História Caçador Celestial - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Final Fantasy XV
Tags Caçador De Recompensa, Celestial, Final Fantasy, Seres
Visualizações 3
Palavras 1.220
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Ficção, Magia

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 5 - Raglafart X Hunty


Quando as duas espadas se chocaram aconteceu uma explosão de fogo queimando tudo em sua volta, quando eles separaram as espadas perceberam que estavam dentro de um circulo de fogo, ninguém podia entrar e nem sair.

- Fizemos um estrago só nessa batida. – Raglafart fala olhando pro lado.

- Então vamos acabar logo com isso antes que o fogo aumente. – Hunty fala indo pra cima de Raglafart.

Quando Hunty iria cortar o pescoço de Raglafart ele consegue se desviar com uma velocidade incrível que nem mesmo o 1º conseguiu prever onde ele iria estar.

- Muito lerdo velhote. – Raglafart fala com um sorriso no rosto.

 Hunty muito furioso pula pra cima dele com sede de sangue, na tentativa de se defender Raglafart coloca sua espada na frente para tentar proteger do ataque mais a espada acaba se quebrando e lançando ele para traz com um corte no braço.

- Nunca me subestime. – Hunty fala gritando

- Você que me subestimou. – Raglafart fala olhando pro chão.

No mesmo tempo que fala uma espada começa a surgir na sua mão, uma espada media que podia se transformar em uma grande com sua lamina tão afiada que se quisesse podia cortar uma montanha ao meio com toda sua energia.

- Então essa é sua lendária espada. – Hunty fala olhando fixamente para a espada.

- Agora eu irei te mostrar o poder dela. – Raglafart fala se preparando.

- Você não é o único com uma surpresa.

Hunty levanta sua espada fazendo com que um pilar de fogo aparece cobrindo ele, quando o pilar de fogo se abaixa só da para ver sua espada maior e com energia das trevas em vez de fogo.

- Vamos acabar logo com isso. – Hunty fala batendo a sua espada no chão fazendo com que o chão se rache perto dele.

Quando Hunty pula para cima, Raglafart começa a se desviar e tentando acertar ele mais toda a vez que ele iria acertar ele desaparecia e aparecia um pouco mais longe, era um duelo de velocidade quem perdesse um pouco de concentração morreria, quando eles finalmente pararam de se movimentar tinha muita poeira no campo, quando se abaixou começaram a conversar.

- Que velocidade é essa que você ganhou. – Raglafart fala cansado.

- Oque foi já este cansado? – Hunty fala apontando sua espada para ele. – Agora é seu fim seu...

Antes que Hunty pudesse acabar acabar com ele uma faca cheia de energia negra é jogado nele o fazendo ter um corte grande nas costas.

- De onde veio isso. – Hunty fala olhando para todos os lugares até achar. – Então é você, oque esta fazendo aqui.

- Só dando uma volta

Hunty puxa sua besta com uma mão e da um tiro no estranho, mais ele atira outra faca carregada com energia e corta a flecha de Hunty e danifica sua besta.

- É só isso que vou fazer por você agora Raglafart. – O estranho some em uma piscada sem deixar rastros.

- Então ele é seu amigo. – Hunty fala prendendo sua espada no chão.

- Nem o conheço.

- Você acha que vou acreditar em você. – Hunty fala enquanto uma energia sombria aparece o cobrindo pouco a pouco.

Quando a energia o cobre por completo, Hunty começa a sair dela mais só deu para ver garras saindo pouco a pouco, e um rabo aparecendo enquanto a energia que estava sobre ele começa a aumentar de tamanho, na mesma hora todo o fogo que estava no campo foi para ele, quando a energia sumiu Raglafart viu que Hunty tinha virado um dragão sóbrio com espinhos de fogo.

- Que porra é essa. – Raglafart fala surpreso.

- Agora você morre. – Hunty fala com uma voz mais grossa e mais irritada do que nunca.

Os dois começam a voar, Raglafart tentando fugir de Hunty mais ele não sabia que naquela forma de dragão a velocidade dele era alta, quando ele olha para traz o dragão consegue pegar ele com suas presas e lançando ele no chão com toda a força e logo depois atacando fogo nele em pleno ar.

- Finalmente você morreu. – Hunty fala olhando a fumaça que tinha feito.

- Ainda não. – Raglafart fala se levantando do chão todo machucado. – quem morre agora é você.

Tudo em volta de Raglafart começa a tremer até que pedras começam a serem lançadas em Hunty o cobrindo até formar uma bola em volta dele sem o deixando sair, quando ele estava preso a bola caiu no chão e Raglafart levanta sua espada, parecia que a lamina tinha aumentado de tamanho e por fim ele corta a pedra no meu cortando ao meio o dragão junto, quando morreu o dragão se transformou de novo no Hunty só que agora ele estava partido ao meio.

- Finalmente isso acabou. – Raglafart fala se jogando no chão.

- Verdade, essa luta acabou. – o estranho fala olhando para ele.

 - Não sei quem é você mais obrigado. – Raglafart fala se levantando.

- Não precisa porque eu é que tenho que te agradecer.

- Por quê?

- Por sua causa e do Corvo eu consegui ver uma antiga amiga minha.

- Quem?

- Pode não parecer mais eu e a Katarina se conhecemos a muito tempo, da onde você acha que ela aprendeu a matar daquele jeito.

- Por essa eu não esperava, mais da onde você a conhece?

- É uma longa historia.

Quando eles ainda estavam conversando Corvo e Katarina tinham acabado de chegar.

- Finalmente te encontramos, espera ai quem é ele? – Corvo fala puxando sua foice junto com Katarina que estava puxando suas adagas.

- Bom é melhor eu ir e Katarina. – O estranho fala gritando.

- Como você sabe meu nome? – Katarina fala abaixando suas adagas.

- Me encontre em Cillyan. – O estranho some na frente deles.

- Você o conhece?

- Eu não sei, ele estava coberto com uma toca então não consegui ver a cara. – Katarina fala pensando.

- Bem o único jeito é indo para a cidade de Cillyan. – Corvo fala guardando a foice e ajudando o Raglafart a ficar em pé.

- Eu só não sei por que essa cidade.

- Como assim?

- Essa cidade é a cidade que eu fui criada e cuidada. – Katarina fala pensando.

 - Vamos até lá para sabermos.

- Ok mais antes tenho que pegar o meu saco de novo que deixei escondido no portão, nos encontramos na saída da cidade. – Katarina fala correndo.

- O que tem nesse saco? – Corvo grita.

- Ouro.

- Meu deus, ela não perde tempo mesmo quando consegue ver ouro, bem vamos indo Raglafart.

Depois de um tempo conseguem chegar a saída da cidade onde Katarina estava esperando com muito ouro.

- É serio que você pegou tudo isso de ouro?

- Algum problema?

- Não quero nem saber de onde você pegou o ouro, mais esquece isso vamos indo, a cidade é um pouco longe. – Corvo fala colocando a mão na cara. – Consegue andar já Raglafart?

- Consigo sim.

Quando eles saem da cidade já tinha duas pessoas sabendo do ocorrido lá.

- Eles viram para mim em seguida mais não serei burro igual Hunty. – Rarpir fala sorrindo

Enquanto isso em uma cidade muito distante.

- Eles são corajosos e fortes, já sei oque fazer com eles. –  A Toph começa a rir pensando em seu plano.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...