História Call me later... - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Tags Naruto, Sasusaku
Exibições 214
Palavras 865
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Hentai, Romance e Novela, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Adultério, Drogas, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Capítulo pequeno, mas eu queria muito terminar ele assim!!!
Vocês vão entender...
Hehehe

Capítulo 5 - Capítulo 5


- Capítulo 5 –

 

O telefone estava sobre a mesa de centro com a bateria cem por cento carregada, Ino já havia ido embora, prometendo não matar Kabuto. Sakura tomava coragem de ligar ou não, havia sido grossa desligando na cara dele e simplesmente ligaria pedindo desculpas? Discou o numero umas três vezes até confirmar a ligação.

Bastou chamar uma vez...

-Estava esperando sua ligação, Flor.

-Eu só queria pedir desculpas...

-Não precisa, fico feliz de poder ouvir sua voz. – ela ficou em silencio, sem saber o que mais falar – Conheci sua amiga, bem bonita...

-É... – não entendia o porque de não gostar daquele comentário.

-Gostaria de saber se você também é bonita... Pela essa voz é maravilhosa. – ficou envergonhada com o comentário, mas também querendo o ver pessoalmente – Bem, eu poderia ir até sua amiga e pedir que ela me levasse até ai...

-O que?! Não!

-Calma, Flor. – riu – Agora que tal me contar o que aconteceu?

-Eu... eu não me sinto a vontade em dizer, desculpe...

-Fico decepcionado com isso. – não lembrava da ultima vez que ficou tão triste em ouvir que alguém estava decepcionado consigo, talvez tivesse sido a anos atrás quando ainda frequentava o fundamental – Pensei que confiava em mim.

-Confiar... Eu nunca te vi...

-Posso resolver isso amanhã a noite na festa da sua amiga. – esquecera completamente que amanha era a despedida de Ino, e agora sua amiga estava preocupada consigo.

-Eu não posso ir...

-Flor, você é bem grandinha, acho que já pode sair sozinha por ai.

No fundo desejava ir até ele, sair de casa como a muito tempo não fazia, mas depois de ontem, depois do que aconteceu consigo, tinha medo do que Kabuto poderia fazer consigo se descobrisse apenas o fato de pensar em sair de casa.

-Por favor, não insista. – implorou com medo.

-Flor... – o silencio  era triste entre os dois – Eu preciso ir.

-Ok... Tchau.

Seu peito ardeu ouvindo a despedida dele, a decepção clara em sua voz. Largou o telefone em qualquer lugar e se sentou no sofá.

 

 

Eram pouco mais de quatro horas, Sakura lia um dos poucos livros que haviam na estante, Kabuto achava um desperdício gastar com “papel” enquanto ela sentia um prazer enorme em folhear cada página, a maciez o papel, o cheiro de saber, mas seu pequeno prazer foi interrompido pela campainha, soltou seu pequeno portal para fora da realidade sobre o sofá e foi atender a porta, viu ser o leiteiro deixando seu pedido ali como todos os sábados e assim que ele deu partida no carro abriu a porta.

-Está pesado... – tomou um susto com o homem sorrindo de canto – Deixa que eu te ajudo – as vestes pretas lhe deixaram apavorada e forçou a porta rápido, mas ele segurou – Calma, flor...

-Sasuke? – seu coração acelerou ainda mais, o moreno de jaqueta negra, alto e assustador era seu compreensivo companheiro de telefone – Como?

-Não vai me convidar para entrar?

-Eu não posso! – olhou para os lados a procura de algum vizinho curioso – Vá embora!

-Eu não vou. Vamos seja educada e me deixe entrar pela porta da frente ou invado por alguma janela... do seu quarto talvez.

-O que...? – ele aproveitou o embaraço dela e forçou sua entrada, Sakura fechou a porta o vendo se atirar em seu sofá – Sasuke...

-Sakura.

-Eu... – não conseguia nem falar com ele.

-Você é linda como imaginei. – ele olhava o porta retrato de Sakura e Kabuto no dia do seu casamento – Linda demais para um cara tão feio.

-Como descobriu onde moro?

-Ino, gostou de mim, eu acho. – ele ficou de pé, voltando até ela que permanecia perto da porta – Fica tranquila, eu não vou fazer mal nenhum a você. – tocou a ferida seca no lábio dela – Mas vejo que já fizeram muito mal a você...

-Não é o que você esta pensando... – virou o rosto de afastando do moreno – Por favor, vá embora antes que me arrume problemas.

-É realmente eu gosto de me meter em confusões. – riu sozinho lembrando de algo talvez – Talvez por isso eu esteja aqui, atrás de uma mulher linda casada, prestes a sequestra-la.

-O que?!

-Pelo menos por umas horas. – ele tirou algo de seu bolso, um pequeno pano e cobriu sua boca...

 

 

Sakura sentia seu rosto quente, abriu devagar os olhos tentando se lembrar do que aconteceu, olhou para cima, o sol não lhe permitia olhar tão nitidamente, mas finalmente acordava, olhava ao redor, crianças correndo, famílias brincando, casais namorando.

-Finalmente acordou... – Sasuke estava ao seu lado, de óculos escuros e sem sua jaqueta - Achei que tinha exagerado no sonífero.

-Sasuke, o que você fez? Aonde estamos?

-Dá pra ver que realmente não sai a muito tempo, não reconhece um parque mais... – ele riu ficando em pé – Pensei em diversos lugares para te levar, mas pelo pouco que te conheço sabia que ia gostar de algo simples. – ele lhe ofereceu a mão – Vamos! Já esta fora, agora só aproveitar.

Sakura segurou sua própria mão, como se quisesse lhe impedir de ir com ele. Olhou ao redor as pessoas tão felizes aproveitando o final da tarde e ela estava ali, junto deles, livre para fazer o que quisesse, mas tinha medo. Contudo, Sasuke estava ali.


Notas Finais


Mas Fiquem Tranquilos, estou escrevendo mais para vir logo postar novamente...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...