História Bye bye memory - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Deidara, Fugaku Uchiha, Hidan, Hinata Hyuuga, Ino Yamanaka, Itachi Uchiha, Kakashi Hatake, Kakuzu, Kisame Hoshigaki, Konan, Madara Uchiha, Mikoto Uchiha, Obito Uchiha (Tobi), Pain, Sakura Haruno, Sasori, Sasuke Uchiha, Shisui Uchiha, Suigetsu Hozuki, Yahiko
Tags Comedia, Drama, Itachi, ItachixSakura, Itasaku, Revelaçoes, Romance, Sakura, Sakura X Itachi
Exibições 150
Palavras 4.260
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Romance e Novela, Seinen, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 4 - Sua amiga também tm problemas


Me pergunto se eu posso ser que nem a Sakura... ao menos só um pouquinho... quem sabe assim eu teria coragem de falar com o Naruto. Me confessar... e nem sei como vou suportar minha perda...
_o que você faria no meu lugar, Sakura-chan?

Capitulo 4

~sua amiga também possui problemas~

Sakura estava na sua dura batalha contra o seu antigo amor na sala de aula, enquanto isso, Hinata se senta na arquibancada olhando os colegas de sala se divertirem jogando basquete. Seus olhos pairam diante dos cabelos dourados. Naruto era ruim em muitos aspectos, mas era ótimo em esportes!
_ olhando de novo para o Naruto, Hinata? – Enrubesce com a frase do colega que senta ao seu lado
_ Sabako-kun!!
_ me chame de Gaara! É mais confortável.
_ hai...
_ hai o que?
_ hai, Gaara-kun... – fica sem graça. Por um momento observa o ruivo. Ele era realmente lindo! Era muito popular, mas não falava com ninguém, a não ser ela.- como vai em casa?
_ a mesma coisa de sempre! – Fala com um tom frio e ela suspira
_ seu irmão é um chato mesmo né? Vivi perturbando, fazendo várias coisas erradas e culpando você...
_ qualquer dia desses, meu pai vai notar o filho que tem! Até lá, só irei me concentrar em mim mesmo! Afinal, temos muitas provas esse ano, e eu vou querer ganhar uma bolsa. Pagar faculdade é muito caro!
_ mas seus pais têm bastante dinheiro... eles podem... – a fala o irritou, mas ele era educado demais para pedir a garota para se calar. - Esquece.
_ Hinata... – a olha com carinho
_ não quer depender deles, né? - Esclarece com um sorriso doce, sendo retribuída do mesmo modo. A Hyugas sabia que era a única para quem o ruivo se abria desse jeito, e se sentia feliz por isso
_ e você Hinata? Quando vai tomar uma atitude em relação ao Naruto? – A pergunta indiscreta deixa o rosto da garota da mesma cor que o cabelo do ruivo que sorria “inocentemente”
_ co-como assssiassa?
_ ha ha! Quer que eu o chame? Oe Na...
_ YYYYAAA!!! – Se joga em cima dele, lhe dando um tapão na boca, mantendo as mãos sobre os lábios finos que, mesmo doendo, continuavam rindo – Gaara!!!
_ não precisa partir para a agressão. – Fala ao retirar as mãos da menina de sua boca
_ não faça isso!
_ haha. Por que? É tão divertido haha – ela fica levemente corada e ele continua sorridente- você fica tão fofa corada desse jeito. – A coloração aumenta – Além domais... – se levanta um pouco aproximando os rostos - nós estamos parecendo um casal estupidamente apaixonado...
_ ah? – E só então ela nota estar em cima do ruivo. Em um voo, sai de cima dele totalmente constrangida – desculpe...
_ não. – Ele volta a deitar. – Não há do que se desculpar! Não me importo se for com você, pelo contrário, é até legal... – finaliza a frase cerrando os olhos. A garota estava totalmente constrangida pela fala, e a intendia de vários modos diferentes. Na escola, muitas meninas já fizeram o mesmo e foram completamente rejeitadas. Quem sabe ele estivesse contente por ver que não haviam segundas intenções dela...
_ você está parecendo o shikamaru-kun....
Não houve resposta do ruivo, mas ela notou o crescimento no sorriso.
~*~

