História Camren - The true story - Capítulo 38


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fifth Harmony
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton, Personagens Originais
Tags Camren
Visualizações 290
Palavras 2.661
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Orange, Shonen-Ai, Yuri
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Desculpa a demora babes...

Bom eu falei que ia recompensar vocês, nunca quebro as minhas promessas.

Boa leitura ❤👀

Capítulo 38 - Surprise


Fanfic / Fanfiction Camren - The true story - Capítulo 38 - Surprise

Lauren POV

- Não acredito que não vamos ficar juntas hoje - Falei para a minha namorada que botava algumas coisas dentro de uma mochila.

- Minha mãe está com saudades Lauren - Camila veio até mim e me deu um beijo na bochecha.

- Eu não quero ficar longe de você - Falei enquanto cruzava os braços.

- Por que não vem junto? - Ela deu a ideia e eu fiquei pensativa.

- Não sei... Faz tempo que não vou pra lá - Dei de ombros e ela revirou os olhos.

- Vai me dizer que ainda tem medo da minha mãe? - Ela perguntou me olhando e eu desviei o olhar.

- Um pouco - Disse sentando na cama e ela sentou no meu colo.

- Meu amor, entenda uma coisa, minha mãe não é uma assassina ou algo do tipo - Camila falava na maior calma possível, ontem ela estava uma fera comigo e agora está um amor, eu tenho a namorada mais bipolar do mundo.

- Você sabe que ela me lança um olhar mortal só por eu estar perto de você - Respondi e ela sorriu, não importa o tempo que passe eu sempre vou amar esse sorriso, é o mais bonito.

- O Lamp ta lá, e ele vai sentir sua falta - Suspirei e ela levantou para que eu fizesse o mesmo, comecei a arrumar minhas coisas e Camila sorriu vitoriosa como se tivesse ganhado um jogo.

Depois que arrumamos tudo, Camila ligou para o táxi.

- Vamos - Ela pegou a mochila e eu sorri com a careta que ela fez.

- Deixa que eu levo - Peguei a mochila dela e ela me deu sem reclamar.

- Odeio ser mais fraca que você - Ela disse enquanto abria a porta.

- Você acha que eu sou a ativa por que meu amor? - Falei com um sorriso malicioso e ela fez o mesmo...

[...]

Chegamos na casa da minha sogra e senti meu corpo todo se arrepiar, Camila segurou na minha mão, assim que entramos na casa eu encontrei uma menina... sim uma menina, eu já estava esperando para me assustar, mas o que encontrei foi uma menina linda e fofa. Quando ela botou os olhos em mim não desgrudou mais.

- Minha filha! - Sinu foi abraçar a filha enquanto eu ainda estava curiosa com a menina.

- Quem é essa menina? - Camila perguntou e eu finalmente olhei para elas.

- Essa é Liza, sua prima Camila - Elas foram até a menina que ainda mantinha os olhos em mim, ela deveria ter seis ou sete anos.

- Oi Liza - Camila se abaixou para ficar do tamanho da menina, ela nem deu atenção para a Camila, apenas mantinha os olhos em mim e eu estava incomodada. Minha namorada olhou na minha direção um pouco confusa.

- Mamãe... - A menina falou na minha direção, eu arregalei os olhos quando ela veio e me abraçou.

- O que... - Tentei falar algo mas era impossível quando se tinha uma criança abraçando a sua perna enquanto chorava. Sinu olhava para nós enquanto sorria e Camila continuava confusa.

- Lauren, vamos conversar na cozinha - Sinu falou e eu estremeci, era impossível não ficar nervosa.

Depois de um longo tempo tentando fazer a menina soltar a minha perna, eu e a minha sogra fomos para a cozinha, sentei na cadeira e ela sentou ao meu lado me lançando um olhar indecifrável.

- Isso foi louco - Camila chegou na cozinha e sentou no meu colo, em um impulso tirei ela do meu colo o que fez ela revirar os olhos. Camila sempre tentava ter o máximo de contato comigo mas isso não podia perto da mãe dela.

- Por que ela me chamou de mãe? - Perguntei e Camila sentou ao meu lado agora.

