História Burning Heart - Capítulo 1


Escrita por: ~ e ~VickSaturn

Postado
Categorias Benedict Cumberbatch
Personagens Benedict Cumberbatch, Personagens Originais
Exibições 147
Palavras 1.834
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ecchi, Famí­lia, Hentai, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


BOA LEITURA!!

Capítulo 1 - Problems At Home


Fanfic / Fanfiction Burning Heart - Capítulo 1 - Problems At Home

Beneditc
 

Eu e Sophie estamos casados a quase quatro anos , temos dois filhos lindos Christopher e Edwart , temos um casamento tranquilo e para muitos ,a vida "perfeita" ,que para mim, já não está tão perfeita, mau paro em casa, mau tenho tempo para minha esposa e filhos ,o trabalho tem me tirado cada segundo livre e quase não tenho tempo para respirar , a Sophie tem me cobrado muito , ela quer que eu passe mais tempo com os meus filhos ...se bem que, ela nunca disse "...eu queria que você ficasse mais tempo conosco.." na verdade ela sempre diz "...queria que ficasse mais tempo com eles..." ela fala isso como se não sentisse minha falta. Nos dois primeiros anos de casamento era as mil maravilhas, estávamos sempre juntos, ela sempre me ligava não importava onde estivesse , eu estava sempre lá para ela e ela sempre lá para mim, mas com o tempo as ligações foram perdendo a frequência até que ela já não me ligava mais ,nós passamos a não estar mais lá quando o outro precisava , e agora estamos vivendo como estranhos , como se não nos conhecêssemos , eu estou sempre trabalhando , gravando , viajando o tempo todo , saindo de um país para o outro , sem saber dos meus filhos , muitas vezes passo meses sem vê-los  ou até mesmo sem falar com eles ,mas eu as vezes nem sinto falta da Sophie ou muito menos penso nela, nesse último ano meu trabalho tem me sugado a alma , o Mark e o Steven tem me avisado que as gravações para Sherlock vão começar daqui a dois dias e todo o elenco vai se reunir novamente, Martin, Rupert, Louise, Amanda todos eles , e o Mark também disse que nós vamos ter um novo personagem na quinta temporada ,mas ele não especificou quem seria,bem quer dizer ele não disse qual era o personagem ou se era "ele" ou "ela" , mas de qualquer forma minha vida resumidamente não me faz mais feliz... minha esposa me esqueceu , meus filhos mau falam comigo... eu não me sinto mais feliz nem comigo mesmo, a única coisa que me resta é procurar conforto e abrigo em meus amigos,eles que sempre me apoiaram em tudo que fiz,sinceramente a algo bom em interpretar Sherlock Holmes , ele te ensina a filtrar as coisas irrelevantes do dia-a-dia.

 

Dois Dias Depois.

 

Amanheceu. Eu havia passado a noite em claro , sabe, por mais que eu já esteja acostumado com as câmeras eu sempre fico ansioso com o primeiro dia de gravação ,mas eu também estou ansioso para rever meus amigos , meus velhos e queridos amigos, eu estou curioso para saber quem vai ser o novo personagem a ser integrado nesse novo universo e em nossa "família"por assim dizer. Finalmente levanto da cama e me espreguiço ,ainda sentado nela ,fico de pé e vou para o banheiro fazer minhas higienes matinais, saio do banheiro com uma toalha presa a minha cintura , então coloco uma camisa social roxa e uma calça também social preta com sapatos de bico na mesma cor, arrumo minhas coisas , pego um casaco e saio do hotel, começo a andar tateando meus bolsos a procura da chave do carro, depois de um susto por pensar que as tinha perdido as peguei e adentrei o carro preto a minha frente dei a partida e após uns quinze minutos de viagem cheguei ao set de filmagens , quando entrei no lugar Louise saltou encima de mim me dando um leve susto pois não esperava por sua ação , logo depois do ocorrido vieram todos me cumprimentar pelo meu sucesso como "Doutor Estranho" no segundo filme do personagem,depois de conversarmos algumas futilidades fomos para a maquiagem que para mim, era a parte mais chata de ser ator, ficar horas sentado ouvindo fofocas desnecessárias das maquiadoras. Depois de quase duas horas na maquiagem Sue nos entregou o roteiro e as falas e logo começamos a gravar. Após um dia de filmagens e piadas sujas vindas do Rupert e do Mark com relação a Una , uma mulher tão pálida quanto uma vela de cabelos castanhos-claros e olhos cor verde-claro entrou no set parecendo perdida o que não é para menos até eu me perco as vezes aqui dentro , é um set bem grande, a moça estava com um padeço de papel dobrado em mãos, soltei um riso baixo pois ela me lembrou eu no meu primeiro dia de filmagem então, decidi dar uma ajuda .
 

