História Caminhando sob o mesmo céu Azul - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Saint Seiya
Personagens Afrodite de Peixes, Hyoga de Cisne, Ikki de Fênix, Lyfia, Marin de Águia, Mascára da Morte de Câncer, Miho, Mu de Áries, Poseidon, Saori Kido (Athena), Seiya de Pégaso, Shaina de Cobra, Shaka de Virgem, Shiryu de Dragão (Shiryu de Libra), Shun de Andrômeda, Sorento de Sirene, Thetis de Sereia, Tokumaru Tatsumi
Tags Cavaleiros De Ouro, Cavaleiros Do Zodiaco, Eire, Hyoga, Ikki X Miho, Miho, Mino, Minu, Poseidon, Saint Seiya, Saori, Saori X Seiya, Shina
Exibições 58
Palavras 4.701
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Hentai, Luta, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Tudo nessa vida tem consequência, algumas boas e outras ruins. E esconder a verdade de alguém sempre é a pior opção ainda que seja para o seu bem.

Capítulo 6 - O preço da verdade


Fanfic / Fanfiction Caminhando sob o mesmo céu Azul - Capítulo 6 - O preço da verdade

 

Eire entra no quarto agarrada com Hyoga aos beijos eles não vêm nada saem esbarrando em tudo, derrubando as coisas. Os beijos envolventes aquecem ainda mais o casal as mãos procuram os copos um do outro há urgência em consumar o ato, a paixão tomou conta dos dois que já não raciocinam direito.

Eire: Hrummmm.. Calma Hyoga assim vamos quebrar tudo.

Hyoga: Esquece tudo Eire estou muito excitado, quase um mês sem você.

Eire: Alguém pode ouvir e bater na porta, por favor temos que gemer baixo.

Enquanto Eire reclama Hyoga passeia as mãos no corpo de Eire procurando o zíper da roupa, sem desgrudar dos lábios da amada.

Não conseguindo tirar a roupa dela ele arranca sua camisa e volta a beija-la.

Hyoga: A onde está?

Eire: O que ?

Hyoga: O maldito zíper da roupa.

Ela amostra Hyoga que tenta tirar, mas não consegue.

Hyoga: Droga de vestido não sai eu vou rasga-lo.

Eire: Não!! Eu vou tirar.

Eire leva suas mãos as costas e abaixa o zíper removendo a parte de cima do vestido exibindo seus seios eram alvo rosado e grandes, mas não muito fartos ele os abocanha com urgência arrancando gemidos dela e antes que ela pudesse remover totalmente o vestido, ele a conduz ate a cômoda segura suas coxas e a põe sentada levantando a saia de Eire e procurando acariciar sua delicada vagina ele a masturba fazendo com que a calcinha da moça se torne ainda mais úmida, ao arrancar os gemidos da amada ele passeia seus dedos  removendo levemente a calcinha dela para lado e começa a acariciar o sexo de Eire os dedos quentes de Hyoga fazem ela gemer cada vez mais e suas mãos começam a procurar pelo membro de Hyoga abrindo o zíper de seu marido e o masturbando sem parar. Hyoga retribui as caricias com ainda mais delicadeza a fazendo gemer ainda mais.

 Hyoga:Shhhhhhiiiuuuuu... Vão nos ouvir.

Eire: Aaaaaahhh... não faz assim..

Ele introduz seu dedo, fazendo leves movimentos, e com a outra mão ele acaricia os seios de Eire. E os beijos e chupões não param.

Eire: Hyoga assim você vai me deixar toda marcada aiiiii

Hyoga: Essa é a intenção..Abre bem que vou colocar tudo em você.

Então Hyoga penetra lentamente sentido ainda uma resistência talvez devido ao fato de não fazerem amor já a algum tempo, a sensação que ele tem é que sua amada está quente, muito melada e bem apertada.

Hyoga: Eire você está tão apertada..hummmm. To te machucando?

Eirei: Não! tá gostoso demais amor.

Então levemente ele começa a fazer os movimento de vai e vem, Eire o abraça forte e Hyoga que não para de penetrar,  ele agarra um de seus seios e começa a sugar enquanto penetra, Eire esta em êxtase Hyoga sente que a amada vai gozar ele retira seu membro de dentro dela  e a retira de cima da cômoda á encosta contra a parede e sussurra no ouvido dela:

Hyoga: Prepare-se para sentir muito prazer.

