História Caindo na Real - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fairy Tail
Personagens Erza Scarlet, Gray Fullbuster, Jellal Fernandes, Juvia Lockser, Lisanna Strauss, Lucy Heartfilia, Natsu Dragneel, Sting Eucliffe
Tags Gruvia, Jerza, Nali, Nalu, Stincy
Exibições 54
Palavras 2.542
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Hentai, Luta, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 2 - Capítulo II


Lucy

Hoje teria um churrasco na casa do Natsu, para ele e as crianças conhecerem Sting, meu novo namorado.

O conheci em uma das palestra que dei na universidade em que estuda, ele está no último ano. Fazem dois meses que estamos juntos e hoje enfim ele vai conhecer meus filhos e Natsu.

Sting: vamos Lucy? - perguntou, entrando no carro.

Lucy: claro. - dei a partida.

Sting: acha que eles vão gostar de mim? - acho que nunca vi ele inseguro.

Lucy: claro que vão querido, você é ótimo. - falei.

Sting: essa sua cara não me convence…

Lucy: okaay. - revirei os olhos - as crianças tem uma super paixão pelo pai, é definitivamente o super herói deles. - sorri, era o meu também - por isso eles tem um pouco de dificuldade em aceitar pessoas novas. - confessei.

Sting: espero que eles entendam que não pretendo tomar o lugar de ninguém.

Lucy: não se preocupe, vão te aceitar, só pode ser que demore um pouco. - com o fim do assunto, já estávamos na casa de Natsu.

Nós morávamos no mesmo condomínio por isso foi tão rápido. A expressão de impressionado de Sting me chamou a atenção, a casa de Natsu era exageradamente grande, mas eu já havia me acostumado.

Sting: não vai estacionar? - perguntou.

Lucy: ah não… vou colocar na garagem. Acho que Natsu me mataria se eu não cuidasse do seu presente. - sorri.

Sting: ele quem te deu esse Jaguar?

Lucy: sim… é um jeito de agradecer por ter dado os filhos que ele queria.

A garagem de Natsu era subterrânea, uma das coisas que eu mais gostava na casa dele. O problema era sua exagerada coleção de carros.

Sting: por que alguém precisa de tantos carros? - estava perplexo ao ver os cinco carros parados.

Lucy: Natsu gosta de velocidade, ele tem um espírito bem aventureiro. - expliquei.

Sting: também gosto de aventura. - olhou malicioso para mim.

Lucy: nem pensar moço, sexo só quando o dia acabar. - olhou triste.

Sting: vamos de uma vez então. - mesmo nervoso ele parecia animado.

Entramos na casa e já se ouvia o som alto tocando, sem perder o costume tocava Nirvana, a banda preferida dos Dragneel's. Ao passar pela grande sala se via as inúmeras fotos de nossas viagens.

Sting: isso é muito legal! - apontou para o mural.

Lucy: isso porque você não viu a sala de troféus dos meus meninos. - disse orgulhosa, atravessamos a sala e a enorme cozinha.

Outra coisa em que Natsu era habilidoso, cozinhar.

Juvia: até que enfim você apareceu, já ia te ligar. - falou enquanto me abraçava.

Lucy: estava mostrando o mural para Sting. - ela já o conhecia. Na verdade, todos já o conheciam: Gray, o marido de Juvia, Erza e o marido Jellal.

Sting: oi! - a cumprimentou, parecia aliviado em ver alguém familiar.

Juvia era casada a alguns anos com Gray e tinha um filho, Storn e Erza que se casou a  pouco tempo com Jellal tinha uma filha Lola, ambas as crianças tinham a idade de Mavis e Nashi, ou seja, Erza teve Lola antes de casar.

Lucy: onde está todo mundo? - perguntei.

Juvia: perto da piscina e Natsu você já sabe. - sorriu nos observando ao ir para fora.

O espaço da piscina tomava grande parte da área do fundo da casa, realmente uma piscina extensa, além do espaço gourmet feito para preparar as refeições, e no canto se encontrava o som, onde tocava o único tipo de música que mais tocava na mansão, rock clássico.

