História Call it Fate, Call it Karma - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jungkook, Suga
Tags Bangtanboys, Bts, Comedia, Hoseok, Jhope, Jimin, Jin, Jungkook, Namjoon, Rapmonster, Suga, Sugakook, Taehyung, Yoongi, Yoonkook
Exibições 227
Palavras 1.966
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Capítulo não revisado, mas espero que gostem. ~

Nick.

Capítulo 2 - Movie Theater (and why in hell it's so crowded)


 

“Hyung!”

“Nee?” Um murmúrio sonolento foi tudo o que Yoongi conseguiu proferir.

“Eu estou comprando ingressos para a estreia de Inferno, você vai querer que eu compre para você também?”

“Uh... Está comprando ingressos para quem?”

“Eu vou levar uma amiga minha...”

Jungkook conseguiu ouvir o riso baixo e debochado do outro lado da linha.

“Você vai levar uma menina para assistir Inferno, sério mesmo, Jungkook?”

“Qual o problema? Eu gosto dos filmes do Tom Hanks, gosto da menina, dois coelhos numa tacada só!”

Mais um riso.

“Até parece mesmo que você tem tanta confiança assim... Uh, mas eu não vou querer não.”

“Não? A gente não sempre vai nas estreias?”

“Eu vou! Mas chegando lá na hora eu compro.”

“Mas e se não tiver mais?”

“Cara... Quem é que vai na estreia desse tipo de filme? Só eu e você mesmo, relaxa. Ah, e a sua mina aí...”

“Está com ciúmes?”

“Sim, se tem uma coisa que eu estou agora, Jungkook, é com ciúmes. Você está certo.”

O mais novo riu, completando a compra online dos ingressos do filme.

“Fala sério! Você já começou a ouvir o cosmos falando com você, hyung?”

“Uhum, está falando agora mesmo, mandando eu voltar a dormir, tchau.”

 

Quando a chamada foi finalizada, Jungkook apenas começou a rir sozinho.

Desde a última semana, quando visitaram uma vidente que inventou que eram almas-gêmeas, aqueles dois rapazes viviam se provocando, falando sobre ciúmes, sobre terem um amor escondido um pelo outro. Quase dois adolescentes implicando um com o outro.

 

Embora fossem vizinhos, não era todo dia que Jungkook e Yoongi se viam. Geralmente era duas ou três vezes pela semana, embora se falassem todos os dias pela internet.

Após a ligação do moreno, no sábado pela manhã, conversaram mais algumas poucas vezes por mensagens até que a noite de domingo finalmente chegou.

 

A sessão de cinema seria as oito horas da noite. Seis e quinze Jungkook já estava batendo na porta do quarto de Yoongi. Tocou a campainha de sua casa e a mãe do rapaz logo o recebeu, dizendo que estava tão bem vestido e bonito, que devia incentivar seu filho a usar roupas mais ajustadas e não só aquelas camisetas enormes e calças rasgadas.

O moreno apenas ria e dizia que iria tentar dar algum jeito no amigo, já subindo a escada para o andar superior.

Batia varias vezes na porta de Yoongi já que, como de costume, a mesma estava trancada. Vivia implicando com ele, dizendo que sua mão iria cair de tanto que trancava a porta para se masturbar, mas assim que o jovem abriu a porta, Jungkook não soube muito bem como reagir.

Yoongi estava com cabelo verde.

Bom, não verde gritante. Era um verde claro, meio água ou alguma coisa do tipo.

Mas estava verde.

 

O rapaz não pareceu se importar com a reação do maior, apenas deu as costas para ele novamente e começou a caçar alguma camiseta para vestir dentre suas pilhas de roupas.

Jungkook continuou parado.

Na época em que o menor descoloriu seus fios, lembrava-se de tê-lo zoado. Dizendo que agora parecia um dos cantores de k-pop que ele tanto julgava, e que iriam chamar ele na rua para fazer parte de algum grupo.

Mas dessa vez não conseguiu pensar em nada engraçado ou implicante para dizer.

Apenas observava como o verde combinava tanto com o tom de pele mais claro dele.

 

“Vai ficar parado aí na porta?”

Jungkook saiu de seu devaneio pela voz alheia, que o encarava um tanto confuso, já vestindo uma camisa preta de botões dourados, um pouco mais longa que o normal, combinando com a calça também preta que ele usava.

 

“Uh... Não, não.”