Ele segura firme os seios da moça e a penetra brutalmente como um cavalo no cio deixando Eire com vontade de gritar a respiração é cada vez mais ofegante o suor começa a escorrer pelo peitoral de Hyoga os gemidos abafados de Eire lhe dão mais tesão a moça esta completamente encharcada e começa a ter um orgasmo seus olhos se enchem de lagrimas as emoções florescem o desejo dele é intenso e deixa Eire descontrolada ela acaba gozando fazendo, Hyoga abrir um largo sorriso logo ele puxa os cabelos de Eire a trazendo pra si e diz:

Hyoga: Eu vou gozar... você que levar aonde?

Eire: Q-Quero.. beber tudo....

Hyoga: Muito bem aprendeu, a agradar o seu marido agora ajoelha rápido que tá vindo meu amor.

Ela se ajoelha e coloca a boca no membro de Hyoga que goza jatos tão fortes que voam nos cabelos da moça e ate nos olhos.

Hyoga : Haaaa.. Nossa isso foi uma delicia..ufaa eu estava prendendo isso a muito tempo.

Eire: Hyoga me ajuda meu olho esta ardendo.

Ele ajuda a sua esposa a se levantar, mas a mesma se desequilibra dando alguns passos ele a encosta no mesmo móvel antigo que eles estavam fazendo amor indo buscar um papel e volta entregando-o rapidamente a Eiri, foi quando de repente um dos pés do móvel se quebrou fazendo um som alto e os dois começam a rir.

Eire: Ainda bem que eu não estava sentada nele ou teria caído.

Hyoga: Fez um barulho muito alto espero que não tenha acordado ninguém, venha vamos tomar um banho e lavar esse rosto amor.

O barulho da cômoda se quebrando foi tão alto, que Minu estava no quarto ao lado se assustou e deu um pulo da cama.

Minu: O que foi isso?

Levantou-se e abriu a porta do seu quarto saindo de mansinho, quando ela ia bater no quarto de Hyoga e Eire uma mão a puxou pelo pijama.

Minu: Eiiii me soltaaa...

Ela se vira e vê Ikki.

Minu: Ei o que pensa que você esta fazendo?.

Ikki: Eu ouvi um barulho e me levantei para beber água, agora o que eu não entendo é... O que você vai fazer no quarto dos outros essa hora?

Minu: Eu ouvi um barulho e pensei...

Ikki: Pensou errado quer por acaso atrapalhar a diversão dos outros tem alguém pedindo socorro?

Minu: Não....Mas

Ikki: A não ser que Hyoga e Eire tenham lhe convidado para a diversão.

Minu: Seu pervertido!!!

Ikki: Hahahhahaha agora que você entendeu o que eles estão fazendo?

Minu: Não fale comigo Ikki, você mesmo disse que não queria ser visto perto de mim.

Ikki coça a cabeça e sorri bem sem graça.

Ikki: Aquilo foi um exagero, é que ás vezes você me deixa irritado.

Minu: Mas eu não tinha te provocado eu estava quieta.

Ikki: Eu sei, mas é que só de ficar perto de você já me deixa irritado.

Minu: Lembrarei de ficar bem longe de você, não vai ser preciso mais pedir.

Minu se vira e se dirige ate sua porta, porém Ikki é mais rápido e a segura no seu pulso ela para e se vira para olhar.

Ikki: Você pode fazer o que quiser, mas não vá para tão longe de mim.

Ele se vira e vai para o fim do corredor e desaparece na escuridão e Minu fica paralisada sem entender e entra no seu quarto pensado.

Minu : O que foi isso? Ele me quer longe, mas não tão longe ou foi um pedido de desculpas por tem mandado eu ficar longe mais cedo,  ele na verdade não quer  que  eu me afaste? Esse homem é confuso e eu não tô entendendo ele. Acho que no fim estamos confusos, eu não sei bem o que ele faz, pois eu me descontrolo minhas emoções fazem um milk-shake dentro de mim eu não sou assim.

Ela coça um pouco a cabeça com cara de confusa e se deita novamente na cama  se cobre, e volta a assistir os clipes musicais na TV, mas naquela hora da noite já era madrugada e os clipes eram mais explícitos ela então adormece vendo um clipe de hip-hop.  Aqueles clipes sensuais acabam mexendo com o subconsciente de Minu que acaba sonhando com coisas picantes naquela noite.

