História Bznznzj - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Lendas Urbanas
Personagens Personagens Originais
Visualizações 6
Palavras 1.666
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Crossover, Drabble, Drama (Tragédia), Escolar
Avisos: Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir culturas, crenças, tradições ou costumes.

Notas do Autor


Hjabsbnznzjsns

Capítulo 3 - Babnzkzkzmznz


— Como foi o seu primeiro dia? — pergunta.

— Até que foi bom — sorrio de lado— Eu acho que tava errada em algumas coisas (várias).

— No que por exemplo? — pergunta sem tirar os olhos da estrada.

— Eu não tive as sensações todas das quais eu disse que iria ter, ou pares de olhos me olhando como uma alien — mexo os braços vendo ele rir— Eles praticamente nem notaram minha presença, foi super de boa.

— E isso é bom? — me olha por um segundo mas voltando sua atenção ao volante.

— É ótimo! — rimos juntos.

— Fico feliz por estar assim.

— Assim como?

— Assim oras, feliz e sorrindo — me olha novamente, só que com um pouco de demora do que antes, voltando a dirigir o olhar para a rua.

O silêncio toma conta, do automóvel, é meio desconfortável, eu olho pela janela mas logo meu pai corta o silêncio.

— Fez alguma amiga?

— Amigo! — Sorrio brincando com meus próprios dedos olhando para a estrada— Três na verdade.

Desta vez ele me olha surpreso.

— Amigo? Tipo homem?

— Sim pai — dou uma pequena gargalhada — Amigo — pronuncio a letra O do amigo confirmando que é sim um homem.

— Mas...é amigo né?

— Sim — percebo sua expressões de desespero— Relaxa pai, é só amigo!

Suspira aliviado com minhas palavras.

— E também é muito cedo para dizer outra coisa, é primeiro dia.

Ele arregala o olho e então se afoga com a própria saliva .

— Pai! — tento bater em suas costas tentando fazer ele voltar ao normal.

— T-t-tudo — tosse — bem, eu to bem.

Eu olho para ele tentando conter o riso, voltando o silêncio novamente. Meu pai estava assim por eu fazer um amigo homem, eu nunca tive amigo homem, a minha única amiga mulher é a Lisa, falando nela..eu sinto uma saudade, ela era a única amiga no Brasil, ela não é brasileira, inclusive é daqui, mas foi para o Brasil para morar com a tia dela. Foi obrigada pelos pais. Ela andava arranjando encrencas por aqui, Lisa sempre foi uma garota que não leva a vida tão a sério, ao contrário de mim. Ela gosta de se divertir. Nós somos muito diferentes mas nos damos bem com isso, acho que se não fosse nossas diferenças não séria a mesma coisa.

Deixar ela no Brasil foi doloroso, eu não queria me afastar dela, ela é minha melhor amiga. Eu nunca fui de ter muitos amigos, tive alguns mas eles quem me abandonavam, mudavam de cidade e nunca mais davam notícias. Ai fiquei sozinha de vez. Só que ai apareceu a Lalisa.

Ficamos amigas logo no primeiro dia, até hoje não sei explicar, isso geralmente não acontecia comigo, é como se o destino nos unisse, somos como irmãs de famílias diferentes , sempre dizíamos isso uma para a outra, ela é uma amiga e tanto,a saudade e muita tenho certeza de que ela sente o mesmo.

.

.

{…}

Chegamos,sai do carro, entrei em casa, eu tava exausta, eu queria tomar um banho e dormir, acordar cedo nunca foi uma coisa fácil para mim, afinal.. Eu odeio! Quem não odeia?

—Filha — meu pai me chamou — eu vou dar uma saída, vai ficar bem?

— Vou ficar bem pai — digo subindo um degrau da escada me virando em sua direção.

— Tudo bem não precisa me esperar pro almoço — ele pega a chave do carro que havia colocado na mesa de centro da sala — descansa ta bem ,tchau filha .

— Tchau pai — observo ele saindo e fechando a porta.

Enfim, estou sozinha em casa, eu não sei porque, eu gosto de ficar sozinha, é bom pra pensar em algumas coisas (muitas) eu me sinto bem. Não quer dizer que eu não goste da companhia do meu amado pai, só que tem vezes que eu prefiro ficar sozinha. Todos gostamos de um tempo só para organizar a cabeça. Não é?

Subo os degraus da escada e vou direto pro meu quarto, pego uma blusa folgada da cor azul escura e um shorts branco com um tecido bastante confortável e folgado também, vou até a cômoda ao lado do guarda roupa ,abro a gaveta e pego uma toalha, vou até o banheiro fechando a porta atrás de mim,amarro meu cabelo em um coque simples, entro no box e ligo o chuveiro, a água morna descendo pelo meu corpo me fazia relaxar. Fechei meus olhos e automaticamente veio a imagem do professor em minha cabeça. Por que diabos eu to pensando nele?

Desligo o chuveiro pegando a toalha e saindo do mesmo, coloco minha roupa, solto meus cabelos e volto pro quarto me jogando na minha cama grande e confortável.

Escuto meu celular vibrar, levando e vou até o criado mudo do lado da cama e pego, vejo uma mensagem desconhecida:

Mensagem on~

:oi

:quem é?

:sou eu o Tae, só queria ter certeza de que não me deu o numero errado.

:haha ok, Tae

: Posso fazer um grupinho só para mim você e para os meninos?

: pode sim!

