História Caminhando sob o mesmo céu Azul - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Saint Seiya
Personagens Afrodite de Peixes, Hyoga de Cisne, Ikki de Fênix, Lyfia, Marin de Águia, Mascára da Morte de Câncer, Miho, Mu de Áries, Poseidon, Saori Kido (Athena), Seiya de Pégaso, Shaina de Cobra, Shaka de Virgem, Shiryu de Dragão (Shiryu de Libra), Shun de Andrômeda, Sorento de Sirene, Thetis de Sereia, Tokumaru Tatsumi
Tags Cavaleiros De Ouro, Cavaleiros Do Zodiaco, Eire, Hyoga, Ikki X Miho, Miho, Mino, Minu, Poseidon, Saint Seiya, Saori, Saori X Seiya, Shina
Exibições 60
Palavras 3.934
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Hentai, Luta, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Uma turma de amigos sempre é um mão na roda né!!

Capítulo 8 - O malicioso


Fanfic / Fanfiction Caminhando sob o mesmo céu Azul - Capítulo 8 - O malicioso

Após terminarem todo o seu trabalho Minu e Eire vão até a casa de Afrodite e o convidam para ajudar com a mudança de visual.

Afrodite: Minha santa rosa sangrenta, já tô até vendo a cara do pessoal quando vocês chegarem no santuário. Hahahaha mas antes preciso fazer uma ligação.

Afrodite: Pega o telefone e disca para alguém.

Tuuuuuu, Tunnnnn

Shun: Alô

Afrodite: Fala Shunzete

Shun: Já falei pra não me chamar assim eu não sou igual a você. Afinal de contas o que você quer?

Afrodite: Amiga, temos uma missão.

Shun: Droga Afrodite se começar a se dirigir a mim assim eu vou desligar, o que é?

Afrodite: Haahahaha, seu irmão e a donzelinha temos que unir os dois.

Shun: Você vai ajudar?

Afrodite: Estou com ela aqui e tenho um plano, mas preciso de você.

Shun: Diga sou todo ouvidos.

Afrodite: Leve seu irmão a aquela sorveteria em frente ao salão e pare com ele na porta exatamente as 18:00hs que a donzelinha vai dar pinta por lá.

Shun: Isso é serio?

Afrodite: É tão serio que cravarei uma rosa piranha na sua cara, portanto colabore.

Shun: Você é louco hahaha farei isso quero ver os dois juntos, esse mau humor do Ikki só vai passar quando ele desencanar da falecida. Até mais tarde.

Afrodite: Até.

Afrodite: Esta tudo combinado agora vamos.

XXXxxxXXxxXXxxxxXX

Santuário, Quarto de Ikki

Shun entra no quarto sem bater e fecha a porta, Ikki está deitado com as mãos em baixo da cabeça.

Ikki: O que você quer ? Já não disse para bater na porta!

Shun: Diga logo vai ou não namorar com ela?

Ikki: Ela quem Shun?

Shun: Não se faça de bobo a Minu.

Ikki: Nem se fosse à última mulher do mundo.

Shun: Está apaixonado!

Ikki: O que?

Ele ergue o corpo e fica olhando para Shun com cara de bravo, mas suas bochechas estão coradas.

Shun: Ikki você sai com varias garotas se não tá apaixonado o que deu em você pra implicar tanto com ela você não age assim, quer chamar a atenção dela, que foi? Reencontrou ela e a achou bonita ?Já sei foi a respiração boca a boca a Eire me contou, você gostou é isso?

Ikki ainda corado com cara de serio fala:

Ikki: Eu não sei, ela realmente me tira do serio.

Shun: Isso é um bom sinal, sabe ela é doce, gentil e bondosa tem um ar de menina do jeito que você gosta como a sua Esmeralda era.

Ikki: Não compare as duas a Esmeralda não era respondona.

Shun: Mas também não se dedicava tanto em prol dos outros como a Minu, ela vive pelas crianças, ela realmente é a bondade no mundo ruim que você tanto quer proteger não é mesmo?

Ikki: Sim, ainda vale lutar até a morte para proteger pessoas como ela.

Shun sorri para Ikki.

Ikki: Ela não é meu tipo Shun não me olhe assim. Por que não rola.

