História Call it Fate, Call it Karma - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jungkook, Suga
Tags Bangtanboys, Bts, Comedia, Hoseok, Jhope, Jimin, Jin, Jungkook, Namjoon, Rapmonster, Suga, Sugakook, Taehyung, Yoongi, Yoonkook
Exibições 203
Palavras 1.679
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Enjoy! (capítulo não revisado)
Nick.

Capítulo 3 - Random Street (and we're not a fucking couple)


 

Yoongi esperava no portão da entrada principal da universidade onde cursava música. Pois embora muitos estranhassem, sim, ele cursava música. Tocava piano, baixo, um pouco de bateria e ainda cantava – não tão bem, por isso preferia o rap, mas cantava.

Tinha combinado de esperar Jungkook ali pois iriam até Myeongdong, o “shopping a céu aberto” de Seoul procurar algumas roupas. Yoongi não precisava delas, mas já que o moreno teria que ir comprar camisetas para um projeto do seu curso de artes plásticas, aproveitaria para ir também.

 

Jogava um jovo qualquer de luta no celular quando notou algo fazendo sombra em si.

“Está atrasado.”

 

Jungkook riu e deixou um peteleco na testa do mais velho.

“Boa tarde, hyung! Tudo bom? Como você está? Ah, eu estou bem também, obrigado por perguntar.”

 

Ambos se dirigiram até a estação de metrô há duas quadras do campus de Yoongi, porém, no meio do caminho, foram interrompidos por um senhor que andava de bicicleta. No cesto da mesma estavam várias rosas, brancas e vermelhas.

Na verdade não exatamente interrompidos, mas o homem perdeu um pouco do controle e foi de encontro a um poste. Nada demais, ele andava devagar, mas os dois rapazes logo correram para ajuda-lo a se levantar.

Jungkook segurava o homem enquanto Yoongi recolhia as rosas que haviam riso derrubadas do cesto. O senhor se desculpava, dizia que estava um pouco distraído naquele dia, mas agradecia pela ajuda dos rapazes.

 

“Aqui! Fiquem com uma rosa, deem para alguém que vocês gostem de verdade.”

Ele sorria, entregando uma rosa vermelha a cada um dos dois mais novos.

 

Ambos riram, não eram muito acostumados com pessoas mais velhas tão educadas ou abertas assim, geralmente a maioria era mais fechada e rabugenta, porém agradeceram pelas rosas. Mesmo que, assim que o homem voltou a pedalar seguindo seu caminho, Yoongi fosse o primeiro a comentar algo.

“Eu acho flores uma coisa muito idiota de se dar a alguém.”

Jungkook franziu o cenho. “Por que? É romântico!”

 

“Sei lá, romântico é você fazer alguma coisa que a pessoa goste, ir passear com ela, acompanhar para um lugar que ela queira ir mesmo que você não goste, dar comida... Dar comida é bem romântico! Mas flores são algo que é bonito no primeiro dia, depois já morre, já fica fedendo, já caga tudo e tem que jogar fora. E é caro! Não vale a pena.”

 

O moreno até concordava com tudo aquilo, porém não conseguiu se concentrar no que realmente importava naquelas palavras.

“Como é que você sabe o que é ser romântico ou sobre preço de flores? Você nunca namorou ninguém nem nada!”

 

Yoongi apenas riu baixo, desviando o olhar para qualquer outro ponto longe do amigo. “Sei lá, só... Imagino.”

 

 

Quando chegaram a Myeongdong, finalmente, mesmo sendo no meio da semana estava lotado de gente, o que não era de se espantar. Não só os locais, mas também os turistas adoravam passear por aquela área.

Visitaram diversas lojas, fosse de roupas, como queriam, ou de acessórios e quaisquer outras tranqueiras que achavam interessantes.

Quando enfim acharam a loja que Jungkook procurava, qual vendia várias camisetas coloridas e sem estampas, uma atendente trouxe a eles todas as cores e, juntos, discutiam sobre qual cor combinava mais com o tipo de desenho que o moreno queria estampar nelas para o projeto de seu curso.

Não chegavam em um consentimento, Yoongi preferindo as cores escuras e Jungkook as mais claras. A atendente acabou se desculpando, dizendo que estava no horário de tirar seu intervalo, mas que pediria que outra pessoa viesse atendê-los.

Nenhum dos dois ligou muito com isso, mas conseguiram ouvir claramente a menina gritando para outra que estava no caixa da loja.

“Onnie! Pode vir atender esse casal aqui, por favor?”

 

Ambos os rapazes se entreolharam, tentando conter seus risos.

De certa forma, estavam acostumado com algumas pessoas confundindo-os como um casal, já que sempre andavam bastante juntos um do outro, seus braços quase colados e tinham mania de discutir sobre tudo antes de comprar algo.

Na verdade, parando para pensar... Isso acontecia com mais frequência do que deveria.

 

Acabaram levando apenas camisetas brancas e pretas, cinco de cada cor, já que embora fossem para o projeto do moreno, Yoongi já deixava claro que iria comprar algumas para si depois, uma vez que era praticamente o fã número um dos desenhos abstratos do amigo.

 

Quando saíram, apenas continuaram andando pela rua movimentada até que a mesma chegasse ao fim e acabassem entrando em uma área com alguns prédios simples e residenciais, um atalho para o metrô novamente.

Conversavam novamente sobre o filme que haviam assistido no final de semana, quando ambos ouviram o barulho de algo quebrando.

Um vaso de flores simplesmente caiu do céu, se espatifando no chão logo em frente aos dois.

Não apenas um, mas assim que olharam para cima, mais dois caíram. Um deles quase acertando Jungkook, e o outro logo ao lado de Yoongi.