XXxxxxXXXXxxxXXXX

Sonho de Minu

Um local escuro, Minu olha em volta, era uma rua deserta um pouco a frente havia uma porta com uma maçaneta dourada, ao tocar na porta ela se da conta do que esta vestindo era um sobretudo de couro preto, suas unhas estavam pintadas de vermelho o que faz a moça franzir a testa e passar a mão nos lábios tirando parte de seu batom vermelho, havia um som abafado pela porta era uma musica alta, então ela resolve abrir a porta, pisando com seu salto vermelho dentro da boate, porém não havia ninguém, apenas um palco vazio e um bar, quando ela fecha a porta atrás dela começa a tocar uma musica com uma batida estilo Hiphop a letra era em inglês e falava sobre sexo no banco de trás de um carro, mas estranhamente ela esta bem segura de si e não fica envergonhada ela avista um homem sentado de costas no bar e caminha ate ele já bem próxima põe a mão no ombro do rapaz que se vira, era Ikki vestindo uma camisa social sua gravata estava frouxa, com um copo de whisk na mão e um charuto na outra ele se recosta no balcão ainda sentado.

E fazendo uma cara de safado  diz

Ikki: Por que demorou tanto? Quero ser recompensado pela espera!

Minu: Não vou fazer você esperar mais, vou lhe dar tudo que você quiser essa noite.

Ao poucos ela começa a se mexer envolvendo Ikki no seu balanço, passa as mãos pelos cabelos que estavam soltos e esvoaçantes seu olhar era de uma gata selvagem  levando seu dedo indicador ate a boca e chupando lentamente. Suas delicadas mãos percorrem até o seu busto desabotoando o primeiro botão do sobretudo e a seguir  lentamente foram os outros retirando-o completamente e exibindo uma linda langerir preta com ligas e meias, ela pensa que vai ficar envergonhada mas não fica e devagar Ikki se levanta e a põe sentada no balcão do bar, no ritmo da musica ela anda de quatro no balcão como uma gata olhando com desejo para Ikki, ela  provoca Ikki  fazendo um movimento de rebolado e recebe um tapa  no bumbum.

Ikki: Venha sente se de frente pra mim.

Minu senta se no balcão e abre as pernas então Ikki se aproxima e....

TOC TOC TOC

Minu dá um pulo da cama e vai atender a porta sonolenta era Eire.

Eire: Já são 8:30 Minu a reunião é as 9 vamos tomar café?

Minu: QUE DROGA EIRE!!!

Eire: O que foi que eu fiz ?

Minu: Já estou indo!

E bate a porta na cara da amiga que não entende nada. Minu vai se arrumar e tomar seu café ao lado de Eire.  Minu esta bem frustrada e conta o sonho pra amiga no seu ouvido que fica ruborizada afirmando que nunca havia sonhado tanta coisa horrível e aquilo era um pesadelo pecaminoso, já haviam se passado uns minutos as moças ouviram ao longe Mú chamando alguém para a tal sala que seria a reunião, Minu então finalizou seu café e foi até a tal sala que seria a reunião.

Dentro da sala estavam Seiya, Shiryu, Hyoga, Saori, Tatsume, Shun, Eire e é claro Ikki encostado em uma parede de braços cruzados  os únicos Golds que estavam presentes eram Shaka que viu o desenrolar da historia e Mú que era o atual mestre do santuário com alguns pergaminhos e documentos nas mãos, Saori não quis a presença de nenhum outro homem a  mais apesar de confiar nos seus cavaleiros de ouro, mas por enquanto esse segredo deveria ser mantido a 7 chaves.

Saori: Bom dia Minu! Esse cavaleiro você não conhece é Shaka de virgem.

Minu: Muito prazer.

Shaka: O prazer é meu senhorita.

Saori: Chamei todos aqui por que tenho alguns pontos a esclarecer, como alguns já sabem Poseidon o deus dos mares foi atingido e está morrendo e para sua salvação ele precisa de uma planta que cresce no jardim de Gaia e de uma filha ou reencarnação de Gaia não sabemos ao certo  para derramar seu sangue afim de que ele se reestabeleça evitando assim uma catástrofe mundial que nem eu mesma vou conseguir impedir.

