História But I Hate it... - Capítulo 34


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO, Super Junior, TVXQ (DBSK) (Tohoshinki)
Personagens Cho Kyuhyun, Choi Siwon, Lee Sungmin, Max Changmin, Personagens Originais, Tao, Zhou Mi
Tags Eunah, Hetero, Romance, Siwon, Zhoumi
Exibições 14
Palavras 1.995
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Famí­lia, Fluffy, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Duas coisas:

BoA leitura e BoA sorte ;D

Capítulo 34 - Let me try it a second time


- O que você quer? – Ele suspirou desanimado.

- Um pouquinho mais de consideração e educação já estaria de bom tamanho. – A garota riu do outro lado da linha.

- Desculpe, Tiffy, estou meio sem cabeça pra conversar agora.

- Kyu me contou. – Ela suspirou. – Liguei porque estou preocupada com você. Você tá legal?

- Não. – Ele suspirou novamente, cerrando os olhos. – É claro que não tô legal. Porra! KyuHyun pegou pesado dessa vez! ChangMin é meu amigo, ele não podia ter feito isso! – Bufou. – Eu quis muito socar a cara dele quando ele sorriu vitorioso pra mim assim que a irmã dele deixou a casa. Cara... Tem noção que eu quase quebrei a cara do meu melhor amigo por causa de uma garota?!

- ChangMin me disse que está fazendo isso propositalmente.

- Ele o quê? – Siwon se sentou corretamente no sofá. – Ele disse isso pra você? Na maior cara de pau?

- Sim. Disse. – Ela riu soprado. – Disse que faria isso pra ver se você acordava logo pra vida, ou a perderia.

- E por que porras ele não disse isso na minha cara? Me pouparia o esforço de me segurar para não espancá-lo.

- Ele disse que era preciso que alguém saísse com ela pra fazer vocês perceberem que vocês têm uma chance, mas isso não significa que ela estará disponível para sempre. Então ele resolveu aceitar a proposta do Kyu.

- Ele poderia ter dito “não”.

- Ah, vá, Siwon! Então você não conhece Cho KyuHyun? – Ela zombou. – Você sabe que ele é um pedante bem chato quando quer, e que fica no nosso pé toda vez que tem uma ideia mirabolante. Ele só queria te afastar da irmãzinha dele.

- Ele é tão ciumento que chega a me irritar às vezes. – Suspirou, esparramando-se no sofá.

- Ele ama a irmã, Siwon. Você tem uma, sabe como é. EunAh é mais nova que ele, o pai dela morreu quando ela era nova e ele foi pra Seoul estudar pouco depois da perda. Ele se sente responsável por ela, só quer protegê-la de qualquer coisa que a faça sofrer. Que a faça mal. – Tiffany suspirou. – Convenhamos que você nunca foi o modelo de cunhado ideal pra ele. Nunca esteve em um relacionamento sério e troca de garota como quem troca de cueca. Fica, pelo menos, com 3 meninas em cada festa que vai, e você frequenta muitas, admita. – Ela suspirou novamente. – KyuHyun acha que fará o mesmo com EunAh. Ele pensa que você vai transar com ela e depois vai trocá-la por qualquer outro rabo de saia. Ele não sente confiança em você, Siwon.

- Porra! Então por que ele simplesmente não vem falar comigo? Que espécie de amigo ele está sendo pra mim agora? Ele mal tem olhado na minha cara e eu nem sei por quê! – Siwon estourou.

- Ele está sendo o ciumento possessivo, como você foi com HeeChul. – Ela revirou os olhos.

- Mas eu sentei e conversei com HeeChul. – Bagunçou os cabelos.

- Depois de muito brigar com sua irmã e com ele, claro que conversou, né?! – Ela zombou novamente. – Olha, eu só liguei para saber como estava e para te dizer que não tem porque odiar o ChangMin, ok? Como você se resolverá com KyuHyun é problema seu, não meu. Só quero dizer que você não pode ficar esperando EunAh te contar as coisas, você deve tentar também.

- Tiffy, toda vez que eu tento me aproximar, eu estrago as coisas e a afasto mais. – Ele suspirou desanimado. – Eu juro que não sei o que fazer, ela está me enlouquecendo.

- Vai dar tudo certo, pare de ser um chato pessimista. – Ela riu. – Agora vou desligar, MinHo disse que passaria aqui hoje.

- Vocês voltaram? – Siwon zombou.

- Cala a boca, Choi Siwon. – Ela riu. – Tchau.

