História By Chance - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Fugaku Uchiha, Hinata Hyuuga, Ino Yamanaka, Itachi Uchiha, Karin, Mebuki Haruno, Mikoto Uchiha, Naruto Uzumaki, Sai, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha, Suigetsu Hozuki
Tags Sasusaku
Visualizações 107
Palavras 4.276
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Esporte, Famí­lia, Festa, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Demorei eu sei,mas por favor não me matem,como as aulas começaram e enfim eu tive prova de matemática sexta feira_Odeio matemática_ E eu tive que estudar bastante,embora seja capaz de eu tirar um zero bem grande nela. Enfim aqui está o capítulo, espero que gostem. E muito obrigado pelos comentários e favoritos.
Bjs flores.🌸❤
Boa leitura.

Capítulo 5 - Capítulo IV


*Sasuke on*

A semana passou entediante como sempre.

E como sempre estava indo para empresa,vesti meu minhas roupas que sempre uso para ir para empresa, Peguei as chaves do meu Mustang e segui para nada mais nada menos que o meu tal "trabalho".

(...)

Levou uns dez minutos para chegar lá, estava com uma puta dor de cabeça devido ter bebido quase todas as vodkas do bar,e não estava com muito saco para aguentar funcionrios de quinta categoria no meu pé.

Peguei o elevador,e fui para o meu andar.

– Bom dia chefe.

– Bom dia,é o caralho. – Tcs.

– Bom dia.

– Não enche.

– Bom dia.

– Será, que dar para vocês pararem de me dar bom dia?Isso é irritante.

Berrei,fazendo todos ali presentes se assustarem.

Segui para minha sala e bati a Porta com força.

– Que saco véi. – Resmunguei.

E para piorar meu dia, Naruto estava sentado na " minha" poltrona com as pernas sobre a mesa. _O dia não está de bem comigo hoje_

– Quer tirar os pés da minha mesa e sair da minha cadeira? – Que folgado.

– Oi amorzinho. Também senti sua falta.– Veio em minha direção e me afogou em um abraço.

– Que gay,te sai.– Me soltei de seu abraço e sentei na minha poltrona que minutos atrás estava ocupada pelo loiro.

– Poxa sasukesinho,você nunca mas foi me visitar. – Ele fez um bico como se fosse uma criança querendo uma bala.

– Naruto, eu tenho mas o que fazer, e voce sabe que eu não tenho tempo para ficar tagarelando com você.

– Você trabalha demais.– Novidade.

– Trabalha no meu lugar então. – Falei irônico.

– Nossa Sasuke, eu só não caso com você porque você é muito mau humorado. – Tsc,Que veadinho.

– Ok Naruto.Agora fala o que você quer,tenho uma reunião daqui a pouco.– Tsc,odeio essas reuniões chatas.

– Ah sim, eu vim te convidar para gente ir numa festinha que vai ter na casa do Gaara hoje à noite.

Mechi em alguns papéis que estavam sobre minha mesa.

– Não sei não, estou muito cansado.– Mas é verdade, estou um caco.

– Ah cara,vai anda,se não for pela festa,vai por mim.

– Porque você não se assume logo?.

– Porque nós temos que manter nossa relação em segredo,lembra?.

– Vai tomar no cu Naruto.– Peguei pesado, eu sei.

– Ai,calma aí. Iaí,você vai?– Fez uma cara de cachorro pidao.

– Tudo bem,se eu tiver disposto eu vou.Satisfeito? – Forcei um sorriso.

– ok.E aquele seu encontro com a "desconhecida"? Como foi? – Pois é, eu contei para o Naruto.

– Foi normal, não houve nada de interessante. – Não estava com vontade de falar disso.

– Qual o nome dela mesmo? – Ele Perguntou coçando o queixo.

– Sakura Haruno.

Logo em seguida o loiro tapado se engasgou com a própria saliva.

– Sa-sakura?– Falava em meio às tantas tosses que dava.

– É. Ela é alguma coisa pra você?

– Digamos que ela é minha amiga. – Finalmente ele parou de tossir.

– Sério? – Arqueei uma sobrancelha.

– Uhum, e fique sabendo que se você fazer alguma coisa para ela,pode dar adeus ao seu amiguinho aí. – Ele apontou para baixo da mesa.

– Fica tranquilo, eu e ela não vamos ter nada.

– Bom mesmo.