Nós cumprimentamos os outros presentes, mas como sempre Natsu estava com as crianças na piscina. No fim acho que ouviram a minha voz, pois não demorou muito para que meus filhos saíssem da água e viessem falar comigo.

Nashi/Mavis: mãe!! - vieram correndo me abraçar, me molhando toda.

Lucy: aí… assim vocês vão me sufocar. - me faltou o ar.

Mavis: eu desisto! - disse revoltada, olhei interrogativa, a espera de uma explicação.

Nashi: é que ontem quando o pai chegou ele nem falou direito com ela tipo, ela veio toda carinhosa e ele reclamou dela molhar ele também. - explicou.

Lucy: você estava nadando de noite de novo Mavis? - falei brava.

Mavis: estava muito quente…

Lucy: sabe que não é bom ficar na água até tarde. - reclamou.

Mavis: mas meu médico permite, então eu posso nadar. - justificou.

Lucy: mas isso não vale quando ele é seu pai. - retruquei. Sting só observava e Nashi se divertia com a situação - onde ele está falando nisso?

Nashi: dando a última volta. - apontou para a água.

Natsu fazia o movimento final e só então percebeu que eu estava ali e reparou em Sting ao meu lado, algo que nem Mavis e Nashi pareciam ter feito. Ele saiu pela borda, se apoiando nos braços para sair da água, parecendo mais um deus grego do que qualquer um teria direito, expondo as veias, algo que eu adorava ver sempre e trajava uma bermuda, que por coincidência eu tinha dado. Logo ele veio até nós com aquele corpo escultural de homem de 30 anos que eu adorava, além da barba por fazer.

Natsu: como vai Luce? - eu não sei o que Natsu tinha no olhar, mas era onde eu sentia paz, onde sentia realmente que estava em casa, se aproximou e beijou minha testa, como sempre fazia. Rapidamente ele se virou para Sting que olhava um pouco sério e surpreso - você deve ser Sting, certo? - lhe estendeu a mão - eu sou Natsu, pai dessas lindas crianças e amigo, quase irmão, da Luce. - sorriu para mim.

Sting: a-hn prazer. - apertaram as mãos, ele tentava não parecer intimidado. Era fato, Natsu tinha um jeito meio intimidador quando não conhecia uma pessoa, mas era pura forma de proteção, de si e de quem amava.

Seu maravilhoso porte físico ajudava, quer dizer, quem não se sentiria intimidado na presença de um homem de 1,89m que pesava 88 kilos e corpo bem treinado?

Natsu olhou para os gêmeos, esperando que eles se apresentassem. Ao analisá-los percebi que não estavam exatamente muito felizes com isso, segundo eles o único homem certo para mim era Natsu e eu não devia me iludir com homens mais novos.

Lucy: amor, essa é Mavis. - apontei para ela, que sorriu docemente, mas permaneceu ao lado do pai - nossa bailarina. - falei toda orgulhosa.

Sting: ouvi falar muito de você Mavis, soube que é uma bailarina incrível.

Nashi: a melhor… na verdade. - comentou, também se encontrava ao lado do pai.

Sting: aah, você é o famoso Nashi. - meu filho assentiu.

Natsu: não se engane com essas caras de anjinhos - apontou para as crianças que o olharam bravas - o que? É somente a verdade… - riu de suas expressões, até mesmo Lola e Storn riram.

Sting: interessante escolha para cor de cabelo. - ousou uma brincadeira.

Natsu: isso? - apontou para o cabelo rosa - acho que você não acreditaria se eu dissesse que é natural. - olhou cético.

Sting: exótico, eu gostei. - estava mais confiante, sua insegurança talvez já tivesse passado.

Lucy: bom… o que acham de uma bebida, está bem quente.

Sting: eu aceito. - Natsu concordou.

Lucy: por quê não se acomoda? Que eu já volto.

Natsu

Natsu: vocês dois pra água, já. - mandei.