- Tchau. Usem camisinha. – Ela desligou enquanto ele ria.

x~x~x~x~x~x~x~x~x~x~x~x~x~x~x~x~x~x~x~x~x~x~x~x~x~x~x~x~x~x~x~x~x

Passava pouco das 23h quando ChangMin estacionou em frente à casa da jovem. Enquanto ponderava se a acompanhava até a porta, ela segurou gentilmente seu ombro. Ele sorriu em resposta ao sorriso que ela estava exibindo, segurando a mão dela e a beijando delicadamente.

- Devo acompanhá-la até a porta?

- Por favor. – Ela riu soprado.

- Então vamos. – Ele saiu do carro ao mesmo tempo que ela.

Seguiram em silêncio até a porta de madeira maciça e ficaram parados ali, encarando a rua. EunAh não sabia o que encontraria quando entrasse, e também não se decidira se queria entrar ou não. Sua vontade era pedir para ChangMin a levar para a casa de qualquer uma de suas amigas. Ela suspirou pesado e ele notou seu nervosismo. O rapaz a abraçou lateralmente pelos ombros, num contato confortável que dizia “vai ficar tudo bem”. Ela sorriu em resposta. Siwon suspirou dentro da casa, desistindo de espionar ambos.

Se despediriam com um selar na bochecha e só depois dela ter adentrado a residência ChangMin partiu. Ao contrário do que pensou, a casa parecia vazia agora. Ela seguiu para seu quarto, entrando diretamente em seu banheiro. Se higienizou e colocou seu pijama. Jogou-se na cama e passou a encarar o teto, sem olhar para sua lâmpada. Ela se acostumara a julgá-la depois dos últimos tempos. Fechou os olhos com força, relaxando as pálpebras logo em seguida, permanecendo com os olhos fechados.

Ela ponderou.

Não deveria se importar, não deveria se sentir culpada, não deveria sentir como se tivesse arruinado tudo. No entanto... EunAh não conseguia deixar de pensar que o fato de ter saído com o amigo de Siwon estragara completamente algo que eles ainda conquistavam um do outro. Suspirou pesado, decidida a consertar as coisas. Ela se obrigou a se acalmar, repetindo para si mesma que estava tudo bem e que não havia motivos para tremer tanto. Seguiu para fora do quarto, tomando cuidado para não acordar ninguém naquela casa. Bateu algumas vezes na porta do quarto do rapaz, sem obter sucesso.

- Siwon? - Entrava no quarto dele, falando baixo.

- Veio me dizer algo relevante? - Ele a encarou seriamente.

Como de costume, ele estava na cama, jogado displicentemente. Seus cabelos estavam bagunçados, do modo como ela aprendera a apreciar. Era difícil soar coerente enquanto observava aquele homem daquela maneira. EunAh tentou abstrair a cena, pensando tudo o que gostaria de dizer.

- Só queria te falar sobre meu jantar com o Chang.

- Não tô muito a fim desse assunto. - Suspirou, encostando a cabeça na cabeceira da cama.

- Só vim dizer que eu não...

- Não. - Ele a interrompeu, encarando-a seriamente. - Nem tente me convencer de que você não queria, de que seu irmão se zangaria, de que ele é só um amigo ou qualquer desculpazinha esfarrapada. Se você não quisesse sair com ele, você poderia simplesmente ter dito "não". O que não foi o caso.

- Quem disse que vim até aqui inventar desculpazinhas esfarrapadas? - Ela era ácida. - Eu quis sim sair com ele, porque ChangMin é um cara legal, porque nos damos muito bem, porque hyung insistiu muito pra ele fazer isso e porque ele não é apaixonado por mim. Eu só aceitei essa droga de jantar porque Shim ChangMin não sente absolutamente nada por mim. E eu nem sei porque raios vim te dizer isso! Não te devo explicações!

- Eu juro que também não sei porque tá aqui. - Riu de escárnio.

- Talvez seja porque eu sei que você ficou irritado e senti a necessidade de consertar as coisas, porque eu me importo de algum modo. Agora, se você não se importa, com licença, que eu tenho mais o que fazer da minha vida! – Virou as costas para sair.

Siwon foi mais rápido e, num pulo, alcançou-a, agarrando uma de suas mãos. Virou-a de frente para si, para poder encará-la. Todas as coisas que queria dizer voltaram com força total à sua garganta, e ele as sentia queimar não só sua laringe, mas também alguma parte de seu coração. Permaneceu um tempo apenas a encarando, então cedeu. Abaixou a cabeça e sussurrou.

