História Burning desire - Capítulo 15


Escrita por: ~

Postado
Categorias Elle Fanning, Tokio Hotel
Personagens Bill Kaulitz, Elle Fanning, Georg Listing, Gustav Schäfer, Personagens Originais, Tom Kaulitz
Tags Adultério, Elle Fanning, Georg Listing, Ninfeta, Romance, Traição
Exibições 10
Palavras 1.403
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, Festa, Hentai, Musical (Songfic), Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 15 - Soccer defeat and weed


Fanfic / Fanfiction Burning desire - Capítulo 15 - Soccer defeat and weed

̶̶̶̶ Preciso ir. – Falei. Ela se virou para mim e fez bico.

̶̶̶̶ Aaaah! Queria que ficasse mais um pouco.

̶̶̶̶ Também queria ficar, mas tenho que levar Jörg embora. Ninguém pode me ver aqui. – Respondi, me vestindo. Ela vestiu a calcinha e pegou um pijama de Alicia, voltando à cama em seguida. Dei um beijo em sua boca e abri discretamente a porta para ver se tinha alguém, e então saí. Perto da escada encontrei Alicia.

̶̶̶̶ Jörg perguntou onde você estava e eu disse que te vi saindo com o Tom. Se ele perguntar, já sabe!

̶̶̶ Ok, obrigado! – Respondi rindo. Já era tarde da madrugada e Jörg estava bêbado feito um cavalo, tive que obrigá-lo a sair e fomos embora. Durante o caminho, olhava para meu sobrinho dormindo no banco de trás e imaginava o quanto ele gostaria de estar no meu lugar. Em parte, ele é responsável por tudo o que vem acontecendo. Eu nunca teria me aproximado de Stacy se não fosse por ele, e isso pode soar como uma traição em dobro. Traí minha namorada e meu sobrinho. Ao chegarmos em casa, me lembrei de que a mesma estava vazia, Susanne iria passar a noite em Beverly Hills. Deixei Jörg no quarto dele, fui tomar banho e dormi.

Georg’s POV off / Stacy on:

Acordei na cama de Alicia, ela estava dormindo profundamente ao meu lado e as outras meninas em colchões no chão. Passei por elas e fui até a cozinha comer algo, teríamos trabalho para limpar os copos e a decoração depredada pela casa. Fiz algumas torradas e peguei suco, sentei à mesa e fiquei lembrando-me do que aconteceu, rindo sozinha. Debby e Kathrin chegaram e me pegaram no flagra.

̶̶̶̶̶̶ Você e o Georg sumiram da festa ontem. Pode começar a contar! – Disseram, fazendo-me rir novamente. Esperamos as outras acordarem e eu contei os detalhes. Tudo o que vem acontecendo entre nós é muito repentino, como nuvens cinzentas que não prometem nada e dão início a uma chuva torrencial, que alaga todos os lugares e por mais perigoso que seja, eu sou aquela pessoa que não quer sair do meio da rua, que quer correr todos os riscos só pela atração e pela adrenalina. Ontem ele me mostrou tudo o que eu esperava, toda a selvageria e o desejo incontrolável que pairava entre nós e mais um pouco. Foi como um furacão. Eu não pensava em nada além daquele momento, não via nada além daquele corpo e não sentia nada que não fosse extraordinário. Talvez por esses motivos eu queira continuar, poucas pessoas fazem isso comigo, mas nenhum dos caras que mexeram comigo chegaram perto do que ele faz. Georg é um delírio, uma perdição.

Terminei meu relato e fomos limpar a casa. Havia garrafas, copos e latas de cerveja por toda a casa. Nos dividimos e cada uma limpou uma parte, assim terminamos logo e depois as outras meninas do time chegaram para treinarmos. Eram as últimas semanas de aula no colégio, então teríamos bastante coisas para fazer, inclusive um jogo. Ensaiamos a coreografia no gramado durante a tarde, e seria complicado. Tinha muitos giros no ar, seria como a cereja do bolo, no caso do jogo. Se eles perderem, pelo menos as líderes brilham. Se ganharem, será espetacular. Tipo fechar com chave de ouro.

Dias depois...

O Jogo de hoje seria especial porque todos os amigos e família dos jogadores e das líderes de torcida estavam nas arquibancadas, eu estava nervosa. O dia estava nublado, mas não deixaríamos isso nos abater. Treinamos muito e mesmo que os meninos não ganhassem, estaríamos lá por eles.