O moreno balançou a cabeça levemente, como se quisesse afastar pensamentos errados que passavam por ali e então sentou-se na cama do mais velho. Vestia calça jeans clara, rasgada nos joelhos e uma camiseta branca, com uma camisa xadrez azul por cima.

Jungkook sempre vestia peças claras. Enquanto Yoongi parecia o senhor do submundo.

 

O de fios coloridos colocou alguns acessórios, passou sua colônia e então saíram.

Tinham que ir mais cedo já que não moravam no centro e não queriam chegar muito em cima da hora, principalmente Jungkook, que foi o caminho inteiro contando a história de como ele e a tal menina se aproximaram e começaram a conversar no curso de artes plásticas que faziam.

Yoongi não podia ligar menos, mas como era um ótimo melhor amigo, fazia-se interessado no novo caso do mais novo. O terceiro ou quarto do ano.

 

Quando chegaram, nenhum dos dois esperavam a cena.

O cinema estava lotado. Realmente lotado.

 

“Quê?!”

Yoongi olhou nos letreiros para ver se tinha algum filme realmente interessante estreando hoje também, ou se era dia de promoção ou qualquer coisa do tipo. Teve que ficar vinte minutos na fila da bilheteria, enquanto Jungkook, ao seu lado, mandava diversas mensagens para sua amiga, que pareceu ter esquecido como se visualiza mensagens no celular.

 

Quando chegou sua vez de comprar o ingresso, Yoongi quase saiu correndo atrás do último cara em sua frente, que acabara de comprar o último lugar disponível na sessão.

Realmente não conseguia entender como diabos um filme daqueles tinha lotado na estreia. Não tinha galãs, não era de super heróis, não era de carros, não era porcaria nenhuma que a maioria das pessoas gostam.

Reclamava consigo mesmo por não conseguir assistir o filme na estreia, enquanto Jungkook ainda tentava contatar sua amiga. Era a terceira vez que tentava ligar em seu celular, mas apenas chamava e ninguém atendia.

“Eu vou explodir esse cinema.” Yoongi tinha um bico nos lábios.

“Eu perguntei se você queria que eu comprasse antecipado!” Jungkook disse murmurando enquanto chamava mais uma vez o número da garota.

“Nunca ficou cheio assim! Aff! Que droga, eu vou embora.”

Antes que pudesse realmente sair dali, do meio da muvuca de várias pessoas esperando para entrar na sessão e comprar pipocas ou refrigerante, Jungkook segurou seu braço.

Finalmente falava com a tal menina no celular, mas sua expressão só ia de mal a pior.

Quando finalizou a chamada e colocou o celular no bolso novamente, o rapaz parecia bastante chateado conforme começava a falar.

“Ela disse que teve um acidente na rua onde ela estava passando de ônibus e está meio que ilhada lá, não vai conseguir chegar aqui a tempo.”

 

Yoongi conteve o pequeno riso, mesmo que tentasse parecer triste com o encontro frustrado de seu amigo.

“Nossa... Que coincidência, não é mesmo? Tadinha... Parece que eu vou assistir o filme hoje sim! Vamos para a fila!” O de fios esverdeados já puxava a camisa alheia consigo para a fila das comidas.

“Foi naquela avenida larga perto do rio Han... Que estranho.”

“Ué... Mas não tem cruzamentos lá, como é que vai ter algum acidente?”

“Sei lá, não sei também.”

“Eu acho que ela inventou essa desculpa só para não vir e ver esse seu nariz enorme.” Yoongi provocou, exibindo um sorriso divertido.

 

Jungkook apenas rolou os olhos, ligando o celular novamente. Procurava na internet notícias sobre acidentes naquele dia, e realmente confirmou que havia acontecido um naquela avenida. Aparentemente, um caminhão que transportava maçãs teve uma das faixas de contenção estouradas e todas as caixas de maçã simplesmente caíram na pista.

Novamente Yoongi ria.

Qual a probabilidade de uma coisas dessas acontecer justo nesse dia?

Bom, não ligava. Ao menos assistiriam ao filme.

 

Quando chegou a vez de ambos fazerem o pedido, já tinham até o texto de sempre na ponta da língua. Duas barras pequenas de chocolate de avelã, duas pipocas grandes e dois refrigerantes grandes da máquina – pois ambos concordavam que refrigerante de máquina é muito mais gostoso.

“Uh, desculpa meninos... Mas nós tivemos um problema com o estoque hoje e agora só temos mais um pacote de pipocas e um copo de refrigerante e... Um chocolate só também.”

