História Call me later... - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Tags Naruto, Sasusaku
Exibições 233
Palavras 947
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Hentai, Romance e Novela, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Adultério, Drogas, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Preciso de ajuda!!!
Não consigo parar de postar!!!
Socorro tenho que estudar!!!

Capítulo 7 - Capítulo 7


- Capítulo 7 –

 

O almoço foi deprimente, Sakura se mantinha em silencio tentando se esconder de Orochimaru, sob os olhares raivosos de Kabuto e desdém de Yugao. Nunca ficou tão feliz em os ver se levantarem para ir embora, ajeitava os pratos na pia e lamentava o numero de garrafas de cerveja espalhadas pela sua sempre organizada casa.

-Deixe isso para depois. – Kabuto a mandou soltando mais uma garrafa pela mesa – Vá para o quarto e me espere.

-Kabuto, eu tenho que limpar tudo isso... – disse sorrindo – Vai levar um tempo isso...

-Eu não estou perguntando nada, Sakura. Agora vá! – gritou a fazendo pular no mesmo lugar, a observava passar por si.

A seguiu pelas escadas, encarando cada passos que ela dava, o medo que sentia não era normal. Estava indo para o quarto com seu marido, não tinha porque temer. Ou tinha? Assim que chegaram no quarto, Sakura o viu tirar a camisa e ir para cima de si, a derrubando na cama, beijando seu pescoço, tocando em seu seio e em sua perna. Mas não sentia nada, nem mesmo quando ele tocou sua intimidade seca por cima do tecido sentiu algo.

-Kabuto, eu não...

-Cale a boca... – a beijava com força querendo calar, mas sentindo a secura entre suas pernas se irritou – O que é isso? Não quer ficar comigo? Quer quem? Orochimaru, é? Vadia! – lhe deu um tapa em seu rosto.

-Kabuto, não! – o chorou deu inicio – Por favor, sai de cima de mim!

-Não! Você é minha mulher! – gritou segurando os braços delas no alto da cabeça – Você é minha, Sakura! Minha! – afastou as pernas dela – Já que não me dá um filho, pelo menos me satisfaça!

-Não, Kabuto! Não quero! – lutava com todas suas forças embaixo dele, mas não conseguia o afastar.

-Você vai querer, vadia!

 

Ela soluçava com as lágrimas enquanto se arrastava pelo quarto, com as mãos trêmulas pegou o celular sem conseguir discar os números...

-Flor?

-Sasuke... – ela chorava coma dor que sentia, estava nua suja de sêmen e de seus próprio sangue – Sasuke... – não conseguia falar nada, apenas chorar.

-Sakura, o que houve? – ele estava ficando nervoso, não conseguia entender nada – Sakura, fala alguma coisa, pelo amor de Deus!

Nenhum som foi ouvido pelo quarto a não ser o telefone caindo no chão ao lado do corpo ferido de Sakura.

 

Sasuke batia na porta com força, não se importava com os vizinhos curiosos que o espiavam, não havia resposta então correu ate a janela mais próxima, quebrou o vidro entrando rápido.

-Sakura! – chamava vendo todas as luzes desligadas, menos uma no ato da escada, subiu pulando alguns degraus até ver um quarto com a porta aberta de onde vinha a luz, abriu devagar vendo a cama bagunçada, o sangue sujo nos lençóis – Sakura... – se aproximou mais vendo do outro lado do quarto o corpo nu dela desmaiado – Sakura!

Ele correu colocando-a em seu colo, analisou o que havia ocorrido ali e sentiu a mistura de nojo e raiva do marido dela. Com ela em seus braços andou até a porta mais próxima, com sorte em ser um banheiro, a colocou dentro da banheira ligando a agua quente, via a agua levar o sangue do corpo dela. Pegou uma esponja e passou pelo rosto dela, molhado pelas lagrimas, via dor na expressão dela e isso fazia seu peito arder.

Aqueles belos olhos verdes finalmente se abriram, vendo o moreno lhe encarar com dó, sentindo pela de si, não disse nada, apenas fechou os olhos para chorar em silencio, estava envergonhada do que estava acontecendo consigo ali.

-Eu juro, Sakura. Eu juro que se encontrar ele, eu o mato. – disse segurando o rosto dela, fazendo-a encarar.

-Por favor, não quero lembrar de nada...

-Ok. – ele soltou a esponja dentro da banheiro e tirou a camisa – Vou fazer você esquecer. – tirou a calça e entrou na banheira apenas de cueca, ficou de frente para ela, pegou novamente a esponja passando pelo pescoço dela – Você é linda... – desceu para os seios – Deliciosa... - desceu para a barriga – Merece alguém que te de prazer... – beijou seu pescoço enquanto descia para sua intimidade, tinha cuidado, pois ela ainda sentia dor – Merece alguém que te admire... – desceu seus beijos para os seios, chupando devagar, passando sua língua com delicadeza.

-Sasuke... eu não posso...

-Não se preocupe, não vamos fazer nada, pelo menos você não fará. Quero apenas que se sinta desejada...

-Kabuto...

-Shiuu. Esqueça ele. – os olhos negros dele penetravam sua alma – Se deixe sentir...

 

 

Sakura estava sentada na cama, Sasuke havia trocado os lençóis, havia a banhado com muito carinho, nada de sexo, apenas toque. Agora com ela nua ele a secava, passava lentamente a toalha pelo seu pescoço, descia em suas costas, sempre a beijando, deixando-a sentir suas mãos. Quando ele chegou em seus pés, a massageou com demora, beijava seus dedos a fazendo sentir um pouco de cócegas, mas tinha que admitir, era delicioso. Tudo nele era delicioso, cada caricia, cada beijo...

-Sasuke. – o chamou, pediu que se aproximasse e tocou seu rosto, acariciou decorando cada detalhe e o beijou – obrigada.

-Não quero agradecimentos, flor. – segurou a mão dela – Quero que você tome uma atitude, não merece passar por isso.

-Eu não tenho coragem. – o abraçou – Não sou nada sem ele...

-Não diga isso nunca mais! – Sasuke disse bravo a abraçando com força – Ele a fez acreditar nisso, mas é uma mentira. Me deixe de ajudar...

 

Ino ria de si mesma, estava vestindo umas dez lingeries diferentes, com o rosto sujo de batom graças a sua festinha, mas mesmo assim foi atender a porta, assim que abriu, seu sorriso sumiu e seus olhos se arregalaram.

-Oh, Sakura! – abraçou com força a rosada.


Notas Finais


E ai? Finalmente, né!
Nem eu aguentava escrever a Sakura sofrendo na casa com Kabuto!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...