Olhei as horas no relógio e... Caralho velho,estou atrasado pra desgraça da reunião.

– Atrasado para reunião, seu filho da pu...

– Não ouse falar isso.– Ele me cortou.

– Tsc,que seja. Você já arruinou minha reunião mesmo.

Saí daquela sala deixando um Naruto para trás e segui para sala de reuniões.

Tsc,odeio isso.

Peguei o elevador e segui para o andar onde ocorrerá a reunião.

Desde aquela vez, eu e aquela "coisa rosa" nunca mais saímos e nem mandamos mensagem um para o outro, ainda vou mandar mensagem, qualquer hora._tsc.,porque eu estou querendo mandar mensagem pra ela?_

Estou morto de cansado, e ora piorar ainda vou ter que ir na festa desse tal Gaara. Naruto e suas maluquices.

Depois de alguns minutos, _Que pareceram umaa putas horas_ Cheguei no andar desejado,e logo em seguida segui para sala.

(...)

Podia ouvir vozes de pessoas dentro da sala,provavelmente estariam todos zangados comigo_Foda-se_

Entrei na sala e sentei na minha poltrona em frente aos sócios.

– Desculpem pelo meu atraso, tive um imprevisto. – Tinha que ao menos me desculpar né ?

– Tudo bem,Vamos começar então? – Falou um dos sócios que eu nem conheço.

(...)

Começaram a falar de coisas que eu não me interessava, mas era o jeito ouvir,se não adeus Uchiha's Corp's. Não sei como meu pai aguentava tudo isso,é muita coisa para uma costas só. Um dos sócios começou a mostrar um modelo de carro no telão da sala_Até que era bonito,(o carro)_falou todos os detalhes e como funcionava tudo.

Enfim,me perdi nos pensamentos.Por um minuto a coisa rosa passou pela minha cabeça_Sai diabo,que esse corpo não te pertence_Ok,peguei pesado, desculpas. Ando pensando muito nela ultimamente, deve ser o cabelo dela que chama muita atenção.Talvez eu chame ela para sair hoje novamente. Mas o que me impressionou foi saber que ela é filha do dono das empresas Haruno's, parece que ela não sabe que sua empresa é sócia da minha. Mas enfim, está decidido não vou para essa tal festa do Gaara, vou chamar a coisa rosa para sair.

Tsc,tinha esquecido que a Yume vai lá em casa hoje. Não aguento mas namorar com aquela garota, eu quero ficar livre para pegar quem eu quiser, sair com quem eu quiser,emfim, fazer ou que eu quiser.Então está decidido,irei terminar com ela hoje.Não tou nem aí, se a empresa vai perder milhões ou bilhões, só sei que quero me ver livre de tudo isso.

– ...E então Sasuke,você também concorda?– Fui tirado de meus pensamentos por alguns dos sócios.

– An?Ah,claro. Concordo sim.– Se ele estivesse falando de vender a empresa eu estaria Literalmente fo-di-do.

– Então esta decidido, esse será o novo modelo que vai ser lançado na próxima campanha. – Ufa.

– É o fim da reunião. Obrigado pela presença de todos. – me levantai da minha cadeira e entendi a mão para um sócio qualquer.

– Muito obrigado. – ele apertou minha mão também.

Fiz o mesmo com todos ali presentes, e depois sai daquela sala,indo para a minha, ajeitar algumas coisas e enfim ir para minha amada casa.

(...)

Entrei na minha sala, e por incrível que pareça, Naruto ainda estava ali.

- Caralho Naruto, o que você ainda faz aqui? – Minha cabeça estava latejando de dor.

– Uou,calminha aí camarada,eu não tenho culpa do seu extresse.

– Tsc,eu sei,desculpa. É que eu ando com muitos problemas na cabeça.– E é verdade.

– Eu entendo cara.Não liga para isso,joga tudo pro lado e aproveita a vida. – Como se fosse fácil.

– Eu não sou que nem você, que é filhinho de mamãe, que não faz nada da vida.– Quem toma conta das empresas Uzumaki's é o Tio Minato.Naruto só serve para dar despesas.

– Eu trabalho tá bem.Uma vez por semana mas trabalho. – É, uma vez na semana ele vai na empresa, não à trabalho e sim atrás de dinheiro com seu pai.

– Nossa,seu muito bem que você trabalha. – Falei irônico.

– Mas anda,vamos para casa e relaxar esse corpo acabado. – Realmente eu estou acabado.