Ikki: Poseidon está morrendo e quer a ajuda de uma filha de Gaia? Hahaha vocês estão loucos segundo eu sei existe uma ilha perto da ilha da rainha da morte, mas não sei qual delas que vivem as filhas de Gaia porem isso não passa de lenda no passado esse local era protegido pelos cavaleiros negros, além do mais essa filha de Gaia já esta morta a muito tempo segundo meu mestre ela morreu de velhice.

Saori: Isso não é verdade Ikki ela está nessa sala.

Ikki: Você é que não sabe da verdade se ela estivesse aqui ela teria uns 70 anos ou mais.

Saori: Do que está falando?

Ikki: Depois que eu derrotei o meu mestre e enterrei a esmeralda a casa dele ficou sendo minha e havia uns documentos escritos por ele e até mesmo pelas encarnações antigas de Athena, existia uma sacerdotisa no templo de Gaia que morreu, ela se chamava Melien, a filha dessa Melien  foi prisioneira do meu mestre a mando de Ares, porém Ares não tinha interesse na mulher por ela não ter o sangue sagrado acho que o nome dela era P..Pem lembrei! Penélope, Ares mandou executar a mulher que desapareceu misteriosamente de sua cela, havia também umas cartas de amor entre meu mestre e ela de quando os dois tinham 13 anos  estavam juntas com as cartas que a mãe de esmeralda escrevia.

Saori fica muito apreensiva com o que Ikki diz.

Saori: Segundo informações que eu tenho Penélope teve uma filha e ela esta nessa sala.

E aponta o dedo indicador para Minu.

Minu fica pálida arregala os olhos e se senta em uma cadeira.

Minu: Do que vocês estão falando?

Ikki: A filha dessa mulher foi morta ou desapareceu ninguém sabe! Nem se sabe se ela teve uma filha de onde vocês retiraram isso? Melien foi a ultima sacerdotisa e filha de Gaia.

Saori: Mas Penélope não era filha de Gaia, no entanto a filha dela era por isso o interesse de Ares, Sorento foi investigar para Poseidon e descobriu que existia um boletim de ocorrência e um retrato falado do homem que levou a menina dos braços da mãe ele tinha um relacionamento com a tal Penélope reconhecem esse homem.

Saori ergue o retrato falado o colocando na mesa.

Ikki: Não é possível, você só podem está de brincadeira!

Saori: Reconhece esse homem Tatsume!

Tatsume vira o rosto e fica muito nervoso.

Saori: Vamos Tatsume fale o que meu avô tem haver com essa historia?!

Minu começa a chorar Eire se aproxima tentando acalma-la.

Minu: Então quer dizer que eu tenho uma mãe um parente alguém nesse mundo?

Todos ficam e silencio as feições de todos mudam voltando seus olhares para a garota.

Saori: Sim Minu acreditamos que Penélope é sua mãe e que meu avô sequestrou você de sua mãe por algum motivo que não sabemos, mas Tatsume sabe! Não é Tatsume? Vamos Diga!

Tatsume se vira

Tatsume: Eu jurei pro seu avô que nunca falaria a vida da moça corre risco!

Seiya: Já sabemos de tudo queremos saber o por que um homem rico como o senhor Kido iria tomar uma criança de sua própria mãe ele era algum bandido por acaso?

Tatsume: JAMAIS DIGA ALGO ASSIM DO SENHOR KIDO!

Seiya:ENTÃO FALE TATSUME!

Tatsume: Já que não tem outro remédio, senhorita Saori assim como seu avô me confiou o seu segredo para ser revelado no momento certo ele também me confiou o da senhorita Minu, a pobre menina foi trazida ao Japão pelo senhor Kido ainda bebê ele chegou até pensar em cria a Minu como sobrinha ou até mesmo filha, mas teve medo de ser reconhecido um dia e tomarem a menina dele, já que a própria mãe o viu levando a criança, e também  a proximidade de Minu com a Saori  as tornaria um alvo fácil de achar então ele a entregou nas mãos do padre que hoje é o administrador do orfanato, o padre também sabe toda a verdade.

A moça é a salvação para Athena em um momento de perigo, segundo as ordens do senhor kido o padre a criou na doutrina da igreja conservando o celibato, pois temia uma possível união da moça.

Minu chora mais ainda e já não tem controle sobre suas lagrimas.