- Posso te abraçar? – Ela não entendeu o propósito daquilo, então relutou em responder. – Só... Abraçar. Sem malícia ou nada do tipo. Eu só quero um abraço. – Suspirou, sussurrou ainda mais baixo a última parte. – Por favor.

Ela tomou a iniciativa de puxá-lo pela nuca, abraçando-o calorosamente. Siwon envolveu sua cintura, segurando-a como se nunca pretendesse soltá-la. Na sua cabeça, era exatamente essa a sua intuição. Ele se controlou muito para não chorar. Sentia raiva, náusea e frustração, mas não se daria ao luxo de enfraquecer na frente dela naquele momento, não queria gerar mais falatório. Siwon precisava ficar um tempo sozinho somente para isso.

- Tá tudo bem? – Ela sussurrou próximo de seu ouvido, fazendo-o se arrepiar.

- Não está tudo bem. – Ele sussurrou de volta, e dessa vez ela se arrepiou, fechando os olhos para aproveitar a sensação. – Mas eu não quero trazer o assunto à tona. Não agora, e definitivamente não assim.

- Não era meu intuito te irritar, nem te fazer mal. Eu me desculpo por isso. Não quero que sinta responsabilidade por nada do que faço. Mas eu quero que você entenda que eu tenho a minha liberdade, e que não vou abandonar meus amigos e nem deixar de fazer as coisas que eu gosto só porque você não sabe lidar ou não gosta. Você não é meu dono, sabe? E nós nem somos um casal. Você é meu amigo, Siwon.

- Pare de dizer essas coisas agora, ok? Por favor. – Forçou ainda mais os olhos, abraçando-a mais apertado. – Me deixe falar, por favor.

- Então fale. – Sussurrou. EunAh percebeu em sua voz que ele se controlava para não chorar.

- Não vou te impedir de viver a sua vida, afinal, você não me impede de viver a minha, mas, por favor, não saia mais com nenhum dos meus amigos, ok? Nenhum deles. – Suspirou.

- Tudo bem. Eu prometo. – Ela garantiu.

- Obrigado. – Siwon fungou e EunAh sentiu algo molhar seu ombro.

Ela se separou o suficiente para olhar em seu rosto. Seus olhos estavam vermelhos e algumas lágrimas escorriam pelas maçãs e bochechas. Ele a encarava com certa tristeza no olhar, e ela identificou isso. Sentiu o peito apertar e não suportou vê-lo com semblante tão machucado, então seu olhar mudou. EunAh sentiu um calor se apossar de seu estômago e sua adrenalina aumentar. E daquela vez, fora ela quem o puxara para o segundo beijo que trocaram. Só que desta vez, ela não se contentou apenas com um selar.

Siwon se surpreendeu com o ato, mas não tardou a correspondê-la. Apertou-a pela cintura, simplesmente por não saber como extravasar todos os sentimentos que o invadiram ao sentir a língua da jovem acariciar a sua. Ele caminhou com ela tortuosamente pelo quarto, encostando-a na parede enquanto apoiou um dos braços na mesma para impedir o choque grosseiro que o corpo de EunAh sofreria caso ele simplesmente a encostasse ali. Ela segurava-o possessivamente pela nuca, arranhando o local enquanto o puxava ainda mais para perto.

EunAh não tinha ideia do motivo daquilo, não sabia como lidar com toda a confusão em seu cérebro, mas não queria parar.

Estavam sem fôlego, porém, o contato era tão agradável que se esforçavam para aguentar um pouco mais. Os corpos estavam colados e os corações batiam freneticamente. EunAh tinha certeza que Siwon poderia senti-lo enquanto passeava com as mãos por toda a sua costa e cintura, e Siwon sabia que ela conseguia senti-lo enquanto ela passeava com as mãos pelo seu peitoral.

Um lapso de sanidade invadiu a mente de ambos, então se separaram bruscamente. Estavam sem fôlego. EunAh permanecia escorada à parede, encarando o chão com a mão no peito. Siwon estava em pé, no meio do quarto, encarando o vazio de sobrancelhas unidas. Sem dizer uma palavra sequer, EunAh virou as costas e deixou o quarto. Ela não queria ouvir e também não tinha o que dizer. Siwon entendeu. E quando entendeu, sorriu.


Notas Finais


Sem comentários para este beijo. Deixo todo e qualquer comentário a respeito para vocês. E então? Veredicto?

Vejo-os nos próximos, prometo tentar não demorar, ok? Agradeço pela presença e por continuarem comigo <3 Vocês são os melhores <3 Hasta e XoXo ;*


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...