História Caindo na Real - Capítulo 16


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fairy Tail
Personagens Erza Scarlet, Gray Fullbuster, Jellal Fernandes, Juvia Lockser, Lisanna Strauss, Lucy Heartfilia, Natsu Dragneel, Sting Eucliffe
Tags Gruvia, Jerza, Nali, Nalu, Stincy
Visualizações 314
Palavras 2.034
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Hentai, Luta, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 16 - Capítulo XVI


Natsu

Gray: sempre exibido. - resmungou.

Jellal: acho que dessa vez o alvo foi outro. - provocou, olhando para Sting, que descia pelo teleférico com os outros.

Natsu: não faço ideia do que vocês estão falando. - fui indiferente.

Jude: foi um ótimo dia, mas estou bem cansado. - disse - boa noite.

Já era noite quando cansados e com fome voltamos para o castelo, tomamos chocolate quente em frente a lareira e ficamos conversando sobre assuntos aleatórios.

Aos poucos um a um foi se retirando, até não sobrar mais ninguém.

Natsu: o que estão fazendo aqui? - disse surpreso ao ver Mavis e Nashi no meu quarto, de pijama prontos para dormir.

Mavis: eu vim dormir, Nashi veio de intrometido. - provocou o irmão.

Nashi: eu que tive a ideia Mavis! - exclamou.

Apenas ri de sua pequena intriga.

Natsu: os dois podem ficar. - disse me deitando - é bom vocês estarem aqui.

Mavis se deitou sobre meu peito e Nashi apenas se virou para mim, que estava no meio de ambos.

Mavis: você está bem?

Natsu: só cansado… - tentei evitar falar sobre o atrito com Luce, ambos não gostavam muito de quando brigávamos, o que me lembrou - precisamos conversar sobre uma coisa.

Nashi: o que ? - perguntou desconfiado.

Natsu: foram vocês que fizeram aquela sacanagem com Sting?

Nashi: o cabelo ou o problema intestinal? - deu um leve riso.

Natsu: os dois. - falei sério, mas por dentro estava segurando o riso, o que fizeram não foi certo, mas foi engraçado.

Mavis: Nashi zuou com o cabelo dele, meu trabalho foi outro. - disse orgulhosa.

Natsu: vão se desculpar com ele amanhã. - falei.

Nashi: qual é pai, foi só uma brincadeira. - se defendeu.

Natsu: mas não foi certo. - falei com calma - eu sei que não gostam dele, mas isso não significa que devam fazer coisas que o prejudique.

Mavis: okay. - bufou.

Natsu: amanhã voltamos para casa e não vão ter que vê-lo o tempo todo.

Mavis/Nashi: okay. - falaram em coro.

Lucy

Lucy: não viu meus filhos? Já os procurei no quarto e não encontrei. - disse quando encontrei meu pai no corredor.

Jude: não os vi hoje ainda, porém eles foram para o quarto do Natsu ontem. - revelou.

Lucy: obrigada pai. - fui ao quarto do Natsu.

Assim que entrei a cena com a qual me deparei foi de derreter o coração.

Nashi e Mavis dormiam com Natsu, como faziam quando criança, por um longo período só observei como estavam serenos e felizes o que causou uma pontada de inveja, pois as vezes parecia que eles gostavam mais do pai do que de mim.

O engraçado na cena era como, mesmo dormindo os filhos apresentavam tamanha semelhança com ele, a posição em que dormiam, a respiração tranquila, como se não acordassem nem se um terremoto estivesse acontecendo. 

Sting: o que foi Lucy? - surgiu na porta do quarto. Me encarando.

Lucy: shh. - pedi para ficar quieto - eles estão dormindo. - sussurrei.

Sting: desculpe. - se colocou ao meu lado - vamos começar a arrumar nossas coisas? - sussurrou.

Assenti, dando uma última olhada naquele cena que me encantou, antes de fechar a porta com todo o cuidado.

Lucy: viu como eles estão tranquilos? - perguntei.

Sting: não reparei - confessou, apesar dele parecer incomodado.

Nossa conversa mudou para as malas que deveríamos organizar.

Mais tarde todos já estavam se movimentando rápido pelo Castelo, Natsu queria voltar logo para casa, assim como todo o resto parecia compartilhar de seu sentimento. Assim, combinamos que sairíamos antes do almoço.

Jellal: já está tudo organizado. - falou assim que terminamos o café.

Juvia: certeza de que não esqueceram nada? - perguntou.

