História By Chance - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber, Megan Fox
Personagens Justin Bieber, Megan Fox
Exibições 92
Palavras 2.439
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Ficção, Hentai, Romance e Novela
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


A fanfic é minha, mas a ideia não. Ela foi escrita com a ideia da fanfic que a Reehtakis ia escrever. Ela me deu a história e escrevi tudo.
Algumas coisas que vocês precisam saber:

* É a minha primeira fanfic postada SOZINHA.
* Ela tá toda terminada.
* Contém 10 capítulos e 1 especial.
* Temporada ÚNICA.
* Os personagens ME PERTENCEM, são somente interpretados por famosos, ou seja, as características FÍSICAS não me pertencem.
* É uma história com partes eróticas, então, se não gostar não leia.

Vou deixar o trailer nas notas finais de cada capitulo

Capítulo 10 - Nono


Fanfic / Fanfiction By Chance - Capítulo 10 - Nono

Justin Bieber - Point Of View

— Eu não saio nem por dois meses e o Bieber já casa —Nolan falou e eu ri.

— Eu vivi para ver Justin Drew Bieber se casando, já posso morrer em paz —Chris brincou e eu revirei os olhos.

— Justin, quando Chaz me disse que ia casar eu achei que fosse uma brincadeira, nem acredito, te vi se tornar um homem. —Henrie falou se aproximando e eu o abracei. 

Ele morava na Espanha, se mudou oficialmente ano retrasado. Henrie era como um segundo pai para mim. 

— E sua noiva? Só tive o prazer de vê-la na hora da cerimonia. 

Ele estava certo. Olhei para os lados procurando Megan e nada dela. Eu já estava ficando preocupado, ela tinha saído há quase meia hora e não voltou ainda.

— Henrie, me dê licença, preciso procurar Megan. —Falei ao pai do Chaz e sai em direção a entrada para a casa.

— Justin —Ouvi a voz da minha mãe e virei rapidamente— Preciso que vá até a pista de dança, faça esse favor para sua mãe.

— Mãe, estou procurando a Megan, ela saiu faz tempo, estou preocupado —Expliquei cansado e quando eu ia me virar para entrar ela me segurou pelo braço.

— Justin é importante, vai lá, eu vou ver se a Megan tá bem.

Bufei e segui o caminho para a pista de dança improvisada. Tinha uma cadeira lá no meio e todos ao redor. Fiquei com um ponto de interrogação no meio da cara. Chaz se aproximou com um sorriso travesso.

— Senta lá, cara, vai começar as homenagens —Ele disse me empurrando mas eu voltei para o canto que estava.

— Cadê a Megan?

— Justin, seu viado, senta lá.

Ele me empurrou com força e eu acabei indo para a frente, atraindo a atenção de muitos. Me sentei na única cadeira que tinha ali e as luzes do jardim se apagaram. Ouvi uns murmúrios e estava pronto para levantar, e descobri o que estava acontecendo quando uma única luz acendeu.

Logo uma música começou a tocar. Megan apareceu vestindo uma espécie de maiô branco, com detalhes prateados e de pedraria.

— Acho que você deve lembrar disso.

Sua voz soou sexy e fizeram meus pelos arrepiarem. Eu conhecia a música que estava tocando. Era uma da Beyoncé, Megan adorava essa música.

Suspirei quando vi ela desfilar até mim, relaxei na cadeira. Ela começou a dançar de acordou com a batida da música. Me  mexi na cadeira, desconfortável, ou então confortável demais. Maggie desceu ate o chão e voltou empinando aquela bunda maravilhosa. Céus. Ela queria me matar, aqui, na frente de todos.

Afrouxei o nó da gravata e ela riu, mas sem errar a coreografia, deduzi, então, que ela sabia a mesma de trás para frente. Seus lábios carnudos pigmentados na cor vermelha cantarolavam a música. Já estava no fim e eu pensei que ia acabar, mas logo outra música começou. Com ela duas garotas apareceram por onde Megan tinha vindo. Eu só conhecia Serena, que era melhor amiga de Megan e minha nova secretária. 