Ajeitei mas algumas coisas e segui para garagem da empresa com um Naruto tagarelando no meu ouvido.

– Aí, depois nós fomos pa...

– Estou querendo terminar com a Yume.– O interrompi com meu comentário.Estávamos dentro do meu carro, indo para meu apartamento.

– O que ?

– É, estou querendo terminar. – Parei no sinal vermelho.

– Tá louco cara? Seu pai vai arrancar seu companheiro de guerra,tá ciente disso né?

– Estou sim,mas...Arg, que droga,nada na minha vida dar certo. – Bati minha cabeça no volante. O que fez doer mas ainda.

– Pôh Sasuke, sinto muito cara.

– Não sinta,tudo que eu menos quero é sua pena. – Sinal verde apareceu e eu acelerei.

– Cara,por mim você já tinha terminado, eu sei que esse relacionamento de vocês não deixam nenhum de vocês dois felizes,você está cada vez pior Sasuke.

– Eu não ligo se vai ou não prejudicar a empresa, só sei que esse namoro acaba hoje.

– É isso aí, boto fé. É por isso que eu te amo Sasuke. –Arg,começou.

– Te sai Caralho. – Revirei os olhos,escutando as risadas do Naruto.

(...)

Estava na porta do meu apartamento quando escuto algumas risadas e faladeiras de crianças. Abri a porta torcendo para que não fosse o que eu estava imaginando,justo hoje,logo hoje que eu queria paz pelo menos um dia na vida.

- TITIIIIIIOOOOO.– Caralho,Deus qual foi o pecado tão ruim que eu fiz pra merecer isso?

– O que vocês estão fazendo aqui?– Larguei minha pasta no grande sofá da sala.

– Olha mãe, o meu irmãozinho tolo chegou. – Itachi estava saindo da cozinha com sua mulher,Zami.

– O que vocês estão fazendo aqui Itachi? – Perguntei enquanto minhas sobrinhas se pendurava em minhas pernas.

– Ora,não podemos fazer uma visita para você? – Deviam ao menos ter avisado né?

– Hum. Eu não pe...

– Amor?.

Fui cortado por uma voz que já conhecia em qualquer outro lugar.

– Yume?–Era só o que me faltava.

– Como você tá amor ?– Rodeou os braços envolta do meu pescoço.

– Estou cansado. – Tirei seus braços de mim e segui em direção à cozinha.

– Grosso.– Ela resmungou,mas nem dei atenção.

Cheguei na cozinha encontrando minha mãe na beira do fogão cozinhando alguma coisa. No mesmo instante ela virou de frente para mim.

– Oi bebê da mamãe? – Um bebê que já faz outro bebê.

– Que mané bebê mãe. Eu já sou bem grande. – Enfiei o dedo na torta de tomate que ela estava fazendo,logo em seguida levei um tapa não._Tão vendo né? Nunca meta o dedo na comida perto da sua mãe. Ma quando ela estiver longe,aproveitem_

– Não importa. Você sempre vai ser um bebê pra mim. – Tsc,paia.

– Vou tomar um banho,tou morto de cansado. – Ganhei um beijo no rosto_Chupa moçada_ e subi para o meu quarto.

(...)

Tirei minhas roupas e entrei no box deixando a água gelada cair sobre meu corpo.

O dinheiro pode comprar tudo que você quiser,menos felicidade. Sei lá, eu ando muito na deprê_Nossa,que gay_ como eu posso explicar isso para vocês? É aquele sentimento que você não está triste mas também não está feliz,entende? É como se tivesse faltando alguma parte de dentro de você. É um vazio que eu sinto dentro de mim, mas...Arg,que raiva de mim mesmo. Eu não sei exatamente porque eu estou desse jeito,só sei que este vazio está me matando tanto por dentro como por fora.

E sem querer as lágrimas começaram a descer pelo meu rosto junto com a água do chuveiro. Soquei o banheiro com tanta força que acho que as pessoas no andar de baixo escutaram.

Permaneci ali,até sentir meus labios tremerem,em seguida enrolei a toalha na cintura e saí do banheiro.

– O que você quer aqui?– Perguntei com a voz meio rouca devido o choro.

– Eu quero conver...Você estava chorando? – Ela Levantou-se da cama e colocou uma mão no meu rosto.

– Depois a gente conversa Yume. Quero me trocar.

– Sasuke eu quero terminar. – Arregalei os olhos.