Gray: já chequei nossas coisas três vezes.

Makarov: falando assim até parece que é uma pessoa organizada. - seu comentário fez todos na mesa rirem, se divertindo com a cara de indignação do Gray.

Erza: podemos ir logo? - pediu - quero chegar em casa antes de anoitecer.

Natsu: calma Erza aproveita os últimos momentos. - levou a boca sua xícara de café.

Erza: disse a pessoa mais tranquila do mundo. - ironizou.

Nashi: podemos ir logo? - chamou a atenção.

Natsu: se quiserem podem ir para os carros, eu só tenho que falar com Virgo e encontro vocês. - indagou.

Jude: vamos indo então. - se levantou da cadeira.

Deste modo todos fizeram seus últimos preparativos, nos despedimos de Loke e Virgo, cada um seguiu para um carro, que tiveram que alugar para chegar até o castelo. Enquanto os outros partiam Natsu veio até mim e Sting com as crianças e Happy, eles devem ter feito algo de errado para estarem emburrados.

Lucy: aconteceu alguma coisa? - pergunto desconfiada.

Natsu: nada que eu não esteja preste a resolver. - disse olhando para os filhos, o cão permaneceu ao seu lado.

Nashi: a gente queria pedir desculpas para Sting. - ele olhou surpreso.

Sting: mas não fizeram nada. - refletiu.

Mavis: na verdade… - exitou.

Natsu: digam de uma vez. - pediu impaciente.

Nashi: foi brincadeira, nada de maldade. - riu nervoso.

Lucy: o que vocês fizeram? - me alarmei.

Nashi: eu troquei seu shampoo - apontou para Sting - por um dos cremes de depilação da minha mãe. - confessou, coçando a nuca.

Por que eles têm que ser sempre assim? Fazer brincadeiras de mal gosto, provavelmente Sting vai ficar irritado e comigo principalmente. Conclui, durante um severo olhar para meu filho em seguida para Mavis.

Mavis: coloquei laxante em sua bebida. - parecia envergonhada. Ao menos alguém que se importa.

Com isso esperei uma reação negativa de Sting, que fez o contrário.

Sting: fiquei um pouco magoado, confesso, mas espero que tentem aceitar melhor a situação agora. - contou.

Nashi: seja direto. - pediu.

Sting: vão ter que aceitar que vou continuar presente na vida de vocês, por causa da sua mãe e como prova de que quero ser amigo de vocês tenho um convite. - ele tentava mesmo ser gentil com os gêmeos.

Porém eles não aparentavam que seriam amigos, ambos ainda causariam pequenos atritos, no fim fiquei feliz por Sting tentar uma aproximação.

Lucy: que convite?

Sting: um jantar em casa, minha mãe quer conhecê-los. - explicou - é como uma forma de eu aceitar as desculpas de vocês, o que acham?

Ele esperou uma resposta dos gêmeos que não estavam nada felizes com aquela conversa e foi Natsu quem os instigou a responder.

Natsu: não farão uma desfeita dessa para Sting, não é? - seu olhar indicava que teriam que aceitar.

Mavis: é, pode ser. - se deu por vencida, mesmo ela e o irmão não gostando da ideia.

Natsu: problema resolvido. - concluiu com um meio sorriso.

O caminho todo foi uma bagunça, apesar de adultos minha família sempre acaba chamando a atenção por ser um pouco escandalosa, entretanto era divertido, pois sempre rendia muitas risadas das reações de cada um.

Natsu

Juvia: adoro viajar, mas é sempre tão cansativo. - disse assim que chegamos no aeroporto de Magnólia.

Jude: é por isso que sempre demoro para voltar para casa. - soou brincalhão.

Makarov: às vezes acho que você viaja para me deixar sozinho. - disse zombeteiro.

Ambos moravam juntos.

Jude apenas lhe lançou um olhar de cumplicidade, indicando que não era esse o motivo de suas viagens.

Erza: vou indo pra casa. - foi a primeira a se despedir.

Natsu: a gente se vê depois. - beijei sua testa e acenei para Jellal que tinha as malas na mão e não poderia responder, Lola ainda estava sonolenta por conta da viagem.

Gray foi o próximo a se despedir.

Gray: temos algumas coisas sobre a empresa para organizar. - me encarou os lábios semi cerrados, essa era sua forma de dizer, discretamente, que queria conversar.

Juvia se despediu de cada um e Storn acompanhou o pai em carregar as malas.