Yoongi rolou os olhos. Por que não estava surpreso com aquilo?

Ele já abria a boca para começar a reclamar quando Jungkook apenas empurrou ele para atrás, dizendo que não tinha problema e iriam querer mesmo assim, oferecendo um sorriso gentil à atendente e pagando tudo por conta própria.

Quando pegaram tudo e foram para a fila da entrada, o mais baixo falava de boca cheia, já se afundando nas pipocas.

“Como é que um cinema desse tamanho não tem mais pipoca?”

“Para de reclamar, porque para começar, você não devia nem estar aqui...” Jungkook provocou, enviando um sorriso divertido ao amigo, que apenas rolou os olhos.

 

Após entrarem, subiam a escada para encontrar as poltronas marcadas.

“Quais você pegou? Aqui no meio?”

“Lá no fundo, na última fileira.”

“Você está me zoando, né?”

 

Quando chegaram na última fileira, Yoongi já conseguia ver os casais sentados juntos, com os apoio de braços levantados para poderem se aconchegar melhor e “aproveitar” mais. Com certeza a fileira dos “namorados” era o pior lugar para estarem.

“Tem até corações marcados nas cadeiras...”

Jungkook apenas riu divertido, ocupando sua poltrona.

“Bom, a culpa não é minha se era para eu estar aqui com uma menina, e não com meu melhor amigo.”

Yoongi acabou rindo também.

“Vamos ter que dividir a pipoca, o chocolate, refri... Com certeza vão achar que a gente é gay.”

“Pode ter certeza de que ninguém aqui atrás vai estar ligando pra gente, hyung.”

 

Embora ambos não estivessem acostumado com suas mãos esbarrando uma na outra quando iam pegar pipoca ao mesmo tempo, ou tendo que cada um dar um pedaço na mesma barra de chocolate e dividir o refrigerante, foi bem menos “incomodo” do que ambos pensavam.

Na verdade, era bem mais silencioso ali atrás do que quando sentavam no meio, já que as pessoas ao lado estavam mais preocupadas em ocuparem suas bocas umas com as outras do que fazê-lo comentando o filme.

 

Quando o filme acabou, ambos estavam simplesmente animados demais com o que acabaram de ver, e como aquele tipo de filme mais inteligente era tão legal e poderia ser produzido mais vezes, além de acabarem ficando felizes de ter mais gente assistindo do que nas últimas vezes.

 

No caminho de volta para casa, passaram no fliperama como de costume e compraram picolés recheados na pequena venda que funcionava vinte e quatro horas há duas ruas de onde moravam.

Quando chegaram, enfim, em suas casas, ambos ficaram conversando um pouco mais na frente do portão da casa de Jungkook.

“Enfim, apesar de tudo, que droga a sua mina não ter conseguido aparecer e tal.”

Jungkook, bem diferente de antes, apenas deu de ombros, terminando seu picolé.

“Foi legal igual, até mais... Se eu tivesse ido com ela ou eu ia perder o filme ou eu ia perder a menina, por não querer perder o filme.”

Ambos riram e o mais baixo bagunçou os fios castanhos alheios antes de dar as costas a ele.

“Depois as pessoas ainda tem coragem de falar que você é pegador... Boa noite, Kookie!”

 

“Boa noite, hyung! Ah... Ficou bem legal seu cabelo.”

 

Yoongi já estava de costas, abrindo o portão de sua casa quando escutou aquilo e estranhou, enviando um olhar ao outro por cima do ombro.

Jungkook elogiando e não zombando? Era isso mesmo?

“Boa noite!”

 

 

“Oppa! Desculpa mesmo não conseguir ter ido, eu acabei descendo do ônibus e voltando para casa...”

“Relaxa! Não tem problema.”

“Mesmo? A gente pode ir assistir alguma coisa semana que vem, ou... Ou ir tomar um sorvete essa semana. Não podemos?”

“Ah... Essa semana eu vou estar meio ocupado acho, Minyoung-shi...”

“E semana que vem?”

“Acho que também... Quem sabe fica para uma outra vez? Né? Boa noite! Até.”

 

Jungkook também estranhou reler suas palavras. Era estranho ver si mesmo “dando o fora” em uma garota, ainda mais por mensagem.

Mas bem... Não era como se ela tivesse feito falta hoje. 

 


Notas Finais


Como sempre, comentários, críticas e sugestões supre bem vindos. ♥

See ya!
Nick.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...