Naruto quicava a bola tentando fugir da marcação de Lee, mas pense num moleque difícil de se livrar! Shikamaru passa por trás de Naruto, que fingi passar a bola para Menma e joga a bola para trás, sendo pega pelo Nara. Kiba corre atrás dele que passa a bola por entre as suas pernas, sendo pega por Menma que se pendura na cesta
_ Droga!! – Lee cai aos prantos
_ Ei Lee... foi só um ponto! Nós estamos empatados! - Kiba fala irritado pelo drama
_ ignora ele! Ele nunca se cansa...  – Neji comenta entediado
_ como você consegue ser amigo de alguém tão entediante? - Menma pergunta rindo
_ entediante a tua mãe! – Reclama o cabeça de cuia
_ HAHAHAHA você não conhece ela – Diz Naruto morrendo de rir
_ que saco... eu nem queria jogar... – reclama o Nara
_ para de reclamar! Com você, a gente não perde uma!! – O loiro se abraça nele – mudando de assunto, a Hinata é uma gata!!
_ Desistiu da Sakura, Naruto? - Pergunta Kiba
_ Claro! Ela ficava toda retardada sempre que estava perto do Sasuke! Mas a Hina-chan ta doidinha por mim... você se importa, Neji? Afinal, ela é sua prima.
_ se você quiser pegar ela, to nem ai! Nunca fui com a cara dela mesmo! Ela é uma lerda.
_ que maldade, Neji... ela é da sua família, tem seu sangue! – Chora Lee
_ não é por isso que irei mentir o que penso! 
_ e o Gaara? Não vai me dizer que ela está afim dele... - Pergunta Kiba
_ está mais para o ao contrário. – Eles olham para shikamaru que segurava a bola. – Hinata é a única pessoa com quem ele fala! Não acham isso estranho?
_ Gaara não é tímido, se ele fosse afim dela, já teria a dito! – Menma chega perto do Nara
_ talvez ele só não tenha notado! Naruto, não importa o quanto você for popular... se você quiser ficar com a Hyuga tem de ser rápido. Entre tu e o Gaara, você não tem a menor chance
_ QUE? Você é amigo de quem afinal?
_ da verdade! Gaara é bom em tudo, as notas dele são mais altas que as do Sasuke e só perde para mim, é melhor que você nos esportes, sem tirar que ele é sério e atraente!
_ eu sou rico! – Diz o loiro convencido
_ ele também! – Naruto fica com cara de tacho – sem tirar que por possuir problemas de família, ele optou por não depender do dinheiro dos pais! Para se sustentar ele trabalha, e só mora com os pais por ser de menor
_ Caralho! – Lee fala com lagrimas de admiração nos olhos olhando o ruivo
_ que foda! – Kiba diz do mesmo jeito que Lee
_ gostei... acho que vou virar amigo dele... – Menma comenta pensando seriamente
_ quem precisa do Naruto, afinal? – Neji sorri também olhando para Gaara
_ OE!! – Eles veem Sakura chegando perto do casal. O ruivo se levanta, e a cumprimenta sorridente e isso deixa a rosada corada
_ Até a Sakura? – Comentam todos olhando Gaara com admiração
_ o que é isso? Decidiram sair do armário e estão todas a fim de dar para o ruivo? Se quiserem eu como vocês tudinho, meninas... – escutam a voz sarcástica de Sasuke se aproximar
_ prefiro o Gaara- ri Neji
_ Não Sasuke! Eu definitivamente não irei dar para o cara que come o meu irmão – todos riem de Menma e o loiro cora
_ COMO SE EU FOSSE UMA DAS PUTINHAS DO SASUKE!!  - Faz escândalo

~*~

Hinata continuava olhando e sorrindo ao ruivo que estava quase dormindo quando uma rosada chega correndo
_ aquele Uchiha é um safado! Ele não presta! Depois de tentar transar comigo em um beco, ele volta com esse papo de galã! Idiota! – Desabafa para a amiga
_ eh... – diz Hinata corada. O ruivo olha para a rosada que, ao vê-lo, paralisa – o Gaara-kun... Sakura-chan, ele não é do tipo que espalha para todo mundo... fica tranquila! – Sorri sem grassa
_ Haruno Sakura, não? Hinata me fala muito de você! – Sorri amável e levanta a cumprimentando – sobre o que você disse... – olha pra Hinata que ri da colega – eu já até esqueci – os olhos esmeraldas brilham e as maças do rosto ficam do tom de seu cabelo. Ele era totalmente belo! E melhor, gentil
_ desculpe... – tenta esconder a cor de sua bochecha, mas ele nota, e continua sorrindo
_ não precisa se desculpar.
Ele voltou a se deitar no banco, enquanto as duas conversavam qualquer coisa banal. Ignorando o papo de batom e chapinha, ele observou as nuvens
_ hm?
_ o que foi Hinata?
_ ele dormiu...