Shun: Você e o Shiryu tem um gosto parecido para mulheres gostam das meigas pequenas e indefesas, apesar de você sair pra transar com aquelas gostosonas você sente atração pela nanica hahhahah

Ikki: Pare de fazer piadas e sai daqui to de cabeça quente.

Shun: Você sabia que tá cheio de homens solteiros no santuário? Alguns não tem uma mulher há séculos devido ao treinamento, um moça solteira por aqui não vai durar muito tempo e pelo que to vendo o Mú já esta querendo entrar na fila e já tem o kiki como pretexto, imagina se o mulherengo do Milo encontrar com ela?

Ikki: Já chega Shun! Você quer juntar nós dois, mas não vai rolar!

Shun: Já tá na hora de assumir algo sério e casar como o Shiryu e o Hyoga.

Ikki: Nem em sonhos.

Shun: Vamos na rua comigo? Preciso pegar um dinheiro no caixa eletrônico.

Ikki: Tá com medo de assalto? Hahahha um cavaleiro como você.

Shun: Não tenho medo de nada custa ir comigo?

Ikki: Tá certo vou tomar um banho e vou com você.

Shun: Só assim você esfria a cabeça!

XXxxxxxxXXXXXxxxXXXx

Shopping da Cidade de Athenas. Loja de roupas.

 

Afrodite: Acho que Saori vai se arrepender amargamente do que fez hahhahah.

Minu: Como estou?

Afrodite: A gata borralheira que virou uma princesa sexy! Você ficou ótima de vermelho. Agora a Eire tem que por mais esses seios a amostra você esta muito comportada!

Eire: Eu sou uma mulher casada!

Afrodite: Por isso mesmo, deve ser sensual e seduzir o seu marido todo dia.

Eire fica corada.

Afrodite: Vai dizer que ele não gosta desses peitos, põe aquela blusa que disse.

Eire entra na cabine e volta com uma blusa decotada.

Afrodite: Veja Minu como uma blusa certa modifica o visual da mulher veja como estão os peitos da Eire.

Então Afrodite apalpa o seios de Eire que arregala os olhos.

Afrodite: São seios duros e grandes você.  Minu pode ousar mais já que os seus são médios e cabem nas mãos de um homem.

Então Afrodite se aproxima de Minu e aperta os seios da garota que se assusta também. Ele se senta em uma poltrona que estava em frente aos provadores e avisa.

Afrodite: Vamos meninas ainda temos muita roupa para experimentar, não temos o dia todo o salão de cabelereiro nós espera.

Ele bate palmas e as vendedoras da loja se reúnem a sua volta.

Afrodite: Suas irresponsáveis levem esse lixo da coleção passada daqui quero só as da nova tragam tudo óculos de sol, malas, calcinhas para o dia- a- dia, lingerie ousada, meias, kits de maquiagem tudo que combine com as minhas mulheres.

Eire e Minu: SUAS MULHERES?

Afrodite: Sim minhas lindas e amadas amigas mulheres. Agora vamos, vamos não podemos perder tempo.

Depois de algum tempo

Afrodite: Vocês estão ótimas! Vamos embora eu quero ir tomar um suquinho na praça de alimentação.

Cheios de sacolas  eles saem da loja era tanta coisa que elas usaram as malas para carregar tudo.

Sentaram se na praça de alimentação e começaram a comer e beber, mas discretamente Eire cutuca Afrodite.

Eire: Não é por nada não mas tem um rapaz ali que não para de olhar pra você.

Era um homem lindo, com um bronzeado fora do comum, musculoso usava uma barba  de cabelos lisos curtos caindo pelo seu rosto e um brinco na orelha com uma pedrinha de brilhante.

Afrodite: O..O que?

Minu: É mesmo! Olha ele deu um sorriso pra cá e acenou acene de volta vamos.

E Minu acena segurando a mão de Afrodite, que não esperava que a amiga agisse assim.

Eire: Ele tá vindo pra cá;

Afrodite entra em pânico e não sabe o que fazer, e começa a olhar em volta procurando uma desculpa, mas era tarde demais o homem se aproxima da mesa cumprimentando.

- Hola muchachas.

Minu e Eire: Oláaa.

Afrodite também responde porem estava pálido com os olhos arregalado e bem nervoso.

Afrodite: Hola

- Meu apelido é Alejandro e o de vocês?

Eire: Essa é Minu eu sou Eire e esse é Afrodite.