Fomos para o campo. Arquibancadas lotadas. Logo encontrei Dakota e meus pais mandando beijos de longe. Do outro lado, Tokio Hotel e alguns amigos acenando para nós. Georg e Susanne estavam especialmente empolgados, sabiam o talento que Jörg tem para o futebol e estavam confiantes. Nos alongamos e esperamos até o início do jogo ser anunciado. Fizemos a primeira parte da coreografia com sucesso e depois voltamos para o lado do campo para assistir, até a hora de agitar os pompons novamente. Eles estavam indo bem, até Max, um dos melhores jogadores torcer o pé e ter que ser substituído, e logo em seguida um gol do time adversário. Todos estavam tensos e frustrados, mas ainda havia o segundo tempo. Durante o intervalo, conversamos com os meninos para descontrair um pouco, e depois fizemos a última parte da coreografia antes do jogo recomeçar. Quando voltaram, o público ficou ainda mais tenso. Outro gol. Começou a chover forte e o gramado ficou encharcado, deixando as coisas ainda mais difíceis. O tempo passava e nenhum sinal de virada, até que o jogo acabou. Todos saíram de campo rapidamente, nos encontramos no estacionamento. Por coincidência, Tom e Georg haviam estacionado ao lado dos meus pais.

̶̶̶̶ Oh, esses são os seus amigos do Tokio Hotel? – Minha mãe disse ainda embaixo da chuva, chamando a atenção dos dois.

̶̶̶̶ Sim.

̶̶̶̶ Sim, somos nós! – Eles vieram e cumprimentaram meus pais.

̶̶̶̶ Prazer em conhecê-los!

̶̶̶̶ O prazer é nosso! – Bill e Gustav olharam de longe e entraram em seus carros com alguns membros dos times de futebol e de torcida.

̶̶̶̶ Vamos logo, estamos tomando chuva! Já se conheceram, pronto. – Falei rispidamente.

̶̶̶̶ Ei, Stacy! – Tom me chamou, antes de eu entrar no carro. – Não quer ir para a casa do Georg com a gente? Tínhamos combinado uma comemoração, apesar de tudo... Vamos, vai ser legal! – Meus pais assentiram e eu fui para o carro de Georg, espremida junto com os outros.

Quando chegamos, fomos direto para a piscina e demos um mergulho. Já estávamos molhados mesmo!

̶̶̶̶ Saiam daí agora e vão se secar! – Susanne disse rindo enquanto corria para dentro com os rapazes. Entramos e ela levou as meninas para um quarto e os meninos para o outro, nos deu toalhas e deixou que pegássemos algumas roupas emprestadas. Eu peguei um short e uma blusa simples que ficou meio larga em mim.

̶̶̶̶ Eu queria que ela me emprestasse esses vestidos. Olha isso! – Ally, uma das líderes disse, mostrando um vestido cheio de brilho. Todas estavam maravilhadas com aquele closet. Descemos para a sala de TV, onde ficava a lareira já acesa e comida na mesa de centro. Já estando todos reunidos, Linda, esposa de Gustav, se apresentou. Era simpática.

̶̶̶̶ Bom, o plano caso vocês ganhassem seria ficar chapados falando várias merdas, mas como vocês perderam... – Tom pausou, fazendo mistério – O plano continua o mesmo. Vamos ficar chapados! Mas Stacy, fica tranquila! Não é hidropônica. – Rimos. Ele se sentou ao meu lado e acendeu. Do outro lado da sala, Linda fez o mesmo. O grupo era grande, as conversas estavam divididas. Tom falava comigo bem próximo, flertando.

̶̶̶̶ Você é muito chamativa. Não sou de ter fetiche com líderes de torcida, mas foi inevitável quando te vi com aquele uniforme, toda molhada... – Disse, fazendo-me rir. – Você é jovem, mas é uma tentação.

̶̶̶̶ Você deve falar isso pra um monte de gente! – Debochei.

̶̶̶̶ É diferente. Olha pra você! Depois que ficamos, eu sempre quis repetir. E eu nunca repito!

̶̶̶̶ Que cafajeste diverso. – Debochei, fazendo-o rir. Fumaça e risadas tomavam conta da sala. Continuamos conversando, ele colocava a mão na minha perna sutilmente, e tentou me beijar.

̶̶̶̶̶̶̶ Olha o Tom, pedófilo. – Georg disse.

̶̶̶̶̶̶̶ Não sou pedófilo. Se ela me pegou uma vez, pode pegar de novo! Sei que muita gente gostaria de estar no meu lugar. – “Inocente!”, pensei.

Stacy’s POV off / Georg on:

Trouxemos a galera para a casa depois da derrota encharcada que o time tomou. Jörg e Susanne emprestaram roupas secas para os times e fomos para a sala nos aquecer perto da lareira, fumar e comer. Stacy ficou muito sexy nas roupas de Susanne, mesmo que tenham ficado meio largas. Tom, que não perde tempo, sentou-se ao seu lado e começaram a conversar. Eu também estava conversando com as meninas, mas prestando atenção sutilmente nos dois. É engraçado ver o Tom sendo o Tom. Os dois riam, ela parecia debochar dele às vezes. É um idiota! Mas um idiota bonito e com muita lábia. Fiquei rindo internamente das tentativas de sedução dele e lembrando como tudo acontece naturalmente com a gente, e eu não deveria me sentir confortável com isso. Mais um motivo para a minha consciência pesar: eu não me arrependo.


Notas Finais


O que acharam? ;)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...