História Camouflage - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber, Selena Gomez
Personagens Justin Bieber, Selena Gomez
Tags Jelena
Exibições 82
Palavras 910
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Mais um capítulo fresquinho!
E ATÉ que foi rápido não?

Espero que gostem e por favor LEIAM AS NOTAS FINAIS. 😙❤

Capítulo 3 - 3. Never Be Alone


Fanfic / Fanfiction Camouflage - Capítulo 3 - 3. Never Be Alone

Selena Gomez

Condado de Butler, Alabama

Sozinha. Estava sozinha. Uma mata densa estava em seu redor. Jazia sentada no meio de uma pequena clareira e todo o resto, em uma escuridão profunda. Não queria se levantar. Aquilo era tão real. 

"Eu prometo que um dia

Eu estarei por perto"

Mas que voz seria aquela? Cantarolava e parecia ser para ela. Continuou ouvindo, esperando aquela linda melodia continuar. E continuou.

"Eu manterei você segura

Eu manterei você salva"

Mas o que queria dizer sobre isso? Não entendia o que estava acontecendo. Por mais que quisesse falar, não tinha voz. Tentou-se levantar, mas parece que seus pés haviam criado raízes. Não entendia o por que daquilo.

"Eu sei que há algumas coisas

Que precisamos falar"

Desespero á tomava. Estava com medo. Gotas de chuva caiam em sua pele branca. Olhou para o céu noturno. Mas estava totalmente limpo e sem nenhuma nuvem. Queria sair dali. Remexeu-se entre folhas e galhos, levantou-se e correu... correu para o mais longe. Mas nunca saia do lugar. Estava presa. Como se estivesse acorrentada em um círculo. Estava assustada, com frio e não sabia onde estava. Só queria ir pra casa. E caiu novamente.

"E eu não posso ficar

Então me deixe abraçá-la mais um pouco agora"

Aquela bendita cantoria continuava. Mas agora pareciam mais sussurros. Botou as duas mãos na cabeça, tentando fazer aquilo parar. Estava com medo. Gritou. Sentiu uma mão masculina encostar em seu queixo. Não quis abrir os olhos, com medo do que tinha a sua frente.

" - Abra os olhos, Mon étoile. - "

Sentiu as vibrações fortes e suaves da voz de quem estava a sua frente. Vagarosamente, abriu com cuidado suas orbes castanhas escuras. Quando estava totalmente abertas, a primeira e última coisa que viu, foram as orbes castanhas. Tão claras quanto mel. Foi pega por uma falta de ar. Não conseguia respirar, estava sufocando...

<•>

Acordara de supetão, assustada em sua cama. Buscava ar desesperadamente. A sua respiração estava totalmente desregulada. Seus ombros desciam e subiam de acordo com a sua respiração. Parecia que seu coração iria sair do seu peito, a qualquer momento. Encostou sua mão direita em seu coração, tentando acalmá-lo. Estava suada.

O que acabou de acontecer aqui?

Esse era o único pensamento que vinha na sua mente. Era estranho o que acabará de acontecer. Nunca tivera um sonho desse e porquê logo agora?!

Passou a mão na sua testa, tirando qualquer resquício de suor. Em seguida, descendo sua mão pelo rosto inchado. Suspirou profundamente, dando olhada ao redor. Fixou seu olhos no pequeno relógio, que ficava no seu criado-mudo, que marcava 3:55 am. Revirou os olhos e jogou-se para trás, caindo na cama.

Estava com medo de adormecer, e ao mesmo tempo, curiosa. Ela nunca tivera sonhos. Já havia sonhado com ET's, monstros, morte e tudo que se é possível. Mas sonhar com uma pessoa que nem conhecia, era realmente estranho e assustador.

Não sabia como agir ou o que fazer. Então, simplesmente, levantou da cama, vestido um casaco e foi dar uma volta pela casa. Parou na sala, observando a lareira apagada. Continuou andando até a pequena varanda, que tinha uma vista para outras casas ali ao redor. Olhou para baixo, por intuição. Estranhou quando viu pétalas de flores espalhadas ao redor da varanda. Conhecia essas flores. Eram 'lírios', as suas flores preferidas. Lembrava que seu pai contava-a que era a preferida de sua mãe, tornando assim, consequentemente, as suas também. Seus olhos começaram a lacrimejar de emoção. Piscou os olhos e passou as mãos pelas bochechas, afim de orar resquícios de choro. Não queria chorar mais. Nunca. Mas a pergunta era 'quem havia colocado ali? E qual o motivo?'