Afrodite põe o cotovelo em cima da mesa e encosta seu rosto na mão olhando para outra direção Alejandro estende a mão para Afrodite, sem vontade ele oferece uma das mãos para o rapaz que sem hesitar beija olhando sensualmente para Afrodite, o cavaleiro de peixes rapidamente puxa a mão e se põe de pé.

Afrodite: Vamos meninas esta ficando tarde.

Eire puxa Afrodite pelo quadril e o senta na cadeira.

Eire: Imagina vamos dar um pouco de atenção para o rapaz

E pisca um dos olhos para Afrodite, que entra em pânico e pensa.

Afrodite: E agora o que faço que enrascada tenho que me livrar desse troço antes que saia tudo errado, já sei.

Afrodite: Alejandro és muy guapo.

Piscando para o rapaz que fica todo animado.

Alejandro: Tu eres uma mujer que me encanta.

E morde os lábios para Afrodite que dá um sorriso sem graça.

Afrodite: Preciso ir ao cuarto de baño bamos?

Alejandro pensa

Alejandro: Esta mujer foi muy fácil não creo, já bamos ao baño e verei toda sua intimidade.

Minu e Eire se assustam com a ousadia de Afrodite e ficam de boca aberta olhando uma pra outra.

Afrodite se levanta indo em direção ao banheiro e o rapaz o segue todo alegre ao chegar no banheiro não havia ninguém Afrodite agarra Alejandro pela camisa e o encosta na parede com brutalidade engrossando a sua voz

Afrodite: QUAL FOI CARA QUE VOCÊ PENSA QUE TA FAZENDO?

O homem se assusta e começa a gaguejar.

Alejandro: Yo..Yo no creo

Afrodite: PODE CRER MEU HERMANO E SE VOCÊ NÃO DER UM FORA DAQUI EU VOU ARREBENTAR A SUA CARA ESPANHOLA, AGORA CAI FORA E NEM UMA PALAVRA OU QUEBRO SEUS DENTES.

Afrodite joga o cara no chão e ajeita seu terno branco o limpando e tira do bolso um batom rosa e passa olhando-se no espelho e ajeitando seus belos cabelos e sai.

Afrodite: Adios muchacho!

E como se nada estivesse acontecido ele vai de encontro das meninas que o aguardavam.

Afrodite: Ola..minhas flores vamos?

Minu: Nossa você foi ao banheiro rápido!

Eire: É mesmo!

Afrodite: Ele não estava me  agrado dele então eu o dispensei. A verdade toda é que eu sou muito apaixonado ainda pelo meu Mascara da Morte e não consigo mais estar com outro homem.

E faz cara de choro todo triste!

Minu: Haaa eu entendo não fique assim!

Eire: Vamos melhore esse rostinho Afrodite salão nos espera.

Eire pega Afrodite pelo braço e o sacode fazendo o cavaleiro abrir um sorriso. As moças saem do shopping pegam um taxi lotando o mesmo de bolsas e malas, chegando no salão Afrodite combina tudo com as cabelereiras e propõem nada de mudanças radicais somente realçar a beleza das meninas que ali estavam e enfatiza que Minu tem que está pronta as 18hs. E como o combinado aconteceu Afrodite estava ansioso olhando pelo vidro do salão quando avistou Ikki e Shun entrarem na sorveteria.

Afrodite: É agora o grande momento ele chegou, ponha aquele vestido que disse.

Minu se veste rapidamente era um vestido vermelho colado no corpo até o meio da coxa, com um decote valorizando seus seios e alças finas costas nuas ela calça os sapatos de salto também vermelhos Eire corre e pega um batom vermelho e aplica nos lábios da amiga, que estava com seu cabelo solto e bem lisinho um pouco mais repicado nas pontas.

As mulheres do salão ficam em pânico havia umas 8 no total fora Eire, elas cochicham umas com as outras sorrindo pra  Minu e a elogiando a moça que esta muito assustada.

Afrodite: Vamos deixe me ver você esta bem ?

Ele a gira para ver melhor.

Afrodite: Esta um espetáculo de Mulher... agora vai.

Minu: Eu..eu não vou.

Falou ela se segurando em uma cadeira

Eire: Ela esta com baixa autoestima vamos  Minu você consegue acredite em si mesma esse é o seu momento.