Minu: Eu..Não acredito que o senhor Kido me sequestrou e mesmo depois de morto conseguiu me manipular esse tempo todo você sabia disso, VOCÊ SABIA!! E NÃO REVELOU NADA!

Minu parte pra cima de Tatsume e agarra a gola da camisa do homem o sacodindo desferindo um tapa muito forte no rosto do mordomo Eire e Saori tentam conter Minu segurando ela e Seiya ajuda segurando os braços de Minu.

Seiya e os demais cavaleiros que estavam ali se assustam com a atitude de Minu  por ser uma menina pacifica e ao mesmo tempo responsável como uma mãe e diríamos que ate certas vezes submissa de mais se tornou uma fera capaz de avançar sobre um homem.

Seiya: PARE COM ISSO MINU SE CONTROLE! BATER NELE NÃO VAI MUDAR NADA.

A garota sessa o choro e fica parada. Seiya coloca as mãos no seu rosto e tira do bolso um lenço e entrega a moça que enxuga as lagrimas.

Seiya: Não chore seja forte.

Ikki faz uma cara feia descruzando os braços  olhando a cena toda de canto de olho, Shun percebe e abre um leve sorriso sem que os outros percebam, nem mesmo Ikki sabe como foi tomado por um sentimento de raiva, no fundo ele queria ter reagido como Seiya mas era orgulhoso de mais para aceitar seus novos sentimentos e que a garota era especial para ele, mas Shun era esperto e sabia contornar o irmão para descobrir o que queria diz:

Shun: O que foi Ikki?

Ikki: Nada só estou pensando!

Shiryu: Tatsume continue nos contando precisamos saber.

Tatsume: Minu eu sei que está com ódio e está com razão, porém o senhor Kido só quis seu bem, ele tinha uma responsabilidade nas mãos que era zelar por Athena ele usou seus recursos para ajudar ela em todos os sentidos, pesquisou muito e juntou crianças do mundo todo, porém ele foi atraído pela lenda de Gaia era uma utopia e o senhor Kido foi atrás assim como de todos vocês que estão nessa sala hoje e são cavaleiros, porém ao chegar nas ilhas Phoenix ele acabou se envolvendo amorosamente com Penélope sua mãe durante uma visita turística e que me consta ela havia perdido o marido e cuidava de você sozinha, ele acabou conhecendo a mulher que procurava sem querer, tomado pela paixão o senhor Kido queria se casar com sua mãe, mas ela não aceitou  pois jamais iria largas suas obrigações com o templo para assumir uma vida em Tokyo ao lado dele, porém um dia Ares mandou  Guility e os cavaleiros negros irem atrás da menina o senhor Kido estranhou a postura do guerreiro que  passou de um homem bom e generoso que cuidava de sua filha ainda bebê, para um homem cruel, ele já não era o mesmo com aquela mascara em meio a confusão do ataque o senhor kido  raptou Minu, pois já conhecia a identidade da menina e sabia que ali já não era mais um local seguro.

Shun: E a mãe dela?

Ikki: Essa resposta  eu  acho que sei, ela virou prisioneira do meu mestre durante anos quando eu cheguei na ilha pra treinar ela já estava em uma cela e meu mestre obrigava eu e esmeralda a levar comida pra ela mas depois de um ano ela desapareceu da cela o meu mestre caçou ela mas ninguém a encontrou mais.

Mú: Então isso explica muita coisa, segundo consta esse papeis o senhor Guility era o protetor da criança e da mãe quando Ares o convocou a vir no santuário deve ter o interrogado para saber da criança como Guility não contou então ele o manipulou com a mascara amaldiçoada para entregar a garota pra ele.

Ikki: A consequência disso foi que ele se tornou cruel e acabou matando a própria filha no dia em que recebi a armadura de fênix.

Mú: Alias como você o matou e tomou o lugar dele Ikki você agora é responsável pela Minu.

Ikki:  O QUE:!?

Mú: Olhem isso!

E Mú abre sobre a mesa um pergaminho antigo com uma assinatura.

Mú : Aqui esta escrito em grego pela antiga reencarnação de Athena, o nome de quem assina o documento é Sasha diz ela que desde os primórdios é assim e conta aqui que  a 300 anos a encarnação de Gaia se matou e matou a encarnação de Cronos, esse fato ocorreu na velha Espanha, é provável que Minu seja não apenas uma filha de Gaia mais a própria Gaia encarnada pela contagem mais ou menos já que em outras escrituras conta que Gaia renasce também a cada 300 anos assim como Poseidon e muitos outros deuses.