Por minuto algum eu consegui desviar a atenção da minha mulher. Nunca tinha visto Megan dançar desse jeito, parecia que ela sentia a música. As duas amigas também não ficavam de fora, ambas dançavam super bem. A sincronia era perfeita.

Quando a música acabou, mais uma vez pensei que o show tinha terminado, mas eu estava errado. Meu pau já estava semi ereto com os movimentos sexy da minha morena. Mais duas garotas entraram, e como da primeira vez, eu só conhecia uma. Caitlin.

Desviei minha atenção ate o Chaz e o mesmo estava de braços cruzados fixos na namorada. Foi inevitável não soltar uma risada, assim como eu, ele deve ter sido pego de surpresa. 

Continuei assistindo a dança ate que as garotas fizeram um circulo ao redor de Megan, Caitlin me puxou e me empurrou para o meio. Segurei firme na sua cintura e ela entrelaçou os braços ao redor do meu pescoço. A música parou e logo começou outra, essa eu conhecia bem, era a preferida da Megan. Halo, da Beyonce.

— Pode dançar comigo? —Ela pergunta com um sorriso maravilhoso no rosto e eu assinto.

— Não pise no meu pé —Falei sério e ela riu. 

{...}

Algum tempo depois

— Papai? —Ouvi Jaxon falar bem no meu ouvido e acordei assutado.

— Que susto, Jax, o que aconteceu?

— A mamãe me deixou assistindo tevê e meu filminho acabou —Ele explicou ficando de pé na cama e começou a pular.

— Jax, não pula, se sua mãe vê ela te bota de castigo.

— Mas, papai, meu filme acabou, eu estou com fome. —Ele disse sem nexo e eu ri.

Jaxon tinha seis anos e mais parecia que tinha vinte, de tão atrevido. Puxou a mãe. Fora isso, ele era minha cópia, desde o cabelo loiro até o pé feio.

— Vamos comer.

Peguei ele no colo e fui até a cozinha, Megan tinha deixado a mesa pronta, mas onde ela estava? Respirei fundo. Ela anda tão estranha ultimamente. Andei até comentando com com o Chaz que achava que ela tinha conhecido outro cara. Sempre andava aérea, e quando eu perguntava ela desconversava.

— Você sabe pra onde sua mãe foi?—Perguntei vendo Jaxon comer a panqueca e ele negou.

— Ela disse que tinha um assunto importante pra resolver e não tinha hora pra voltar, falou para eu acordar o papai quanto tivesse com fome.

Baguncei os cabelos com raiva e fui até o quarto. Coloquei uma roupa e escovei os dentes. Quando voltei par a cozinha, Jaxon estava descendo da cadeira.

— Vamos lá na tia Caitlin?

— A Jessie vai tá lá? —Ele perguntou sem jeito e eu ri assentido. Meu garoto.

Quando chegamos na Caitlin, procurei o carro de Megan e soltei um palavrão quando não o vi ali.

— É bom o papai não falar perto da mamãe, esse nome.

— Desculpa, Jax.

Desci do carro e tirei Jaxon da cadeirinha. Toquei a campainha e o Chaz veio atender.

— Fala, Bro, caiu da cama? —Ele perguntou surpreso e eu neguei.

— Tive um filho. —Respondi e ele riu. Jaxon passou por nós e entrou na casa.

— Qual o problema? —Chaz disse fechando a porta e andamos te o jardim.

— Megan saiu hoje mais cedo e não avisou, de novo. —Falei e ele suspirou.

— Dude, pode ser tanta coisa, não acho que a Megan faria isso. São quase sete anos de casado e um filho, que estão em jogo.

— O que mais pode ser, Charles? Claro que ela conheceu outro cara. A Megan é linda e gostosa, quem não iria querer ela?

{...}

Já estava de noite quando a Megan passou pela porta, Jaxon tinha ido dormir, mas eu estava puto da vida. Ela jogou a bolsa no chão e tomou um susto comigo.

— Nossa, amor, que susto. —Ela disse rindo, mas eu continuei sério.— O que aconteceu?

— Onde você passou o dia?

— Com a Serena —Ela respondeu sem me olhar e indo para a cozinha, fui atrás.