-- Ahn...Olá! -- comecei meio sem jeito.
 

-- Ah , Oi. -- ela disse de volta ruborizada.
 

-- Bem, eu sou Benedict mas pode me chamar de Ben é mais fácil. Em que posso lhe ajudar? -- falei estendendo a mão para ela que a apertou com as suas duas mãos.
 

-- Ahn...Benedict...lindo nome sou Eva Charlott Miller mas pode me chamar de Lottie como preferir, eu estava procurando... -- abre o papel dobrado e olha algo nele. -- Mark Gatiss e Steven Moffat, eles estão presentes? -- pergunta docemente me encarando com uma sobrancelha arqueada.
 

-- Bem...é na verdade não, eles já foram, mas a Sue Vertue esposa do Moffat e nossa produtora está, posso te levar a ela, se você quiser. -- respondo e ela assenti, então passo o braço por suas costas e a guio até a área dos camarins.
 

Durante os poucos minutos que guiei aquela mulher pelos corredores do set até o camarim , o silêncio se fez presente , apesar da minha enorme vontade de lhe perguntar o motivo de sua presença neste lugar.
 

-- Aqui estamos Eva. -- falei quando abria a porta do camarim para ela poder passar.
 

-- Ah...Senhor Benedict muito obrigada! -- disse ela me mandando um lindo sorriso e adentrando o local.
 

-- Por favor me chame de Ben , e não há necessidade de formalidades Lottie, não precisa me chamar de senhor e também ,não sou tão velho. --  lhe devolvi o sorriso.
 

-- Hum hum..imagina deve ser mais novo do que eu. -- falou meio envergonhada pousando a mão sobre uma pasta preta que carregava.
 

-- Certo, vejamos, qual a sua idade se me permite perguntar. -- falei também entrando no camarim,vasculhando o lugar com os olhos.
 

-- Bom quarenta e três na verdade faço quarenta e quatro daqui a uma semana. -- eu não acreditei quando falou sua idade , ela parecia ter no máximo 34.
 

-- Pois bem, temos a mesma idade. -- ela riu. Por deus que sorriso lindo! ...oh senhor o que estou pensando sou um homem casado!
 

-- Certo, e mais uma vez obrigada Ben. -- disse enquanto entregava a pasta para Sue que antes nos observava ao longe.
 

Logo me aproximei de Martin que estava ali perto colocando o casaco para ir embora.
 

-- Hey, Martin. Já que você é sempre o mais bem informado "O que é" aquela mulher? 
 

-- Ahn... pensei que já soubesse ela é a nova personagem e roteirista da série , ela vai interpretar o novo vilão do Holmes ,Charlie. Diminutivo para Charllott que por incrível que pareça também é seu nome, "o" vilão é na verdade "a" vilã, eu achei um tanto estranho mas...como o Gatiss disse "Será divertido". -- falou enquanto colocava o cachecol envolta do pescoço.
 

-- Ahaa..Obrigado Martin até amanhã. -- dei um tapinha em seu ombro .
 