Nashi: que tipo de médico você é? Vamos ficar desidratados se ficarmos mais tempo na piscina. - falou revoltado.

Natsu: onde está o respeito pelo seu pai? - o fuzilei, do jeito que sabia que ele pensaria que eu o estava repreendendo.

Nashi: desculpe pai. - falou preocupado.

Natsu: cuidado com suas brincadeiras. - ri de sua feição, ele me olhou aliviado, pensando que eu não tinha entendido sua brincadeira inicial e estava realmente dando uma bronca - agora… volte para seus amigos, Lola está a sua espera. - ele ruborizou, isso sempre funcionava.

Nashi: vai ter troco! - disse indo na direção da ruiva que estava com sua irmã.

Rindo me sentei na poltrona que havia ali.

Sting: sua casa é bem legal. - a observava.

Natsu: particularmente eu acho meio exagerada, mas isso é culpa do meu pai, quer dizer minha mãe amava coisas extravagantes e meu pai amava minha mãe, então ele fazia tudo o que ela queria. - parei, quando Lucy chegou.

Sting: obrigada querida. - disse, após ela colocar a garrafa sobre a mesa - não vai beber? - perguntou, quando percebeu que ela trouxe um suco para mim.

Natsu: hoje não. - olhei em direção aos filhos.

Lucy: Natsu tem uma única regra: não beber quando estiver perto das crianças. - comentou.

Sting: então pelo jeito você não é de beber muito? - os outros que estavam em volta deram uma gargalhada.

Gray: você não mostrou o open bar importado que Natsu tem? - se virou para Lucy.

Lucy: ainda não. - Sting olhava confuso.

Natsu: não liga para o idiota do Gray. Mas sim, eu bebo e muito, exatamente por isso não faço perto dos meus filhos. - sorri ao ver Luce ruborizar, sabia que ela pensava na mesma coisa que eu.

Jellal: pessoal, hora de comer! - chamou a todos.

O almoço estava ótimo, as crianças se comportaram melhor do que eu esperava. Tudo estava indo muito bem e Sting aparentava ser uma boa pessoa, mas ainda havia um pequeno rancor, pois ele tinha para si a mulher que deveria ser minha e não gostei do modo em que olhou minha filha, analisando-a de cima a baixo com um pequeno desejo nos olhos.

~x~

Sting Eucliffe, era universitário de medicina, estava no último ano e recentemente começou a namorar Lucy Heartfilia, uma das oncologistas mais renomadas de Magnólia, onde morava. A conheceu durante uma palestra que a mesma dava na universidade. Ele era de uma família importante, poderia-se dizer que sua vida era perfeita, se não fosse pela família da namorada.

Lucy tinha dois filhos com o melhor amigo, que era ninguém menos que Natsu Dragneel, uma das pessoas mais ricas em todo o mundo.

Entretanto isso não o impediria de tentar algo com a loira, não que houvesse amor, inicialmente era uma paixão. Sim, era algo carnal que sentia pela Heartfilia, uma mulher um pouco mais velha, mas com um corpo de dar inveja a qualquer adolescente e foi isso que chamou a atenção do loiro.

Ele agora estava na casa de Natsu, prestes a conhecê-lo e aos filhos também. Se impressionou ao ver a gigantesca casa de três andares e todas aquelas máquinas na garagem, ao entrar na casa se espantou com o tamanho dos cômodos em que passou, mas o que lhe chamou mais a atenção foram as fotos nas paredes.

Fotos de Lucy com os filhos e Natsu, em diferentes países: Rússia, Alemanha, Canadá, Austrália, Inglaterra, Escócia, entre outros. Além de muitas fotos com os amigos, a irmã e até mesmo os pais. Lucy o puxou para o lado de fora, onde todos estavam e mais uma vez viu exagero, quando reparou no tamanho da piscina, cumprimentou os que estavam ali que já conhecia e sentiu um pouco de alívio, pelos rostos familiares dos amigos da namorada.

Reparou nos adolescentes que falavam com Lucy, uma garota de longos cabelos loiros, muito parecida com Lucy e concluiu que fosse sua filha, ao seu lado um garoto, aparentemente alto para sua idade, conversava com elas, este deveria ser seu filho.