– Eu sei que essa nossa relação não está fazendo bem para nós dois.Além do mais, nem existe amor de nossas partes,então é melhor acabar com isso.Você pode ficar com quem quiser e eu também.

– Ér...Yume...

– Não se preocupe com a empresa, eu vou conversar com meu pai e vou dizer que foi eu que quis terminar, e enfim, é isso. Tchau.– Ela me deu um abraço e saiu.

Bom,pelo menos ela fez um trabalho por mim,mas eu realmente quero saber o porquê de ela ter decidido terminar assim do nada.

Vesti uma cueca boxer e uma calça moletom_vou ficar sem camisa mesmo_ e desci para sala. Aquela angústia ainda estava ali dentro de mim,mesmo eu tendo várias pessoas ao meu redor,é como se eu estivesse sozinho sabe?Você já teve vontade de sumir ? Sumir de tudo e de todos? deixar tudo para trás e nunca mais voltar à viver aquilo que você vivia?

(...)

Cheguei na sala,minhas sobrinhas estavam assistindo Bob esponja com o Itachi,Zami estava na cozinha com a minha mãe.Sentei ao lado da Sora e comecei à assistir aquele desenho,ele é legalzinho,sempre que estou em casa sem fazer nada pela manhã eu assisto.Eu até aprendi a música de entrada do desenho._Tsc,que gay né?_

(...)

Estávamos todos sentados à mesa almoçando, quando alguém que por ironia dos infernos começa tagarelar na mesa.

– Sasuke porque a Yume foi embora ?– Só podia ser o Itachi mesmo, Arg.

– Nós terminamos. – Fui direto na resposta.

Itachi colocou toda a comida que estava na boca para fora._Ainda bem que não foi encima da mesa_.

– Credo papai, tenha bons modos.– Pelo menos a Ítaly sabe o que é bons modos.

– Como assim terminaram?– Itachi ignorou completamente o comentário da Filha.

– Ué, terminamos e pronto. Não dava mas certo. – Esse era o óbvio.

– Mas filho...

– Não se preocupe mãe, a empresa está sobre controle. – Respondi sua pergunta antes mesmo de ela perguntar.

–Tudo bem. Se é isso que você quer.– minha mãe voltou a fitar a comida em seu prato.

– É sim.– Falei por fim. Perdi totalmente a vontade de comer.

– Mas o que foi aquele soco que escutamos vindo do seu quarto? – Zami Perguntou.

Me levantei da mesa sem me dar o trabalho de responder sua pergunta, e segui para escadas...

– Sasuke você não comeu nada filho.– Minha fome havia passado.

– Perdi o apetite. – subi as escadas indo para o meu quarto,minha mãe me chamou algumas vezes,mas não queria escuta-la,eu precisava ficar sozinho. Meu pai nem se deu ao trabalho de vir me visitar, ele estava apenas mau de saúde, e não com as pernas quebradas, minha vontade era de jogar tudo isso para o espaço e viver a vida do jeito que eu sempre quis, sem se preocupar com nada e nem ninguém. Deitei em minha cama olhando para o nada,apenas fitando o teto. Depois de alguns minutos minha mãe aparece na porta do meu quarto,Tsc,aposto que veio para me empanturrar de perguntas.

Ela se sentou na beira da cama olhando para meu guarda-roupas,parecia que estava pensando em algo...

– O que está acontecendo? – Não Falei?

– Hum?– Me fiz de desentendido.

– O que está acontecendo com você Sasuke? – Dessa vez ela virou a frente para mim.

– Porque a pergunta? – Odiava interrogatórios.Me sentei na cama.

– Apenas me diga.- Ela sentou ao meu lado.– Por favor Sasuke, eu sou sua mãe, e além disso sua melhor amiga.Você pode confiar em mim.

Ela pôs minha cabeça entre seus seios e me deu um abraço que à muito tempo eu não recebia, um abraço de confiança, um abraço capaz de fazer você sentir que tem alguém ali com você independente de tudo,ela afagava meus cabelos com seus dedos longos e finos,com delicadeza, e por mais que eu tentasse parecer forte eu não consegui conter o choro, deixei que mas uma vez minhas lágrimas tomassem conta do meu corpo, e me deixei chorar em sua frente,como eu precisava daquilo.