Minu: Tatsume você sabe o que passei todos esses anos? Depois que cada um partiu eu fiquei sozinha sem meus amigos sem família só com o padre me sentindo a pior criança do mundo por que nunca era adotada, agora eu sei por que o padre vetava, minhas oportunidades sonhos tudo foi manipulado para eu ficar servindo aos.. aos.. AOSSSS PROPOSITOS DE ATHENA! NINGUEM QUIS SABER O QUE REALMENTE QUERIA ESTÃO TODOS PREOCUPADOS COM GAIA E EU?

Saori: Minu eu sei como você deve está revoltada.

Minu: NÃO VOCÊ NÃO SABE!! SEMPRE TEVE O QUE QUIS, ATE MESMO O CARINHO DE UM FAMILIAR AINDA QUE ADOTIVO!

Eire: PARE COM ISSO O PADRE CUIDOU DE VOCÊ COMO FILHA!

Minu: AGRADEÇO NÃO SOU INGRATA, MAS NÃO É IGUAL EIRI!

Saori: Minu eu também sou agradecida ao meu avô, porem não troco tudo que ele me deu pelos meus irmãos Apollo e Artêmis!

Seiya: Irmãos que não valem nada!

Saori: Se meu avô não tivesse aparecido na minha vida eu estaria morta, assim como você.

Minu: EU ENTENDO QUE ELE ME SALVOU!!

Saori: Se acalme Minu, por favor. Não fique assim.

Minu: COMO NÃO FICARRRR!! Olha..olha pra você mesmo sendo Athena seu avô nunca pós ninguém para lhe manipular, com intensão de torna-la algo para favorecer alguém. Eu podia ter pelo menos sido adotada podia estar casada quem sabe até ter filhos!

Seiya: Você já olhou em volta nessa sala! JÁAA...? Todos nós fomos manipulados?

Minu: Seiya vocês quiseram ser parte disso eu não vou ser!

Então Minu lança um olhar fulminante sobre Seiya um olhar que ele nunca tinha visto antes.

Saori: Minu sua vida se tornou um sacrifício para um bem muito maior do que uma vida comum e de sacrifício acho que todos nessa sala podem falar, seja para sobreviver a um duro treinamento, seja para rever um parente desaparecido e seja para até voltar para os braços de alguém que se ama muito, infelizmente todos nós aqui nesta sala encarnamos com um proposito diferente dos demais e vida normal é uma coisa que tentamos fazer enquanto para os demais é fácil. De algum modo Minu sempre colocamos em risco todos a nossa volta e agora posso dizer que você também coloca, mesmo não querendo aceitar tudo!

Minu olha para Eire e a vê chorando ao lado de Hyoga e se recorda que ele não estava no Japão para salva-la, olha para Shiryu e se recorda que Shunrei está gravida e ele esta no santuário longe dela.

Saori: Minu não foi dado a você a oportunidade de escolher mais hoje você terá essa oportunidade.

Seiya: Minu lembra o que disse a você antes de partir para a batalha no santuário?

Minu: sobre cada um ter seu próprio destino, que cada pessoa nasce sobre um estrela uns de sorte outros de azar, mas cada um tem que seguir o seu destino não importa sua missão e deve dar o seu melhor.

Seiya: Isso mesmo a minha missão é proteger Athena e a vida das pessoas nessa terra!

Minu chora ainda mais

Seiya: Minu eu realmente acredito que um dia a paz ira reinar na terra eu tenho fé e você acreditou em mim quando ninguém acreditava, se lembra quando eu tive que acertar a pata do dragão nas costas do Shiryu? Você estava lá na arquibancada eu te vi, e você acreditou em mim. Eu sempre guardei suas palavras de fé Minu naquele começo difícil na guerra galáctica.

Minu: Seiya...

Seiya: Seja lá qual for sua missão Minu eu to aqui pra te proteger e acredito em você mesmo que você não queira ajudar Poseidon! Mesmo que você não queria ajudar o mundo! Ainda sim eu vou te apoiar você não é obrigada a nada deve apenas seguir seu coração.

Shiryu: Eu também acho.

