História But I Hate it... - Capítulo 33


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO, Super Junior, TVXQ (DBSK) (Tohoshinki)
Personagens Cho Kyuhyun, Choi Siwon, Lee Sungmin, Max Changmin, Personagens Originais, Tao, Zhou Mi
Tags Eunah, Hetero, Romance, Siwon, Zhoumi
Exibições 14
Palavras 2.631
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Famí­lia, Fluffy, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Eu não vou me prolongar aqui, então...

BoA leitura ^^

Capítulo 33 - The dinner of discord


A primeira semana de férias estava no fim. Naquele dia, YangMi, KaeIn e SungMin estavam na sala de EunAh enquanto a jovem trazia dois potes de sorvete e a pipoca. Sentou-se ao lado de SungMin, colocando os pés sobre o mesmo. Entregou a pipoca às amigas e um pote de sorvete para SungMin. YangMi colocou o filme e todos se calaram. Sempre faziam isso nas férias, assistiam, pelo menos, três filmes no decorrer do período de descanso. Para começar, escolheram a nova animação da Pixar.

Mal marcava cinco minutos de filme quando Siwon adentrou a casa. Olhou para a TV e se empolgou com a ideia de assistir a um filme relaxante. Pediu baixinho para ficar com eles na sala, o que foi permitido, então ele sorriu cordial, tomando seu lugar na poltrona. Ao contrário do que pretendia, não conseguiu ignorar as pernas de EunAh sobre o colo de SungMin enquanto este mantinha os braços apoiados nas mesmas, degustando seu sorvete sem nem desviar a atenção da película exibida. Siwon encarou a cena por muito tempo até encarar a jovem.

EunAh percebeu que era olhada e buscou o observador, sabendo de quem se tratava. Identificou qual era o foco de sua atenção e ficou nervosa. Não sabia porquê, mas quando encontrou o olhar irritadiço de Siwon, unido à sobrancelha arqueada, a moça instantaneamente retirou as pernas de cima do amigo, sentando-se devidamente no sofá. Desviou o olhar para a TV, comendo seu sorvete enquanto ignorava o desconforto gerado entre ambos. SungMin sorriu sapeca antes de se aproximar, escorando o corpo no da jovem, permanecendo assim durante o filme inteiro.

EunAh se convenceu de que não tinha nada a ver uma coisa com a outra, afinal, SungMin sempre fora um de seus melhores amigos e sempre a tratou carinhosamente e ela não tinha absolutamente nada com Siwon, nenhum tipo de compromisso. Mesmo sabendo que era assistida com fúria pelo mais velho, ela não o encarou e nem se incomodou. Se ele quisesse se zangar, isso era problema único e exclusivo dele. Assim que o filme acabou, SungMin fez questão de se espreguiçar, deitando no colo da jovem e sorrindo para ela. Ela retribuiu, bagunçando os cabelos dele.

- Foi um belo filme, não acha? – Ele disse.

- Definitivamente.

- Mal posso esperar o próximo! – Ele se sentou, selando demoradamente a bochecha dela, rindo soprado quando viu Siwon se levantar e desaparecer escada acima. – Ele tá pior que seu irmão. – Segredou-lhe ao ouvido.

- Não exagera, Minnie. – Ela sussurrou de volta. – Você fica fazendo de propósito.

- Porque descobri que é divertido tirar onda com ele. – Se levantou, vendo as meninas fazerem o mesmo.

- Cara... Que filme lindo! – KaeIn comentou, ainda limpando os olhos.

- Vamos assistir de novo? – YangMi disse em seguida.

- Não. Claro que não. Tem que ser filme diferente, essa é a regra. – SungMin ditou.

- É só a gente não te chamar. – YangMi zombou, rindo da expressão emburrada dele.

- Tá, na próxima quem não vem é você. – Ele revirou os olhos.

- A casa é da Nana. – Mostrou a língua.

Conversaram mais um pouco enquanto decidiam o próximo filme e marcaram a próxima data, desta vez, na casa de SungMin. EunAh os acompanhou até a porta, despedindo-se de cada um. Fechou a mesma e se virou, se deparando com Siwon escorando no corrimão da escada, encarando-a de braços cruzados e expressão endurecida. Ela sorriu de canto e se aproximou, cruzando seus braços ao parar em sua frente.

- Você é sempre assim com todos os seus amigos?

- Sempre. Por quê? Incomodado?