~*~
>Sakura<

A aula já havia terminado. Já era meio-dia em ponto quando saiu da escola. Estava irritada com tudo o que estava acontecendo mas devia deixar os pensamentos um pouco de lado, já que faltavam duas semanas para semana de prova.
Chega em casa e se joga na cama, não queria fazer nada para almoço, achava solitário comer sozinha em casa. A lembrança do moreno sem jeito lhe invadiu a cabeça, “ele cozinhava bem” rir ao se recordar de tudo que ele fez. Seu peito doeu. Queria vê-lo ..., mas não possuía esse direito...
_ no que eu estou pensando? Ele nem deve pensar em mim... e se pensar, não é de um jeito bom...
Se levanta a procura de algo para comer. Ainda tinha uns pedaços do bolo que fez com Hinata, então decidiu comer isso mesmo. Se sentou à mesa se serviu. Após “almoçar” esperou um pouco e tomou um banho. Saiu do banheiro e recordou de quando sentiu uma tontura naquele mesmo lugar. Naquele momento ele pareceu. O olhar preocupado e o jeito carinhoso de a segurar. Mas nem tudo foram flores... já que a burra o agarrou estando nua... puniu a si própria dando um leve tapa em sua testa
Pegou os materiais e foi para a mesinha de seu quarto. Iria passar a tarde estudando!
>Hinata<