Shun e Hyoga assentem com a cabeça concordando com o que Shiryu disse e Seiya.

Saori: Minu peço a você que perdoe meu avô eu peço esse perdão em nome dele.

Minu: Mas Saori?

Saori: Me aliviaria se o perdoasse de coração o meu avô foi o jeito que ele achou para que nada ruim acontecesse a você e as pessoas dessa terra.

A expressão de raiva de Minu muda e se sentindo confusa pergunta.

Minu: Saori seja sincera por causa dessa divindade eu posso fazer mal a alguém? Pelo que eu entendi eu posso ajudar, mas eu posso fazer mal?

Saori: Infelizmente Minu junto com esses poderes vêm algumas coisas, seu sangue é sagrado ele salva ele reconstitui a vida, o útero de gaia a fonte de geração mais forte  da terra, mas do mesmo jeito que gera o bem pode gerar o mal igualmente poderoso.

Minu: você ta dizendo que eu posso gerar algo ruim você quer dizer filhos?

Mú: O que ela quer dizer é que se engravidar em um momento errado você pode ter um demônio ou um deus maléfico se engravidar em momento certo você pode encarnar um Deus bom esse é um dos propósitos de Gaia e de suas filhas gerar Deuses, o seu sangue virginal tem um poder extraordinário que faz um homem se tornar invencível por isso Ares queria você.

Minu: Esse tal Ares me queria pra que? Para me estuprar!?

Mú: Creio que sim!

Minu: Eu..Eu estou em risco! Por isso o senhor Kido .. meu deus aquelas coisas que o padre dizia sobre castidade! Ai meu deus eu não quero trazer o mal e nem fazer mal.

Saori : Poseidon precisa de você do sangue e da planta mas essa missão é bem mais complicada Minu se aceitar seu destino não poderá sair mais das ilhas Phoenix,  não poderá se casar com qualquer um e nem entregar sua virgindade a qualquer homem, as filhas de gaia tem um poder muito grande.. Minu o poder da criação é um poder que Gaia concedeu a todas nos mulheres, mas as filhas de Gaia são muito especiais, Minu  você pode curar um deus e é confiado a mim proteger você ainda que custe minha vida e a dos meus cavaleiros.

Minu: Saori eu estou confusa eu quero sair daqui, estou sufocada!

Então Minu abre a porta com brutalidade e sai correndo.

Saori: Minu você vai aonde? VOLTA AQUI!

Os cavaleiros começam a discutir entre si, mas Ikki não ouve nada se perde em pensamentos estranhamente ele sentiu vontade de abraça-la e ficou arrasado ao saber que Minu teria que ser entregue a um homem escolhido e pior ainda que pudessem cometer maldades a ela por interesse pessoal.

Então Ikki com as mãos no bolso sai em direção a porta.

Shaka: Aonde você vai Ikki a reunião ainda não acabou.

Ikki: Dane-se eu faço o que eu quiser.

E saiu foi quando Shun encerrou a discursão dizendo:

Shun: Amigos o que está acontecendo Shaka e Mú não conhecem a Minu que nós conhecemos ela acabou de sair magoada dessa sala e está triste e sozinha ela precisa da gente.

Shaka: Seu discurso de sentimentalismo é ate valido Shun, mas vai por o mundo em risco por um NÃO! Que ela nos deu?

Shun: Tenho certeza que ela vai dizer sim! Não é Hyoga, Seiya, Saori, Eire e Shiryu? A Minu que conhecemos é a pessoa mais bondosa entre todos nós que fomos criados naquele orfanato, precisamos apoia-la e não só cobrar.

Seiya: Eu concordo plenamente vamos atrás dela agora!

Mú: É melhor todos começarmos a procura-la o santuário pode ser perigoso para um desconhecido.

Então Shun sai em disparada atrás de Ikki gritando:

Shun: ESPERE IKKI VAMOS PROCURAR A MINU!!

Ikki: Ainda bem que resolveram colocar a cabeça no lugar e não ir atrás do que o Shaka.

Seiya e os demais vem correndo e se juntam ao grupo.

Seiya: Aonde ela pode ter ido?

Ikki: Não muito longe vamos nos dividir.


Notas Finais


Obrigada por lerem esse capitulo, o próximo esta bem legal surge um novo personagem para agitar ainda mais essa historia.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...