História By Message - Muke - Capítulo 25


Escrita por: ~

Postado
Categorias 5 Seconds Of Summer
Personagens Ashton Irwin, Calum Hood, Luke Hemmings, Michael Clifford
Tags Cashton, Lashton, Malum, Muke
Exibições 48
Palavras 753
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Fluffy, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 25 - Cashton: Quarto Dia: Apenas Um Trabalho Escolar (?)


Fanfic / Fanfiction By Message - Muke - Capítulo 25 - Cashton: Quarto Dia: Apenas Um Trabalho Escolar (?)

Alguém Que Me Ama: Eu disse para vc sorrir e não é que vc não parou de sorrir hoje? Meu Deus, eu tô tão feliz que eu poderia ter um treco.

 

Ash: Por que vc poderia ter um treco?

 

Alguém Que Me Ama: Você começou a sorrir por causa da minha declaração publica anonima. Eu te fiz sorrir! Eu amo tanto quando vc sorri imagina se eu for a causa dele? Tô tendo um treco.

 

Ash: Convencido.

 

Alguém Que Me Ama: Vc tbm ia ficar feliz se uma pessoa que vc ama sorrisse e vc fosse o motivo desse sorriso, não é verdade?

 

Ash: Talvez.

 

Alguém Que Me Ama: Viu? Num to sendo convencido.

 

Ashton

Eu estou trocando mensagens com o tal desconhecido, estou na frente do colégio esperando o Calum. Ele tá no banheiro de novo, acho que ele tá com diarreia. Tô esperando ele porque o Calum vai lá em casa fazer um trabalho comigo de português. É para a gente fazer um poema romântico. Me pergunto agora porque eu resolvi fazer trabalho logo com o Calum. Alguém me lembra por favor, por que fui fazer logo com ele?! Esse trabalho não sai hoje...

Hey, Ashy... - Calum apareceu atras de mim - Podemos ir agora.

Guardei o celular no bolso e me virei para ele.

- Ok, então vamos?

- Vamos, Ashy. - ele pegou a minha mão de novo e nós começamos a andar na direção da minha casa. O Calum está estanho hoje, ele parece... Gentil comigo?!

Quando chegamos na frente da minha casa, eu soltei a sua mão e abri a porta. 

- Minha mãe não está em casa, pode entrar. - a minha mãe não gosta do Calum e não deixa ele entrar na minha casa.

- Ok, então, com licença. - ele entrou.

- Fica lá na sala, vou pegar algo para a gente comer.

- Eu vou com você. - ele veio atrás de mim.

Ele se sentou na mesa e esperou eu colocar as coisas em cima dela. Me sentei na sua frente. Eu acho que é só impressão que o Calum está me olhando, mas acho que é só impressão minha mesmo. 

- Vamos pro meu quarto? É mais fácil para a gente fazer o trabalho e se a minha mãe chegar, você pode pular pela janela.

- Você é um gênio, Ashton. Seu quarto é no segundo andar, nem vai doer se eu cair, né?

- Né.

Calum

Acho que o Ashton é um pouco burrinho. Obvio que vai doer se eu cair!

- Vamos. - ele pegou a minha mão e me puxou pro seu quarto. Eu poderia ter um ataque cardíaco com isso ou talvez uma convulsão, mas a convulsão eu vou ter se eu sair da escada.

- Larga o meu braço, Ashton, eu vou cair!

- Eu não vou te deixar cair, Calum, não se preocupa. - é tão reconfortante ouvir isso sair da boca dele.

Ele me arrastou até o seu quarto. Eu quase cai, mas ele estava segurando a minha mão e eu não cai. Quando chegamos, ele fechou a porta e se sentou no meu lado.

- Ashton... - chamei ele e ele me olhou - Eu vou fazer o poema sozinha, ok? Coloco o teu nome do final da folha.

- Não precisa colocar o meu nome se eu não vou ajudar.

- Mas eu quero e não discute.

- Ok, eu não vou discutir.

Comecei a escrever. Ele ficou balançando as pernas e olhando para o teto. Quando ouvimos a porta da frente abrir, ambos demos um pulo. Eu já havia terminado de escrever, então tudo bem.

- Calum, você tem que... - antes que ele terminasse, eu me aproveitei e segurei a sua cintura e o beijei. Ele ficou paralisado pelo que eu fiz e não se mexeu. Os lábios de Ashton são macios e tem um gosto doce, quase tão doce quanto ele.

Eu não me arrependo disso. Ele não moveu um musculo, mas não me empurrou também, então é um bom sinal. 

- Ashton? - a mãe dele o chamou e eu agradeço que a porta está fechada.

Me separei dele e me posicionei na janela para pular.

- Tchau, Ashton. - sussurrei e pulei.

Doeu a queda? Doeu, sim, mas valeu a pena porque no final eu consegui roubar um beijo do Ashton.

 

Quando te vi

amei-te já muito antes,

tornei a achar-te quando te encontrei.

Nasci para ti antes de haver o mundo...

Calum - Ashton

 

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...