História Burn (Jariana) - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Ariana Grande, Justin Bieber
Personagens Ariana Grande, Justin Bieber
Tags Ariana Grande, Fanfic, Hot, Justin Bieber, Romance, Sex
Exibições 152
Palavras 2.102
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Festa, Luta, Suspense, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Estupro, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Heyy gente, como vcs estão? Vcs estão bem? Espero que sim!

Bom, como vcs podem ver é um capítulo com cenas... fortes. Então se for sensível ou algo do tipo não leia.

Este capítulo deu um pouquinho de trabalho. Então comentem vossas opiniões 🌚

Boa leitura ❤

Capítulo 8 - Capítulo 8 - Blowjob


Fanfic / Fanfiction Burn (Jariana) - Capítulo 8 - Capítulo 8 - Blowjob

Bato três vezes na porta e posso ouvir a voz doce, rouca e grave de Justin sussurrar um “Entre”. Meu coração acelera drasticamente, sinto como se ele fosse atravessar o meu peito a qualquer momento. Tento me acalmar no processo de inspirar e expirar, o que não ajuda muito. Fecho os olhos, respirando fundo uma última vez.

A porta abre-se. Posso ver

Justin com uma expressão confusa, mas ele logo sorri docemente para mim. Um sorriso que me deixa completamente boba.

— O que faz acordada Angie?. - pergunta sério, sua voz sempre calma.

Desço meus olhos e os mesmos se arregalam com a visão que tenho.

Justin está sem blusa, nenhum pano cobre o seu peitoral e abdômen. Seu tronco musculoso na medida certa, pois eu acho feio aqueles homens que passam horas na academia para ficarem com aqueles braços e barrigas exageros, eu acho isso simplesmente horrível. Seus ombros são largos assim como suas costas. E os seus braços, Oh Deus. Mordo levemente o meu lábio inferior quando vejo que em baixo do seu umbigo há uma linha fina de pêlos, que desaparece quando chega em sua calça. Assim como seu tronco, Justin tem os braços fortes, na medida certa. E a sua V-line bem marcada... Oh Deus.

Sinto minha calcinha ficar úmida. Justin é tão perfeito, é como se eu tivesse pedido o homem perfeito e deram-me um, do jeito que eu sempre quis.

Depois de sair do meu transe, eu percebo que estou com a boca “levemente” aberta. Eu estou quase babando, literalmente.

Balanço a cabeça e olho para cima, olhando nos olhos de Justin.

— Oh, olá Justin. E-eu vim ver se você não quer companhia, a não ser que você esteja com sono. — digo e abaixo a cabeça.

Porque eu tenho que ser tão tímida?.

— Claro, eu adoro a sua companhia. O que nós podemos fazer?. — pergunta, um pouco animado, fazendo-me sorrir com sua animação só de ter a minha presença por perto.

Bem, eu poderia fazer um boquete em você....

— Eu não sei. Na verdade, tem uma coisa que eu quero fazer em você... — sinto minhas bochechas corarem. Jogo meu cabelo discretamente para frente.

Entro em seu quarto antes que acabe me arrependendo, ou fique com medo. Eu consigo, eu consigo.

— O que você quer fazer em mim, Angie? Você vai me machucar?. — pergunta, afastado-se de mim.

Posso ver medo, desespero e pânico em seu rosto. Seus olhos começam a encher-se de lágrimas, prontas para caírem a qualquer momento.

— Oh céus, mas é claro que não! Eu vou fazer outro tipo de coisa, uma coisa boa. — aproximo-me dele e pego suas mãos grandes, apertando-as contra a minha.

Acho que consigo passar confiança, pois Justin solta um suspiro de alívio.

— Outro tipo de coisa?. — assinto, sorrindo sem mostrar os dentes.

O em empurro delicadamente para se sentar na cama. Assim que Justin se encontra sentado, eu aproximo-me dele, colocando suas mãos em minha cintura, sentindo seu toque suave, porém forte, em mim. Sento-me em seu colo, com uma perna de cada lado e ouço-o arfar. Isso me faz estremecer e agarrar em seus ombros largos com força, enquanto mordo meu lábio inferior fortemente.

— Se você não estiver gostando basta pedir e eu pararei. — minha voz sai lenta e arrastada, quase como um gemido.

Antes que Justin possa responder, eu o puxo pela nunca para colar seus lábios macios nos meus.

Minha língua entra em sua boca sem sua permissão. Justin parece estar um pouco desconfortável, mas ainda assim retribui o beijo. Sorrio entre entre o beijo, e logo depois sugo seu lábio inferior para dentro da minha boca entre os meus dentes.

