História Cada Um Faz Seu Destino - Capítulo 40


Escrita por: ~

Postado
Categorias Ed Sheeran
Personagens Ed Sheeran
Tags Cantores, Cara Delevingne, Ed Sheeran, Famosos, James Dornan, Selena Gomez
Visualizações 26
Palavras 4.013
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá leitores! Surpresos? É, faz bastante tempo que eu não posso em um período curto. Entretanto tenho um motivo especial....
É o aniversário de uma leitora (uma das mais loucas) da fanfic, a AneSheetos! E como presente eu fiz esse capitulo em homenagem a ela.
Mas relaxem, tem para vocês tbm e é LIED!! E vai ser impossível não fazer ''Own'', ''Awr'' nesse cap.

Espero que todos gostem, principalmente a aniversariante!
ESSA É PARA VOCÊ ANE! Parabéns!!

''Desejo: Que o destino ache bonito nós dois juntos e o amor goste de ficar entre nós. ''
- Diego Vinicius.

Capítulo 40 - Hemorragia Cardíaca


Fanfic / Fanfiction Cada Um Faz Seu Destino - Capítulo 40 - Hemorragia Cardíaca

 

-Você deve ser a profissional dos sonhos. - Tereza diz me recebendo no local do casamento. -Chegou mais cedo do que combinamos e isso é ótimo,estou correndo de imprevistos e atrasos.

Ah se soubesse o real motivo do meu adiantamento...

Fiz questão de sair bem cedo, justamente para não me esbarrar com ele. E isso foi bem fácil, pois não consegui dormir nada durante a noite e soube pelo barulho que fez ao chegar tarde bêbado, ou seja ressaca garantida.

Noto que a Tereza ainda não está arrumada e deve ser por conta da correria dos preparativos. Fotografo casamentos a bastante tempo e sei muito bem o que acontece quando nada sai como planejado. E por isso que eu tento fazer o meu melhor nas fotos. 

Fico boquiaberta quando passamos pelo local onde ocorrerá a cerimônia. A decoração é simples, mas tão linda que se tornou sofisticada, elegante e delicada. O caminho até o altar é trilhado por flores campestres em tons claros que também ornamenta o enorme arco florido, tudo isso em frente a um cenário repleto de grandes arvores. Imediatamente me sinto acolhida nesse ambiente, a energia é muito boa. 

-Nossa, está tudo muito lindo. - elogio já imaginando os locais certos para focar. -E a luz natural irá favorecer bastante os momentos.

-Sim, esse é o intuito. - vejo uma expressão de satisfação no seu semblante. -Eu e Ane planejamos isso por anos, desde a nossa adolescência, ela idealizou cada detalhe e como sua melhor amiga fiz o máximo para realizar esse sonho. Só para você ter uma ideia, liguei para uma emissora para saber qual seria a previsão do tempo deste dia, antes de confirmar marcar a data do casamento. 

-Não acredito. -começo a rir sem acreditar mesmo. 

-Pode ter fé, lógico que eles me acharam uma louca. Mas no final deu certo. - Tereza diz enquanto andamos. 

-Então você providenciou tudo? - pergunto curiosa. 

-Com certeza. Desenhei o vestido, sou arquiteta, mas dei um jeitinho nisso. O local também foi escolhido por mim, a decoração, o cardápio. Só teve três coisas que eu não planejei. - ela faz um suspense.

-Ai meu Deus ,o quê? - o seu jeito faz com que eu me lembre da Nora. 

Que saudade daquela maluca e hoje mas do que nunca queria ela perto de mim. 

- O fotografo, pois contratei um e veio outra. - Tereza aponta para mim. -Entretanto não é um problema, acredito no seu trabalho. Também não escolhi o noivo e a música que era para ser o Ed Sheeran cantando, todavia nada é como a gente quer.

Minha mente divaga quando ela pronuncia o nome dele. Era para ele estar aqui, comigo, fazendo parte disso, mas como a Tereza disse: ''Nada é como a gente quer''.

-Tereza, a Ane está pedindo a sua presença. Ela disse que você é a única pessoa que vai vesti-la. - uma senhora muito bem arrumada, supus que fosse a mãe da noiva, interrompe o meu pensamento e o nosso papo.

-Já imaginava isso. - Tereza rir balançando a cabeça. - Você pode ficar por aqui, Lia. Sinta-se a vontade ao fazer o seu trabalho, qualquer coisa pode gritar por mim.