Afrodite: Sim vamos solte a cadeira Minu não seja tola ele esta saindo com Shun da sorveteria. Sabe que o Shun não segura o Ikkiiiii...Hhhhaaaaaa vamos larrrgueeee...

Minu: Não laaarrrrrgoooooo.

Eire: Solte a mulher do sonho, você é ela, só precisa liberar vaiiiiii sollllltaaaaaa...

Enfim Minu solta a cadeira e é empurrada por Afrodite para fora do salão ele tranca a porta ela bate e diz:

Minu: Deixe-me entrar.

De lá de dentro fazem Afrodite e Eire fazem mimica pra Minu ir até o outro lado da rua imitando um gesto de lamber o sorvete, Minu entende  que era pra ela chupar o sorvete de Ikki quando na verdade era pra ela entrar e agir como se quisesse comprar um sorvete também.

Minu se vira e caminha para beira da rua para atravessar, ela está muito corada só de pensar que vai encarar o olhar do Ikki e pra piorar ela ouviu ao longe um assovio sacana de um homem que nem conhecia e antes mesmo do sinal fechar os carros pararam para ela atravessar aquilo nunca havia acontecido antes, era como magica.

Ela pós o seus pés na faixa de pedestre e se sentiu confiante ergueu mais ainda sua postura foi quando veio aquele vento fazendo esvoaçarem seus cabelos ela caminhou como uma diva, a moça ainda conseguia ouvir as cantadas dos caras que pararam para ela passar, foi quando  Ikki viu Minu vindo em sua direção na faixa de pedestre ele mal podia acreditar, que aquela era a Minu, ele ficou de boca levemente aberta o sorvete derretia na mão de Ikki, Minu vendo a cara de Ikki se sentiu poderosa, e deixava o vento fazer o seu trabalho, chegando na calcada aonde ele e Shun estavam parados Minu põe a mão na cintura e fala imitando suas heroinas de filme com uma voz doce:

Minu: Oi rapazes.

Shun: Oi Minu nossa, puxa, caramba você tá linda.

Shun olha pra Ikki que ainda esta parado olhando Minu de boca aberta, então Shun leva  uma das mãos no queixo do irmão fazendo ele fechar a boca e ele desperta.

Ikki: Oi..oi

Minu: Nossa tá um calor tão grande hoje.

Shun: Tá mesmo não é Ikki?

Falou Shun sorrindo vendo a cara de bobo do irmão com o sorvete derretendo, Ikki nem se quer piscava Shun estava morrendo de vontade de rir mas se conteve. E deu um tapa nas costas de Ikki.

Shun: Não tá calor Ikki a Minu tá falando?

Ikki: Tá sim.. um calor muito forte, um calor intenso demais que dá ate vontade de tirar a roupa.. digo a camisa.

Minu fica extremamente corada que sente ate suas orelhas pegando fogo ela volta a ficar tremula e com vergonha de Ikki e responde ao rapaz com um sorriso sem graça:

Minu: Aaa camisaaa?

Ikki: Sim.. para tomar banho e me refrescar.                                                                                       

Minu: há sim. Posso dar uma lambida?

Ikki: Vo..vo..você quer lamber meu sorvete?

Minu sorri gentil e inocentemente dizendo.

Minu: Sim!!

E se direciona pra mais próximo de Ikki, a respiração dele muda ela segura os cabelos e abre lentamente a boca chupando um pouco do sorvete.

As mulheres do salão Eire e Afrodite vão ao delírio parecia final de campeonato elas assistiam de camarote a toda cena.

Ikki: Haa minha nossa..nossa eu..

Minu: O que foi?

Ikki: Nem percebi que o sorvete derreteu.

Minu: Tudo bem, eu vou indo já tchau!

E minu se vira saindo de pressa não acreditando no que havia feito por conta das ordens de Afrodite.

Ikki fica olhando Minu indo e Shun diz:

Shun: Vai deixar ela ir assim ? Bora joga esse sorvete fora e chama ela pra tomar  outro  com você, vai.. vaiii... antes que outro convide. Acorda Ikki ela esta com calor seu tonto.

E dá outro tapa nas costas do irmão o empurrando, Ikki desperta e fica em frangalhos mas logo põe a cabeça no lugar e vai atrás de Minu enquanto isso o pessoal que estava no salão da pulos de alegrias acenando pra Shun e o mesmo faz um gesto de ok pro pessoal correndo para o outro lado da rua para contar o que ele ouviu.