– Eu não sei o que está acontecendo com você ou na sua vida pessoal,mas saiba que sou sua mãe, e você pode contar comigo para tudo,quando você quiser desabafar comigo é só me chamar que eu vou estar à disposição para você,e...ai Sasuke, olha o que você faz ,até eu estou chorando. – Deixei um mínimo sorriso formar em meus lábios,eu não sei porque estava desse jeito,sabe aquele dia que você só quer chorar e pensar que sua vida não passa de um sonho que você irá acordar à qualquer momento? acho que era isso que eu estava sentindo._Tsc,estou parecendo aquelas mulherzinhas quando estão carente de homem, que só servem para chorar e se encherem de chocolate_minhas mãe enxugou minhas lágrimas e selou um Celinho em minha boca_Normal mães fazerem isso,eu até gosto, me sinto mas amado,tsc,que gay_depois beijou minha testa...

– Se cuida,e se recomponha você é um Uchiha ou não? – Minha mãe falou com as mãos na cintura,já de pé em minha frente.

Me levantei e à abracei tão forte que pude escutar os estalos de seus ossos,me curvei um pouco devido ser mas alto que ela, e enfiei minha cabeça na curvatura de seu pescoço...

– Obrigada.- Susurrei, suspirando seu cheiro que eu tanto amava.

– Você é meu filho e eu me preocupo com você.

– Uhum.– Desfiz o abraço e ela me puxou para fora do quarto._Tsc,mulherzinha impossível.

– Vamos, você tem que se distrair,se ausentar na empresa por um dia não tem problemas. – Descemos a escada com ela ainda segurando minha mão.

– Olha só, a mulherzinha estava chorando,não acredito.– Itachi falou quando me sentei no grande sofá da sala.

– Tsc, vai tomar no cu Itachi.– Joguei uma almofada nele.

– Ô Tadinho,ele estava chorando. – Ele continou com a zoação. Não estive escolha à não ser...

– Manheeeee,olha o Itachi aqui.– Gritei da sala para minha mãe que estava na cozinha.

– ITACHI, NÃO PROVOQUE SEU IRMÃO. – Ela gritou de volta do cômodo.

Dei um sorriso torto ao ver Itachi murchar no sofá.Quando dona Mikoto fica brava,nao tem demônios que á parem.

*Sasuke off*

*Sakura on*

Ino estava se arrumando para ir em uma festinha na casa de um tal Gaara,ainda era 17:30hrs da tarde, e ela já estava se arrumando para ir para uma festa que aconteceria as 20:00hrs da noite. Infelizmente eu não poderei ir nem à essa festa e nem a faculdade, Sayume amanheceu febril hoje e nem levei ela à creche,teria que ligar novamente para a faculdade e ausentar minha presença na aula,odeio faltar às aulas, mas é o jeito não é?

Já dei alguns remédios para ela que o doutor recomendou e até que ela melhorou um pouco. Passou o dia bebendo apenas caldo por recomendação do doutor, embora eu tivesse que quase meter a sopa goela à baixo nela, ela tomou por fim.

Agora ela está dormindo,espero que ela acorde bem melhor, odeio ver minha filha doente. Resolvi tirar a bunda daquele sofá e ligar para minha faculdade,peguei o telefone e liguei para o local onde estudo...

– ...É que minha filha está doente,e eu não poderei comparecer...Isso,isso,tudo bem então, depois eu pego a aula perdida. Ok,obrigada. Tchau.

Coloquei o telefone no gancho novamente e segui para cozinha afim de tomar um copo de água.

(...)

Acordei com o choro da Say. Depois de tomar aqule copo de água eu resolvi deitar um pouco,mas meu sono não durou nem 40 minutos.Vida de mãe não é fácil, a partir do momento que você virá mãe, você não tem tempo para comer direito, se arrumar, sair com os amigos,etc,..._"Você mal coloca a colher de comida na boca e a criança já começa a chorar"_Era o que minha sempre dizia para mim,e o pior é que é verdade...

Peguei Sayume no colo e à deitei em cima de mim, percebi que ela já não tinha mas febre_Ufa,que bom_comecei a cantarolar uma música que sempre cantava para ela se acalmar, e funcionava,aos poucos ela foi cessando o choro é logo depois não se ouvia mas o choro dela pelo quarto.Olhei no relógio do criado mudo e o ponteiro marcava 19:30,as horas passaram e eu nem vi. Minutos depois a Ino aparece na minha porta.

