História Caídos - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fairy Tail
Personagens Cana Alberona, Elfman Strauss, Erza Scarlet, Gajeel Redfox, Gray Fullbuster, Jellal Fernandes, Jet, Juvia Lockser, Laxus Dreyar, Levy McGarden, Lucy Heartfilia, Lyon Vastia, Minerva Orland, Natsu Dragneel, Pantherlily, Rogue Cheney, Ur, Wendy Marvell
Tags Gale, Gruvia, Jerza, Nalu
Exibições 51
Palavras 1.229
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Ecchi, Fantasia, Hentai, Magia, Romance e Novela, Sobrenatural, Violência
Avisos: Álcool, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Oi Mina Cheguei cheguei cheguei cheguei chegando kkkk demorou ??? Sim kkkk mas isso ja e normal né? Bem espero q gostem

Capítulo 10 - De volta


Juvia gray Erza e wendy andavam pela trilha tinha que chegar ainda naquele dia a mirajane a demônio, coisas surreais também acontecia com os seres mágicos como ela que mesmo com o demônio era uma irmã  de um anjo, isso se deve ao fato de tais seres originarem da mesma essência, assim elas foram feitas da mesma aura mas com a alma deferente.
  Essa demônio podia fazer toda a diferença para a luta assim como podia de uma vez mostrar o passado das garotas. A caminhada parecia se alongar e nada de achar o tal vale até chegar em um lago o que incomodou segundo os conhecimentos da ruiva era ali o local algo estava muito errado pois ela podia sentir a magia de mira, Juvia ficou fitando a água escura ondular e depois o céu, parecia estar em completo  devaneio gray a chamou mas não teve resposta até que do nada ela usou sua magia na água e nada aconteceu
— E aqui - disse a azulada maior- estamos no lugar certo olhem água não me obedece não reflete direito o sol e algo aqui está me chamando. - ela se preparou - se eu não voltar em 40 minutos não pulem atrás de mim me esqueçam e continuem a jornada
Ela pulou e não por que caiu no fundo tudo foi girando e o lago cuspiu para fora ela agora caia em queda livre a 60 metros do chão abriu as asas e quando parou estava de frente a uma choupana  de madeira clara lugar estava caindo neve gelado as árvores secas de cor escura davam contraste, um cheiro de ensopado muito bom no ar e fumaça saia da chaminé da pequena casa ela caminhou até a varanda a porta entreaberta a chamou para entrar, a sala ampla um sofá de 4 lugares estante com vários livros pela lareira estava acesa e a sentada no chão estava é uma albina de longos cabelos brancos e olhos azuis bem claros, e tinha um livro aberto entre as pernas cruzadas é um  prato de biscoitos ao lado era quase impossível pensar que ela era um ser tão nebulo como um demônio
  Juvia diminuiu os passos e aproximou devagar assentou ao lado dela a albina entendeu o prato de biscoitos a ela que pegou um e comia bem devagar elas ficaram em silêncio por um tempo usando a gravura de guerra do livro até mira quebrar esse silêncio com uma voz calma e doce
— sei porque veio aqui me lembro de você Júlia a guerreira das Águas, assim como me lembro da morte e destruição de tudo, e se eu for necessária a guerra eu irei mas não pretendo acompanhar isso sou um demônio sim, mas pelo destino é algo que eu não escolhi e mesmo assim eu vou lhe fazer um favor e também pode não ser tão bom assim
— Ah? O que vai fazer?
— Irei passar, devolver todas as suas memórias como as suas amigas. Isso é se você quiser. Como já disse não será de tudo bom
— sim eu quero, bom preciso
     Elas sentaram uma de frente para outra Juvia com sangue tinha uma runa festa e mira fez un círculo de pimentas ao redor de ambas. A albina começou a mesma canção de Erza  de dias atrás, Juvia começou a entrar em sua mente e tudo ficou por um instante nublado
  Estava no castelo tinha se passado quatro dias de chegada dela na terra  Levy e Lucy tinha conseguido interagir melhor com os dois demônios e agora eles eram uma equipe, Juvia ainda tinha um pe atrás disso, já que eram seus opostos naturais mas se deu muito bem com gray e era com ele que agora passava maior parte do tempo
As estratégias de Levy não tinham falha era uma exímia aprendiz de mavis, mas nada acabaria se não prendessem Zeref em sua jaula no sub mundo  
    As legiões das terras etéreas tinham constantes batalhas em uma dessas batalhas gray foi ferido e sua vida ficou em jogo era só questão de sorte ou azar para ele morrer
  — não gray você não pode morre - disse ela estavam escondidos em uma caverna se fossem descobertos era seu fim - lembra aquele dia do lago? Juvia não te disse a palavra certa Juvia não está apaixonada por você Juvia te ama com todas as forças e te perder é perder um pedaço do coração de Juvia
— Juvia... eu ...nã .... eu não ...vou -   falou com dificuldade - Me desculpe
Com o próprio sangue dele ela desenhou em seu peito e começou a fazer um feitiço proibido em quanto mais o feitiço avançava a luz na sua mão também ficava mais extrema os ferimentos no peito do rapaz começavam a cicatrizar e soltava um tipo de fumaça e um cheiro de ervas doces, o fim o fermento sumiu e gray respirava normalmente e agora dormia Juvia ficou aliviada de um leve sorriso e depois desmaia acordou de manhã saiu da caverna e achou alguma coisa para gray comer. Naquela manhã não ficaram só em um beijo e um abraço, não reprimiram mais aquele desejo que tinha um do outro e ali no chão na caverna em meio uma guerra tomaram a decisão mais importante em suas vidas entregaram suas asas em forma de amor. Era como se ela estivesse vivendo tudo de novo cada respiro, arrepio do corpo dele no seu, o prazer de estar dentro dela
— Ma.. Mais forte - ela falou no ouvido lambeu o pescoço fazendo também uma marca com chupão, inverteu a posição e começou a cavalgar
Ao olhar totalmente o corpo dela naquela posição ele sente mais um arrepio subindo a podia levar a mão a várias partes do corpo dela prolongaram isso por mais alguns minutos até até chegar máximo, Juvia se sentia completa quando ele se derramou dentro dela logo depois ela também chegou ao máximo. Sabia que dali para frente e nunca mais seriam os mesmos e que agora mais que nunca tinham que vencer, suas vidas suas almas seus corpos estavam eternamente ligados.
Duas semanas se passaram desde aquele dia eles tinham selado Zeref um grande passo e também naquele dia também iriam conseguir vencer a guerra o que realmente aconteceu mas sobre a morte das três.
   Juvia estava cercada por 4 e no momento de descuido senti uma faca entrar em suas costelas subir rasgando quebrando seus ossos não tinha solução sabia que iria morrer mas infelizmente isso demorou para acontecer e gray a viu morrer.
  Ver chorando segurando seu corpo a dor no olhar dele seu grito de ódio os pedidos dele para que ela não deixasse tudo cortando o seu coração.  Acordou do transe e olho nos fundos dos olhos de mira  agradeceu e saiu
  Mira olhou a cena um pequeno sorriso no rosto, minutos depois dela sair um loiro entrou na cabana e assentou ao lado dela e abraçou els fico séria e um pouco triste.
— A guerra voltou não sei se quero lutar não sei se quero novamente correr o risco de te perder laxus
— Não se preocupe comigo, afinal você me ensinou a lutar.
  Ele sorriu para ela e puxou para um beijo apaixonado e ficaram nesse beijo por minutos


Notas Finais


Bjs ate a próxima !!😘😍


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...