- A mãe dela era muito parecida com você - Sinu falou sorrindo, parecia que estava relembrando de algo.

- Impossível alguém parecer com a minha namorada, ela é única - Camila falou a última parte baixo e com um sorriso. Sinu levantou e foi até um armário.

- A senhora disse que a mãe dela "era" parecida comigo - Falei já pensando no pior e ficou um silêncio por um tempo.

- Os pais dela morreram em um acidente - Sinu pegou umas fotos e voltou a sentar na nossa frente - De noite, um carro estava indo em alta velocidade, eles não viram... - Ela terminou de falar e me entregou algumas fotos, e a mulher parecia comigo mesmo, só os olhos que eram de outra cor, era um castanho bem claro.

- Nossa, ela parece mesmo com você - Camila falou enquanto olhava as fotos, os olhos dela estavam brilhando.

- Eu vou falar com ela - Falei decidida e levantei para logo ir atrás da menina.

- Mamãe - Liza falou sorrindo e eu dei um meio sorriso pra ela.

- Eu não sou a sua mãe... - Falei na maior calma possível e ela abaixou a cabeça.

- Minha tia falou que ela está em um lugar bonito, ela disse que um dia eu vou ver ela de novo - Agora a menina tinha um sorriso nos lábios o que me fez sorrir também, crianças são meu fraco.

- Garanto que vai - Falei pegando na mão da menina que sorriu.

- Você é muito parecida com ela, só a voz que é um pouco diferente e os olhos... - Ela falou enquanto tocava no meu rosto e eu me derreti toda.

- Vamos tomar sorvete? - Camila entrou na sala e a menina ao meu lado logo se animou.

- Vamos naquele parque? - Perguntei sorridente para a minha namorada e ela sorriu assentindo. Lembro que logo quando eu conheci a Camila e ela me trouxe pra cá, os nossos dias se resumiam em ficar tomando sorvete a tarde toda, as vezes chegávamos tarde em casa e Sinu nos brigava, ficar com ela lá era a melhor coisa no meu dia...

Dinah POV

Andava de um lado para o outro inconformada, a final do DWTS foi a pouco tempo, e a Normani perdeu injustamente, olhei para o telefone pela décima vez hoje, eu vou processar esse programa agora, assim que peguei no telefone, Normani entrou no meu quarto com o Val o que me assustou um pouco.

- O que foi? - Mani perguntou e eu deixei o telefone de lado.

- Nada - Falei simples alternando o olhar entre os dois.

- Eu te conheço Dinah, vai me conta - Normani chegou mais perto de mim e eu desviei o olhar.

- Então, por que vieram aqui? - Perguntei tentando desviar o assunto.

- Viemos chamar você pra comer em um restaurante, já que a Lauren não ta aqui - Mani falou e eu fiquei sem acreditar por alguns segundos.

- Sério? - Perguntei com a voz um pouco alterada e eles se entreolharam - Vocês perderam injustamente e ao invés de reclamar, vocês vão comer? - Falei incrédula e ela suspirou.

- Dinah, nós apenas esquecemos, eu não me importo muito - Ela disse enquanto segurava na minha mão.

- Era o seu sonho Mani - Falei baixo e ela apertou a minha mão com mais força.

- Eu descobri que isso não importa, vamos apenas sair e esquecer tudo isso - Ela sorriu e eu tentei forçar um sorriso também.

- E onde está a Ally? - Perguntei enquanto saíamos do quarto do hotel.

- Ela sumiu faz horas - Andamos pelo corredor e eu não pude deixar de sorrir quando vi que Mani ainda segurava a minha mão, faz um tempo que estávamos distantes por causa da competição, mas agora tudo parecia bem de novo.

Ally POV

Nunca fiquei tão nervosa com alguma coisa, Shawn havia me chamado para o estúdio dele, estava na frente da gravadora sem saber o que fazer, não conhecia aquele lugar, o que ele iria fazer? Seja o que for eu não estou preparada.

- Senhorita Brooke? - Fui tirada de meus pensamentos com o segurança muito grande que me chamou.

- Sim? - Falei indo até ele, aquele cara estava me causando um medo por algum motivo.

