História Butterfly. - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jin, Rap Monster
Tags Exército, Namjin
Visualizações 40
Palavras 1.214
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 10 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Shoujo (Romântico)
Avisos: Homossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Se assim como eu, você já está chorando antecipado com medo de quando o Jin se alistar?
Essa estória é pra você.

Capítulo 1 - Butterfly.


Fanfic / Fanfiction Butterfly. - Capítulo 1 - Butterfly.

Butterfly.

 

Não, não estava sendo nada fácil, e cada passo adiante parecia ser o último que ele conseguiria dar. Por que tinha que ser logo agora? Tudo entre eles estava indo tão bem, era o auge de suas carreiras. “Isso é injusto!” Era o que se passava na mente daquele jovem rapaz. “Não podem nos obrigar a algo tão cruel assim”. Ele não podia simplesmente deixá-lo ir.

Por que estava doendo tanto? Para Namjoon aquilo não fazia sentido, não imaginava que sua despedida seria tão triste e dolorosa. Seria apenas por dois anos, logo ele estaria de volta, não havia motivos para seu coração doer como se estivesse sendo cortado ao meio.

“Onde está o seu orgulho próprio, Namjoon, você está chorando?”

Sim, ele estava realmente se desmanchando em milhões de lágrimas, com direito a todos os exageros. Talvez nenhum dos membros entendesse, talvez nem ele mesmo entendesse. A única coisa que sabia era que seu coração doía muito.

– Parem com isso antes que eu desista e vá correndo me esconder debaixo da cama! – Jin desabafou colocando novamente suas malas no chão. O trem estava a ponto de partir e ele ainda não havia tido coragem o suficiente para embarcar.

Aliás, nenhum deles tinha tido coragem de pedir para Jin entrar no trem, no fundo torciam pelo trem deixá-lo, só para poderem ficar juntos por mais um dia. Todo segundo era precioso, todos só queriam aproveitar os últimos momentos ao lado de alguém que muito amavam. Por que tinha que ser tão difícil?! Era para ele simplesmente entrar no trem e dar um último “tchau”, por que tinha que ser assim?

É, isso deve ser amor.

– Só tente não morrer nos primeiros dias. – Suga realmente não era bom em encorajar as pessoas. Talvez essa fosse a forma dele dizer que se importava.

Era uma espécie de “Se cuida, por favor”.

– Você é o rei do incentivo, Suga, sempre deixando as pessoas mais animadas. – Jungkook respondeu de forma irônica enquanto fazia todos rirem. Bateu levemente no ombro de Jin, que sorriu de forma sem graça – Você vai ficar bem, quem tem que se preocupar somos nós. Quem cuidará da gente?

– Não se preocupem quanto a isso, sei que o Namjoon cuidará muito bem de vocês enquanto estou fora, ele nunca me decepcionou. – Jin olhou em direção aos olhos distantes do líder do grupo, ele nem sequer parecia estar na cena, Namjoon se comportava de maneira diferente, estava longe... – Namjoon?

E ele estava mesmo longe, sua cabeça estava a recapitular todos os momentos felizes que viveu ao lado de Jin, não podia simplesmente acabar. Para onde Jin iria? Por que iria? Não! Não podiam fazer isso com ele!

– Jin... – Rap Mon tentou falar, mas sua garganta parecia arder e as palavras se perdiam antes de chegar à boca – Você... Você vai fazer falta.

“Quanta idiotice! Não tinha nada melhor para falar?” Namjoon se xingava mentalmente enquanto via os segundos passarem e seus últimos momentos ao lado de Jin chegarem ao fim. O que seria a melhor coisa a ser dita?

Eu amo você, talvez?

– E se nós voltássemos para o carro? – Jimin sugeriu ao perceber a troca de olhares significativos entre Rap Monster e Jin, já vira aquele mesmo olhar antes e sabia que esse seria um ótimo momento para deixar que os dois ficassem sozinhos.