Não entendia mais nada que estava passando. Só queria que isso passasse apenas de um sonho estranho, muito estranho. Virou-se rapidamente para sair dali. Queria fazer toda essa loucura ir embora. Voltou para o seu quarto, afim de voltar a dormir. Programou seus despertador para as 9:00 pm da manhã. Depois de minutos remexendo-se, de um lado para o outro, conseguiu pegar no sono novamente. E torcia, torcia muito, para que apenas dormisse e nada mais.

A claridade do sol batia em seu rosto. Provavelmente, os raios solares passavam pela sua cortina, indo diretamente para o seu resto. Resmungo. Não queria acordar essa hora. Virou-se preguiçosamente para o despertador que marcava 8:20 am. Retirou os olhos. Sabia que não conseguiria dormir novamente.

Então levantou-se, arrumou sua cama e foi para o banheiro arrumar-se. E em menos de 25 minutos, estava pronta.

Usava apenas um short rosa claro e um moletom cinza. Precisava ir ao mercado comprar comida para abastecer a sua casa. Assim que estava pronta, saiu em direção ao mercado que ficava a 15 metros do condomínio. Fechou a porta da sua casa e botou as chaves no bolso. Chamou o elevador e e rapidamente estava no saguão do prédio. Sorrisos e 'bom dias' eram distribuídos para as pessoas, incluindo ela, que retribuia

Saiu de lá rapidamente, caminhando em direção ao mercado. Depois de minutos comprando somente o necessário. Saiu de lá. Distraída, esbarrou em alguém.

- Oh Deus, me perdoe. Estava distraída. E-e-eu sinto muito!  - exclamou a morena afobada. Com a cabeça baixa, nem percebeu quem estava na sua frente. 

- Está tudo bem, foi apenas um acidente. 

Desviou do homem em que esbarrou, e continuou seu trajeto para casa. Mas algo nela, dizia que conhecia aquela voz. Aquilo lhe era familiar. E que aquele pequeno 'incidente', iria ser muito maior. 


Notas Finais


N/A: Sério gente, eu nem sei como agradeçer todo esse carinho que vocês estão me proporcionando. Eu estou tão feliz que vocês estavam gostando. Muito mesmo. Obrigada por fazer meu dia melhorar. Os comentários que deixam, me dão ânimo e forças para continuar a escrever. Eu realmente não sei como agradeçer. Vocês sao incríveis. Obrigada!!! ❤

EU SOU DEMAIS! Estou tão inspirada (devo isso a vocês) que consegui terminar um capítulo antes do previsto!!!!! Muito obrigadaaaa ❤

Teve um personagem misterioso logo no começo, mas eu acho que vocês já sabem quem é. Mauhaahhahaha

● Mon étoile > Minha estrela, em italiano.

SURPRESA!!!

Eu sei exatamente como agradeçer. Tendo capítulo novoooo. Foi bem mais rápido do que eu costumo atualizar, então, espero que gostem. Esse foi o meu preferido.

Notinhas:

1. O capítulo do Justin está perto, juro. Por mais que demore, eu preciso que tudo relacionado a ele seja bem elaborado, entendem?

2. O personagem especial, aparecerá um pouco mais pra frente.

3. A Hailey vai ser amiga da Selena sim! Quem não gostar, pode parar de ler. Não quero botá-la como vilã. 

4. Algumas amigas de Selena irão aparecer. E serão importantes.

5. Cada personagem vai entrar em seu tempo, ok?

6. Só posso dizer apenas isso.

Obrigada, mais uma vez, por terem lido. Compartilhem, mande para seus amigos, irmãos, famílias e etc. Isso ajuda muito. ❤

Então é isso por hoje, família Kiwi.
Um beijo, um queijo e nos vemos logo. ❤

● A música que me inspirou para o capítulo foi:
Never Be Alone - Shawn Mendes.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...