Sting não pode deixar de perceber o incrível corpo que a garota de 12 anos tinha, percebendo que seu irmão viu seu olhar tratou logo de desviar reparando que o garoto também tinha um corpo que começava a se desenhar, provando que ele deveria praticar vários esportes.

Foi então que percebeu um grande homem se aproximar, reparando que era o pai de Mavis e Nashi, Natsu. Sua primeira atitude foi dar um singelo beijo na Loira, coisa que o namorado não gostou muito, mas ao começar a falar percebeu que o Dragneel era bem gentil, ele contou um pouco de si.

Todos aproveitaram muito aquela tarde e Sting acabou fazendo algumas observações: Natsu construirá uma confiança nas pessoas a sua volta que ninguém poderia abalar, era perceptível no olhar de todos a admiração que sentiam por ele, principalmente Lucy o que deixou seu namorado um pouco enciumado.

Ele também tinha umas cicatrizes nas costas, uma tatuagem e só, fora isso seu corpo era bem tratado, porém seu olhar… era de uma pessoa que já sofreu bastante, que ainda tinha algumas tristezas dentro de si.

Jellal: eu adoro a estrutura dessa casa. - disse quando as conversas pararam.

Juvia: irmãozinho, você gosta da estrutura de todas as casas. - falou entediada.

Sting: vocês são irmãos? - perguntou, tentando puxar assunto.

Jellal: infelizmente. - disse revirando os olhos.

Gray: como pode ver, somos uma família muito feliz. - soou meio irônico, mas todos ali riram, da pequena briga dos irmãos.

O loiro então continuou a observar o Dragneel e sem perceber perguntou.

Sting: sem querer parecer muito curioso, mas… onde conseguiu as cicatrizes?

Natsu: na perna tenho uma mordida de tubarão - ele parecia tentar não lembrar daquilo - e os arranhados - riu meio sem jeito - são marcas das unhas da Luce.

Sting: hmm… da noite em que conceberam os gêmeos? - estava incomodado.

Natsu: não. Da nossa primeira vez, ela gritava tanto que parecia mais que eu a estava matando, nossa sorte é que estávamos na casa de campo e lá não tem vizinhos. - riu, ao ser inundado pelas lembranças.

Sting: e como conseguiu a mordida de tubarão?

Natsu: essa é uma longa história… que vai ficar para outro dia.

Já era fim de tarde, quando todos estavam indo embora ficando apenas Lucy e Sting.

Natsu: é aqui que deixo vocês, preciso de um banho. - estavam todos na sala - vocês também. - se virou para os filhos.

Mavis: mais tarde pai. - ele não ouviu sua resposta, já havia subido a escada.

Lucy: quer ver o resto da casa? - perguntou ao namorado que aceitou.

Além da cozinha e da sala que ele já tinha visto, no primeiro andar também havia um banheiro, uma sala de jantar e uma pequena academia, onde Natsu se exercitava; o segundo andar era composto por cinco quartos, todos suítes; o terceiro andar era dividido entre um pequeno escritório, a enorme biblioteca, um quarto dedicado a todos os troféus que Nashi e Mavis ganharam, contendo algumas coisas de Natsu também.

Sting: caramba, quantos prêmios. - se espantou ao entrar na sala.

Lucy: Mavis tem os dos campeonatos de dança, mas como Nashi também tem de natação e de luta. - observava as medalhas e troféus.

Sting: e essas faixas?

Lucy: ah sim, Natsu é faixa preta em karatê, ele até competia. As crianças adoravam vê-lo lutar, por isso os colocou nas aulas. - tinha os olhos fixos nos troféus, se lembrando de cada noite que teve com o melhor amigo ao comemorar suas vitórias.

Sting: ele é realmente incrível. - comentou.

Lucy: é… mas ele merece isso, depois de tudo pelo que passou. - o loiro ficou sem entender - vamos indo? Já está tarde.

Sting: okay.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...