-- Até Ben, e não faça nenhuma besteira. -- não entendi o "porquê" do "e não faça nenhuma besteira".
 

-- O qu... -- não consegui dizer mais nada pois ele já tinha ido.
 

Depois de uns quatro minutos pensando e tentando assimilar o que estava ocorrendo comigo e com minha vida, então decidi sair logo de lá ,precisava de um pouco de ar fresco, afinal sempre fiquei um pouco mais que todos, porém saí uma hora mais cedo do que costumava, e fui para o carro, e foi quando pensei em passar em casa e fazer uma surpresa para eles, durante a viagem fiquei re-lembrando os momentos que se passaram minutos antes, re-ver meus amigos, gravar e...aquela moça...Eva Miller ,ela me pareceu ser uma pessoa fascinante , acabei por ficar curioso sobre ela, e o que mais me encantou nela foi seus olhos tão claros quanto o mais limpo lago que me davam uma impressão que ela poderia ler meus pensamentos, e é claro que aquele sorriso lindo me chamou a atenção também. Eu estacionei o carro na garagem, saí e o tranquei ligando o alarme , antes de entrar notei que mesmo para aquela hora da noite ,a casa estava muito escura , peguei a chave e abri a porta, entrei acendendo a luz:

-- Cheguei!! -- falei fechando a porta, meu sorriso diminuiu quando pensei não ter ninguém em casa, mas o mesmo ainda era presente em meu rosto.

Então fui até o quarto dos meus filhos, encontrando ambas as camas vazias, depois fui a cozinha e havia um pedaço de papel colado com um imã na geladeira, o li e meu sorriso se esvaiu de vez de meu rosto, as crianças estavam na casa dos meus sogros, então caminhei até meu quarto decepcionado por não poder ver meus filhos, eu parei a porta quando ouvi o ranger acelerado e repetitivo das madeiras da cama, cheguei mais perto e coloquei o ouvido na porta do quarto quando ouvi gemidos , os gemidos em voz feminina eu soube identificar eram da minha esposa, mas haviam outros e esses de voz masculina . Eu sabia o que estava acontecendo mas não queria acreditar, eu estava sendo traído pela pessoa que eu escolhi , apenas o que senti naquele momento foi a dor da traição , empurrei a porta e olhei para aquela cena . Minha esposa, que eu tanto amei na cama com outro homem ,mantive a postura firme e indiferente por mais que aquilo estivesse doendo e falei calmamente:
 

-- O que. Está. Acontecendo. Aqui. --  Sophie me encarou descrente. E eu repeti . -- O que está acontecendo aqui Sophie Hunter?
 

-- Amor quem é esse? -- o homem ao lado dela disse .
 

-- Meu...marido -- ela disse enquanto se levantava e vestia suas roupas.
 

-- Ex-marido Hunter -- respondi frio. -- Eu quero divorcio!! - Disse levantando um pouco minha voz e controlando as lágrimas.  
 

-- Amém , também não aguentava mais você! -- Ela me respondeu sem um pingo de remorso pelo o que acabou de fazer e falar e ainda me deu um sorriso vitorioso.
 

-- Ótimo! - Peguei as minhas malas e comecei a colocar as minhas roupas dentro de qualquer jeito , depois fui até o carro abrindo sua mala e jogando as minhas coisas dentro , e gritei para ela antes de entrar no carro:
 

-- Espero que esteja feliz com isso! Você se quer pensou nos nossos filhos! -- entrei e vi pelo retrovisor do carro o sorriso dela diminuir ,dei partida e comecei a derramar minhas lágrimas.


Notas Finais


Me doeu escrever essa cena final ;-; ATÉ A PROXIMA! 😢😢😞
E por favor não me matem.!!

Para ouvir enquanto lê : https://www.youtube.com/watch?v=vv7EtBmZ-ko
- A Rush Of Blood To The Head => Coldplay


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...