-Tudo bem, Tereza. Pode apostar que irei gritar. - respondo.

-Pode me chamar de Eza. - ela pisca para mim indo atrás da senhora quase correndo.

Olho em volta mais uma vez, está tudo tão calmo que nem parece um casamento. Me sento no ultimo banco retirando a mochila das costas e preparando as câmeras que irei usar. Hoje serão a Judi e a Neca, elas são ótimas para esse tipo de ocasião.  Fico tão concentrada nessa função e quem sinto uma pessoa se aproximar.

-Consegui! - a voz diz atrás de mim.

Inocentemente me viro na sua direção e se eu não estivesse sentada com certeza cairia no chão. 

-Como...?O quê...? - gaguejo sem consegui formular uma frase.

-Como eu te encontrei?O quê estou fazendo aqui? -Ed completa como se lesse minha mente. -Deixa eu tomar um ar porque estou quase sem folego. 

Vestindo uma camisa social branca e uma gravata preta, ele se senta no banco rústico de madeira ao meu lado como se fossemos velhos amigos. Observo-o respirar algumas vezes com o rosto um pouco avermelhado e suado. 

Ele veio correndo até aqui?

- Pronto.Te encontrar foi um pouquinho dificil. Devo dizer que botar a mente para funcionar de manhã cedo após um porre´não é uma missão fácil. - ele rir. - Acordar e não te achar foi desesperador, pensei que tivesse ido embora. 

Recebo um olhar seu penetrante e não faço a minima ideia do que ele está vendo nos meus, pois ainda estou sem reação. 

-Fui atrás Mônica na esperança que ela soubesse do seu paradeiro e ela disse que você tinha ido fazer um trabalho não relacionado a mim. Então recordei do casamento, porém eu não sabia o endereço e nem a localidade em si. Passei uns cinco minutos arrancando os cabelos repassando a nossa conversa sobre aí lembrei que você disse que um amigo seu da agencia ia fazer o trabalho. -fico atordoada com o que acabei de ouvir, pois ele falou tudo muito rápido. -Aí entra o Stu, consegui o numero do Christian com ele...

-Voce ligou para o Christian? - pergunto falando com ele pela primeira vez.

-Sim, ele ficou bastante preocupado achou que tinha acontecido alguma coisa com você, ele é um ótimo amigo. Eu expliquei que você saiu mais cedo e não me deixou o endereço desse evento e por muita sorte ele consigo o que eu precisava. Peguei um táxi, mas tive que ficar no meio do caminho porque me dei conta que sai sem dinheiro, e o taxista não fazia ideia de quem eu era, vim correndo com medo que já tivesse começado tudo e ainda bem que não. -Ed olha em volta se certificando do que acabou de dizer.

Permaneço olhando para ele sem me convencer que ele está realmente aqui e que fez tudo isso. 

-Ah, respondendo a sua outra pergunta. Eu estou aqui para realizar um sonho de uma fã. - ele dá de ombros.

Fico dividida entre estapear ou abraçar ele, no momento em que estou prestes a decidir somos interrompidos.

-Não pode ser! -Eza exclama com o rosto pálido. -Não é o Ed, é o sócia não é? 

-Eza...- começo a dizer, mas ela pede silencio.

Se sentando no banco a nossa frente,ela encara o Ed atentamente e o admirando como uma obra de arte.

-Uau são idênticos...OLHA! Tem até a cicatriz. - controlo o meu riso diante dessa cena.-Impressionante.

-Sinto te decepcionar, mas sou o Ed Sheeran. - com a sua voz rouca reconhecida por todos ele se entrega.

-Me segura ou eu irei cair. - boquiaberta Eza apoia uma das mãos na minha perna. -Não acredito.

-Pode acreditar. - ele abre os braços e entendo o recado ela se joga nele sem nenhuma cerimonia. 

-A Ane vai morrer! O casamento vai ser perfeito! - Eza diz se afastando dele. -Você estar por trás disso, Lia?

-Claro, graças a ela eu estou aqui. - Ed responde no meu lugar me dando um sorriso. 

-Nossa, muito obrigada. Você é um anjo! -  recebo um abraço dela.

-Não foi nada. - digo sem graça. 

-Daqui a pouco começa a cerimonia, os noivos estão prontos, os convidados estão chegando. Então é melhor eu te esconde até a hora certa.Ninguém pode saber sobre você. Vamos. - Eza se poe de pé nos encaminhando para outro lugar. 

