História Caminhos da Força - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Star Wars
Personagens Finn, Han Solo, Kylo Ren, Leia Organa, Luke Skywalker, Personagens Originais, Poe Dameron, Rey
Tags Reylo
Exibições 26
Palavras 766
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Espero que gostem e todas as opiniões são válidas.

Capítulo 1 - Redenção


Era a hora de partir, mas a batalha no céu encerraria somente quando a Millennium Falcon fosse avistada pelos X-wings. Poe estava preocupado, os caças da República estavam diminuindo e nem sinal de Rey e Finn. Enquanto isso, os dois corriam por entre as árvores e quando já estavam bem próximos a nave, Rey viu algo pelo canto do olho que chamou sua atenção, parou e então o viu.

Ren caminhando devagar, segurando-se nos troncos das árvores, mancava na perna esquerda. Ele percebeu a presença da garota e levantou a cabeça. Os seus olhos se encontraram e ela viu em Kylo um olhar diferente, uma mistura de medo e tristeza. Seu coração batia rápido, não conseguia pensar direito; aqueles olhos escuros tão penetrantes sempre a deixava sem fôlego e ela detestava sentir aquilo, deveria odiá-lo. O que Kylo Ren fazia com ela que a deixava assim?

Deu dois passos para frente e ele, por sua vez, permaneceu imóvel com o braço estendido segurando-se na árvore e a outra mão estava sobre o abdômen. Finn notou que Rey não corria mais e voltou onde ela estava.

- O que aconteceu, por que parou? – Finn perguntou, mas ela não respondeu, ele seguiu os olhos dela e se assustou ao ver Kylo ali, a poucos metros. – O que ele faz aqui?

 Kylo deu alguns passos em direção aos dois. Por reflexo, Finn apontou seu blaster e Rey estendeu a mão o fazendo abaixar a arma, ela sabia que Ren não atacaria.

- Me... me ajude. – as palavras de Kylo saíram como um sussurro e ele caiu desmaiado no chão pedregoso.

Rey correu ao seu encontro, agachou-se e com muito esforço o virou. Finn estava em pé diante dos dois, tentava imaginar o que aconteceu ao Cavaleiro. Ren estava ferido gravemente, suas vestes rasgadas exibiam seu abdômen definido e um corte profundo entre as costelas abaixo do peitoral.

- Ele morreu? – Finn perguntou pouco interessado.

A garota de Jakku colocou dois dedos na artéria do pescoço de Kylo e respondeu por fim:

- Não, mas perdeu muito sangue.

- Vamos deixar ele aí e irmos embora logo, a coisa está feia lá em cima. – Finn levantou a cabeça olhando para o céu, vendo os caças sendo abatidos.

No entanto, Rey não prestava atenção nas palavras de Finn, ela apenas observava Kylo, ela jamais tinha visto um homem como ele. Ele era tão bonito, os traços rudes permaneciam encantadores mesmo com a cicatriz.

A cicatriz. Lembrou-se de quando a colocou no rosto dele. Sentiu um desejo incontrolável de tocá-lo e tentou fazer isso, mas foi interrompida por ele que agarrou seu pulso com força. Assustada, soltou um grito e Finn apontou o blaster novamente.

- Quer conferir o estrago que fez, catadora de lixo? – ele disse abrindo os olhos.

- Eu vou fazer um bem maior, Ren. – disse Finn – Quer que eu estoure seus miolos?

Kylo quis rir, mas não tinha forças para isso. Virou-se de lado e apoiando-se sobre o cotovelo tossiu expelindo sangue.

- O que houve com você? – Rey perguntou aflita.

- Snoke... Foi Snoke. – ele respondeu após segundos de silêncio.

Os seus olhos se encontraram mais uma vez e Rey sentiu compaixão por ele, não podia simplesmente deixá-lo morrer ali. Snoke descartou seu aprendiz assim como Han havia previsto e Kylo finalmente reconhecia o enorme erro que cometeu, mas nunca era tarde demais para alguém se arrepender. Rey lembrou-se de quando o mestre Luke contou a ela sobre o seu pai e de como ele voltou para Luz momentos antes de sua morte. Kylo teria a sua redenção, no entanto ainda não era o momento de morrer.

- Temos que ajudá-lo. – Rey disse.

- Espera aí, o que?! – Finn exclamou – Rey, você enlouqueceu?

- Ele vai morrer!

- Ele é um assassino, ele matou Han Solo. Não vou ajudá-lo.

- Por mim...

Finn não tinha argumentos prontos para responder. Ele tinha motivos suficientes para odiar Kylo Ren, mas Rey estava pedindo. Ela teve compaixão, Rey ajudava quem quer que fosse, seja bom, seja mau, seja orgânico, seja droid. Era incapaz de odiar, pois era cheia de luz. E Finn a admirava por isso, um dia ela também se importou com ele, mesmo quando só era um stromtrooper traidor.

- Eu vou me arrepender disso depois. – ele disse por fim, fazendo Rey abrir um sorriso.

Embarcaram na Falcon, Finn estava reclamando do peso de Kylo quando Chewbacca saiu da cabine. Soltou um rugido ao ver o novo passageiro.

- Foi ideia dela. – disse Finn apontando para Rey.

- Chewie, eu explico tudo depois, mas agora precisamos sair daqui.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...