História Caminhos Incertos - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Xena, a Princesa Guerreira
Exibições 74
Palavras 656
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Mistério, Orange, Romance e Novela
Avisos: Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 7 - Decisão


Fanfic / Fanfiction Caminhos Incertos - Capítulo 7 - Decisão

Gabrielle cavalgava o mais rápido possível, ela seguiu as marcas da guerreira a certa distância, nada passou despercebido pela barda. Xena acelerou, os instintos da guerreira estavam em alerta, ela sabia que alguém a seguia.
Uma chuva fina começou a cair, a floresta além de muito escura devido as grandes árvores que impediam que a luz da lua iluminasse a área, tornou-se perigosa pois Xena não estava familiarizada com aquele lugar, e Argo parecia incomodada com algo.

A chuva ficou forte, e com a velocidade que o cavalo estava indo, os pingos de chuva tocavam a pele de Gabrielle como lâminas, o chão tornou-se escorregadio atrasando a barda. Gabrielle percebeu que Xena havia entrado em uma caverna, e se apressou em alcançar a guerreira, ela desceu do cavalo e o puxou para dentro, o ar tornou-se pesado e a escuridão parecia infinita nenhuma claridade indicava que a guerreira estava lá, Gabrielle pensou por um segundo se realmente tinha visto Xena entrar ali, quando seus pensamentos foram  interrompidos por alguém que a segurava por trás tampando sua boca.

- O que pensa que está fazendo? - A voz inconfundível sussurrou em seu ouvido lhe trazendo alívio.
- Xena, pelos deuses você me assustou. - Gabrielle respirou mais calma. - O que veio fazer aqui?
- Eu disse para você me esperar.
- Eu sei... Mas algo me dizia que você precisaria da minha ajuda.
- Ela está certa Xena. - Ares apareceu para as duas e várias tochas nas paredes foram acendendo-se sozinhas. - Bem vindas ao meu centro de treinamento.
- Falou Ares sorrindo e abrindo os braços.
- Então foi por isso que não me disse o que iria fazer. - Gabrielle encarou Xena.
- Que é isso Gabrielle, não seja tão ciumenta assim. - Ares andou em direção a barda mas Xena se colou no caminho, impedindo a passagem.
- Xena, calma eu só quero conversar.
- Estou aqui para isso.
- Vocês já se decidiram?
- Sim... Vou me unir a você. - Xena sentiu Gabrielle apertar seu braço.
- O que? Xena não pode fazer isso...
- Eu posso e vou fazer. - Disse puxando seu braço de volta. Ares gargalhou. - Posso liderar até um exército... Mas precisa deixar Gabrielle, Lívia e as amazonas fora disso.
- E você acha que eu acredito em você? Acha que eu vou simplesmente aceitar essa proposta para depois você armar algo que vai me deter? Não Xena eu disse que queria você e Gabrielle lutando ao meu lado, só assim garantiria minhas vitórias e não haveria nenhuma para me impedir.
- Vamos Ares, deixe-a fora disso...
- Tudo bem Ares... - Gabrielle protestou interrompendo a guerreira. - Se é assim que você quer... Mas deixe Eva e as amazonas fora dessa sua destruição louca.

Xena arregalou os olhos e puxou a barda para trás de si.

- Não se meta Gabrielle. Já disse que eu resolvo.
- Assim é que eu gosto, duas incríveis guerreiras lutando ao meu lado. - Disse empolgado. - Sabe Xena, deveria dar mais valor na loirinha, afinal você a treinou. Esperança e Lívia não são nada comparadas a vocês duas.

Xena e Gabrielle o encaravam com ódio no olhar. Ares estava a ponto de conseguir o que sempre quis, e saber disso as deixavam furiosas.
- Agora liberte Lívia, e mande Esperança de volta para terra dos mortos. - Gabrielle falou aproximando-se de Ares.
- Calminha.
- Nós fizemos um acordo Ares! - Xena falou entre os dentes.
- Eu sei...  Mas primeiro vocês terão que provar que estão do meu lado.

Lívia e Esperança apareceram na caverna, as duas tinham um sorriso malicioso, obscuro nos lábios.

- Vocês poderiam levar nossas mais novas aliadas para Ática, o nosso próximo campo de batalha. - Ares pediu, com seu sorriso debochado de sempre, sumindo logo em seguida.

- Depois de muito tempo, vamos finalmente nos unir mamãe. - Esperança sorriu.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...