Viam que mais ou menos no terceiro andar, uma senhora tinha certa dificuldade em organizar alguma coisa no parapeito da sacada. Não bastando o ocorrido, mais flores caíram, dessa vez um apanhado delas presas por uma fita, cheias de terra e com raízes à mostra.

 

Dessa vez, Yoongi conseguiu pegá-las na mão, já que caíram exatamente em sua direção.

 

“Ai, deus amado! Só um minuto!” A senhora gritou la de cima, desaparecendo logo em seguida.

 

Jungkook ria, mesmo que estivesse um tanto preocupado com a situação. Afinal, se algum dos vasos tivesse atingido alguém, seria bem sério.

Yoongi olhava as flores, não entendendo nada daquela situação.

 

“Parece que você vai casar logo... Já pegou o buquê da noiva!” O mais novo provocou, sacando o celular para tirar uma foto daquela cena.

Até porque, aquelas flores amarelas combinavam, de alguma forma, com os fios esverdeados do amigo. Que combinavam muito com seu tom de pele também.

 

Alguns minutos passaram e enfim a senhora apareceu pela porta de vidro e madeira do pequeno prédio.

Ela era baixinha, realmente baixinha, com fios bastante curtos, brancos e um óculos vermelho contrastando sua pele clara. Usava roupas coloridas, quase um arco-íris ambulante, porém o estilo diferente era estragado um pouco pela tipoia que ela usava no braço direito.

“Desculpem! Céus, desculpem mesmo! Ninguém se machucou, certo?”

A mulher parecia realmente preocupada, olhando os dois rapazes de cima a baixo para ter certeza de que não tinham se machucado.

 

“Foi por pouco, mas não aconteceu nada.” Jungkook respondeu com seu sorriso cativante de sempre.

“Eu acabei machucando o braço esses dias e tenho que ficar com essa coisa aqui no braço, aí não consigo mexer nas minhas plantinhas direito... Coloquei elas na varanda para tomarem um sol e quanto estava preparando um vaso para plantar as flores novas acabei esbarrando nos outros.” Ela se explicava de uma maneira divertida, parecia uma pessoa bastante estabanada por si só e com uma personalidade um tanto expansiva.

Yoongi não soube bem o motivo, mas acabou gostando daquela senhora e ria com a história que ela contava. “Tem que tomar mais cuidado, ahjumma!”

 

“Ahjumma?! Quem é ahjumma por aqui, menino?” A senhora se fez de incomodada, enviando um olhar ameaçador para o de fios coloridos, ele até ficaria arrependido de tê-la chamado assim, caso ela não continuasse. “Estou na flor da idade, sou mais nova que você!”

Os três acabaram rindo e só então ela notou que ele ainda segurava as flores que tentava plantar até alguns minutos atrás.

“Por que ainda está segurando isso? Quer levar para o seu casamento? Me dê aqui!” Ela pegou as flores, indo também recolher aquelas que haviam caído da sacada.

 

“Eu falei que ele teve sorte das flores caírem justo nele, sinal de que vai casar logo!” Jungkook não perdeu a chance de provocar novamente seu amigo, mesmo não sabendo muito bem se a senhora aceitava aquele tipo de brincadeira.

 

Porém, ela mesma acabou rindo, direcionando o olhar para o rapaz mais alto ali.

“Você que vai casar com ele, menino?”

 

Jungkook arregalou os olhos, não sabendo bem o que responder àquilo.

“Porque vocês parecem um casal... Eu sei reconhecer um quando vejo, meu filho mesmo mora com o namorado dele hoje em dia!”

 

Agora, nenhum dos dois sabia bem o que dizer, ou o que fazer.

Yoongi riu, seu típico riso nervoso de quando estava em alguma situação desconfortável, enquanto Jungkook ocupou-se recolhendo os cacos dos vasos para jogar no lixo mais próximo.

A senhora convidou-os para subirem e comerem alguma coisa, mas ambos recusaram, inventando de que tinham logo que estar em outro lugar ou qualquer coisa do tipo.

Despediram-se da mulher, que se desculpou mais uma vez pelo ocorrido e sumiu pela porta do prédio.

 

“Ok... Isso foi estranho.”

Jungkook adicionou por fim, rindo consigo mesmo conforme voltavam a caminhar para a estação de metrô. Ambos, ainda, segurando suas rosas.

 

Já era início de tarde quando chegaram em suas casas enfim e se despediram com o toque de mãos de sempre, cada um seguindo o portão de sua casa.

Entretanto, enquanto Jungkook caçava nos bolsos a chave de casa, Yoongi apareceu em seu terreno, como se estivesse esquecido algo.

“Hey!”

O moreno logo olhou por cima do ombro, estranhando o mais velho ali.

“Que foi?”

 

“Ó! Fica para você!”

Yoongi disse calmo, estendendo a rosa que havia ganhado mais velho para o moreno.

Jungkook, obviamente, estranhou aquilo.

“Por que?”

 

O de fios coloridos apenas deu de ombros.

“Sei lá, você gosta de flores, eu acho... E...”

Ele pigarreou, leve.

“E eu acho que flores são meio toscas, então não tem sentido ficar com isso lá em casa, fica para você... Dá pra alguém, ou sei lá.”

 

O mais alto sorriu, pegando aquela flor para si.

“Você está me dando a flor porque eu sou importante para você, né? Eu sei que é.”

 

Estranhamente, as bochechas de Yoongi tomaram uma coloração mais rósea. Sua pele era incrivelmente pálida e era bastante fácil perceber quando ele ficava envergonhado.

O mais velho optou por não receber aquilo. Apenas deu as costas e seguiu para sua casa novamente.

“Boa noite!” 

 


Notas Finais


Obrigado por lerem. ♥

See ya.
Nick.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...