Afrodite abre a porta do salão dizendo:

Afrodite: Ela chupou o sorvete foi isso mesmo? Eu disse para comprar um sorvete.

Shun: Agora já era..

Afrodite: Será que ele gora agarra ela?

Shun: Se ele não o fizer isso vai ficar muito frustrado.

Eire: Será que ela vai deixar a timidez de lado?

Afrodite: Não sabemos temos que ficar na torcida para esse dois se entenderem acho que nós três fizemos um ótimo trabalho que tal um sanduiche ali na esquina.

Eire: Eu pago!

Shun: Imagine eu pago.

Afrodite: Imagine seu bobinho quem vai pagar vai ser o cartão da Saori, vamos logo que tá tarde.

Do outro lado da rua Minu ainda segue caminhando com Ikki ao seu lado que não dá nenhuma palavra desde que a alcançou.

Minu: Vo..Você é...vai embora comigo?

Ikki: Eu estava pensando em te convidar para ir comigo a um parque aqui perto.

Minu: E por que não convidou?

Ikki fica nervoso, para pondo as mãos no bolso e Minu também para e fica olhando Ikki.

Minu: O que foi Ikki?

Ikki: Você quer ir? Quer dizer você aceita ir comigo?

Minu mal podia acreditar no que via apensar de durão e ter a língua afiada ele parecia bem tímido porem sua feição era seria parecia que para Ikki era dificil demonstrar emoções de afeto.

Minu: Claro.

Ikki então segue caminhando com Minu até o local e entram no parque que era simplesmente magnifico tinha um belo lago uma ciclovia e um caminho de pedras com mosaicos de estatuas gregas em azul e branco, ao longe  ele avista um banco vazio e convida Minu para se sentar com ele. Os dois ficam parados e quietos olhando para o lago durante um tempo. Foi quando Ikki falou:

Ikki: Parece que a gente não abre a boca por outro motivo a não ser brigar?

Minu: Hahahahaaaa, ai Ikki parecemos dois comediantes quando brigamos já notou que a maioria das pessoas começa a rir.

Ikki: hahhahahaha, você é muito respondona, mas não é mal educada como eu você é boazinha.

Minu: Talvez eu seja boazinha demais e as pessoas não colocam muita fé em mim.

Ikki: Eu tenho fé em você, será uma mulher justa e responsável quando assumir seu posto.

Minu: Obrigada, farei o que for melhor para ajudar a todos.

Ikki: Tenho uma coisa para lhe dizer.

Minu: O que?

Ikki: Eu vou protege-la.

Minu: Como? o que?

Ikki: Eu disse que vou protege-la. Você e eu estamos juntos  nisso eu não vou ser o cavaleiro de fênix que vai quebrar o vinculo.

Minu começa a chorar, mas dessa vez e de alegria e abraça Ikki.

Minu: Obrigada Ikki apesar de confiar no Seiya é a Saori que ele serve em primeiro lugar isso serve para os outros vocês saõ cavaleiros de Athena não de Minu.

Ela o solta e ainda sentados ele diz:

Ikki: Entenda uma coisa eu sirvo a Athena eu não pertenço a ela, e agora sirvo e protejo você também como obrigação e designo de Athena, porem mesmo que ela não me designasse  eu iria servir e proteger você.

Minu: E por que faria isso?

Ela fala limpando o rosto.

Ikki: Por que você é uma garota muito especial e tem um coração bom, diferente de mim eu já fiz muitas coisas ruins no passado eu já cheguei ate mesmo a não acreditar em deus, mas depois que reencontrei meu irmão, o seiya, o Hyoga e o Shiryu minha vida mudou eu sei que vou para o inferno Minu, mas eu não vou permitir que essa vida se torne um inferno para pessoas como você.

Ele se levanta do banco e poe as mãos no bolso.

Minu: Ikki você não vai para o inferno.

Ikki:E por que acha que não?

Minu: Por que aprendi com o padre que todos nós temos uma segunda chance de fazer o certo e você depois que se juntou aos seus amigos mudou, talvez o inferno já não tenha mais espaço para você Ikki.

Ikki: Você é um anjo Minu! Agora para de chorar não te trouxe aqui pra isso.

Minu: Esta bem.

Ikki: vamos ainda temos que ver mais um lugar.

