História But Not Love Crazy - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Cúmplices de um Resgate
Visualizações 6
Palavras 1.095
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Fantasia, Mistério, Romance e Novela, Violência
Avisos: Insinuação de sexo, Mutilação, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Boa Leitura.

Capítulo 2 - Casamento


  Pov Manuela
-O que é que vc ta fazendo?-alguém gritou.


Rapidamente me levantei e olhei para porta, uma morena estava ali me olhando com os seus olhos em minha direção.


-Eu só estava liberando meus gases, algum problema?-revirei MEUS olhos.


-Você  está peidando nas roupas da Priscila!! -ela gritou.


Aquelas loiras entraram pela porta do quarto.


-O que ta acontecendo aqui, porque esses gritos chloé?-Priscila perguntou.


-Essa louca estava peidando nas suas roupas!-Cholé disse.


-Come quié loca? Quer apanhar?-Priscila se aproximou rapidamente de mim.


-Vamos pagar com a mesma moeda meninas, segurem ela-Sabrina sorriu mal. Priscila e Cholé me seguraram, fizeram eu me abaixar e Sabrina ligou o rádio, colocou um funk do Mc Kevinho e veio em minha direção.


Ela começou a dançar de costas para mim.


-Ãn? O que é isso?-perguntei confusa tentando me soltar delas.


-Cala boca! Deixa ela se concentrar-Priscila cuspiu com o cuspi dela na minha cara.


Antes de eu dizer algo ouvi um barulhão, virei meu rosto para frente e senti um fedor de ovo podre, a garota loira fazia quadradrinho e soltava seus gases.


-Aaaaaaa saí, me solta suas cadelas!-gritei.


Mais uns peidos carniçentos saíram de sua bunda, eu estava quase desmaiando ali.
Cholé e Priscila me soltaram.


-Aprenda a não mexer com nóis ta querida?-As duas saíram.
Sabrina se virou pra mim sorrindo debochada.


-Ah..e sobre seu namorado Júnior..saiba que ele vai ser meu! Háháháhá-riu alto.


-O nome dele nem é Júnior, é Jo..-ela me interrompeu.


-Não importa, eu amo ele, ele vai ser meu!-gritou.


-Cala boca que ele me ama, VOCÊ NÃO VAI CONSEGUIR CONQUISTAR NEM O PAAII DELE!-gritei.


-O sogrão que vá cagar, eu quero é o Júnior não ele. Vou conquistá-lo ou eu não me chamo Sabrina Mariestela José Almeida gramas! Agora cheira mais um peido-se virou pra mim e soltou um peido, esse foi o pior de todos.


Apaguei.
Pov Joaquim
-Manu, amor você ta bem?-falei assim que ela acordou os olhos.


-Tô sim..-ela falou baixinho.


-A Sabrina vai pagar pelo que fez-falei com raiva.


-Como assim? VOCÊ CONHEÇE ELA!!? É ISSO MESMO QUE EU ESTOU OUVINDO? VOCÊ ME TRAIU É?-gritou se levantando rapidamente.


-O que? Como as...-ela me interrompeu.


-Por isso ela citou seu nome, por isso aquelas coisas que ela falou. Tu me traiu, eu não acredito Joaquim! Depois de tudo que eu fiz por você?
Fui eu que comprei sua primeira mochila da hot wheels! Na nossa primeira vez você foi  péssimo! Seu pinto é pequeno e eu nem reclamo, até te elogio pra te deixar feliz!  Sua vacaaa! Te odeioo!-ela gritou.


-Manuela, porque ta dizendo todas essas coisas? E..eu nem fiz nada. Eu nem conhecia a Sabrina. Não te traí não. E você...aff..A sua intimidade é pior que a floresta amazônica, e eu não reclamo p-porque porque ...eu sou contra o desmatamento de árvores..ai me enrolei legal. Eu não ia deixar quieto depois de você ter me humilhado desse jeito. Ah Manu, tchau! Vai cagar vai-saí do quarto.

-JÁ CAGUEI, TA BOM?-gritou.
(...)

Narradora:
2 meses depois:


-Panificadora alfa, pão quentinho á toda hora..-Isabela cantava enquanto preparava um café para..tomar.


-Eu sou fã do bolo de abacaxi-Isabela apontou para Manuela.


-Chocolate e?-Manuela cantou.


-Maracujá!-Isabela completou.


-Como ta seu filho mana?-Manuela perguntou se sentando á mesa.


-Chutando muito-Isabela disse.