Mensagem of~

Deito novamente na cama largando o celular na cama pegando no sono.

~zzz

— A-ah Jin...você é, tão...tão bom...—pergunto entre gemidos enquanto cavalgo ainda mais forte em seu membro.

— Você é tão apertadinha, s/n! — ele empurra seu quadril para cima, estocando ainda mais fundo.— é isso que você quer? Pois seu professor vai dar o que você quer.

— Aaah...S-si-sim— digo manhosa

—hmm...como v-você ser tão apertada assim...tão.. gostosa — morde os lábios contendo o gemido, jogando a cabeça para trás, estocando fundo dentro de mim.

—...AAHH...JIN..

—...S/N! E-EU VOU...

×××

Desperto ofegante — Mas que PORRA foi essa?!— O que é que foi isso?! — questiono a mim mesma, completamente vergonhosa, eu não posso ter sonhado isso! Com meu professor? Não! Eu não posso!

Eu só posso estar ficando maluca! Sim s/n você esta. Isso é só uma coisa da sua cabeça, isso pode ser uma paixãozinha adolescente pelo professor! Isso vai passar. Vai sim!

Levanto irritada me sentando na cama pegando o celular que vibrava sem parar, logo que pego vejo umas 300 mensagens, logo me lembrando do tal grupinho que Tae disse que iria fazer mais cedo. Me pergunto se foi apenas para mim pra ele e pro Hope e Jimin, mesmo porque "oh gente pra conversar num grupo de 4 pessoas em? Pessoinhas com assunto de sobra. Parece até que adicionou mais pessoas.

Desbloqueia a tela e abro as mensagens olhando os contatos, sem ler as conversas. Salvo o numero deles em minha agenda cada um com um nome e volto para ler as mensagens, desço para as últimas conversar. Eu não vou ler essas milhares de mensagens.

Mensagens on~

Taetae:Gente, quero saber se ta tudo certo na quinta?

Minnie:Tae a Jisoo vai ter que ir numa festa da prima dela, pode ser a noite?

Hobi: Por mim, tudo bem. Não tenho nenhum compromisso marcado na quinta.

Taetae:então combinado! Falta só a S/n concordar.

Eu:Oii meninos!

Hobi:S/n, até que enfim né ,onde tava menina?

Eu:Tava cansada e resolvi dormir um pouco ^^

Taetae:Bem na hora! :D e aí? Pode ser a noite?

Eu:Vou ver com meu pai, mas insistindo ele deixa! :)

Taetae:Então iremos te buscar ok?

Eu:Ok Taetae <3

Minnie:Vamos dormir crianças! Não sei se perceberam mais é tarde e amanhã tem aula cedo. Boa noite pra vocês!

Hobi: Boa!

Taetae:Boa noite!!

Eu: Boa noite! gente<3

Mensagens of~

Bloqueei a tela novamente, colocando o celular do criado mudo ao lado da cama, levantei e fui até a escada chamei pelo meu pai e não tive respostas.Ótimo! meu pai ainda não chegou. Desci e olhei em direção a porta da cozinha, caminhei em direção a geladeira pegando um pedaço de bolo de chocolate que havia por ali. Eu estava com fome, eu não almocei, e muito menos jantei. Dou uma mordida, apreciando o sabor, bolo de chocolate é meu vício!

Após terminar de comer, vou até a sala, ligo a tv e está passando um filme de terror. Não gosto de filme de terror, na verdade tenho pavor. Fico me lembrando da Lisa, ela ama filmes sangrentos. Sempre que eu ia posar a noite na casa dela, e procurava filmes, sempre, sempre! encontrava terror, e pra piorar, era só terror. Não era apenas uns 5 ou 6 ,era todos os filmes de terror. Ela me obrigava a assistir e depois fazia questão de me assustar. Embora as lembranças de medo, eu sinto falta daquela chata encrenqueira.

Troco de canal e deixo em um qualquer, escuto a porta ser aberta revelando meu pai.

— Filha? —seu olhar é de assustado —ainda acordada?

—Na verdade...— solta as chaves na mesa de centro da sala,se sentando no sofá,apoiando o braço na perna — eu acabei de acordar.

—Como assim? — puxa a gravata, logo tirando o paletó e joga no sofá— dormiu cedo de mais, foi? —ri

—Exatamente — sorrio de lado — Dormi alguns minutos depois que saiu. E o senhor, o que fazia tão tarde na rua?

— Não estava na rua, estava...—pensa por um segundo — no trabalho! Na reunião.

— Não acha que é meio tarde pra sair do trabalho a uma da manha? — pergunto desconfiada.

— Ah...é.. E-eu — diz nervoso — E você não acha que tá tarde pra estar acordada, você tem aula mocinha !—muda de assunto.

— Ok..

Eu sei que meu pai não quer me contar o que está havendo, eu sei que ele ta me escondendo algo, eu o conheço!

—Bom! — se aproxima beijando ao topo da minha cabeça —Boa noite.

—Boa noite!

Subo as escadas, bufando! Que diabos ele anda escondendo. Coisa boa não é. Ele ta com cara de que está aprontando algo, e eu vou descobrir!

Deito na cama, dou uma olhada no celular para ver a hora e já eram quase duas? Meu deu, tenho q dormir agora! Fecho os olhos, mesmo sem muita vontade de dormir passou minutinhos e dormi.

Continua...


Notas Finais


NNzmzmzmzmzm


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...