O dia amanheceu com o cantar dos passarinhos. Era cedo então não precisava fazer nada correndo. Em menos de meia-hora já estava arrumada, desceu as escadas de casa vendo sua irmã e seu pai a mesa.
_ onde está a mamãe? – Pergunta a se juntar aos dois
_ ela disse que não estava se sentindo bem. Mas não quis ir a um hospital. – Hiashi, seu pai, fala com preocupação
_ já é a terceira vez essa semana que isso acontece! Por que ela não quer ir a um hospital, pai? Antes ela sempre ia! – Hanabe sempre foi mais aberta que Hinata, e as vezes extrapolava. Hiashi sempre brigava, mas dessa vez ficou calado. Não era de se esperar. A mais nova não via, mas ela via o desespero nos olhos perolados, e sabia também que não demoraria muito para assumir as responsabilidades da casa.
_ Hanabe... foi você quem fez o café da manhã, né? Ficou ótimo! – Sorri gentil, escondendo a tristeza
_ foi! Ficou realmente bom!!!
~Tinha de ser forte! E se não for, terá de ficar! ~
Na escola, durante a aula, não conseguia se concentrar direito. Já era o quarto tempo, a campa iria bater a qualquer momento e foi o que aconteceu
_ Gaara-kun... já está no intervalo...
_ hm? Desculpe Hinata... eu irei ir daqui a pouco, só vou terminar esse questionário. Se quiser ir na frente tudo bem.
_ sim. Já irei – termina de guardar os materiais e vai. Estava à procura de Sakura, mas quando a avistou, alguém se pôs em frente a se
_ ei Hinata, tem um segundo? – Essa voz...
_ Naruto-kun! – O loiro sorri e aponta para trás da escola, onde não havia muitas pessoas. Quando viu que estavam sozinhos ficou nervosa – eh... Naruto...kun...
_ Neh, Hinata... eu vi que você tem... olhado muito para mim esses dias... – ele diz ao prensa-la contra a parede – você ta afim de mim Hinata? – Fala no ouvido dela e beija o pescoço dela de a dando calafrios.
_ O que?!! Na. Não! Naruto! – Tenta resistir, mas ele era mais forte. Era ousado, ele estava lhe tocando além da conta! Estavam a escola! E nunca tinha feito essas coisas com ninguém! – Pa.pare... – fala baixo ainda tentando se desfazer do enlace.
_ Hinata!! – Essa voz era de Gaara! Não! Ele não podia vê-la daquela forma!
_ me solta! – Deu um tapa nele que se assusta – por que fez isso? Idiota! Não é só por que tenho sentimentos por você que pode fazer o que bem entende! – Sai de lá correndo. Queria ser abraçada e beijada pelo loiro, mas não desse jeito! Não em qualquer lugar! Ele não tem nenhum pudor?
_ Hinata? Onde você está? – Escuta a voz do ruivo, mas dessa vez ele não havia gritado, era mais para si do que para alguém escutar
_ Gaara-kun! – O chama. Sua voz saiu meio chorosa. Viu a preocupação nos olhos do ruivo.
_ Hinata! Onde você se meteu? Pensei que você estava com a Sakura, mas ela estava sozinha na cantina e me disse que pensou que estivesse comigo... – diz ao abraça-la forte
_ bem... não precisava ficar tão preocupado... estamos na escola... não há grandes riscos, neh? – Sorri. Afinal, o que acabou de acontecer não foi tão perigoso...
_ Hinata... você... – acaricia o rosto dela – se não aconteceu nada... então por que está chorando?
_ que? – Só então percebe. Estava chorando! Oh não! Ele vai notar! Tenta enxugar as lagrimas – isso não... não é na.nada!
_ Hinata... O que o Naruto fez?
_ você... como soube?
_ Menma me disse que o irmão dele estava afim de você. E eu sei que o Naruto não é flor que se cheire! – Segura ela pelos ombros – me diga! Ele fez algo? Me responde!
_ calma! Não! Eu não deixei!
_ então ele tentou! Eu vou matar aquele oxigenado de merda! – Ao vê-lo tão alterado se assustou. Quando o ruivo a soltou a se surpreendeu com o que sentiu – cadê ele? Eu vou surrar aquele playboyzinho! – Deu as costas a garota e procurou pelo outro
_Gaara... não ... não precisa...
_ como não? – Segura a camisa dele e encosta a cabeça na sua costa
Sempre tão calmo e composto. Educado e gentil... sua voz baixa e grave sempre davam um suave conforto a sua alma... não possuía muita altura, mas isso se encaixara tão bem a sua personalidade... seu cabelo ruivo e sua pele clara, seus olhos verdes claros. Parece uma obra de arte feita pelo mais perfeccionista! Mas agora... estava alterado...
_ por favor... deixa...
Isso se encaixava nele também. Ser assustador... protetor... Gaara-kun é tão forte... a Sakura também..., mas eu só sei acalma-los... apoia-los... eu queria ter essa força também... para me proteger... proteger quem amo...
_Hinata... sua mãe piorou? - Não conseguiu responder. Queria dizer que estava tudo bem, e que aguentaria, mas estaria mentindo... –foi não é. Desde manhã notei que não está bem. Sakura notou também. Você falou algo a ela?
_ Sakura não pode saber! Não faz muito tempo que ela sofreu acidente, não pode saber dessas coisas! A Sakura não tem culpa por minha mãe adoecer
_ nem você tem culpa de Sakura ter sofrido acidente! Ela acha que você está bem e te empurra um monte dos problemas dela. Isso não vai te fazer bem! Passe a noite com a Sakura! Diga a ela!
_ não!
_ Hinata! Sei muito bem como anda o clima na sua casa! Pare de se torturar!
= Atenção alunos! Devida uma reunião, vocês irão ser liberados mais cedo hoje! Retornem as suas salas e peguem seus materiais! A direção=
_ vamos. – Ela diz e volta a sala de aula.
Retira os materiais da cadeira e se prepara para ir quando Gaara segura seu braço
_ eu te levo até em casa. E não adianta reclamar! – Pega a bolsa na cadeira e a dela, e segura sua mão – vamos?
Não tinha forças para rejeitar. Ele a conhecia tão bem... tanto que ala não podia contra ele, que notou que o que precisava agora era segurança e conforto de alguém estável.
Estava chovendo um pouco, por sorte ela havia levado um guarda-chuva. Estavam indo devagar e em silencio, mas estava confortável. Chegando em frente à casa de Hinata, ele toca e o pai dela atende, achando estranho ele ali
_ Hinata, entre! - Diz o homem meio irritado
_ Pai... ele não.
_ Hinata-san – se assusta com o respeito – não se preocupe. O entre e descanse. – Sorri calidamente. Entra e vai direto para o quarto. Foi correndo, estava desmoronando por dentro. A pessoa com quem sempre se abria era Sakura, e ela tinha sofrido esse acidente, sua mãe estava morrendo aos poucos, o garoto que gostava lhe fez aquele absurdo e agora, fez Gaara ter problemas também!
Quão inútil eu sou afinal?