Abro os olhos e vejo Justin me olhando de um jeito diferente. Seus olhos estão com um brilho tão diferente e único. Volto a fechar os olhos e solto seu lábio inferior, fazendo um barulhinho de estalo. Ainda de olhos fechados eu procuro o seu pescoço, enfiando minha cabeça no mesmo e exalando seu cheiro masculino. Um perfume que eu nunca havia sentido antes. Um cheiro tão bom, que passou a ser o meu favorito. Meus lábios molhados beijam seu pescoço lentamente, fazendo-o estremecer. Assim que eu mordo seu pescoço com cuidado e delicadeza, escuto um gemido rouco e lento. Capaz de fazer qualquer mulher enlouquecer.

Inconscientemente eu começo a mover meu quadril contra o seu. Solto um gemido baixo no ouvido de Justin quando sinto minha intimidade tocar em algo duro. Oh, Justin está duro por minha causa!

— Ohhmm... — ouço-o gemer.

Sua voz rouca faz meu corpo estremecer com um simples e baixo gemido.

— Você quer que eu pare Justin?. — pergunto em seu ouvido.

Mexo meus quadris mais rápido contra o seu, fazendo mais pressão.

— N-não. — Justin fala tão baixo que mal posso ouvi-lo.

— Eu não ouvi o que você disse, Justin. Poderia repetir, por favor?. — pergunto, lentamente em seu ouvido.

Mordo a pele de seu pescoço novamente, só que agora com mais força. A marca fica vermelha, sorrio plantando um beijo em sua pele “machucada”.

— Não pa-pare... Uhmm por fa-favor. — sorrio de lado e paro de me mexer em seu colo.

Tiro meu rosto do seu pescoço para poder olhá-lo nos olhos.

— Mary lhe explicou o que é boquete?. — pergunto, enquanto faço carinho em sua nuca com as pontas das unhas.

— Mais ou menos. — responde com a voz pouco ofegante.

— E o que ele disse Justin? Como ela explicou-lhe?. — pergunto, saindo do seu colo e me ajoelhando no chão a sua frente.

Meu rosto está no meio de suas pernas.

— Uhm, ela disse que é qu-quando... Oh. — Justin geme quando passo a ponta do meu dedo indicador em seu volume bem visível na calça — Quando eu foder a boca da Angel com o meu pau. —Arregalo os olhos. Essas palavras porcas saindo de seus lábios tão inocentes soa tão excitante.

Sorrio envergonhada e coloco minhas mãos no cós de suas calças. Justin hesitante levanta um pouco os seus quadris para facilitar o processo de tirar sua calça. Assim que termino de tirá-la, os meus olhos se arregalam com o tamanho e grossura do seu membro marcado perfeitamente pelo tecido fino da cueca, que é branca.

— Wow. — escapa da minha boca.

Eu coro quando levo minhas mãos até o seu membro para ver se é de verdade.

Oh meu Deus ele é!.

Quando eu estou pronta para tirar a sua última peça de roupa, Justin me para.

— Angie... O que você vai fa-fazer?. — olho em seus olhos e tento passar algum tipo de confiança para ele. Sorrio quando percebo que deu certo.

— Eu vou chupar você, Justin. — seus olhos se arregalam, engolindo a seco — Se você não gostar e só pedir, e eu pararei. – Justin assente e levanta seus quadris novamente, para eu poder tirar sua única peça de roupa.

Mordo o meu lábio inferior com força assim que termino de tirá-la de seu corpo. Eu estou com medo de olhar. E se for tão grande como parecia a segundos atrás? Isto é idiotice, cade aquela Angie corajosa? Não posso parar agora, eu não quero parar agora.

Olho para cima e minha boca se abre e meus olhos quase saltão para fora do meu rosto. Engulo a seco, é maior do que eu pensava. Seu mastro grande e grosso, com veias salientes e extremamente ereto está bem à minha frente, e eu não sei o que fazer. Tento lembrar-me de algumas coisas que Mary me disse, mas minha cabeça está a mil por hora, não consigo raciocinar.

Eu não sei o quê fazer... terei que fazer do meu jeito. Ou pelo menos tentar.

Deus, é muito grande!.

Com certo receio eu pego em seu membro com as minhas mãos, uma em cima da outra. Oh Deus as minhas mãos nem se fecham em volta do seu pau!. Suspiro em frustração e começo a mover minhas mãos lentamente, para cima e para baixo. Uma pergunta ronda minha cabeça; Como eu vou colocar isso na minha boca?... Bem, é isso que eu vou descobrir daqui a pouco.

