vejamos... WES! Eu sei o que você fez no verão passado... hihihi... Isso não é uma brincadeira, eu realmente sei. Chelsea, lembra daquele homem que estava te perseguindo, querendo fotos suas e te assediando? Ele sumiu, né? Wes mandou que o matassem, acredita nisso?

— Você fez isso? — Chelsea perguntou chocada.

Wes estava paralisado. 

— E-Eu... 

Tem mais uma coisa. Como Wes sempre foi apaixonado por você, ele foi o responsável pela sua desclassificação no concurso de bíquini. Ele não queria que os outros vissem seu corpo de vadia.

— Você fez o que? — a ruiva estava irritada. — Não acredito nisso, Wes! 

— Por que ele está fazendo isso com a gente? — Solya questionou. — Nem nos conhece direito. Por que também estamos envolvidos nisso?

— Eu não sei. — Cassandra respondeu. — Não devíamos estar no meio desse pesadelo. 

— Isso é loucura! Totalmente, completamente, LOUCURA! — Max disse quase pirando. 

Esperem! Ainda não acabou! Tem mais! — o encapuzado voltou a falar. — Chegou a hora do seu presente, vadia ruiva. Na verdade, esse é um presente para os seus convidados. O seu segredo. Pra quem não sabe, Chelsea namorava um cara chamado Andrew, que morreu em um acidente de carro. Mas, Clesea, conte-nos, como...

O vídeo foi interrompido por Laura, que em um ato de raiva, desligou o telão. 

— Isso não vai acontecer com você. — a loira disse abraçando a prima e a levando para dentro de casa. 

 

POUSADA FOSTER'S

Annie e Emily adentraram na pousada. Niki estava concentrado no computador da recepção. 

— Boa noite. — Annie disse.

— Ah, oi. — o rapaz passou a dar atenção as meninas. — Vocês precisam de um quarto?

— Não exatamente. — Emy respondeu.

— Não? — Niki perguntou confuso. 

— Na verdade, nós queremos uma informação. — Annie explicou. — Sobre uma pessoa que está hospedada aqui.

— Desculpa, mas eu não posso passar informações sobre os hóspedes. — Niki disse e deu de costas.

— Nem se ela for uma bandida? — Emily falou e o rapaz arregalou os olhos. 

— Espera... Você está dizendo que tem uma bandida na minha pousada? — Nik riu de nervoso. — Você não pode ta falando sério. 

— Eu estou.

— Olha, nós precisamos da sua ajuda. Será bom para nós e para você. — Annie tentava convencê-lo.

— Quem é? 

— Betina Belarke.

 

•••

 

Chelsea chorava sentada no sofá. Laura aproximou-se com um copo de água para a prima.

— Aqui. Beba.

— Eu estou arrasada. Minha festa foi um fracasso.

— Não foi sua culpa. 

— Claro que não foi. Aquela vadia encapuzada estragou tudo e eu nem a conheço. Por que ela fez isso comigo?

— Ela é louca. E não perderia a oportunidade de atacar vocês. 

As duas ficaram em silêncio por um tempo. 

— Chelsea. — Laura voltou a falar. — O que ia ser revelado naquele vídeo? Que segredo você esconde em relação ao Andrew? 

As lágrimas da ruiva continuavam a cair forte.

— Eu fui a culpada. — ela falou em meio aos soluços. — Eu deixei ele morrer, eu não quis pedir ajuda. Eu simplesmente deixei o carro explodir. Eu só pensava em tudo o que ele tinha feito, você sabe. Ele era um namorado horrível, me fez sofrer. Quando eu vi o carro pegar fogo... Eu não sei, eu queria que ele morresse. 

Laura abraçou a prima. Seus olhos estavam marejados. As duas ficaram abraçadas por um longo tempo.

 

POUSADA FOSTER'S

— Vocês só podem estar loucas. — Nik disse enquanto mexia no seu computador. — A Senhorita Betina é uma boa pessoa.

— Ela está fingindo. — Annie disse.

— Como você sabe? 

— Ela está envolvida com uma pessoa que estava presa em um sanatório porque fez coisas horríveis com a gente. — Emily explicou.

— E agora ela está solta e adivinha quem visitava a louca no sanatório? — Annie completou. — As duas estão juntas, tramando uma coisa horrível e eu vou achar bem feito se ela te fizer algo.

O comentário de Annie amedrontou Nik.

— O que vocês querem saber?

Annie e Emily se entreolharam, sentindo-se vitoriosas. 

— Tudo. — Annie respondeu.

— Eu não sei muita coisa sobre ela. Eu nunca vi o rosto dela.

— O que? — Emy perguntou confusa. 

— Ela está sempre com óculos escuros e um véu cobrindo o rosto. Eu só a conheço por nome.

— Estranho. — Annie sussurrou.

— E quantas vezes ela já veio aqui? Faz muito tempo? — Emily quis saber.

— Bom... — Niki voltou ao computador. — Quase dois anos.

— Não acredito.

— É ela.

— Ela é o que? — Niki perguntou assustado.

— Meninas? — Charlotte disse entrando na pousada. — Oi, quanto tempo.

— Charlotte? — Annie disse surpresa. — Você voltou. 

— Sim, por um tempo. O que vocês estão fazendo aqui? Vieram se hospedar?

— Na verdade, viemos reservar um quarto pra uma parente minha. — Emily mentiu. — E você? Não tem mais casa?

— Não, meus pais venderam nossa casa há dois anos. Sempre que tenho que vir pra cá, fico na pousada. 

— Uau, eu não sabia disso.

 — Bom, nós temos que ir. — Annie disse.

— Tudo certo com a reserva, né? — Emy encarou Nik.

— A reserva? Cla-Claro. 

— Até mais, Charlotte.

— Tchau.

Emily e Annie saíram na pousada e entraram rapidamente no carro.

— Eu estou realmente ficando paranóica. — Emily disse.

— Por que? 

— É bobagem. 

— Não, não é. — Annie disse. — Eu sei o que você pensou. Eu também pensei.

As duas se entreolharam, confusas.

 

•••

 

— O plano quase saiu perfeito! Droga! Aquela prima metida dela tinha que estragar tudo. 

Dakota contava tudo o que tinha acontecido para um encapuzado, que a ouvia atencioso. 

— Olha, eu fiz tudo o que você pediu. 

— Ainda não. — o encapuzado disse puxando um envelope da gaveta e entregando para a loira.


Notas Finais


espero que tenham gostado
pfvr, não esqueçam de me dizer o que acharam, é importante :)
beijinhos sz


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...