História Buscando o sentido da vida - Capítulo 11


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Amor, Drama, Ódio, Suícidio
Exibições 36
Palavras 1.017
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Colegial, Drama (Tragédia), Festa, Mistério, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 11 - Não vou desistir fácil


Fanfic / Fanfiction Buscando o sentido da vida - Capítulo 11 - Não vou desistir fácil

    Era Camilla, que falta de sorte viu.
   —olha quem ta aqui. Ela disse me encarando
   —me deixa em paz Camilla, eu não te faço nada.
   —agora a puta está com medo e isso?
   —por favor me deixa em paz.
   —eu fiquei sabendo que você está correndo atrás do Tom, se isso for verdade você vai se arrepender.
     Ela veio pra cima de mim, me empurrou de uma forma rude que fez com que eu caísse, chutou meu rosto forte, apontou para mim e disse
     — é melhor você ficar longe dele sua vagabunda.
      O chute foi tão forte que eu mal conseguia levantar. Fiquei por um bom tempo no chão até achar forças para levantar, olhei o espelho vi que meu olho estava roxo e meu nariz sangrando. Eu ainda estava tonta e não podia entrar pra sala daquele jeito. A minha única alternativa era ir embora, então liguei para minha mãe
     —mãe!
     —oi Lara tudo bem?
     —será que você poderia me buscar na escola por favor.
     —filha você está chorando? O que foi?
     —eu só estou passando mal, vem me buscar mãe.
      —ok eu já estou indo ai.
   Que raiva, eu não quero deixar o Tom, eu não quero desistir dele tão fácil e eu não vou! Saí do banheiro, eu ainda estava tonta andei até a arquibancada e fiquei esperando minha mãe. Ela chegou, então entrei no carro, eu tentei esconder meu rosto mas não adiantou.
       —Lara o que é isso, você brigou com alguém?
      —não mãe está tudo bem.
      — eu não sou retardada eu estou vendo, fala pra mim o que aconteceu, talvez eu possa te ajudar.
      —eu não quero falar sobre isso.
      —tudo bem, mas se quiser conversar depois eu estarei aqui.
     Chegamos em casa, minha mãe me deu gelo para eu colocar no meu rosto.
      —Lara você viu um caderno meu, que estava no meu quarto.
      — eu não vi não mãe.
      —engraçado, seu pai falou que também não viu.
      —falando no meu pai, você vai continuar com ele depois dele ter te traído?
       —foi até bom você ter tocado nesse assunto, precisamos conversar sobre isso.
       —pra que mãe, eu já sei o que aconteceu.
       —é que não foi bem assim como você ouviu.
       —como foi então?
       —eu e seu pai nós tínhamos nos separado, mas eu não queria que você ficasse sabendo até ter um tempo melhor para conversamos e eu te explicar. Só que depois que terminamos, eu e seu pai nos dormimos juntos só que pra ele não foi nada de mais. Então ele ficou com outra mulher.
        —por que vocês não me falaram que estavam separados mãe?
        — eu queria ter um tempo pra te explicar tudo melhor.
        — entendo, mas é engraçado meu pai ele ficou tão preocupado com você quando estava no hospital, ele chorou tanto mãe ficava falando que não saberia o que fazer se te perdesse.
        —seu pai! tem certeza?
        —tenho sim mãe, ele não queria sair de perto de você.
        —nem da pra acreditar. Pensei que ele não fosse ligar.
       Eu e minha mãe passamos a tarde conversando, fazia tempo que eu e ela não ficamos tão próximas assim. Já era umas 19:30 quando meu pai chegou, ele passou direto e não disse uma palavra. Minha mãe foi fazer o jantar, enquanto eu ficava vendo tv. Recebi uma ligação.
      — oi, Lara, e o Tom.
      — oi, tudo bem?
      —tudo sim, por que não foi na aula hoje?
      —eu não estava muito bem.
      —o que tinha?
      —eu estava com dor de cabeça, mas estou melhor já.
      —entendo, eu estou com saudades, mas amanhã eu vou te vê ne?
       —não sei se vou amanhã.
       —que pena eu queria muito te vê. Tenho que ir agora depois conversamos mais.
        — ta bom. Beijos tchau.
        — tchau, foi ótimo falar com você!
      Fiquei feliz por ele ter me ligado, ele é muito especial pra mim, eu não vou desistir dele, mesmo que pra isso eu vou ter que enfrentar a Camilla.
        —gente o jantar está pronto!  Minha mãe gritou.
      Sentamos na mesa e meu pai viu meu rosto
        — o que é isso filha? Você brigou com alguém?
        —não foi nada de mais, está tudo bem.
         —tem certeza se quiser conversar sobre isso.
         —não está tudo bem.
    Comemos sem trocar muitas palavras. No fim meus pais subiram para o quarto deles e e fui para o meu. Estava chovendo muito forte mesmo, eu estava morrendo de medo.
      P.O.V Liz
    Ian me deixa tão confusa, Lara disse que ele ficou triste em me ver mal, mas ele só vive brigando comigo, eu não quero continuar assim. Eu vou esclarecer tudo, pergunta se ele quer ficar comigo ou não. Esperei ele acabar de tomar banho e chamei ele para conversar    
     —Ian eu quero conversar com você.
     —pode falar estou te escutando.
     —você me deixa tão confusa uma hora você está falando que me ama, me pedindo para voltar. Logo depois está brigando comigo, eu não quero continuar assim. Eu te amo, e eu quero ficar com você, mas você parece não saber o que quer. A Lara disse que você estava morrendo de medo de me perder quando eu estava no hospital, mas não parece isso. Acho que se eu morresse você seria o ultimo a ligar pra isso.
       —Liz você é importante pra mim, e eu estava com muito medo de te perde sim, eu acho que não suportaria. Me desculpa as vezes eu brigar com você e eu não quero levar essa separação adiante. Volta pra mim amor.
      Eu estava deitada na cama, ele veio até mim e me beijou.   
      —será que é tarde para te fazer feliz?
      —claro que não.
    Ficamos deitados na cama, ouvindo o barulho da chuva cair. Ele colocou a mão na minha barriga e ficou igual bobo conversando com o bebê. Foi quando ouvi alguém abrindo a porta era Lara
      —será que eu posso ficar aqui com vocês? Ela perguntou.
      —claro filha. Eu disse.
     Ela entrou e nós ficamos conversando, tentando escolher o nome do bebê, foi um momento ótimo nunca fiquei com minha família assim. Depois nós acabamos dormindo.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...