- Na verdade, sim. – Suspirou. – Ele é um garoto, você não deveria ter tanta liberdade com garotos.

- Pro SungMin eu sou um garoto de cabelos compridos. – Deu de ombros. – Não tem malícia na nossa amizade, eu sou quase um irmão pra ele. – Riu soprado.

- E o que me diz a respeito de ZhouMi e Tao? – Ele arqueou uma sobrancelha.

- ZhouMi foi meu namorado, e agora está namorando Tao. Eles são gays, Siwon. – Revirou os olhos. – Também não tem malícia na nossa relação.

- E ChangMin?

- O que tem o ChangMin? – Ela estava confusa.

- Certo que ele aparece de vez em nunca, mas vocês são sempre um grude quando ele tá por perto.

- ChangMin é amigo do hyung desde sempre, pare de ser ridículo, até parece que é meu pai, ou meu marido. Eu, hein! Me erra, Siwon! – Desviou dele, subindo as escadas. Ele riu soprado, seguindo para a cozinha.

O irritava lembrar de ChangMin, da infância que ele passou com ela e da história ridícula do pedido infantil de casamento. Siwon estava bebendo água quando a porta de entrada se abriu. Gargalhou ironicamente para si mesmo ao constatar sua sorte. KyuHyun trazia consigo ChangMin a tira colo. Ambos não entenderam a risada, e ele simplesmente se negou a contar. Cumprimentou-os mudamente, mas permaneceu no cômodo.

- Vou chamá-la, espere aí. – KyuHyun disse, desaparecendo.

Siwon levou o copo até a pia, lavando-o e o deixando no escorredor. Voltou-se para ChangMin, que encarava o nada, com as mãos unidas sobre a mesa. Parecia nervoso. Siwon até conseguiu achar graça do pensamento que passou pela sua mente antes de ver a garota entrar sorrindo na cozinha, abraçando o jovem sentado, que a envolveu pela cintura.

- Tava ocupada? – Ele perguntou, sem soltá-la. Siwon gostaria muito de arrancar os braços dele naquele momento.

- Tava trabalhando. – Ela mantinha os braços sobre os ombros dele. – O que queria?

- KyuHyun achou uma ótima ideia eu aparecer aqui pra te ver.

- Hyung trazendo um dos amigos dele pra me ver? Mas o que houve com ele?

- E eu sei lá! – ChangMin riu, dando de ombros. – Agora, quer ouvir a parte mais estranha de toda essa situação?

- Fale.

- Ele disse que seria uma ideia ainda mais fantástica se eu te chamasse pra sair.

- Tá... Quem é você e o que fez com Cho KyuHyun? – Encarou o irmão.

- Não exagera. – Ele revirou os olhos. – Foi difícil pensar nisso, mas o Chang é um cara legal, e tem sido meu amigo desde que me lembro por gente. Sempre cuidou muito bem de você e sempre te tratou bem. Só achei que seria uma boa ideia. – Deu de ombros. - Sei lá. Tentem.

Siwon não queria ouvir mais nada, mas se negou a mover o pé daquela cozinha até ouvir a resposta da garota. Trincou os dentes e manteve os braços cruzados, encarando EunAh como se pudesse perfurar-lhe a alma. Talvez ele pudesse mesmo, porque ela já sentia dores antes mesmo de encontrar o olhar furioso dele. Suspirou audivelmente, encarando ChangMin com um sorriso.

- Claro, Chang! Para onde pretende me levar?

- Pensei num restaurante japonês, sei que gosta de comida japonesa. – Ele deu de ombros. – Podemos ir hoje mesmo, se você não tiver nada melhor pra fazer.

- Não, não. Não faria nada hoje. Tudo bem pra mim. – Ela sorriu.

- Então eu passo te pegar às 20h em ponto, ok? Se você se atrasar, vou levar a vizinha comigo. – E Siwon torceu para que EunAh jamais aparecesse naquele restaurante enquanto caminhava para fora da cozinha. KyuHyun sorriu internamente, seu plano dera certo.

- Acho que ela será melhor companhia, mas se insiste tanto, às 20h estarei pronta.

- Então pode voltar a trabalhar, também preciso ir. Preciso fingir que me arrumarei minuciosamente para encontrar a garota dos meus sonhos, e toda essa baboseira, sabe? – Ele se levantou, zombando. Ela riu.

