História Cabelos Verde Menta •Taegi & Jikook• - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Exibições 39
Palavras 1.124
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Mistério, Saga, Sobrenatural, Suspense, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 6 - O suposto sussurrar.


Fanfic / Fanfiction Cabelos Verde Menta •Taegi & Jikook• - Capítulo 6 - O suposto sussurrar.

Kim TaeHyung 

 Havia vários homens de biscoito em minha cozinha, em tamanho real, os mesmos não pareciam serem homens vestidos de fantasias, era simplismente perfeito, e todos eles tinham uma aparência infantil, mas sempre faltando algo de seus corpos de massa de biscoito. Todos pareciam ter notado minha presença e começaram a vir em minha direção, comecei a correr e gritar desesperadamente pela casa, me sentia em um filme de terror daqueles bem escrotos. Nunca iria passar pela minha mente que um dia iria fugir de homens de biscoito. 

Peguei minhas chaves e meu celular e fui chorando e correndo desesperadamente para porta, com nenhuma direção escolhida, mas não consegui chegar a tempo, os homens feitos me biscoito haviam me pegado, de alguma forma que não sabia como, desmaiei pela segunda vez no dia. Tudo estava escuro, queria gritar e chorar, nenhuma das tentativas de soltar-me foram feitas com êxito, todas falhas. 

 Min Yoongi

 Ouvi uma voz familiar, estremeci por inteiro, não queria mas ouvir aquela voz. Será que o mesmo estaria em minha casa? Impossível! Teria escutado a mesma entrando... será? 

 O mesmo sussurrava meu nome em uma voz meiga e calma, fazendo-me estremecer, odiava aquela voz com todas minhas forças, ou melhor, minha um medo odioso dela. A voz soletrava repentinamente as mesmas letras, estaria formando uma palavra, peguei um papel e fui anotando cada letra que a suposta voz que suspeitava ser de Jimin dizia. "J" foi a primeira letra, acho que sabia de quem se tratava, mas não queria aceitar, negava de todas as formas. "J" outra vez foi sussurrado, me fez ficar um pouco confuso. "K" foi sussurrado fortemente, e misteriosamente uma bandeja de leite e cookies apareceram em minha escrivaninha. Simplismente ignorei o acontecido. Escutei um "P", nesse ponto, não sabia mas o que aquela maldita voz estava tentando passar. Não fazia sentido algum! "J" pela terceira vez, mesmo não fazendo sentido, estava decidido copiar aquelas letras até o final e montar alguma teoria em cima delas. "M" foi citado pela voz misteriosa, logo em seguida a mesma riu em deboche. Olhei novamente naqueles mistériosos biscoitos, os mesmo estavam com um símbolo de "=". 

 A esse ponto minha mãos estavam totalmente trêmulas, tenho certeza se tentasse falar algo naquele momento não saíria uma voz firme. A letra "M" pela segunda vez foi citada, minhas velas de bom cheiro se acenderam, juntamente com o apagar da luz de meu quarto. Escutei no mesmo sussurro "Y", que me fez raciocinar bastante. "G" foi mencionada pela primeira vez, fazendo-me já imaginar o que se tratava. O banheiro de meu quarto estava com a porta aberta, com a luz acesa, conseguia enxergar nitidamente meu espelho escrito "=" da mesma forma que os biscoitos faziam no grande prato. As letras "K, T, H" foram sussurradas rapidamente com intuito de que eu não entendesse o que a mesma disse. Li o que tinha escrito em meu papel, estava escrito: "Jjk pjm = myg kth" 

O que significa tudo isso? O que estava acontecendo? Vou descobrir... Acendo as luzes novamente, parecia tudo normal por agora, até que quando piso no chão de meu quarto, sinto um líquido estranho molhar meus pés, deço meu olhar para a região, vejo que estava pisando em um líquido vermelho, assemelhava com sangue humano, me desesperei, depois percebi que havia escrito em sangue: "Ajude KTH logo!" Estou começando a ficar em pânico.  

Não sabia como reagir, o que fazer, então, decidi entrar no banheiro o mais rápido possível e tentar mentalidar que tudo o que estava havendo era um sonho, causado pela menina loira de olhos negros que me atormentara a vida inteira. 

Mas aquilo não foi realizado com êxito, o que estava acontecendo era real, fazendo-me querer gritar em desespero. Havia sangue em meus pés. Tomei um banho para limpar-me de um sangue desconhecido, e sempre mentalizando o que poderia ser aquelas estranhas siglas que a suposta voz disse-me. 

Jjk? O que poderia ser seu significado? Poderia ser um nome, não? Ou poderia ser uma palavra chave... será que meus sonhos haviam cofres? Talvez. Mas minha mente sabia exatamente o que significava Pjm, o que fez uma fria sensação ser aparente em minhas costas. A sigla causadora de minha vida infernal, sempre que algo acontecia, seu nome era estampado em siglas escritas a sangue. Sabendo teoricamente de uma das siglas, posso desvendar as outras com mais facilidade, agora sei que trata-se de nomes. Myg? O que seria? Obviamente tratava-se de minha pessoa, tinha certeza disso. 

 Saí daquele banheiro, e logo fui ao meu quarto, com um pouco de medo do que poderia vir, mas para minha surpresa, tudo estava limpo e com um belíssimo cheio, poderia se identificar com o doce perfume que aprecei tanto. Olhei ao chão, para observar se havia vestígios de sangue em meu quarto, mas nada, tudo estava limpinho e brilhante. Com exceção ao tubo de um sangue desconhecido, poderia ser o mesmo que pisei. Guardei em minha gaveta, aquele sangue, pois sabia que iria precisar alguma hora de minha vida, talvez, poderia descobrir o tal DNA do mesmo. 

 Por influência de minha boa ideia, lembrei que tinha um primo que tinha um laboratório. Tenho certeza que em alguns dias o mesmo descobrirá de quem era esse sangue. Não havia reparado que uma fitinha branca havia passado despercebido ao meus olhos, estava escrito KTH, as mesmas siglas que a assustadora voz disse, e a mesma sigla do pedido de ajuda em sangue. Fui até o tal laboratório de meu primo, expliquei a situação a ele e o mesmo concordou em me ajudar, disse que em 2 dias iria me entregar o resultado. Não acham que 48 horas é muito tempo para Min Yoongi? 

 


 Does he tell you he loves you when you least expect it? 

 Does he flutter your heart when he kisses your neck? 

No scientist or biology 

It's obvious when he's holding me

 It's only natural that 

I'm so affected, oh, oh, oh

 And my heart won't beat again 

If I can't feel him in my veins 

No need to question, I already know

 It's in his DNA D-D-D-DNA

 It's in his DNA 

And he just takes my breath away

 B-b-b-breath away I feel it every day


 * 


 Kim TaeHyung 

 Tudo estava completamente escuro, minha visão turva não ajudava naquela situação, minha cabeça doída, parecia que girava, até que uma criança entra em "meu" quarto

 - Olá, Kim TaeHyung... 

 - Como sabe meu nome? Solte-me, por favor! 

 - Lavínia do universo paralelo sabe de tudo TaeTae. Prazer, Katherine.

 Magicamente, a menina que parecia ter seus 6 aninhos, transformou-se em uma moça muito bela, ainda com características daquela criança que havia visto em poucos minutos atrás. Escutei sua assustadora risada e desmaiei novamente.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...