Durante o caminho Ed questiona a Eza sobre a história de amor da Ane e do Brandon. 

-Primeiro de tudo tem que saber que não tem como ouvir essa historia sem fazer ''onw''. Tudo começou em Mahattan, em uma bienal do livro. Não eramos para estar lá, tudo deu errado nesse dia desde do momento em que acordamos até a hora de chegarmos lá. Porém a Ane estava com um pressentimento que algo bom iria acontecer e como eu não sou de contrariar aquela pessoa acreditei nela... é melhor irmos por esse lado.- passamos pelos fundos de um grande chalé bastante barulhento do lado de dentro. 

-Continuando. Como eles gostam de contar foi amor a primeira vista, meio á um mar de gente e livros a troca de olhares deles ocorreram.Foi algo inexplicável e sem lógica, pela primeira vez eu vi os olhos de Ane brilhar. Esse é o momento em que vocês fazem ''onw''. -Eza pede nos guiando por um corredor. 

-Onnnnw. - eu e Ed fazemos em uníssono.

-Obrigada. Como eu estava dizendo o amor foi a primeira vista, entretanto o papo deles não durou muito. A Ane estava a trabalho, pois ela trabalha em uma editora. Poderia ter terminado aí, mas no dia seguinte, em uma reunião, um novo ilustrador foi apresentado a equipe e adivinha quem era? -Eza aguarda a nossa resposta.

-O Brandon?  - pergunto e ela confirma com a cabeça.

-Sério? -Ed questiona rindo. 

-Mais sério impossível, ruivo. -Eza nos coloca dentro de um quarto conferindo se alguém nos viu antes de fechar a porta. - Mas não vão imaginando que tudo foi amor e paixão, nada de nisso. Apesar do encontro deles, tudo deu inicio com uma amizade de trabalho a coisa mais normal possivel, afinal de conta a Ane era chefe dele. 

Eu e o Ed trocamos um olhar percebendo uma pequena semelhança entre a nossa história.  

-É como dizem: ''O que o destino uniu, ninguém pode separar.'', essa amizade virou um amor. O primeiro beijo deles ocorreu em uma dessas viagem do trabalho, ao som de Tenefire Sea e no momento em que o sol estava se pondo. - interrompemos Eza fazendo um ''own'' e dessa vez sem ela pedir. 

-Fico feliz em ter participado desse momento mágico. - Ed responde deixando a sua felicidade em evidencia. 

-Calma que você aparece novamente depois de 3 anos. Lugar? Londres, mais precisamente Ponte de  Westminster. Como aniversário de namoro o Brandon levou a Ane para lá, porque era o sonho dela conhecer. Juntando tudo isso ele fez o pedido ao som de um coral que cantava Thinking Out Loud. E hoje você está aqui e vai cantar ao vivo para eles, é tão surreal. - Eza bate palmas abraçando Ed de novo.

-Vou fazer esse momento ainda mágico para eles. - ele pisca para ela. 

-Eu sei que sim. Tenho que ir agora, preciso me arrumar. Fique no aguardo que eu venho buscar vocês. - Eza faz menção de sair, mas retorna. -Irá precisar de violão, certo?

-Sim, mas pode ser uma guitarra também, não me importo. - Ed responde. 

Pensativa Eza se retira nos deixando a sós. Instantaneamente um silencio constrangedor se instala. Procuro algo para fazer e me recordo que não terminei de ajustar as câmeras. Sento em uma cadeira me acomodando, em seguida Ed se senta na beira da cama ficando de frente para mim. Tento não olhar para ele, pois sei que aqueles olhos azuis vão estar em cima de mim.

-Você sabe que não podemos evitar essa conversa, não é? - Ed diz, mas o ignoro. -O silencio sempre me foi agradável, menos o teu Cammélia. Ele traz o som da minha ruína! 

Ele se levanta e anda um pouco passando a mão no cabelo deixando-o ainda mais bagunçado, mas isso nele é um charme. Creio que seja o único ser desta face da terra que é capaz de ficar assim. 

-Eu só quero saber se você está bem. - ele diz baixinho.

Não consigo evitar, olho na sua direção e vejo a cara mais fofa do mundo.  DROGA! Me olhando assim ele me tem nas suas mãos. Eu não consigo me fazer de durona com ele por muito tempo. E era por isso que eu queria evita-lo. 

