História Burn With Me - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Marco Reus, Mario Götze, Mats Hummels, Pierre-Emerick Aubameyang
Personagens Marco Reus, Mario Götze, Mats Hummels, Personagens Originais, Pierre-Emerick Aubameyang
Tags Alemanha, Amor, Dortmund, Ela Velden, Futebol!, Incesto, Marco Reus, Mario Gotze, Vicky Reus, Victoria Reus
Exibições 118
Palavras 477
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Esporte, Famí­lia, Festa, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oi, pessoas! Então como vocês podem perceber o tema central da fanfic é incesto. Se não gosta, não leia! E se quiser criticar, fale diretamente a mim, caso contrário não me darei ao trabalho de responder. Bjokas.

Capítulo 1 - Prólogo


Fanfic / Fanfiction Burn With Me - Capítulo 1 - Prólogo

Marco a encarava minuciosamente, contemplando com certo fascínio cada mínimo gesto esboçado pela mulher dona de olhos tão azuis, daqueles lábios perturbadoramente pecaminosos. Suas feições tão delicadas, somados aos longos cabelos escuros que caíam por suas costas e sua pele alva. Poderia ser facilmente comparada ao mais doce anjo. Porém, o cigarro perfeitamente colocado entre seus dedos ao qual ela tragava com habilidade, faziam sua impressão angelical perder se com a mesma rapidez em que fora constatada. Marco deu alguns passos, parando em frente a cadeira, onde ela estava tranquilamente sentada, inevitavelmente fazendo a perceber sua presença no cômodo. 

- Victoria. - Marco proferiu o nome dela, adorando dizer cada maldita sílaba. Em resposta, viu um sorriso cínico, quase maldoso, surgirem naqueles lábios pintados em tom de vermelho sangue, outrora entretidos em degustarem aquele cigarro.

- Fale. - ela disse com sua voz sutilmente doce, enquanto jogava a bituca do cigarro já apagado, dentro da lata de lixo que havia por perto. Marco sabia que estava diante da verdadeira soma de tantos contrários, céu, inferno, doce, amargo, frio, calor, amor, ódio, preto, branco, não, sua cor favorita era vermelho. Justamente o tom mais sensual conhecido, cor que fazia juz a tudo o que ela representava. Sentia se tão atordoado perante sua presença, sabia que se não tomasse o devido cuidado, seria questão de tempo até que acabasse ficando completamente louco. Porém, não tinha idéia de como resistir a isso. Não, quando seu próprio corpo insistia em ignorar todos os limites da sensatez defendida e arquitetada por sua mente, e quando chegava a hora de colocar em prática, simplesmente não era possível. 

Imerso em tantos pensamentos, o loiro agachou se sobre o chão, de modo que ficou de joelhos em frente a ela, exatamente como a mulher gostava. Deliciava se com sua submissão e fraqueza. Altas doses dela seriam a cura para todos os seus males, ou apenas o gatilho final para a sua completa perdição? Victoria sabia bem o motivo por trás de tanta luta interna, afinal, eram parentes, e além de tudo, Marco era um homem comprometido, com uma imagem pública de bom moço a zelar. Render se não era uma opção. 

Ela então pousa a mão direita sobre o rosto dele, e o observa fechando os olhos, como se tentasse absorver cada um dos toques deixados por suas mãos tão macias. Sem aviso prévio, seus lábios pairam bem próximos a orelha dele, fazendo arrepiar até o mínimo pelo existente em seu corpo. 

- Isso é tão errado. - Marco constata, usando o fôlego que ainda lhe resta, pois cada um dos malditos beijos que ela deixa em seu pescoço, levam lhe embora até as últimas forças. 

- Então erre comigo. - Victoria sussurra no ouvido dele, dando continuidade as carícias que tanto atordoavam o primo. - E se isso for realmente um pecado, apenas queime comigo.


Notas Finais


Bjokas. Obrigada Bava pela capa e por toda a ajuda de sempre.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...