>Gaara<

A aula já estava acabando. Passou a aula inteira tentando entender o porquê de Hinata estar estranha, e já tinha em mente ser problemas em casa. O professor passou algumas questões e, essas questões, iam cair nas provas de admissão para faculdade, tinha de conseguir responde-las
_ Gaara-kun... já está no intervalo...
_ hm? Desculpe Hinata... eu irei ir daqui a pouco, só vou terminar esse questionário. Se quiser ir na frente tudo bem. – Iria responder isso o mais rápido o possível e ir fazer companhia a ela.
_ olá.
_Hm? Menma?
_ queria te perguntar uma coisa, sobre a Hinata... – sua feição mudou rápido, e logo aquele questionário já nem tinha tanta importância. – Ela tem namorado? Digo... você e ela... estão juntos?
_ não acho que isso seja da sua conta. Essa pergunta tem algum motivo? Você gosta dela?
_ eu até gosto de Hinata, mas só pela aparência. Só que o Naruto está afim de ficar com ela... e você conhece ele né? Ele não tem nenhum senso de pudor. – Diz e sai da sala, mas antes de fechar a porta diz- Acho melhor não a deixar sozinha
Fechou o caderno e saiu da sala, Menma estava falando sério e realmente conhecia Naruto. Foi até a cantina e não viu a morena por lá, sem tirar que viu Sakura comendo sozinha.
_ Haruno-san... Hinata estava com você? - A garota lhe olha desentendida
_ Hm? Hinata não estava com você?
_ sim... acho que ela deve ter ido fazer alguma outra coisa... vou procura-la... até
_ você também está preocupado com algo, Sabako-kun? A Hinata está estranha desde cedo!
_ eu cuido disso. Não se preocupe
“Hinata iria direto a cantina, e o que sempre faz. Será que Naruto a chamou para algum lugar? Pelo que Menma disse, o ele quer ficar com ela. E se for ficar com alguém na escola... talvez a enfermaria... não, Naruto não seria esperto o suficiente para driblar a enfermeira! Então... atrás da escola, onde não tem muitos alunos...”
O ruivo se dirigiu até lá, procurando-a, mas nada
_ Hinata!! – Era impossível dizer que não daria para ouvir, já que pela primeira vez na vida ele gritou na escola. Continuou a procurar visualmente, sem encontrar a menina. Será que havia se enganado do local que Naruto a levaria? -  Hinata? Onde você está? –Dessa vez ele não havia gritado, era mais para si do que para alguém escutar
_ Gaara-kun! – A voz meio chorosa lhe chamou a atenção. Olhou para trás a vendo e sentiu um grande alivio, o que se foi ao ver que a garota estava chorando
_ Hinata! Onde você se meteu? Pensei que você estava com a Sakura, mas ela estava sozinha na cantina e me disse que pensou que estivesse comigo... – diz ao abraça-la forte
_ bem... não precisava ficar tão preocupado... estamos na escola... não há grandes riscos, neh? – Por que sorri? E nada perigoso? Ela nunca ouviu nenhuma história de tarados em escolas?
_ Hinata... você... – acaricia o rosto dela – se não aconteceu nada... então por que está chorando?
_ que? –Tenta enxugar as lagrimas. Parece que não havia percebido ainda– isso não... não é na. Nada! – E continua mentindo
_ Hinata... O que o Naruto fez?
_ você... como soube?
_ Menma me disse que o irmão dele estava afim de você. E eu sei que o Naruto não é flor que se cheire! – Segura ela pelos ombros – me diga! Ele fez algo? Me responde!
_ calma! Não! Eu não deixei!
_ então ele tentou! Eu vou matar aquele oxigenado de merda! Cadê ele? Eu vou surrar aquele playboyzinho! – Deu as costas a garota e procurou pelo outro
_Gaara... não ... não precisa...
_ como não? – Segura a camisa dele e encosta a cabeça na sua costa. Ela estava insegura? Estranha novamente.
_ por favor... deixa...
_Hinata... sua mãe piorou? - Não houve resposta. Naruto se aproveitou de um momento de fraqueza? – Foi não é. Desde manhã notei que não está bem. Sakura notou também. Você falou algo a ela?
_ Sakura não pode saber! Não faz muito tempo que ela sofreu acidente, não pode saber dessas coisas! A Sakura não tem culpa por minha mãe adoecer – sempre pensando nos outros e esquecendo que pensar em se mesma. Ela não vê que não é feita de ferro?