Volto minha atenção em dar prazer a Justin. Com certo receio eu aperto com um pouco mais de força, ouço-o arfar mais alto do que antes. Isso me faz querer ouvir mais e mais... Passo meu polegar pela sua glande avermelhada e melecada pelo pré-gozo que escorre por todo seu grande mastro. Ouço um gemido manhoso e rouco de Justin por tal movimento. Um sorriso se forma em meus lábios com isto. Mas isso não é o suficiente, eu quero vê-lo gritar de prazer, gritar por mim. Gritar meu nome.

Respiro fundo, antes de me inclinar e colocar apenas sua glande em minha boca. Posso sentir o gosto salgado do pré-gozo, que escorreu por todo seu comprimento. O gosto é diferente para mim, até porque eu nunca fiz isso. Rodeio com minha língua em volta da pele sensível e posso escutar Justin gemer um “Angel” baixinho. Isso só serviu para me estimular a fazer mais. Coloco um pouco mais do seu comprimento em minha boca e já posso sentir um desconforto, mas eu continuo a colocar mais, até ter metade do seu pau na minha garganta.

Tenho me admitir, meus olhos estão lacrimejando e ainda tem uma mão e mais alguns centímetros do seu pau. Eu não vou conseguir colocar tudo... Talvez em uma próxima vez eu consiga. Vai ter próxima?.

Começo a ficar sem ar então tiro quase tudo que coloquei em minha boca e volta a fazer o mesmo processo. Faço movimentos com a boca mais rápidos e uso uma mão para masturbar o que não cabe na minha boca, enquanto a outra estimula suas bolas. Essa é a única coisa que eu lembro que Mary ensinou-me.

— OHhhh! ISSO É TÃO BOM! N-não pare, An-angel... Uhhm por favor. — se eu não estivesse quase morrendo eu iria sorrir.

Afinal eu estou fazendo um bom trabalho, não estou?.

Depois de ouvi-lo gemendo meu nome, me pedido para não parar, eu não sei como mas eu consigo aumentar a velocidade dos meus movimentos. Olho para cima podendo ver a cena mais excitante da minha vida.

Justin está com os lábios entre abertos enquanto solta vários “Ohhhh” roucos e lentos. Seus olhos estão prensados com força, é possível ver gotas de suor escorrendo de sua testa, pescoço e peitoral. Sua franja está grudada em sua testa. Justin abre os olhos e sinto um frio em barriga quando seus olhos encontram os meus.

É possível sentir o prazer que exala no quarto, não só de Justin, mas de mim também. Seus gemidos roucos, manhosos e até mesmo desesperados dizem o quão bem eu estou conseguindo fazê-lo sentir-se.

Justin começa a fazer impulso para cima, fazendo-me engasgar. Mas eu não o paro.

— Ahm An-angel... E-eu vou fa-fazer... — antes que possa terminar de falar, Justin solta um gemido mais alto que os outros.

Sinto jatos quentes encherem minha boca. Justin gozou. O gosto é salgado, mas não é ruim. Tenho que fazer um esforço para engolir tudo. Depois de um segundos eu paro com os movimentos e me levanto, com certa dificuldade.

Justin continua me olhando com os olhos brilhando, isso só faz eu ficar ainda mais envergonhada. Tento desviar meu olhar do seu, mas parece impossível.

— I-isso foi muito bom Angel. — diz e eu imediatamente olho em seus olhos, novamente.

Sento-me ao seu lado na cama e sorrio boba.

— Você gostou, Justin? Você quer quer continuar a fazer esse tipo de coisa?. — pergunto, me arrependendo logo depois.

Terei que pedir ajuda a Mary. Eu não quero confessar que gostei de fazer esse tipo de coisa.

— Ahm... Sim, eu gostei muito. Nunca tinha me sentido assim antes ... Como você faz isso Angie?. — pergunta, curioso.

Gargalho com sua pergunta, enquanto encaro seus olhos cansados e sonolentos.

— Eu não sei... Bem, já é tarde vamos dormir. — afirmo antes de me levantar.

— Você vai dormir comigo?. — Justin sorri de uma forma tão meiga, exibindo seus dentes perfeitos.

— Não Justin, eu vou dormir no meu quarto. — sinto-me horrível depois de ver a expressão de decepção e tristeza em seu rosto.

— Oh, tudo bem. Bo-boa noite Angie. — diz, logo se levanta arrumando suas roupas e se deitando na cama, sem me olhar nos olhos.

— Boa noite, Justin. — sussurro.

Caminho até a porta de seu quarto, mas volto e me ajoelho no chão para poder sentir seus lábios macios pela última vez, essa noite.


Notas Finais


E aí, o que acharam do meu hot? Sejam sinceras, aceito críticas também.

Amo vcs ❤🌚


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...