História Caídos no Inferno - Capítulo 20


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Exibições 4
Palavras 1.262
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Ficção, Ficção Científica, Lemon, Mistério, Policial, Romance e Novela, Sci-Fi, Survival, Terror e Horror, Violência
Avisos: Álcool, Canibalismo, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 20 - 19


"Você está vivo?" Pequenos dedos, brancos como leite, estalam em frente aos olhos que começam a despertar. 

"Onde eu estou?" É tudo muito escuro. É difícil para ele enxergar.

"Você dormiu bastante…" quando seus olhos se adaptam, focam na garotinha loira que o encara alegre. Os cotovelos apoiados na beira da cama e as mãos segurando a cabeça sorridente.

"O que aconteceu e quem é você?" Ele se senta mas logo se arrepende. Seu corpo dói da ponta dos dedos até o topo da cabeça.

"Eles disseram pra mim não deixar você se mexer. Estou cuidando de você. Depois que os monstros pegaram você a gente te salvou…" 

"Cuidando de mim é? Vejo que você está fazendo um ótimo trabalho mocinha… agora me diga quem são 'eles' e quem me salvou?" 

"Você não consegue ver eles? Estão por todo lado…" ele ergue uma sobrancelha e olha a criança estranha. "Eu vou chamar ela!" Ela se levanta e corre em direção a uma porta. 

"Ele acordou? Por que não me chamou antes Saphira?" A voz feminina aguda que ecoa do lado de fora do quarto é estranha para ele.

A menina de cabelos negros aparece e quase que desesperadamente vai em sua direção.

"Você está bem? Eu quase achei que você estava morto…" a sua feição não é completamente desconhecida para ele. É familiar. 

"Eu acho que estou bem… mas quem são vocês?" Ela se senta ao lado dele e respira profundamente.

 "Essa criancinha estranha é a Saphira, e eu sou Alex. Muito prazer…" ela estende a mão direita que está enfaixada de forma precária. Finalmente conhecera aquela de que tanto falavam. A irmã de Sam.

"Eu me chamo Joseph!"  A luz da lua que passa pelos vaos da parede bate no rosto de Alex permitindo a ele pescar as feições que apenas havia visto pela foto. É linda, apesar dos cortes que enfeitam a pele alva e dos cabelos negros dessarrumados, apesar do cansaço e receio que marcam seu olhar cor de avelã, ela é linda.

"O que um homem como você está fazendo em um lugar como esse? Quer dizer eu nunca te vi por aqui?" Saphira se senta no colo dela que começa a fazer uma trança nos seus longos cabelos da cor do trigo.

"Eu trabalho como investigador. Vim até Fox Hole com mais dois colegas." Ele hesita em continuar. Não sabe se deve ou não dizer que um dos seus companheiros se trata da irmã de Alex e que agora ela está correndo risco de vida. "Fomos mandados para descobrir o que aconteceu com 9 professores que vieram para cá a um tempo atrás…" ela sorri o deixando confuso.

"Eu pensei que havíamos sido esquecidos nesse inferno…" logo sua expressão se entristece. "Mas isso não importa muito agora não é? A menos que mandem mais gente você está tão ferrado quanto nós duas… e seus colegas devem ter virado adubo a uma hora dessas!"  As palavras da mulher são completamente vazias de esperança.

"Nós encontramos um dos professores… vivo!" No mesmo instante ela o encara esperando uma resposta imediata "Gary…" 

"Então aquele baixinho enfezado conseguiu sobreviver… como ele estava?" 

"Considerando a situação ele estava ótimo apesar da perna ferida. Ele se escondeu na escola..." um silêncio constrangedor se instala. Não por falta de assunto mas por que nenhum dos dois sabe como continuar a conversa. "Como vocês conseguiram se salvar?" 

"Essa é uma boa pergunta… no dia em que essa merda começou eu acabei perdendo a consciência. Acordei drogada na enfermaria da escola. Eu não conseguia mexer um músculo ou pensar direito… então aquele maldito entrou na sala…" lembrar do momento em questão não parece ter trazido um bom sentimento a Alex que agora mantém um olhar distante.

