História Camp Half-Blood - Interativa - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Percy Jackson & os Olimpianos
Personagens Personagens Originais
Tags Drama, Interativa, Olimpianos, Romance, Semideus, Terror
Exibições 197
Palavras 685
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Bishoujo, Bishounen, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Famí­lia, Fantasia, FemmeSlash, Fluffy, Harem, Hentai, Lemon, Luta, Magia, Mistério, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Shounen, Slash, Sobrenatural, Survival, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência, Yaoi, Yuri
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 1 - Capítulo 00


——— Prólogo ———

 

Era tarde de terça-feira. O dia estava ensolarado, era verão, o calor predominava por todos os lugares. As praças estavam cheias de crianças correndo para todos os lados enquanto suas mães conversavam com suas amigas ou familiares. O verde da grama deixava tudo magnifico, as flores coloridas enfeitavam e incensavam os locais.

Sentada num banco de madeira atrás de uma árvore estava, minha mãe vinha em minha direção trazendo um sorvete de morango, seu sorriso era deslumbrante. Usava uma saia bege com uma camisa branca, juntamente com um casaco rosa bebê. Tinha aparência morena e de mulher madura, era tão feliz quando ela estava por perto.

Sentou-se ao meu lado e me entregou o alimento gélido para mim, estava feliz. Minha mãe havia me buscado no colégio hoje, não poderia estar mais feliz?

— Cuidado, querida, assim pode se melar. – Alertou-me preocupada enquanto sorria.

— Ora mamãe, não irei me melar! – Falava enquanto me lambuzava

Em menos de minutos, acabei com o sorvete. Ela me olhava com tristeza no olhar, não gostava quando ela me olhava assim, me sentia triste. Meu pai me abandonou após meu nascimento, eu não o conhecia e nem o conheci, e nem queria conhecer um homem que abandonou sua esposa e sua filha quando mais precisaram.

— Está bem, mamãe? – Perguntei lançando um olhar melancólico

— Estou sim, apenas estava vendo o quanto você cresceu. – Sorriu

Assim que ela sorriu sorri também, gostava de ver o sorriso estampado em seu rosto, aquilo realmente me alegrava, me completava.

— Bem, querida, quero lhe mostrar algo. – Falou se levantando dando um sorriso meio tristonho

Ela estendeu a mão, logo me levantei e segurei, andamos por um bom tempo. Eu tagarelava enquanto ela fingia estar impressionada. Quando chegamos em casa, vimos um rapaz loiro e alto, ele tinha feição séria e fria, que logo veio a me amedrontar.

— Joseph...? – Falou baixo

— Mamãe, quem é ele? – Perguntei me escondendo atrás dela

— Karen Ladwon? – Perguntou com uma voz grossa, causando arrepios.

— O que faz aqui? Aconteceu alguma coisa? – Perguntou, parecendo que o conhece.

— Sim, podemos entrar? – Perguntou, logo Karen assentiu a cabeça.

Minha mãe segurou firme minha mão e logo entramos, ela parecia assustada, amedrontada, como se soubesse de alguma coisa. Joseph olha para mim e pergunta:

— Ela é filha dele?

— Sim, mas, o que está acontecendo? – Perguntou preucupada

— Eles a acharam, temos que correr contra o tempo, temos que levá-la para o Acampamento. – Falou com um certo tom de desespero

— Quem acampamento é esse, mamãe? – Falei com medo no peito

— Sarah, por favor, suba pro seu quarto rápido e pegue algumas roupas suas. – Ordenou

— Mas, mamãe...- Fui interrompida com um grito dela

— Apenas me obedeça! – Me assustei com aquilo, mas segurei a lágrima – E pro seu próprio bem.

Batidas na porta foram escutadas, eram fortes e pesadas, sentia uma onda de medo invadir meu corpo, não sabia se corria pra cima ou se ficava paralisada ali mesmo.

— Olá? Tem alguém em casa? – Uma voz obscura apareceu após as batidas – Sei que estão aí, vamos, deixe-me entrar, quero brincar com vocês.

— Vai brincar com o Satanás, filha do capeta! – Falou Joseph retirando uma lâmina das costas, era grande e brilhosa, sua bainha era de ouro e a lâmina prateada com detalhes escrito em grego.

— Corra!

Após minha mãe ter gritado aquilo, a porta foi arrombada com uma força absurda, levando poeira e a porta em pedaços, o que eu vi, foi um monstro na minha porta, ele era esquelético e aparência horrenda, estava paralisada, aquele ser horrendo me olhou e falou:

— Olá, querida, vamos brincar?

● ● ●

Acordo daquele pesadelo, com o susto, me sentei assim que abri os olhos. Observava atentamente os lados da minha cabana, sentia-me ser vigiada por aquela besta. Alguém entra na cabana com preocupação em seus olhos, eram Joseph, assim que me viu naquele estado, correu até a mim e me abraçou fortemente.

Senti minhas lágrimas caírem, segurei seu braço que passava por meu rosto, ele tentava me acalmar, mas não conseguia manter as lágrimas.

— Calma, calma, foi só um sonho. Apenas um sonho.

“ Um ótimo dia para começar o verão “



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...