Logo meu avô e tio também partiram sobrando apenas Lucy e Sting, que nos acompanharam até o carro.

Lucy: não querem ir para casa comigo? - perguntou aos filhos. Sting pareceu frustrado com o que ela disse.

Mavis: não. - disse irritada, entrando no carro com Happy.

Nashi: não liga para ela. - pediu - está cansada. - explicou.

Lucy: está tudo bem. - respondeu compreensiva.

Mavis sempre foi de gênio forte, quando se encontrava em situação de estresse, cansaço ou coisa parecida, se irritava.

Natsu: vamos Nashi. - chamei assim que terminei de guardar as malas no carro - conversamos amanhã, okay? - falei para Luce.

Lucy: okay. - disse naturalmente.

Natsu: você está exausta. - conclui ao olhar diretamente para ela - melhor não trabalhar amanhã.

Lucy: só preciso de uma boa noite de sono. - sorriu docemente.

Sting: está tudo pronto. - disse entrando no carro, logo que guardou todas as bagagens.

Lucy: tchau Natsu. - se dirigiu a mim, sem nem mesmo que eu precisasse chegar nela.

Acho que esse seria seu sinal de desculpa, após nosso pequeno atrito alguns dias antes.

Num simples toque a puxei para mais perto a abraçando, ela correspondeu. E naquele meio minuto fomos somente eu e ela no mundo, antes de afastar dela, que tinha um olhar calmo e tranquilo, beijei sua testa. Mais uma vez, o olhar de reprovação do namorado se fez presente.

Cada um seguiu seu rumo.

Novamente minha mente vagou para a última noite que tive com Luce. No fim a única conclusão que cheguei foi a mesma que conseguira antes e talvez a melhor que teria até estar com a mente mais vazia: Luce repugnava tanto o que sentia por mim que preferia negar ou talvez fosse pior e preferia fingir que nada existia.

Mavis: vou levar Happy para seu novo espaço. - saiu rapidamente do carro, acompanhada do irmão.

Natsu: deixe ele dar uma volta pela casa. - tarde demais, ambos já haviam entrado em casa.

Depois de fazer duas viagens para descarregar o carro deixei tudo na sala e fui a procura dos bagunceiros. Foi fácil perceber por onde Happy tinha passado.

Natsu: não acredito que o deixaram entrar na piscina. - falei perplexo, olhando para eles, que se juntaram ao cão.

Nashi: você disse pra deixar ele andar pela casa. - se defendeu.

Natsu: mas não era para ele se molhar e nem vocês, ainda mais de roupa. - já me dava por vencido, não havia nada que pudesse fazer.

Mavis: por que não entra também? - pareceu mais um pedido.

Natsu: porque tenho que preparar o jantar. - falo voltando para dentro, mas antes - vocês tem uma hora e se não estiverem devidamente trocados ficarão de castigo. - informei, ouvindo vários reclamações.

Me dirigi ao meu quarto para um banho, a água quente ajudou o corpo a relaxar. O clima em Magnólia estava obviamente mais elevado do que no Castelo, porém o frio ainda permanecia, afinal era inverno.

Pela falta de ingredientes para uma refeição aceitável tive que pedir pizza e não poderia me esquecer de fazer compras amanhã. Ainda mais agora com os gêmeos de férias.

Natsu: a pizza chegou! - avisei, assim que a levei para a mesa.

Nashi: tem algo doce para sobremesa? - disse quando acabamos com a pizza.

Mavis: como você come! - exclamou.

Nashi: mas foi só a pizza. - argumentou.

Mavis: foram três pedaços Nashi! - se espantou.

Nashi: sim, e agora quero uma sobremesa. - disse sem dar atenção a expressão da irmã.

Natsu: Virgo me fez trazer um bolo que ela fez, porém ele contém nozes então não poderão comer. - avisei.

Nashi: que droga. - disse frustrado.

Ele e Mavis eram alérgicos a nozes, assim não poderiam comer nada que tivesse esse alimento, pois suas vias respiratórias fechavam e somente no hospital poderiam ser reabertas.

Mavis: se eu fizer um brigadeiro você para de reclamar? - perguntou.

Natsu: até mesmo eu vou querer. - me animei com ideia. Ela era ótima com doces.

Acabou que com a neve caindo lá fora eles quiseram assistir filme. Assim nos acomodamos na sala com cobertores, cada um posicionado de cada lado e Happy encostava sobre nossos pés. Devoramos a panela de brigadeiro e acabamos dormindo dessa forma.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...