– Mas ainda não terminamos de nos despedir do Hyung! – Jungkook já estava pronto para protestar, mas Jimin não deu ouvido e continuou o empurrando de volta para o carro.

Os demais membros já haviam entendido os motivos que levaram Jimin a pedir que eles se retirassem e seguiram com um último “tchau” para o tão amado Hyung que agora ficaria longe por um tempo.

Agora eles estavam sozinhos, não havia mais ninguém por perto para atrapalhar uma conversa que há muito tempo deveriam ter tido. Não havia mais nenhum V para aparecer em um momento inoportuno, sem nenhum Jungkook para sentar entre os dois, nenhum Hoseok para surgir ali no meio.

Só eles dois e um trem prestes a partir.

– Acho que não sei o que falar. – talvez essa tenha sido a frase mais sincera dita por Namjoon em toda a sua vida. Ele realmente não sabia o que falar, só sabia que precisava falar.

Não pense em nada, não diga uma palavra, apenas me dê um sorriso. – Jin sorriu da forma mais calorosa possível, também sabia que precisava dizer algo ao seu tão amado líder, mas tinha medo de estar apenas confundindo as coisas e fazer com que a melhor companhia de sua vida deixasse de existir e se afastasse para sempre.

Por que tinha que ser tão difícil?

O trem já havia dado seu ultimo apito, ele precisava embarcar, ele precisava ir embora. Mas simplesmente não conseguia fazer isso, não conseguia nem sequer pensar na possibilidade de deixa-lo.

– Eu preciso ir... – Jin pegara suas malas no chão e lentamente virou em direção ao trem, mas seu pulso acabou sendo segurado com muita força, o que fez com que o mesmo soltasse abruptamente suas malas no chão e se atirasse em direção ao corpo de Namjoon o abraçando com tudo o que havia de força em seus braços – Mas eu não quero ir.

Você vai ficar ao meu lado?

Vai me prometer?

Se eu soltar sua mão, você vai voar para longe

Vai desaparecer, tenho medo disso

 

Ao longe eles podiam ouvir o grito dos emissários pedindo para que todos entrassem no trem. Tinha que ser agora, o que havia de ser dito precisava ser dito naquele exato instante, não havia mais tempo a ser desperdiçado.

– Jin, por favor, me escuta... – Namjoon sussurrou ao seu ouvido de forma calma e lenta, o choro tornava sua voz embargada e rouca, o nó em sua garganta chegava a machucar, ele precisava tanto falar – Jin eu... Eu...

– Não precisa falar, sei que é difícil pra você. – foi a ultima coisa que ele disse antes de soltar-se dos braços do mesmo, foi o abraço mais difícil de soltar em toda a sua vida. Por fim, ele sorriu – Eu também te amo.

Seokjin pegou suas malas do chão e entrou calmamente no vagão. Sentou-se perto da janela e sentiu os primeiros movimentos do trem. Era a hora do adeus final. Da forma mais dolorosa possível ele pôs sua cabeça para fora da janela e viu que RapMon continuava parado ao lado do vagão em que ele estava. Por que ele não havia ido embora?

– Adeus, Namjoon, eu amo você. – ele sussurrou apenas para si mesmo enquanto dava seu ultimo sorriso para aquele que continuava parado o observando.

O trem deu seus primeiros passos, o último segundo, o último olhar antes de partir para o desconhecido longe de seu amor. Adeus, meu querido, fique bem e eu prometo voltar para nós.

Mas Namjoon não queria ficar longe de Jin, não aceitava que a vida estivesse mesmo separando os dois. Tudo o que mais queria naquele momento era acordar e perceber que tudo não passara de um grande pesadelo. Tinha que ser um pesadelo! O trem partiu e RapMon simplesmente saiu correndo tentando alcançar a janela onde Jin estava, ele só precisava de mais um segundo.

– Jin, eu te amo! – ele gritou. Mas teria que esperar dois anos para descobrir se Jin teria ouvido ou não.

 


Notas Finais


Isso é tudo pessoal!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...