-As pessoas perguntam  se você está bem por educação e você responde que sim, por costume. -respiro fundo. - Então sim, Sheeran eu estou bem e a sua pessoa?

-Eu não. Na verdade estou sofrendo de hemorragia cardíaca. - ele responde se sentando a minha frente, no chão.

-Como é que é? - questino confusa.

-Meu coração está quebrado, Cammélia, tem cacos pra todo lado. - Ed coloca a mão em cima do peito. 

-Desculpa não posso fazer nada por voce. Quer que eu chame uma ambulancia? - tento ser ironica, mas percebo que isso o magoou. 

-Não precisa, apenas devolve o meu coração. -noto pelo som de voz que ele está falando sério. 

Pisco algumas vezes sem saber o que dizer, fecho a boca e abro várias vezes, porém nada sai dela.

-Eu entendo essa confusão.- um sorriso forma nos lábios dele.-  Você é como as rosas, Cammélia. Possui espinhos, mas ainda assim é bonita. Você quer ela, mas ela pode ser assustadora. É a única coisa que pode machucar e curar ao mesmo tempo.

Sinto os meus olhos marejarem e mais uma vez fico sem entender o porque desde ontem isso vem acontecendo. Eu tenho um lema: Respira, grita e xinga. Mas, não chora. 

-Pode chorar, a gente precisa algumas vezes para aliviar o peso do coração e nos tornar mais leve. - sabiamente ele diz e tenho a sensação de estar em um psicologo. 

-Chorar é nojento, o nariz escorre, os olhos ficam vermelho e além disso, se estiver maquiada borra toda a maquiagem. - fecho os olhos impedindo que as lágrimas caiam. 

-Boa, essa é a Lia que eu conheço! - ele exclama me assustando.

Caímos na gargalhada aliviando o clima. Pelo visto é assim que a gente se entende. 

-Você gosta mesmo de mim? -pergunto sem jeito. 

-Muito.- Ed responde sem pensar.

-Por que? - por instantes fico com medo da sua resposta. 

-Por muitos motivos. O meu preferido é que você faz eu me sentir a pessoa mais feliz do mundo e isso acontece diversas vezes em um único dia. - um sorriso voluntario surge nos meus lábios. - Me perdoe por tudo que eu falei ontem e pelo modo que eu agir.

-Tudo bem, eu não fui uma pessoa muito educada também. - respondo admitindo o meu erro.

Ed fica de joelhos e anda neles até ficar cara a cara comigo.

-Não fuja de mim por não me querer, por favor. - ele sussurra olhando bem no fundo dos meus olhos. 

-Mas é exatamente o contrário,  eu to fugindo porque eu o quero muito, e isso me assusta. - digo sinceramente.

-Não precisa ter medo, eu não como os outros caras. - Ed diz no meu ouvido e me causando arrepios.

Em um piscar de olhos ele me beija e eu me rendo a ele descarregando o turbilhão de emoções que aguentei esse dias, principalmente a tentação de agarra-lo. 

-Eu sabia que tinha algo entre vocês! -a voz interrompe o nosso beijo. 

Olho para Eza e fico paralisada. 

-Está tão evidente assim?- Ed pergunta como se nada tivesse acontecido.

-Pode apostar, o jeito que vocês se olham entrega qualquer coisa. - ela diz cruzando os braços em cima de um vestido longo em um tom claro de lilás.

Meus Deus! Eu quero me enfiar em um buraco e ser engolida por ele. . 

-Infelizmente não temos tempo para isso agora. - Eza diz passando a guitarra para Ed. -A cerimonia vai começar em 10 minutos e eu ainda tenho que dar um jeito de te tirar daqui sem que a ninguém veja. Lia pode ir na frente. 

Recolho a minha mochila e passo por ela como The Flash. Sigo o meu trajeto até o local da cerimonia e diferente de mais cedo todos os lugares estão ocupados por convidados, o noivo já está no alto acompanhado do padre, de algumas madrinhas e padrinhos. 

Começo a fazer o meu trabalho sem que ninguém perceba, fotografo até o momento em que o Ed aparece tentando ser discreto. Mas é impossível, é o Ed Sheeran. Ele acena para todos, da um abraço no noivo ,que quase cai de surpresa e se posiciona na extremidade do altar ajustando a guitarra e o microfone. Aproveito o momento e bato uma foto sua, só para não perder o costume. 