- Senhor Mendes está esperando a senhorita no estúdio - Engoli um seco após as suas palavras, ele voltou a olhar para frente enquanto mantinha um sorriso divertido. Entrei na grande gravadora e logo avistei um elevador, Shawn me falou que era no último andar. Entrei no elevador e apertei o botão, até o barulhinho do elevador me assustou, por que estava tão tensa assim?

Assim que eu cheguei no andar indicado saí, mas tinha várias portas, e ele não tinha me falado o número, um cara de terno veio na minha direção e parou na minha frente, outra vez meu coração começou a bater forte como se quisesse sair do meu peito. Ele me entregou um bilhete e foi embora, respirei fundo antes de ver.

"Lembra do dia do nosso primeiro beijo?"

Sorri com o que estava escrito, como pode ele ser tão clichê e fofo ao mesmo tempo?

Andei até o quarto número 9 e pensei duas vezes antes de bater na porta, quando fiz, entrei na maior calma mesmo que por dentro eu estivesse gritando.

Nunca pensei ter visto algo tão bonito, o estúdio estava com uma luz vermelha e tinha vários balões, uma fonte de chocolate... Tinha tudo.

- Gostou? - Ele apareceu atrás de mim e eu sorri.

- Eu amei... - Falei ainda olhando o local, ninguém nunca tinha feito isso por mim.

- Eu sei que nos tornamos... Amigos faz pouco tempo, mas eu quis fazer algo especial - Ele pegou na minha mão e me levou até uma mesa que tinha vários tipos de comida, frutas, sucos, até vinho que eu sabia que não iria beber.

- Isso tudo é pra mim? - Perguntei ainda sem acreditar, aquilo parecia um sonho, ele me ligar 10 horas da manhã e me preparar essa surpresa.

- Você merecia muito mais - Ele afastou uma cadeira da mesa e me fez sentar para logo ele ficar na minha frente.

- Isso é tipo um encontro? - Perguntei sorrindo e ele sorriu também enquanto pegava o vinho.

- Se você quiser chamar assim... - Ele encheu uma taça até a metade de vinho e me ofereceu.

- Acho que não quero beber agora - Falei um pouco tímida, não queria recusar algo que ele com certeza teve trabalho de fazer.

- Só um pouco Ally - Ele me entregou a taça e eu peguei, não iria me fazer mal só uma vez. Olhava atentamente enquanto ele enchia uma taça para ele também.

- Então... Como estão as coisas na gravadora - Ele perguntava enquanto bebia o vinho.

- Estão difíceis sem a Mila - Falei sorrindo de canto - Mas estamos fazendo o possível, nosso álbum ta muito bom - Falei e bebi um pouco do vinho, até que não era tão ruim.

- Eu entendo, Camila é uma menina muito especial - Sorri lembrando dela, eu vou sentir muitas saudades.

- Nós estamos... - Falei sem perceber, algo me dizia que eu podia contar tudo pra ele.

- O que? - Ele perguntou quando me viu nervosa, não sei se eu deveria falar.

- É um plano, estamos tentando comprar a Epic - Depois que eu falei ele começou a rir mas parou assim que percebeu que o que eu falava era sério.

- Como assim?! - Ele perguntou surpreso e animado ao mesmo tempo.

- Longa história, depois eu te explico - Disse e ele ficou mais calmo mas permaneceu com um sorriso, um sorriso maravilhoso.

- Ally, eu quero fazer algo - Ele falou pegando a minha mão e eu senti as famosas borboletas na barriga - Não sei se é muito cedo, mas eu preciso fazer isso... Você aceita namorar comigo?

Camila POV

Depois de uma longa tarde no parque, eu, Lauren e Liza estávamos voltando pra casa, Lauren não desgrudava da menina, e isso porque ela queria passar mais tempo comigo.

- O que acharam dessa tarde? - Ela perguntou mais para a menina do que para mim, segurei na mão da minha namorada o que causou um olhar curioso da minha prima.

- Eu gostei tia Lauren - Liza falou sorrindo e dando pulinhos.

- E você princesa? - Lauren beijou a minha mão e eu me derreti toda só com esse gesto simples.