_ nem você tem culpa de Sakura ter sofrido acidente! Ela acha que você está bem e te empurra um monte dos problemas dela. Isso não vai te fazer bem! Passe a noite com a Sakura! Diga a ela!
_ não!
_ Hinata! Sei muito bem como anda o clima na sua casa! Pare de se torturar!
= Atenção alunos! Devida uma reunião, vocês irão ser liberados mais cedo hoje! Retornem as suas salas e peguem seus materiais! A direção=
_ vamos. – Ela diz e volta a sala de aula. Fugindo da discussão.
_ Gaara! – Naruto? Se vila olhando o loiro aparentemente irritado- qual é o seu lance com a Hinata hein? Ta afim dela ou o que? Qual seu problema? – A áurea de Naruto queimava, mas isso não intimidou Gaara
_ você é irritante! – A voz rouca e baixa prevaleceu sobre a histérica - Fique longe da Hinata. Ela é demais para você! – As chamas negras da áurea fizeram o fogo de Naruto apagar.
Ignorou-o e foi para a sala de aula. Sentava junto de Hinata então não havia como ela fugir de se. Foi até a Hyuga e quando ela ia ir segura seu braço
_ eu te levo até em casa. E não adianta reclamar! – Pega a própria bolsa na cadeira e a dela, e então segura sua mão – vamos?
À conhecia tão bem. E sabia que o que precisava agora era segurança e conforto de alguém estável, e era isso que faria
Estava chovendo um pouco, estavam no guarda-chuva que ela levou. Indo devagar e silenciosos, mas no máximo tentando conforta-la. Chegando em frente à casa dos Hyugas, ele toca e o pai dela atende, não aparentando estar de bom grado com a cena
_ Hinata, entre! - Diz o homem meio irritado
_ Pai... ele não...
_ Hinata-san, não se preocupe. Entre e descanse. – Calidamente sorri. A vê entrar correndo, ela realmente estava mal. Mas o problema agora...
_ quem é você? O que é para minha filha? - Estava sem graça de estar de frente com o pai dela, porem isso era insignificante diante do verdadeiro problema.
_ eu a amo. – Disse firme, não queria que o pai dela tivesse duvidas da seriedade dele – mas sou só um amigo. Não possuo segundas intenções, não acho correto querer começar algo sem estrutura. Só estou aqui por que soube sobre sua esposa. A Hinata acabou me falando. E vi que ela estava abalada. – Estava nervoso. Acabou falando tudo de uma só vez. – Melhoras a sua esposa. E.. Passar bem. – Abaixa a cabeça e sinal de respeito. E sai mesmo que na chuva, já que era de Hinata o deixou lá. A agua em contato com sua cabeça ajudava a acalmar. Não queria ir para casa, mas não possuía amigos para isso. O único jeito foi ir para o local indesejado.
Chegando na mansão, a empregada o recepcionou tentando ser útil a ele, que somente agradeceu uma toalha que a mesma trouxera. Não queria encontrar ninguém, mas aquele lugar não era o seu habitat de sorte
_ Gaara! Onde esteve? Por que não está na escola? – A voz rude de seu pai vinda da escada. Olhou em direção a escadaria e nela seu pai descia como se um rei em seu palácio. – Esteve fugindo de aula por acaso?
_ reunião. Fui liberado. – Tenta fugir indo na direção de seu quarto.
_ está encharcado! Isso não são modos!
_ desculpe se lhe envergonho. – Sobe silencioso como sempre. Jamais iria ir contra a autoridade do dono da casa. Toma um banho e se joga na cama. Logo seria a hora do almoço. Estava vestido como a roupa de garçom de seu trabalho de meio período, e era lá que almoçava todo dia. Hinata não saia de sua cabeça, e isso só iria atrapalhar seu desempenho no trabalho.
_ tenho de esquecer isso por enquanto. Trabalho! Trabalho! Tenho de me concentrar! – Bate nas bochechas duas vezes – sorria. Seja simpático.
Sai pelos fundos já que não queria se encontrar com o pai. Vê a mãe no jardim com sua irmã, estavam se divertindo. Sorriu ao imaginar-se junto a essa felicidade, mas ao o notar ali a mãe lhe olhou com desprezo, isso lhe despertou dos sonhos e saiu de lá. A realidade é dura, afinal.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...