História Call me Daddy - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jin, Rap Monster, Suga, V
Tags Daddy Kink, Daddykink, Markson, Shotacon, Sugajin, Yoonjin
Exibições 1.723
Palavras 1.341
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Lemon, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Incesto, Nudez
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


OIIIIIIIIII

Hoje foi minha prova de recuperação de matemática, então relevem o cap bosta
amo vcs sz

Capítulo 6 - Bibliotecas


Flashback on


Yonngi P.O.V

 

Estava andando pelos corredores do colégio, indo em direção a biblioteca, um dos lugares que eu mais gostava de ir, depois claro, do clube de música. 

Hoje NamJoon tinha faltado por motivos desconhecidos, ou apenas inventou - mais uma vez - estar doente para faltar a prova de fiísica. 

Respirei fundo e após alguns corredores, cheguei a biblioteca, estava exausto por causa daquela prova, me diz, para que eu quero calcular a velocidade angular de um plano inclinado, me diz, para que?

Assim que adentrei o local, fui direto para a sessão de livros infantis, pensando em pegar alguns emprestados para ler para minha avò. Parei em frente a grande estante e fiquei analisando alguns livros, tinham vários, aventura, romance, ação, terror - sim, livros infantis de terror, não me questione sobre isso -, comédia, lendas, ficção, e entre vários outros, por isso, fiquei meio indeciso em qual livro levar.

Analisei as prateleiras daquela grande estante ate que vi um com um título interessante : "O amor não escolhe gênero", ele estava na seção infantil mas tinha estampado em números bem grandes a classificação indicativa de 14 anos, e por isso eu concluir que pelo título e pela classificação, com certeza seria um romance homogênero, então resolvi levar, e antes que perguntem sim eu sou gay, e minha avò sabe disso, ela foi a pessoa que mais me apoiou em finalmente me assumi, não só para o mundo, como para mim mesmo.

Mas como nada são flores, o bendito livro estava em uma prateleira um pouco - muito - alta, e nem me esticando eu consegui pegar, mas como não sou duro na queda - oferecimentos de Calcitran - eu continuei ali, não sou brasileiro mas não desisto nunca.
Depois de uma, duas, três, trinta e duas tentativas, eu ainda não tinha pego o livro, mas quando eu me estiquei, uma mão passou por cima de mim, e um corpo colou no meu, pegando o livro e se afastando de mim, eu fiz um bico enorme, vão pegar logo o livro que eu quero? Me virei de frente para o sujeito cujo meu livro - sim meu - estava em mãos, mas antes que eu pudesse abrir a boca, ele me entregou o livro, sorrindo docemente, franzi a testa mas mesmo assim o peguei agradecendo logo depois com uma reverencia, ao perceber que se tratava de alguém mais velho, ajeitei minha postura de novo, agradeci mais uma vez e sai, porém fui impedido, quando o mesmo homem do livro segurou meu pulso - puta cena de dorama clichê, puta que pariu.

- Me desculpe mas, qual seu nome? - O estranho me perguntou afrouxando um pouco o aperto do meu pulso porém não me soltando.

- Min YoonGi, ajusshi - Respondi de boas né, tenho que ser educado com os mais velhos, porém, o que eu não pensava era que, o estranho em minha frente, fecharia a cara, e me encarasse seriamente, como se quisesse me virar do avesso, e eu claro, me tremi todinho né.

- Não me chame de ajusshi - Ele falou em tom grave, diferente do inicial daquele - ainda curto - diálogo. - Meu nome é Kim SeokJin, me chame do nome que preferir, menos de ajusshi. - Kim SeokJin, mais conhecido como empresário putamente rico que provavelmente financie nossa escola.

- M-me desculpe Sr. Kim - Falei me reverenciando de novo e tentando sair do seu aperto pois precisava ir para casa, minha avò já deveria estar me esperando, mas, ele apertou de novo meu pulso e me puxou para si, me fazendo bater contra seu peito, seus braços rodearam minha cintura e eu arregalei os olhos quando ele colocou o rosto na curvatura do meu pescoço e fungou ali, me fazendo estremecer todo. - S-senhor Kim...? - Perguntei meio hesitante, não é todo dia que um homem desses te prende em seus braços e cheira seu pescoço, não que isso seja ruim, mas convenhamos, ele é bem mais velho que eu, e não séria uma cena muito boa, vê um menino de 14 anos sendo encurralado e agarrado por um homem com mais de 30, por mais que ele não aparentasse essa idade.

- Limão... - Que? - Você cheira a limão - Esse homem é doido - E eu amo limão - PRONTO O CARA TA DOIDO, ELE DEU AQUELE SORRISINHO

AQUELE

SORRISINHO

De quem diz, vou te comer hoje, e meu Deus, meu cu trincou e eu não sei o que falar, fiquei calado, fazendo cosplay de estatua, eu fiquei em choque.