– Saky, já estou indo. Tem certeza de que vai ficar bem? – O que poderia acontecer comigo? _Fala sério_.Arqueei uma sobrancelha.

– Vou sim,vai logo se divertir.– Dava leves tapinhas nas costas de Say.

– Tudo bem. Dar um beijão na Say por mim.É provável que eu não venha dormir em casa.Tchau.– Ela falou e saiu do quarto.

– Ok.Tchau – Respondi.

Depois de alguns minutos de silêncio, penso que a Say está dormindo. Mas não, ela está somente quieta mesmo.Resolvo então deixar ela na cama e ir tomar um banho, depois eu banhava ela.

Logo depois saí do banho,passei meus cremes corporal, e um perfume de cereja que eu amo, vesti um short jeans curto cintura alta,e uma regata preta frouxa,sem sutiã mesmo. _Está sem sutiã é o paraíso_fiz um coque frouxo nos cabelos e Peguei Sayume para dar banho.

– Mamãe, quelo mamar.– Ela falava enquanto eu lavava seus cabelos rosas com o shampoo.

– Depois,está bem?.

– Tlá.

Ao terminar de dar banho nela,coloquei uma fralda descartável na mesma, e depois vesti seu pijama,hoje era um macacão com orelhas e rabinho,na cor azul bebê. Penteei seus cabelos, passei seu perfume que também é de cereja, só que para crianças e segui para sala._Mas antes peguei meu celular_.Sentei no sofá e dei mamar para ela,estava passando um programa qualquer tá TV ,nada de interessante.Optei por colocar uma música no som ao lado da tv,_November Hain,de Guns N' Roses,coloquei em um volume baixo,para apenas eu escutar_Meu celular toca com a chegada de uma mensagem, abro o whats e me surpreendo ao ver quem era,visualizo a mensagem.

*Whats on*

•Sasuke•

-Sakura,quer sair comigo hoje?✔

_Bem que eu gostaria, mas infelizmente não vou poder ir. Em seguida respondo.

•Eu•

-Desculpa, não vai dar.Minha filha está um pouco mal.✔

•Sasuke•

-Ah sim,então... Uma boa oportunidade para conhecer sua filha não é?✔

deixei que um pequeno riso escapasse de meus lábios.

Eu•

-Verdade. ✔

•Sasuke•

- Então...Eu posso ir aí?✔

•Eu•

-Sim.✔

Por mais que não tivesse motivo, eu corei.E não me perguntem porque.

•Sasuke•

- Tudo bem,tchau.✔

Apenas visualizei e não respondi, uma Parte de mim estava feliz, mas outra estava totalmente o contrário, como se estivesse dizendo que eu estava fazendo a coisa errada. Bom,vamos ver no que isso vai dar não é...

Sayume não tinha dormido,ainda estava mamando_Acho melhor fazer o mingau dela_

– Vamos tomar Gagau,vamos ?– Perguntei selando alguns beijos em sua bochecha, fazendo-a a mesma rir.

Peguei ela no colo e fui em direção a cozinha fazer seu mingau.

Por mais que eu negasse,eu sei que toda criança tinha que ter um figura paterna ao seu lado,embora eu nunca tenha negado isso à Sasori,ele é quem nunca veio visitar a filha,ele sabe que tem uma filha,e quando ele quiser ve-la ele sabe que eu permitirei,além do mais ele é o pai não é?

Depois de fazer o mingau da Say deixei esfriando,logo em em seguida escuto a campainha tocar,deve ser o Sasuke.

Segui para a sala e abri a porta...

– Sasori ?– Me espantei ao ve-lo ali na porta do meu apartamento com um embrulho em mãos.

– Oi Sakura,como você está? – Engraçado como ele age como se nada tivesse acontecido.

– Bem obrigada, o que faz aqui? – Fui direta.

– Eu vim ver minha filha. – Nossa,agora ele lembrou que tem uma filha.

– Engraçado... Até um dia desses você não lembrava que tinha filha não é?– Perguntei sarcástica.

– Minha mãe conversou bastante comigo e me fez enchergar o valor de um filho.–Pelo menos isso.

– Sério? – Arqueei uma sobrancelha.

– Vai me deixar ver ela ou nao ?– Dei espaço para ele entrar e assim o fez.

– Sente-se.Vou busca-la.

Segui para a cozinha,onde tinha deixado ela na sua cadeirinha.