Todos se levantam e a melodia de Thinking Out Loud toma conta do lugar. 

 Minha atenção se prende no altar por alguns segundo.Nunca vi um noivo tão feliz no dia do seu casamento, capturo o seu sorriso gigante e o olhar focalizado em um ponto fixo. Na sua futura esposa. 

Mas não é para menos a Ane está incrivelmente linda, com a maquiagem simples e o longo cabelo solto. E se tem uma coisa que a Eza sabe fazer é projetar vestidos. Esvoaçante e com detalhes de folhas prateada ele desenha o busto da Ane subindo para formar as alças. O seu véu é longo  e delicado com os mesmo detalhes de folhas nas bordas, sendo segurado por uma coroa de flores coloridas iguais a do buquê. Descalça, ela caminha até o altar como se flutuasse parecendo uma ninfa. A sua expressão é um misto de surpresa, felicidade e emoção, e os olhos vão do Ed ao Brandon o tempo todo. Não sei como a Ane conseguiu terminar o trajeto. 

Antes de encontrar o noivo, ela da um abraço no Ed não conseguindo segurar as lágrimas e o sorriso estampado no rosto dele é a prova que fizemos a coisa certa. Assim como o da Eza, que conseguiu realizar o sonho da melhor amiga. 

A cerimonia foi uma das lindas que eu já vi, a história deles foi contada mais vez e todos fizeram o ''own'' no momento, mas a troca das alianças e dos votos com certeza foi a minha favorita.

-Provavelmente tudo que eu disser aqui, eu já lhe disse, porque sou dessas, falo sempre o quanto você é importante para mim. Mas eu queria começar agradecendo por você ser a pessoa mais linda do mundo, não só por beleza física, que isso bastante evidente,mas pelo que você realmente é, e por todo o bem que você me faz. Eu fui muito quebrada e hoje sou apenas pedaços, mas você me aceitou assim, aos pedaços, cheia de cicatrizes e aceitou cuidar delas, aceitou cuidar de mim, mesmo sabendo que eu sou cheia de defeitos, manias, mesmo com as minhas crises de ciúmes, mesmo com as minhas babaquices, mesmo tendo uma bagagem amplamente cheia de erros, você aceitou, e diferente de todas as pessoas que se vão depois de um erro ou uma briga, você não só fez diferente, mas se mostrou diferente, você ficou, e não sabe como te agradeço por isso, amor. - novamente as lágrimas surgem fazendo-a pausar antes de continuar:

 - Com você, meus risos são mais sinceros, e eu sei que posso chorar, e falar sobre oque realmente sinto, porque você é o único capaz de me entender e dizer as palavras que eu preciso ouvir, depois da Eza é claro. - elas trocam um olhar bastante significativo. -Teu riso causa o meu, tua felicidade causa a minha. Não me canso de dizer oque você já sabe, que eu te amo, que nosso amor envolve tudo de mais bonito e sincero, amizade, lealdade, sinceridade. A vida me surpreendeu, e agradeço por  dessa vez ela ter feito isso de uma maneira boa, ela me surpreendeu me dando você e fazendo com que mesmo com tantos poréns, com tantos pontos, você colocasse uma vírgula pra não virar final. Aqui, você sempre encontrará os braços abertos pra te abraçar e te confortar. Eu amo você, Brandon.

Todos batem palmas e alguns também não conseguem segurar a emoção. O noivo principalmente, ele tentando se controlar antes de finalmente começar a falar. 

-O que dizer para uma mulher dessas? Já comecei a chorar antes de casar! - sendo engraçado ele arranca a risada de todos. - Bom, vamos lá. Ane, minha futura esposa você tem aquele jeitinho bom de deixar a minha vida mais leve, mais feliz, mais colorida. Aquele jeitinho de me deixar com o riso solto, de me fazer perder o controle quando estou ao teu lado, de deixar uma bagunça boa em mim. Aquele jeitinho de fazer tudo parecer perfeito. De me fazer completo.Você é tipo meu suco de maracujá, você me acalma quando as coisas estão ferradas.Eu quero seu beijo, seu abraço, seu perfume impregnado na minha roupa. Quero seu bem, quero seu mal, te quero calma, mas também adoro te provocar, quero sua mão na minha, seu coração no meu. Quero ser o dono do teu coração, o que te acalma quando estas nervosa, o que te ama de noite, e o que, apesar dos dias ruins, consegue te fazer a mulher mais feliz do mundo. Te quero inteira, completa. Quero acordar e olhar pro lado e perceber que você está lá, que você quer estar lá, quero te dar um beijo antes de você ir para o trabalho, quero uma casa e filhos com você, quero uma vida inteira. Mas eu quero o mais importe neste do altar, o seu sim.