"Está tudo bem?" Joseph toca o ombro da menor tentando chamar sua atenção.  

"Está... Eu só… não gosto de lembrar." Ela limpa a garganta. "Depois disso eu fugi quando o efeito da droga passou e ele não estava por perto. Eu corri o máximo que eu pude em direção a floresta e foi quando encontrei Saphira perambulando por ai. Essa cabana eu achei a um tempo atrás e agora é nosso esconderijo." A menininha segura a mão enfaixada de Alex e começa a remover a bandagem suja revelando o corte que a atravessa da palma até as costas.

"O que ele fez com você?" Ele olha para o buraco que Saphira limpa com antissépticos.

"Não queira imaginar…" 

"Me desculpe pela intromissão… você pode me dizer como conseguiram me salvar?" 

"Nós estávamos comendo quando ouvi o barulho de rosnados não muito longe daqui. Eu fui atrás e quando vi aquele monstro da boca costurada carregando você a primeira coisa que eu pensei foi correr e deixar você a própria sorte. Mas então eu lembrei do que aconteceu comigo e resolvi ajudar!" Ela afaga com a outra mão o rosto da menina que está feliz.

"Como você conseguiu? Sem querer ofender mas… você é bem pequena!"

"Eu entendo o que você quer dizer… na verdade eu não fiz nada. Foi pura sorte. Primeiro eu distraí aquela coisa com algumas pedras. Depois que te soltou debaixo de uma árvore ele veio atrás de mim. Eu achei que fosse morrer quando ele começou a me atacar com o cutelo. Mas ele se descontrolou e começou a bater nele mesmo e aquilo foi nojento. E ele era bem burro também. Começou a correr feito um retardado, tropeçou e acabou empalado por um galho pontudo que estava no chão!" Pela expressão dela Joseph diria que ela não gostou de ter visto isso. "O que são essas coisas?" 

"Nós encontramos com esse na escola. Ele levou um dos meus colegas. Gary disse que ele se chamava Daniel!" Alex olha incrédula para ele.

"Aquilo… era o Dany? Porque ele estava daquele jeito?"

"Ninguém sabe. Quando nos deparamos com ele ficamos tão confusos quanto você!" 

"Ele morreu… na minha frente…" a morena fica melancólica. Alex não parece nem um pouco com aquilo que todos diziam dela.

"Eu acredito que Daniel se foi a muito tempo. Aquele era apenas o corpo desfigurado dele seja lá como ele chegou naquele estado." Joseph afaga o ombro gelado dela que esboça um pequeno sorriso forçado.

"O que vamos fazer? Não podemos ficar aqui por muito tempo. É arriscado demais …" 

"Não podemos voltar pra escola… Robert arrebenta quem pisa la…"

"Bob? Mas ele tinha ido embora muito antes da merda começar a acontecer… O que ele tá fazendo aqui?" Alex parece confusa. Não deve ter reconhecido que as criaturas deformadas são na verdade todos os seus antigos colegas de trabalho, as pessoas que costumavam passar horas rindo e bebendo com ela.

"Parece que ele teve o mesmo destino de Daniel!" 

"Que merda tá acontecendo aqui?" Ela coloca o rosto entre as mãos e lamenta como uma criança. Ele a observa atentamente. Mesmo em uma situação como essa não consegue evitar. Era mais do que perceptível que Joseph havia tomado um gosto pelas feições da professora em foto, porém, pessoalmente ela era incrivelmente mais bela para ele. 

Saphira acaricia os cabelos negros como a noite com seus dedinhos brancos. Alex levanta o olhar e sorri para a menina. 

Lá fora, o som de algo grande correndo ao redor da casa chama a atenção dos três que estavam completamente distraídos.

Joseph coloca o indicador sobre a boca e os três se abaixam.

Os sons começam a ficar mais altos. O que está do lado de fora fica cada vez mais violento.

Discretamente, Joseph se aproxima de um pequeno buraco na parede e observa. Entretanto, o que ele vê la fora faz um arrepio percorrer sua espinha. Mais uma vez ele vê sua vida sendo acariciada pelas mãos da morte.




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...