Então Minu se levanta do banco seguindo Ikki  eles caminham mais para fundo do parque um ciclista passa e fica olhando indiscretamente Minu e Ikki acaba tendo que tomar uma atitude inusitada e pouco convencional para o cavaleiro de Fênix.

Ikki: Você está atraindo muitos olhares vejo que fica tímida com isso.

Minu: Sim um pouco, não estou acostumada a chamar atenção de ninguém na verdade eu sinto certas vezes que sou invisível.

Ikki: Nanica você nunca será invisível. Se te incomodar muito os olhares a gente pode caminhar um pouco mais próximos.

Então Minu fica corada se aproximando de Ikki um pouco mais e mantendo seus lentos passos ao lado dele.

Ikki: Não seria melhor se fosse assim?

Então ele segura a mão de Minu entrelaçando os seus dedos nos dela, Minu sente um frio na barriga mas abre um sorriso timido ele olha de canto dos olhos para Minu e sorri também  sem esperar Ikki se deu conta que chegaram aonde ele queria era uma mureta de pedra que dava de frente pro mar o por do sol iluminava o lugar  com seus lindos tons de laranja não havia ninguém no local.

Minu: Esse lugar é muito bonito. Me responda uma coisa? Mas só pode ser com a verdade sem fugir do assunto.

Ikki: diga.

Minu: Por que tinha tanto ódio?

Ikki: Meu mestre assassinou sua filha ao tentar me golpear  causando essa cicatriz na minha testa.

Minu: Eu sinto muito, eu não devia...

Ikki: Tudo bem Minu já estava mais do que na hora de falar sobre isso, sabe ela foi meu primeiro amor era tudo pra mim.

Minu: Eu não posso imaginar a dor que sentiu, mas acho que sei como é sentir saudade de alguém inalcançável, você a ama muito né Ikki por isso é tão solitário.

Ikki: Na verdade eu amo sim, mas hoje de uma maneira diferente a amo com uma doce lembrança que passou e guardo cada momento comigo, ela queria muito me ver como um cavaleiro digno, mas não tão infeliz e insolado como sou hoje.

Minu: E porque você não faz o seu melhor, você esta sempre distante, te vejo sempre fechado, tenho certeza que ela não gostaria de lhe ver assim.

Ikki: Como você pode dizer que não faço o meu melhor!

Então minu se vira saindo do local mais Ikki é mais rápido e segura Minu.

Ikki: Espera eu não acabei de falar.

Minu: Você ficou nervoso com o que te disse, mas eu não posso mentir.

Então olhando nos olhos de Minu e ainda segurando o seu braço ele diz

Ikki: Me desculpe você tem razão eu sempre achei que eu só poderia gostar de alguém posso dizer amar, como amei a esmeralda uma única vez então me fechei para o mundo mas agora que..

Minu: Que o que?

Ikki: Que posso sentir algo novo por alguém de novo eu diria que amaria novamente.

Minu: Eu...

Ikki: Não diga nada...

Então Ikki se aproxima lentamente de Minu a puxando pelo braço para ainda mais perto e se inunda do cheiro doce da bela moça seus lábios vermelhos convidativos são aos olhos do cavaleiro como lindas maças que acabaram de ser colhidas a vontade é maior do que o medo de ser rejeitado percebendo a aproximação, Minu se entrega de forma graciosa fechando lentamente os olhos. Foi quando um vigia apareceu.

Vigia: Crahm.. crahm 19:00hs o parque já está fechando por favor se dirijam a saída.

Os dois olham para o vigia e depois olham um para o outro sorrindo de forma tímida.

Ikki: É melhor irmos temos um voo hoje não podemos atrasar.

Minu: É verdade.

E então os dois seguem para a saída do local de mãos dadas , Ikki de vez em quando olha para Minu  ainda cheio de vontade de concretizar aquilo que não aconteceu porém, havia uma insegurança de ser rejeitado e acabar estragando tudo, Minu também queria o beijo mais teve medo de agir de forma atrevida com Ikki o que afinal ele poderia pensar dela sendo atrevida? E ser atrevida era uma coisa que não era a praia dela, então decidiu se conter. Porém no seu peito havia um calor diferente um calor que ela nunca tinha experimentando antes que o cavaleiro de fênix fez ressurgir das cinzas.


Notas Finais


Toda hora um individuo atrapalha esse beijo!! Afrodite você me diverte muito kkkkkkkk


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...