Sem ter a permissão do padre para se beijarem, os noivos se adiantam e trocam um beijão apaixonado que eu registro, fazendo mais um momento ser eterno.                                                                                                                                  

*****

-Tenho a honra de anunciar pela primeira vez o Sr. e a Sra. Routh! - Ed anuncia em cima do palco pronto para cantar Tenefire Sea, a música da primeira dança dos recém casados. 

Mais uma canção do Sheeran maravilhosa, fico me perguntando qual ou quais foram as inspirações dele para compor. Pego ele me olhando algumas vezes quando o olho. 

É esse o olhar que a Eza falou? 

Falando nela, sou arrasta até o meio do salão e advinha para o quê? Pegar o buquê. Logo eu que evito participar dessa parte, por mais que eu não acredite em superstições não quero correr o risco. Mas mesmo assim entro na brincadeira. 

Sentada em um balanço florido posicionado no centro do salão, a Ane conta de um ao três e joga o seu arranjo levando as mulheres a loucura. Por sorte eu não consegui agarrar, por outro lado a Eza conseguiu e além disso foi pedida em casamento pelo seu namorado. 

Uma mão é estendida na minha direção.

-Não posso estou trabalhando. - dispenso o convite do Ed para uma dança.

-Por favor prometo não pisar demais no seu pé e a Eza te liberou. - ele aponta para a morena do outro lado do salão fazendo um joia na nossa direção. 

Mesmo negando com a cabeça e rindo eu aceito. Ele me leva para a outra parte do salão, uma que é iluminada por luzes penduradas em um varal. O sol está terminando de se pôr e o céu adquire alguns tons alaranjados.

-Quer ouvir uma coisa louca? - ele pergunta colocando as mãos na minha cintura me puxando para perto.

-Vindo de você qualquer coisa é louca. - respondo abraçando  o seu pescoço me balançando. 

-Vou fingir que não ouvi isso. -ele me gira me puxando de volta. - Nunca dancei ao som  de uma música minha. 

Presto atenção a música de fundo e é justamente ele cantando Photograph.

-Que sorte a minha e por cima é uma música que eu gosto. - seus olhos sorriem junto com os seus lábios.

-Gosta de mais alguma? - ele pergunta curioso.

-Curto também Give Me Love e estou esperando chegar em casa para ouvir o Divide e escolher a próxima. - resolvo não dizer a ele que Perfect já está na lista. 

-Que bom que a senhorita tocou nesse assunto, me lembrei de algo. - Ed estreita os olhos.

-O quê? - tento imaginar o que seja.

-Você está me devendo um chá e gostaria que fosse pago ainda hoje. - arqueio a sobrancelha diante a sua ousadia e ele continua. - E se sinta privilegiada irá pagar o melhor chá de Londres. Quem sabe com isso você não se apaixona por mim.

Antes que eu possa responder, fogos de artificios coloridos são lançados no ar trazendo todos os convidados para vê-los. 

Olho para o Ed e vejo o encantando diante daquilo como uma criança. 

Mal sabe ele, mas eu já estou completamente apaixonada. 


Notas Finais


E aí o que acharam? Fizeram muito ''own /awr''?
Eu ameeeeeeeeeeei fazer esse capitulo por alguns motivos:
-Reconciliação de Lied que vcs pediram tanto!
-Por ser dedicado a Ane!
-E por sábado quem vem agora!

Ficou sem entender sobre o ultimo tópico? Relaxe, vou explicar.
Graças a minha querida irmã (Nina) soube que sábado dia 14/10 é dia do SHERIOOOO!! E uma ideia surgiu atrás dela (Nina)....
Vou lançar uma pergunta para voces responderem no comentário e a melhor resposta fará parte do próximo capitulo junto com a leitora ganhadora.

Pergunta:
*Qual a maior loucura que você faria para conhecer o Ed Sheeran? *

-Eu irei escolher o mais criativo
-Nina-13 não poderá participar pq já tem um papel na fanfic
-Irei revelar a ganhadora no dia da postagem.

Boa Sorte á todos e abusem da criatividade!!
Até mais (final da próxima semana )


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...