História Buscando o sentido da vida - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Amor, Drama, Ódio, Suícidio
Exibições 38
Palavras 787
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Colegial, Drama (Tragédia), Festa, Mistério, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 10 - Discussão


Fanfic / Fanfiction Buscando o sentido da vida - Capítulo 10 - Discussão

   P.O.V liz
  Agora que desculpa eu invento, ele odeia que escondam as coisas dele.
   —Calma Ian, olha eu ia te contar eu juro mas eu fiquei sem jeito de falar com você.
    —você estava escondendo isso de mim? Eu sou o pai dessa criança e eu tenho direito de saber, pelo menos acho que sou.
     —não fala assim Ian, você sabe que é o pai.Eu realmente não tive tempo, as coisas ainda estão confusas pra mim
      —olha eu não vou deixar você fazer a mesma coisa com esse bebê, como fez com Nicolas.
      —Eu já disse que me arrependo disso, não precisa jogar na minha cara.
      —Você foi uma irresponsável Liz.
      —Eu acho melhor sair, do que ouvir você falando merda.
    Peguei minhas coisas e sai.
      —Mãe, me espera. Lara gritou
      —oi Lara.
      — o que foi aquilo?quem é Nicolas.
      —filha eu acho melhor não falar sobre isso.
      —pode confiar em mim mãe.
      —é uma história muito triste para mim.
      — conta mãe!
      —já que você quer saber então vou contar. Quando você tinha uns 2 anos eu fiquei grávida novamente, seu pai ele ficou muito feliz com a notícia, tudo dele era você e o bebê. O nome dele ia ser Nicolas. Quando eu estava com 8 meses de gravidez, eu e seu pai fomos em uma festa, eu comecei a beber mesmo seu pai falando que não, eu continuei. Ele viu que eu já estava alterada me puxou pelo braço e disse pra nós irmos embora, mas eu briguei com ele, e sai da festa sozinha com o carro. Foi ai que eu perdi o controle e bati.
     Nessa hora eu não pude evitar as lágrimas e um sentimento de culpa.
     —Mãe não chora não.
     —depois disso seu pai nunca mais teve uma boa relação comigo, sempre brigavamos muito. E saber que isso tudo é culpa minha.
     —Mãe eu sinto muito de verdade.
     —tudo bem. Agora eu tenho que ir.
     Enxuguei as lágrimas rapidamente e entrei no carro. Fiquei o caminho todo pensando no quanto isso tudo poderia ser diferente, senti tanta raiva de mim eu deveria ter sido mais responsável. Ian não consegue esquecer do que eu fiz nem eu. Cheguei no trabalho, e Cristina pediu para conversar comigo, ela era minha chefe e estava sempre de mal humor.
     —liz, como você vai? Cristina perguntou
     — Eu vou bem.
     —então eu vou direto ao ponto. Seu modo de vida, como você se veste, seu cabelo, todas essas tatuagens e piercings. Você não é mais uma adolescente. Já não bastava isso agora tenta se matar. Como seus pacientes vão se tratar com um pessoa assim. É melhor você parar com essas crises de adolescente você já tem 33 anos. Só não te despedi até agora porque além disso tudo e a melhor psicóloga que nos temos.
      Minha vontade era de mandar ela tomar no... mas ao inves disso ouvi tudo calada. 
      — então Cristina adorei seus elogios. Mas então eu vou poder voltar so daqui um tempo.
      —entendo espero que consiga organizar sua vida. Pode ir tchau.
      Eu fiquei um pouco chateada com o que ela disse, mas eu tinha problemas maiores para resolver. Peguei meu celular e liguei para Ian
        —Oi quem é?
        —é a Liz.
        —Oi o que você quer?
        —me desculpa eu não ter te falado, desculpa mesmo.
        —é sempre assim você não me conta nada Liz.
        —me desculpa. Eu estou de dois meses, ainda nem estou acreditando.
        —Já está com isso tudo. Quando ficou sabendo?
        —eles me falaram no hospital, tenho que volta lá amanhã eu acho.
        — olha Liz espero que tenha mais responsabilidade dessa vez. Não repita o mesmo erro.
      P.O.V Lara
     Nossa eu não fazia ideia de que tudo isso havia acontecido. Minha mãe deve ter ficado realmente arrependida. Mas ainda tem mais coisa para atrapalhar meu dia, hoje tem aula.
      —Lara eu tenho que ir. Disse Tom
      —fica mais. Falei
      —eu não posso me desculpa, tenho que me arrumar.
       —entendo, eu te levo até a porta.
      Nos despedimos e ele foi. É tão ruim ficar longe dele, mas fazer o que. Subi tomei um banho bem rápido vesti uma calça jeans Preta, uma blusa de frio cinza e um tênis branco. Desci as escadas peguei minha mochila e segui o caminho sem presa. Cheguei na escola desanimada estava de volta ao inferno. Como sempre fui até o banheiro chegando la adivinha com quem dou de cara saindo de uma cabine.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...