- Ah, claro, entendo perfeitamente. E eu tenho que subir e me enfurnar no meu quarto, escolhendo uma roupa que me deixe com cara de menina, só pra impressionar um carinha aí.

- Só não deixa seu irmão descobrir isso, ouvi dizer que ele fica uma fera com esse tipo de coisa. – Eles riram. ChangMin selou a testa da jovem, se separando em seguida. – Às 20h, não esquece.

- Ok, Chang, às 20h. - Ela riu.

KyuHyun acompanhou a amigo até a porta de entrada, então regressou à cozinha, encontrando a irmã de braços cruzados e sobrancelha arqueada para si. Ele a ignorou, enchendo um copo com água e o tomando, lavou-o e só depois se sentou.

- O que foi? – Disse por fim.

- Qual o intuito de tudo isso agora?

- Nenhum. ChangMin é meu melhor amigo desde sempre, você também o conhece, nós dois sabemos que ele é um cara legal. Só pensei que seria uma boa ideia se saíssem. Que tem de mais nisso? Não é como se ele fosse te levar pra cama, ele não seria burro pra isso.

- Só queria saber se agora você ficará arranjando encontros pra mim. – Ela revirou os olhos.

- E o que tem demais em te arranjar um encontro com alguém que eu confie? Não é como se você estivesse namorando alguém, certo? – Ele arqueou uma sobrancelha.

- Claro que não! – Respondeu de prontidão. – Mas isso não significa que eu queira. É bem diferente, hyung. E tem mais, eu só aceitei porque eu adoro o ChangMin e também adoro comida japonesa. Nunca mais faça isso na sua vida, porque na próxima vez eu posso não ser tão educada. – Virou as costas e subiu para seu quarto.

Ponderou se deveria ir até o quarto de Siwon para conversar, mas pensou que seria muita idiotice. Primeiro porque ele estava visivelmente irritado, e isso poderia gerar uma discussão, que viraria uma briga. Segundo porque não devia nada a ele, ela não era propriedade dele. Entrou em seu quarto e foi direto pro banho. Escolheu qualquer calça jeans e qualquer camiseta para usar no jantar. Não se preocuparia em se arrumar, era ChangMin, afinal.

Trabalhou até olhar par o relógio e perceber que faltava poucos minutos para o horário combinado. Vestiu-se rapidamente, prendendo os cabelos num coque desajeitado e colocando um sneaker preto. Pegou uma das jaquetas de couro que pertencera ao pai no armário e deixou o quarto. Desceu as escadas e encontrou Siwon e KyuHyun no sofá. O irmão sorriu largo ao vê-la, e Siwon sentiu náusea. Ela estava linda, esse foi o primeiro pensamento que teve, e isso o fez prender a respiração. Então se recordou que ela se arrumara para outro, o fazendo sentir um embrulho no estômago. Lançou um olhar sério e entristecido para a garota.

Aquele olhar atingiu em cheio o coração da jovem. Ela não gostava de maus entendidos, detestava aquele olhar seco e definitivamente não aceitava ser encarada daquela forma sendo que ela era inocente. Sorriu cordialmente e se encaminhou para a porta, abrindo-a bem a tempo de ver ChangMin levar o dedo à campainha. O jovem sorriu largo ao ver a garota, que retribuía o sorriso. O rapaz trajava uma calça jeans negra com sapatênis na mesma cor. Usava uma blusa de gola role preta por baixo de uma camiseta branca com um decote que exibia o peitoral coberto pela blusa de baixo. Por cima, um sobretudo cinza. Os cabelos no costumeiro penteado com a franja lateral pendendo pro lado direito.

- Wow! Você caprichou mesmo. – Ela sorriu.

- A garota valia a pena. – Ele piscou, oferecendo a mão. – Vamos?

- Vamos sim. – Ela se virou para o irmão. – Hyung, tô saindo.

- A trarei sã, salva e intocada daqui a pouco. – ChangMin garantiu.

ChangMin a conduziu até seu carro, um Jaguar CX16 prata com interior vermelho. EunAh arregalou os olhos, o encarando de volta. ChangMin riu, dizendo que economizara uma vida toda para ter um bom carro no futuro. Ela adentrou-o com cuidado, como se tivesse medo de estragar o estofamento. Então ele dirigiu calmamente pela cidade até parar em frente ao restaurante que prometera.

Seguiram lado a lado, em silêncio até a mesa indicada pelo garçom. ChangMin fez questão de acomodá-la antes de tomar o lugar à sua frente. O garçom entregou-lhes o cardápio e então se puseram a escolher.