- Foi bom - Falei sorrindo e ela retribuiu o sorriso.

- Vocês são namoradas? - Liza perguntou e Lauren arregalou os olhos.

- Por que a pergunta? - Perguntei e ela sorriu.

- Papai e mamãe andavam assim de mãos dadas - Ela falava tudo com os olhos fixos em algum canto qualquer.

- Bom... Nós somos namoradas - Falei e ela ficou mais animada ainda.

- Camila... - Lauren me repreendeu, já sabia que ia vim sermão - Ela é uma criança - Ela disse baixo para que só eu ouvisse.

- Nunca imaginei você me repreendendo por isso - Chegamos na minha casa e eu abri a porta, não tinha ninguém alí, liguei a luz da sala e Liza pegou na mão da Lauren e guiou até um canto onde tinha os seus brinquedos.

- Onde será que eles estão? - Perguntei, Lauren já ia falar algo mas foi interrompida pelo meu pai correndo na escada e a Sofi correndo atrás dele enquanto segurava o Lamp.

- Da onde surgiu esse cachorro? - Meu pai perguntou e Sofia ainda corria atrás do meu pai, os dois davam voltas pelo sofá.

- Que saudades de você também pai - Falei irônica mas ele nem ouviu, continuou correndo. Sofi parou de correr atrás do meu pai e deixou o Lamp no chão que foi logo para o colo da Lauren.

- Que bom ver você filha - Meu pai falou ofegante enquanto me abraçava.

- Não acredito que você ainda tem medo de cachorro - Revirei os olhos e fui até a minha namorada pegando o Lamp dela. Ouvi a campainha e o meu pai foi ver quem era. Depois de alguns segundos minha mãe apareceu ao lado de uma menina, deveria ter 17 anos no máximo, ela era maravilhosa mas me repreendi por ter tal pensamento.

- Essa é Emilly, irmã de Liza - Minha mãe falou e eu fui até a menina cumprimentar ela.

- É um prazer... Camila Cabello - Ela falou sorrindo e falou meu nome como se fosse a coisa mais delicada do mundo.

- Então você me conhece? - Perguntei e ela começou a rir.

- Óbvio, você é famosa, na faculdade não param de falar de você - Ela falou enquanto acariciava o Lamp.

- Sério que você ta na faculdade? Você parece mais nova - Falei incrédula e antes que ela pudesse falar algo, Lauren entrou na minha frente.

- É um prazer, Lauren Jauregui - Elas deram um aperto de mão e eu fiquei ao lado da minha namorada.

- Nossa, estou em uma casa de famosos - Ela falou parecendo surpresa e todas riram.

- Mana eu to com sono - Liza chegou perto da irmã coçando os olhinhos.

- Então vamos princesa - Emilly pegou Liza no colo - Foi um prazer conhecer vocês - Ela falou sorrindo e eu fiz o mesmo.

- Igualmente - Acompanhei ela até a porta e esperei ela sair. Voltei pra sala onde todos estavam e Lauren me lançou um olhar mortal.

- Você deveria ter deixado menos na cara que gostou da menina - Lauren falou e todos nos olharam, eu revirei os olhos.

- Eu achei ela legal, só isso - Falei esperançosa que ela não tocasse mais nesse assunto.

- Você tava babando por ela, e eu percebi os seus flertes - Ela disse sem parar de me olhar um só segundo.

- Você ta paranóica, ela é minha prima esqueceu? - Perguntei e ela ficou calada por um tempo.

- Na verdade não, ela é adotada - Minha mãe falou, se ela não fosse minha mãe eu ia mandar ela calar a boca.

- Isso não muda o fato que eu estou apaixonada por você - Fui até a minha namorada e beijei ela, nem me importei com a minha família que estava olhando. Lamp começou a latir e eu me separei dela, Lauren não falou nada, continuou com os braços cruzados. Olhei para o lado e todos riam de Sofi que tapava os olhos com a mão.


Notas Finais


Gostaram? Procede?

Foi a vez da Lauren de sentir um pouco os ciúmes agora...

Até o próximo 💜🍇


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...