— Engraçado, eu liguei para a Serena e ela disse que não te via desde a semana passada. Mas não pode não é? Já que você saiu com ela ontem mesmo. —Cruzei os braços e ela me olhou triste.

— Justin...

— Você tem outro?

— O que? Claro que não.

— Megan, fala logo, porra, porque, porra, eu não tenho vocação pra corno, não. —Falei mais alto e ela se aproximou.

— Justin não é nada isso que você tá pensando, me deixa explicar. —Ela tocou meu ombro, mas eu empurrei sua mão.

— Eu esperaria isso de qualquer pessoa, menos de você.

Saí da cozinha e peguei a chave do carro. Saí de casa batendo a porta e pude vê Megan saindo também e gritando meu nome. Eu precisava de um tempo pra pensar.

{...}

Abri a porta lentamente e entrei em casa. Megan dormia no sofá toda desajeitada. Devia ser umas duas horas da manhã. Suspirei e fui até o quarto. Tirei minha roupa. Entrei no banheiro e tomei um banho bem gelado. Ouvi a porta abrindo, mas ignorei.

— Onde você estava? —Ela perguntou com a voz triste e eu continuei ignorando.

Terminei o banho, enrolei a toalha na cintura e passei por ela. Entrei no closet, peguei uma calça moletom e a vesti no seco mesmo, sem cueca.

— Pode por favor parar de me ignorar? —Ela implorou e eu a encarei.

— O que quer que eu fale depois de ter passado o dia inteiro sem nenhuma notícia da minha mulher, e ela sequer ligou avisar se estava viva?

— Justin, eu não te falei porque sabia que ia ficar com raiva e...

— Raiva de que, porra? —Perguntei estressado e ela se assustou.

— PARA DE ME INTERROMPER E EU FALO. —Ela gritou e eu bufei, ela respirou fundo e colocou os cabelos para detrás da orelha— Eu arrumei um trabalho, em uma academia de dança, tô ensinando ritmos. Eu não te contei, porque sabia que ia ter briga, da última vez que eu toquei no assunto de dançar.de novo você quase explodiu.

— Megan, eu não quero você dançando com outro caras. —Afirmei e ela revirou os olhos.

— Justin, você é meu marido, não meu dono, da última vez eu aceitei, porque era no começo do nosso casamento e o Jaxon não tinha nem dois anos. Mas agora eu não vou aceitar.

Megan colocou as mãos na cintura e me olhou decidida. Analisei minha esposa de cima a baixo. Ela usava uma camisa minha, cinza e de manga longa. Seus cabelos estavam amarrados em um rabo de cavalo. Suas pernas quase nuas. Nem puto da vida eu conseguia parar de desejar essa mulher.

Me aproximei de Megan e a joguei contra a parede. Coloquei minhas duas mãos acima da sua cabeça, prendendo-a, e ela se tremeu toda.

— Você é minha, querendo ou não, só eu posso tocar em você. Só eu posso te fazer gemer a noite inteirinha, me ouviu? —Ela assentiu e eu beijei seu pescoço.

— Hum... Merda —Ela grunhiu com raiva e eu ri.

— Achei que você fosse durona, não posso me aproximar que você já fica assim? Toda putinha pra mim. —Disse no seu ouvido e ela gemeu.

Coloquei minhas duas mãos na sua cintura e apertei com força. Desci a esquerda pela sua coxa, sem deixar de chupar todo o seu pescoço. Coloquei a mão por dentro da camisa e afastei sua calcinha para o lado, meti um dedo e ela quase gritou.

Meti outro e já senti seu líquido querendo descer. Quando senti que ela ia gozar me afastei e ela caiu, sem forças no chão. Prendi o riso e ela me olhou puta de raiva.

— Filho da puta —Ela grunhiu e eu agarrei seus cabelos.

— Me chupa.

Megan desceu minha calça e eu a joguei longe. Senti sua boca gelada engoli tudo e gemi alto. Megan sabia muito bem como agradar um homem. Suas mãos apertavam minhas bolas, de vez em quando ela largava meu pau e as chupava.

— Já chega —Disse puxando-a pelos cabelos. Virei Megan contra a parede e ela se recusou.

— Jaxon pode acordar, essa parede é de encontro com o quarto dele —Ela disse ofegante e eu bufei.

