História Caindo na real - Capítulo 16


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fifth Harmony
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton
Tags Camila Cabello, Camila G!p, Camren, Camren G!p, Fifth Harmony, Lauren Jauregui
Exibições 1.186
Palavras 1.057
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Romance e Novela
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


2/3

Capítulo 16 - Loucura


POV Normani

Na terça, após o fiasco da minha noite com Dakota, não tínhamos química, não tínhamos nada... Pensei que nossas conversas estavam evoluindo, mas quando nos beijamos, não bateu e decidimos ficar na amizade... Ou tentamos, mas nem nos falamos mais depois disso. 

Decidi visitar Dinah. Apesar dos protestos de todos, apenas peguei o carro no almoço e esperei na frente do prédio onde ela trabalhava. 

Ela travou na porta quando me viu, me olhou em duvida e caminhou até mim. 

- Aconteceu algo com a Camila? – Ela perguntou preocupada e eu neguei.

- Eu vim convidar você para almoçar. – Ela me analisou. 

- E Dakota? Lauren me falou muito bem dela e disse que vocês estavam se dando bem. – Ela perguntou e continuou me analisando demais. 

- Não nos acertamos. – Eu disse dando os ombros. – De qualquer forma, estou aqui. 

Ela assentiu e caminhou até meu carro. Logo estávamos no restaurante preferido dela. 

Sentamos e escolhemos algo no cardápio. Depois ficamos em silencio por um bom tempo.

- Sabe DJ, Ally e eu ficamos muito tempo nessa guerrinha por você, impossível não ter notado nossos sentimentos. 

- Éramos amigas... Não podia escolher uma e conviver com a outra. Eu sabia, mas não podia me posicionar sem magoar uma de vocês. Não era uma decisão simples e eu tinha namorado... Ficantes. Você sabe. – Ela falou irritada e eu assenti.

- Eu gostaria de te pedir uma chance... 

- Quantas vezes você vai me pedir uma chance?

- Isso vai depender de quando você me der ela. – Ela sorriu e negou. 

- Eu acho você linda, Mani. Realmente perfeita, inteligente, carinhosa, muito dedica a tudo que se propõe, mas eu nunca fiquei com uma mulher. Se eu falei que sim, menti. Não sei como funciona... Parece confuso e talvez eu tenha certo preconceito sobre isso. 

- Não tem nada de diferente.

- Ah tem sim. Não sei se consigo me adaptar a certas coisas.

- Eu acho que você está falando de sexo, mas nem sabemos se vamos combinar em outros aspectos. Porque não vemos... – Peguei a mão dela sobre a mesa. – Se nos damos bem como casal e depois pensamos nisso. Garanto a você que o sexo é muito bom, não sei seus gostos, mas não costumo deixar nenhuma mulher insatisfeita. – Ela alisou meu dedo, ficou em silencio por um tempo. 

- Tenho muito medo de te magoar, Mani.

- Eu fico muito mais magoada sem você. Eu gosto de você, DJ. Gosto de verdade e não vou usar você como vejo esses caras fazendo. Eu quero algo sério, não vem com isso de “quero curtir”. Eu vejo como você olha para Mila e Laur, fica triste, deve querer aquilo e eu quero também. Estabilidade não mata, DJ. Ter alguém em quem confiar é muito melhor do que curtir. 

- Você romantiza muito as coisas. 

- Se me der uma chance, vai ver que isso não é um defeito meu. – Ela entrelaçou nossos dedos e novamente ficou em silencio. 

- Ok... Agora que Ally está em outra, acho que ninguém vai se magoar... Só você, pois sabe muito bem que sou complicada. 

- OH MEU DEUS!

- Não grita mulher! – Ela disse e negou novamente. – Fique calma. 

- Isso é sério? – Eu estava tremendo. – Achei que seria mais complicado. 

- Eu estou sozinha, Mani. Você está sozinha... Eu estou de bom humor. Nada de complicações hoje… - Eu assenti freneticamente. Isso foi muito mais fácil do que pensei. 

Aproveitamos o almoço em um clima super leve. Foi muito bom e agora me sentia muito focada, pois ela me deu uma chance e eu não pretendo desperdiçá-la. 

............................................

POV Ally

Cheguei a sala de minha chefe, esperei ser autorizada a entrar e fiquei na frente da grande mesa de mármore. 

- Srta Brooke! Posso ajudar.

- Sra Gomez... Eu queria pedir uma semana de folga. 

- Uma semana... – Ela observou o computador, ficou um tempo analisando. – É alguma emergência medica? 

- Não ou sim... Eu só não estou me sentindo produtiva e acho que seja por conta do cansaço. – Ela assentiu. 

- Melhor se revigorar mesmo, não quero ser culpado por um colapso nervoso. – Ela sorriu. - Aproveite sua folga.

- Muito obrigada, Sra Gomez. Muito obrigada mesmo.

- Só estou te liberando por ser uma ótima profissional. 

- Muito obrigada.

Ela me deu uns panfletos de SPAs e eu os guardei na minha bolsa. Cheguei ao lugar onde ficávamos no nosso intervalo e sentei no colo de Lauren. 

- Allycat... – Ela disse me apertando. – Porque está tão pensativa esses últimos dias?

- Eu pedi uma semana de folga... E eu vou atrás de Jo. – Eu disse... DJ e Lauren se entreolharam. – Mereço um pouco de consideração, se ela não me diz que está bem, vou atrás disso pessoalmente. 

- E se ela não gostar de ver você lá? – Dinah perguntou e eu dei os ombros.

- Pelo menos vou poder falar que tentei. Até o último recurso. – Elas assentiram. 

- Vou falar com Alex, pedir a localização dela e te mando por whats. – Dinah me abraçou.

- Boa sorte, Nanica. 

- Obrigada, amores. 

Eu disse e fui trocar minha roupa, iria para casa e ensaiaria o que falar. 

..............................................................

Quando cheguei à Austrália... A Melbourne para ser mais especifica, procurei um hotel e me instalei por lá. Na verdade estava ganhando tempo, quando chegasse a Universidade de Melbourne, teria que estar pronta para qualquer recepção... Calorosa ou não, mas será uma grande surpresa de qualquer forma. 

Uma vez falamos sobre atos grandiosos de amor, Camila quase se matou por ele, Lauren abdicou da vida por ele... Ela sempre quis que alguém a amasse tanto a ponto de fazer loucuras. Ela me achava muito doida, na realidade, não faço de propósito, mas quando me sinto a vontade com alguém, simplesmente perco o filtro e falo muitas bobagens, faço bobagens. E o mais incrível em Jo... É que ela amava meu jeito, nunca me recriminou, só gargalhava com minhas pérolas. 

Bom... Não é grandioso, mas não deixa de ser uma loucura. Espero que ela pense assim. Tomei um banho e me arrumei... Não posso me deixar ser ignorada desta maneira, preciso seguir minhas vontades e ela precisa me respeitar, principalmente, respeitar o que vivemos. Foi curto o espaço de tempo, mas foi muito bonito para ser simplesmente ignorado. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...