Cheguei na sala com Sayume no colo, e Sasori estava olhando algumas fotos de quando ela era bebê, que estava ao lado da TV no painel.A música que tocava já não era a mesma, nesse momento estava tocando I Hate U,I Love U de Gnash.

– Aqui está ela.– Falei colocando Sayume à sua frente.Seus olhos ruivos lagrimejaram e ele pegou ela no colo.

– Ela é linda.– Lógico,ela é minha filha afinal_Ok,parei_

– É Sim.– Complementei.

– Ela é uma segunda Sakura. – Ele riu. Não pude deixar de rir também.

– Com certeza é. – Passei meus dedos pelo cabelos de Sayume que apenas encarava Sasori.

– Mamãe, qlem é esse?– Ela Perguntou olhando para mim.

– Esse é...

– Lindinha ,eu sou o seu pai.– Sasori me interrompeu. Seus orbes verdes se arregalaram.

– Sélio?– Ela nos mostrou um grande sorriso.

– É Sim meu amor. – Falei.

(...)

Sasori conversou mas uns 10 minutos com ela,mas logo o sono chegou e coloquei ela para dormir. Estávamos no quarto olhando ela dormir sobre minha cama,logo depois saímos e fomos para sala.

– Eu estou aqui perto, então eu venho ver ela algumas vezes, se você não se importar é Claro. – Ele falou.

– Não,tudo bem. Pode vir.

Ele se aproximava cada vez mais de mim,meu coração começou a bater mas forte,estávamos tão perto que podíamos sentir a respiração um do outro. Estávamos à um centímetros de nossas vidas se encontrarem, e por mais que eu quisesse sair dali,meu corpo não me obedecia,quando Finalmente achei que nossas bocas encontraria uma à outra somos interrompidos por alguém abrindo a porta.Me afastei rapidamente de Sasori.

– Desculpa, eu não queria atrapalhar, a porta estava aberta e...

– Tudo bem.Você não atrapalhou nada,pelo contrário ajudou,e bastante. – Falei olhando para Sasori que ainda mantinha seus orbes ruivos em mim.

– Eu já vou indo. – Ele falou. Cumprimentou Sasuke educadamente e saiu.

(...)

– Ér,eu realmente não sabia que você estava com seu namorado.– Dei espaço para ele entrar e sentamos no sofá.

– Ele não é meu namorado.É apenas o pai da minha filha.– Falei passando a mão pelo rosto._Que merda que eu estava fazendo? Sério que eu ia beijar ele?_

– Acho melhor eu vir outra hora não é? – Ele levantou-se indo em direção à porta

Segurei em seu braço e o fiz olhar para trás.

– Não precisa, pode ficar. – Nossos olhares se encontram.

Nesse momento estava tocando uma música que eu simplesmente adoro_Talking To The Moon de Bruno Mars_

E nesse momento infelizmente essa música não estava ajudando. Nossos olhares continuam um no outro sem desviar-se.

Sasuke passa seu indicador pela lateral do meu rosto descendo até meu pescoço, sinto um pequeno arrepio percorrer pelo meu corpo, nossos corpos estavam cada vez mas perto, seu hálito quente de menta batia em meu rosto,nem vi a hora que tínhamos chegado tão perto um do outro. Sua outra mão foi para minha cintura, seu indicador ainda fazia movimentos em meu rosto, eu não sei o porquê,só sei que queria que esse beijo acontecesse aqui e agora, estava o desejando como jamais desejei outra coisa.Minhas mãos rodearam seu pescoço, e ele me apertou contra seu corpo. Nossas testas coladas uma na outra, nossas respirações se misturando, e esse cheiro de menta que me derrete toda,eu preciso disso agora_Por favor me beija_

– Cereja.– Ele riu. Seu sorriso era tão bonito quanto o dono.

Corei um pouco,e finalmente nossas bocas se encontraram.

Seus lábios deslizavam nos meus fazendo todo meu corpo se arrepiar, ele deu uma leve mordida no meu lábio inferior, nosso beijo era leve,devagar, estávamos saboreando cada parte de nossas bocas,sua língua pediu passagem, o que logo foi concedida e nossas línguas começaram uma guerra que parecia não ter fim.

Infelizmente tivemos que romper o beijo por falta de ar.

_Maldito ar_

Continuaa.


Notas Finais


Finalmente o tão esperado beijo do nosso casal. Espero que tenham gostado.
Mereço comentários né?
Bjs amores.❤🌸😍


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...