-Agora me lembrei...quem é o pai uh?-Manuela perguntou.


-Eu não lembro Manu-disse Isabela.


-Ah ta, que pena-Manuela falou.


-Fazer o que né?-Isabela falou.


-Panda urso zebra! São animais que são legais, e tem pelô pelo corpo, Um come grama e o outro não!-Rebeca apareceu cantando animada na cozinha.


-Que animação é essa? Crush te chamou pra sair?-Isabela perguntou.


-Pelo amor do jacaré rinocerante pink de cueca! Como assim? Eu sou casada-Rebeca se sentou no colo da filha Manuela.


-Posso ouvir meu irmãozinho chorar-Manuela encostou o ouvido na barriga da mão.


-Pode ser irmãzinha-disse Isabela.


-Falando nisso..que nomes pretende colocar se for menina ou..menino?-Manuela perguntou.


-Se for menino vai se chamar Deinilson!-Otávio apareceu na cozinha.


-E se for menina vai ser Dulcinéia! O que acham?-Rebeca perguntou sorrindo.


  Lindo, adorei mãe!-Isabela sorriu.

-Ahh eu queria que se fosse menina se chamasse..Manuela Isabela, em nossa homenagem! Poxa mãe..-Manuela reclamou.

-Ahh e porque tem que ser Manuela primeiro? Tem que ser Isabela Manuela, então!-Isabela falou brava.

-Dá licença mãe!-Manuela pediu e Rebeca saiu de seu colo. 

-Manuela Isabela!-Rebeca gritou para impedir a briga.

-Háhá viu? Até ela concorda comigo-Manuela riu.

-O que? Eu nã..-Rebeca foi interrompida pela Isabela.

-Vai ser Isabela Manuela!-Isabela falou.

-Manuela Isabela!-Manuela falou.

-Quer saber? Não vou discutir contigo! Fala com meu peido-Isabela ficou se costas, largou um peido e saiu com seu café.

(...) Segunda-Feira

Pov Manuela

Finalmente eu iria me casar.. Eu iria me casar aquele dia lá..mas eu me descontrolei um pouco e acabei brigando com Joaquim..

Narradora:

-Ai minha filha vai casar, aii-Rebeca falou novamente.

-Calma mulher!-Marina falou.

-Que emoção!-Rebeca falou tocando no rosto de Manuela.

-Quero comer, me trás pão Marina-Manuela pediu e Marina saiu da sala.

-Pronto Manuela, pode se olhar no espelho. O vestido ficou lindo-Laura sorriu a levando até o enorme e grande espelho.

-Ãn? Eu fiquei linda, querida-Manuela sorriu se olhando no espelho.

-Tenho orgulho de você Manuela-Rebeca sorriu a abraçando.

-Aé?Hmm..Aproveitando que você ta feliz.. Lá vai uma novidade..Estou grávida de trigemêos de novo-Manuela sorriu.

-Eita!-Isabela falou quase sem voz.

-Acho que não tô bem. MARINA ME DÁ ESSE PÃO!-Rebeca falou alto indo até Marina pegando o pedaço de pão da mão dela.

(...)

-Manuela, você aceita se casar com o Joaquim?-O padre perguntou.

-Ãn..porque ta me perguntando isso? Se fosse não, eu não estaria aqui homi-Manuela falou e Joaquim arregalou os olhos.

-...Joaquim você aceita se casar com a Manuela?- O padre perguntou.

-Sim-sorriu.

-Agora..é..ponham as alianças-o padre falou. Uma menina apareceu com as alianças, Joaquim pegou uma delas e pôs na mão de Manuela.

-Prometo amar-te no respeito e na dor, prometo ser infiel na doença e na riqueza..é acho que é isso? Ãn..é prometo amar tu pra sempre até nóis morrer..-Joaquim sorriu nervoso para Manuela. Manuela pegou a aliança e colocou no dedo de Joaquim.

-Prometo de amar pra sempre, te respeitar,ser fiel, ser legal, não me importar com as coisas pequenas que você tem, pois as pequenas coisas são as melhores da vida e é o que nós faz feliz..-Manuela falou.

-É...pode beijar a noiva-o padre disse e os dois se beijaram.

-Êêê viva os dois-alguém gritou.

-Humm..gostinho de hortelã-Manuela sussurrou.

-Hm gostou? Vou comprar mais creme dental dessa marca então-sussurrou de volta.

-Compra também meu livro cor de rosa da xuxa-disse Manuela.

-Viva os noivo!-alguns gritaram animados.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...