Peguei Megan no colo e fui até o banheiro. Fechei a porta e a coloquei em cima da pia de mármore. Tirei sua calcinha e olhei sua bucetinha, completamente molhada e inchada.

— Me fode com força, amor —Ela disse mordendo os lábios e eu sorri malicioso.

— Não escutei direito, bebê, o que você quer? —Provoquei e ela me puxou pelos cabelos.

— Você foda com força —Ela falou contra meus lábios e eu gargalhei.

Deitei mais ela na pia e meti com força. Coloquei sua perna no meu ombro e fui metendo com força. Megan revirava os olhos e eu fazia o mesmo. Agradeço a Deus todos os dias pela Megan ter feito cesariana e continuando apertadinha do jeito que só ela consegue ser.

— Jesus... Aaanww —Megan apertou o seio com força e gozou no meu pau. Meti mais umas vezes e gozei também.

Desci Megan e ela tirou a camisa, virou de costas e esparramou as mãos na porta. Sua bunda branca estava empinada para mim. Dei dois tapas, um de cada lado, e abri sua bunda. Lambi dois dedos e enfiei no seu menor buraquinho. Ele foi se abrindo e eu substitui com meu pau. Megan se abriu toda para mim e eu a abracei por trás, enfiando tudo de uma vez.

— Filho do caralho —Ela gritou e eu apertei seus seios.

— Vou te fuder todinha, vai se arrepender de ter mentido pra mim.

Seguei em sua cintura e comecei a bombar com força. Minhas bolas batiam com tudo na sua buceta e eu sentia o quão molhada ela estava. Puxei seus cabelos e ela começou a gemer mais alto. Dei um tapa na sua bunda e meti fundo gozando dentro dela.

— Quem é minha putinha? —Perguntei dando uma entocada funda e ela só gemeu. Tirei meu pau e meti com tudo— Não vai responder? —Ela negou e eu tirei novamente, enfiei novamente e ela gritou.

— Eu sou sua putinha —Ela falou entre ofegos e eu puxei mais seu cabelo.

— Você é minha putinha —Disse dando ênfase no minha e ela riu.— Preciso de outro banho.

Saí de dentro da Megan e ela foi ate o box, me sentei um pouco no vaso para recuperar a respiração. Megan tava encostada na parede, com os olhos fechados e a água caindo pelo seu corpo suado. Sorri fraco e me levantei, abracei minha garota e ela tomou um leve susto, mas colocou seus braços na minha nuca. 

— Tudo bem pra você se eu continuar com as aulas? —Ela perguntou baixinho e eu assenti.

— Se te faz feliz, tudo bem pra mim. 

Dei impulso para ela subir no meu colo e encostei suas costas na parede. Megan me beijou calmamente e eu senti sua língua pedindo passagem. Ela bagunçou meu cabelo e eu soltei uma de minhas mãos para me posicionar na sua entrada. Megan suspirou entre o beijo e eu sorri. Megan tava se movimentando devagar, mas estava tão bom que nem fiz questão de aumentar os movimentos. Ela mordeu minha orelha e gemeu no meu ouvido.

— Te amo 

— Também te amo muito, bebê. —Respondi beijando seu ombro.

Megan teve rapidamente seu orgasmo, por está sensível, e eu não forcei muito. Coloquei ela no chão e ficamos ali, trocando caricias. Fui o primeiro a sair do banheiro, entrei no closet e peguei apenas uma cueca. Quando voltei, Megan estava deitada. Deitei ao seu lado e a abracei. Notei que Megan não vestia nada, apenas o edredom grosso cobria seu corpo. Soltei uma pequena risada, sabia como ela adorava dormir assim.


Notas Finais


Notícias sobre My Dear. Eu estava conversando com a Reeh, e resolvemos voltar com a fanfic, bom, vai demorar uns dias, mas vamos voltar. Não sei se alguém aqui lê ou já leu, mas vou deixar o link para quem se interessar.
MY DEAR:
https://spiritfanfics.com/historia/my-dear-em-hiatus-3678118

Espero que gostem da fanfic e deem uma olhada no trailer:
https://youtu.be/OM_2NWbEb_k


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...