- Vai me deixar pagar a conta? – Ele arqueou a sobrancelha, a encarando antes de continuar a escolher o que comeria.

- Nem em sonho. – Ela respondeu sem tirar os olhos do cardápio.

- Mas você é minha esposa, é o mínimo que posso fazer. – Ele riu da careta que ela fez. – Tudo bem, nada de pagar contas. Entendido.

- Chang, me responde uma coisa. – Ela abaixou o livreto, o encarando seriamente. – Por que raios decidiu aceitar a proposta do hyung?

- Bom... Primeiro porque eu realmente gosto da sua companhia. – Ele sorriu. – Não me leve a mal, eu só gosto da sua companhia, não é como se quisesse algo contigo. Segundo, porque o seu irmão estava torrando a minha paciência, mas eu sei por que ele fez isso, e é aí que entra meu terceiro motivo. – Sorriu misterioso.

- Que seria...?

- Não vou dizer, porque eu sei o quanto você é uma peste teimosa e chata.

- Agradeço o elogio, seu babaca. – Ela revirou os olhos, rindo em seguida. – Por que vai me esconder o motivo?

- Porque envolve você e algo do qual está fugindo. – Sorriu ameno. – Posso não ser tão próximo assim de você agora, mas na infância você vivia comigo. Eu te conheço muito bem, EunAh, eu sei os seus motivos.

- Eu só vim pela comida. E porque considero você. – Deu de ombros.

- Você tem um motivo oculto, só não aceitou ainda. – Piscou. – Vamos escolher logo, certo?

Eles se calaram. EunAh escolheu um combo de variados tipos de sushi e um temaki, enquanto ChangMin preferiu Missoshiro, um temaki, um prato de sushi e um de salada. Conversavam amenidades, riam e se divertiam. Apreciaram a companhia um do outro, era bom ter alguém diferente com quem conversar às vezes. EunAh ignorou a sobremesa, pedindo somente um café, ChangMin escolheu um bolinho com recheio de chantilly e morangos.

- Kyu me contou que brigou com Siwon. – Ele iniciou após um momento de pausa. – Porque ele sentiu ciúmes do seu amigo.

- Siwon parece o cão de guarda do hyung. – Revirou os olhos. – Se der um passo pra esquerda e não disser ao hyung, Siwon fica irritado e discute comigo. O problema é dele no final das contas. – Deu de ombros.

- Você sabe que ele está irritado agora, não sabe?

- E o que eu tenho com isso? – Ela o encarou.

- Tudo, EunAh. – ChangMin suspirou. – Siwon é meu amigo também, e eu tenho certeza que a essa altura deve ter feito voodoo até da minha 56ª geração. Ele está mesmo com muita raiva de nós nesse momento.

- Isso é problema dele, ChangMin, não meu! – Ela bufou, cruzando os braços. – O que você quer que eu faça? Ele se irrita com tudo! Hoje à tarde deu piti porque SungMin estava sendo SungMin, e agora mais essa? Eu não sou obrigada a ficar dando satisfação da minha vida pra ele, não.

- Mas você vai se explicar, ou não se incomodaria tanto com isso. – Apoiou um dos cotovelos na mesa, apoiando o rosto na mão em seguida.

- Não estou incomodada. – Ditou séria.

- Está sim, porque entrou na defensiva. – Sorriu ameno. – Se quer um conselho, faça o que acha que deve fazer. Como disse, Siwon é meu amigo também, e isso é muito novo pra ele. Por favor, não estrague as coisas.

- Por que todo mundo fica dizendo isso pra mim? – Formou um bico involuntário.

- Talvez porque seja verdade. – Ele não resistiu e apertou o bico que ela fazia. – Vamos indo?

- Vamos sim. – Ela suspirou.

- Só queria te dizer que eu gostei mesmo de jantar com você. – Ele sorriu.

- Foi muito bom jantar com você também. Deveríamos fazer isso mais vezes. – Ela sorriu.

- Nem pensar! Sou novo demais pra morrer. – Ele riu, tendo em mente a figura irritadiça do amigo, que permanecera na sala, aguardando a jovem regressar.


Notas Finais


P.S.: Por favor, não odeiem ChangMin. Não odeie KyuHyun. Podem odiar EunAh huahauhauahua

Vamos ao próximo? Então vamos lá ^^


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...