Reflitam comigo : Um homem gostoso, de terno, te agarra, cheira seu pescoço, e diz que você tem cheiro de limão e ele ama limão, é claro que é pra ficar em choque.

- Eu sei que é cedo, e nem te conheço direito... Mas eu realmente me encantei por você, e confesso que ajudei a pegar o livro não só por uma boa ação e sim para te enconxar, céus, sua bunda estava tão linda... - É hoje Deus, pode me levar - O que acha de ser meu baby?

PARO

PARO

PARO 

Eu escutei direito? Alô? Oi?

Kim SeokJin, 34 anos, empresário bem sucedido, me pedindo para ser seu babyboy? Um garoto de 14 anos? Isso é uma pegadinha? Um fetiche por shotacon?

Claro que eu fiquei confuso, ele chega assim do nada, e em menos de 10 frases trocadas, ele já pede isso? Logo de cara? Ele ta doido?

- O que? - Falei depois de alguns minutos em transe e me afastei dele rapidamente, batendo minhas contas na estante atrás de mim, porém não foi nada grave ou forte. - Você ta louco? Eu nem te conheço, eu tenho 14 anos, você sabe não é?

Ele ficou calado, e sério, me encarou como se eu fosse o último pedaço de carne do mundo, ele retirou um cartão de seu bolso e me entregou, adicionando um ID ali com uma caneta de bolso, que eu concluir ser do KakaoTalk.

- Pense sobre isso, posso te dar dinheiro, casa, conforto e luxo, pense como uma troca de favores, quando decidir, fale comigo. -E saiu

Ele saiu assim do nada, me deixando confuso com um cartão em mãos. Eu poderia jogar o cartão fora, mas alguma coisa nele me intriga, e saber que ele não se intimidou com a idade, nem com o fato de que eu posso denuncia - lo, me deixou mais curioso. Eu descobriria mais sobre Kim SeokJin.

 

Meses depois

 

E olha, eu disse e feito, descobri.

Descobri que o Jin - apelido dado por mim - foi abandonado por seus pais de sangue em um orfanato, adotado por um casal de executivos, que não podiam ter filhos, pois a mulher era estéril, e ele foi criado para suceder a empresa que eles estavam construindo, cuja se chamava Kim's, nome sem graça né?

Ele tinha sim um fetiche por shotacon, por isso aquele pedido inesperado e repentino, ele queria um babyboy novo, para poder suprir esse desejo louco, ele me importunava 25 horas por dia - sim 25, porque eram tantas mensagens, ligações, presentes e ate cartas, sim, cartas, quem é que manda cartas hoje em dia? 

Mas mesmo com todas essas coisas eu sempre dizia não, eu não seria mais um na lista dele, sim, eu descobri que ele já teve alguns babyboys

TaeHyung

JungKook

Jimin

 Hoseok

E mais alguns outros que eu esqueci o nome. E não, além de ser estranho, era errado, ele era mais velho, muito mais velho, 18 anos mais velho, e isso era contra a lei, nunca iriamos dar certo, e eu também não queria, eu queria ser livre, e namorar quem eu quisesse, mas sempre que eu encontrava alguém legal, SeokJin o afugentava, e eu voltava a ficar sozinho e sendo perturbado por ele. Eu jurei a mim mesmo que nunca teria nada além de amizade pelo Jin.

 

Flashback off

 

Mas o que eu não sabia, era que ia acabar me apaixonando por esse velho

 

 


Notas Finais


Ficou bugado? Um pouco, mas prometo que os outros serão melhores

No primeiro cap, sei que vcs perceberam o YoonGi meio timido e nos caps seguintes ele estava mais solto,e então, era por isso, ele estava meio que com vergonha e com orgulho ferido por ter que aceitar a proposta do Jin

Sei que o Jin fpi rápido e direto, mas isso veio do fato que eu odeio arrodeios. Sei que foi rápido o pedido, mas aproximação deles demorou um pouco, eu acho.
Nesse cap falamos um pouco do passado do Jin, se quiserem saber mais, é só falar que eu faço um cap especial só pra isso. AI OLHA, SE BATER 600 FAVORITOS, FAÇO UM ESPECIAL COM O POV DO JIN, contando seu passado e etc, se quiserem, vamos divulgar a fic, sz amo vcs


meu ID do KakaoTalk : ponyyo

Gp no wpp : https://chat.whatsapp.com/DpehG9B5e3F22Cs1FwJ6GX

Enfim, foi isso, desculpa o cap bosta e não desistam de mim

ESTOU QUERENDO FAZER UMA VERSÃO CHANSOO DESSA FIC, OQ VC ACHAM??????????


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...