História Camren: Amor em 3 Atos - Capítulo 29


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fifth Harmony, Originais
Personagens Camila Cabello, Lauren Jauregui
Tags Camila Cabello, Camren G!p, Lauren G!p
Visualizações 206
Palavras 2.447
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), FemmeSlash, Musical (Songfic), Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Ola !!!! Desculpa a demora para postar, meu pc anda meio bipolar !!!

Primeiro como sempre quero agradecer a todos os views, favoritos e comentários, embora tenham diminuído um pouco!!! Valeu, vocês são o máximo !!!

Hoje teremos participação especial, espero que consigam perceber e se gostarem eu faço com que aconteçam mais vezes !!!

VEJAM AS NOTAS FINAIS POR FAVOR !!!!

Capítulo 29 - O reaparecimento do "Senhor Perfeito"


Alguns dias após a internação, Lauren foi liberada, enquanto a Doutora Aragão e a Doutora Fox avaliavam os exames, vendo algumas alterações, o que fez com que novos pedidos foram feitos.

Taylor tentou a qualquer custo convencer o irmão a ficar no seu apartamento, mas Lauren hesita dizendo que por Camila estar hospedada ali, não queria causar mais problemas, preferindo ficar no seu próprio apartamento e Camila apenas fica em silêncio, olhando para a ex-mulher.

 

- Lauren, você não está bem ainda. Pelo menos inicialmente melhor ficar com as pessoas que amam e se preocupam com você. – Camila fala em voz baixa, já que tanto Zack quanto Taylor conversam mais afastados – Sei que tem todos os motivos para não querer nem me escutar, mas por favor.

 

Lauren olha para a mulher à sua frente com as sobrancelhas erguidas e uma expressão de surpresa no rosto. Vê um brilho de preocupação no fundo daqueles olhos castanhos e a escritora apenas dá um suspiro, sabendo que quando a jornalista a olha daquela forma não conseguia dizer não, sempre foi assim.

 

-  Camila, sei que está preocupada, mas está grávida e não deve ter este tipo de angústia.

 

Camila coloca a sua mão nos de Lauren e em silêncio ficam se encarando por alguns instantes, mas então desvia os olhos como se temesse denunciar os seus sentimentos.  Depois de tudo o que acontecera com o fim do seu relacionamento com Bailey e a sua saúde fragilizada, mesmo querendo ficar sozinho, percebe que não é o melhor momento para o isolamento.

 

- Taylor?

 

Ao escutar o seu nome ser chamado, Taylor se aproxima junto com Zack e então Lauren diz que enquanto não houvesse um diagnóstico preciso, aceita ficar na casa da irmã, fazendo com que um sorriso povoasse os lábios de Taylor que lança um olhar cheio de agradecimentos na direção da cunhada.

 

- Pedi que fosse arrumado um quarto para você. . . - Taylor conduz Lauren até um dos quartos e um suspiro cansado escapa dos lábios quando se senta na cama macia – Está cansada, descanse.

 

Algumas semanas depois, Daniela Aragão está no seu escritório, lendo os últimos relatórios, quando um o resultado do último exame, fazendo com que ela juntasse as sobrancelhas, como se de repente tivesse a frente de uma grande revelação. Rapidamente, a médica pega o telefone, discando um número rapidamente e no terceiro toque uma voz feminina atende.

 

- Júlia estou avaliando os novos exames do paciente Lauren Jauregui e encontrei algo bem interessante. Será que pode vir aqui no meu escritório agora?

 

Júlia concorda e quando desliga os olhos de Daniela voltam – se novamente para os exames.  Enquanto espera pela amiga, ela liga para a esposa, dizendo que se atrasaria um pouco por causa de reunião com Júlia, fazendo com que ela concordasse. Embora não quisesse demonstrar a médica reconhecera uma ponta de decepção na voz da Tay e sabe que nas últimas semanas estava se dedicando demais ao trabalho, deixando a sua vida de casada de lado.

 

- Desculpe amor, mas prometo que eu recompenso você assim que resolver esta situação.

A ligação termina e Daniela dá um grande suspiro, sentindo uma mistura de nervosismo e ao mesmo tempo ansiedade. Só queria resolver tudo e voltar a sua feliz vida de casada com a mulher da sua vida.

 

Após o fim do relacionamento com Lauren, Bailey havia ficado pelo menos mais um dia em Nova York, para depois voltar a Los Angeles para continuar as gravações do filme, embora sentisse seu coração doer.

 

- Bailey?

 

Bailey está sentada na sua cadeira, olhando para a cena que se desenrola na sua frente, embora seus pensamentos estão distantes. Ao escutar seu nome ser chamado, ela olha, vendo Eve encarando-a com uma expressão preocupada no rosto. Mesmo tendo ficado chateada pela atitude impensada da escritora ter ido a Nova York depois de falar para ela não ir, até pensou em ter uma conversa séria, mas ao ver Bailey daquela forma abatida, com um olhar perdido, todo o aborrecimento deu lugar a preocupação.

 

- Eve. . .

 

A escritora se levanta, trocando algumas palavras com Jason, antes de caminhar na direção da agente.

 

- Sei que fiz errado em ter ido a Nova York, mas. . .- Bailey abaixa a cabeça sem conseguir completar a frase, sentindo as lágrimas encherem seus olhos e um soluço escapam dos seus lábios.

 

Sem conseguir se controlar, Eve a envolve em seus braços, conduzindo –a na direção do escritório para que Bailey pudesse ter um pouco privacidade. Depois da invasão do paparazzo, a agente exigira uma segurança reforçada, embora nas suas últimas conversas com o Senhor Maddox, se mostrara bem satisfeito com a divulgação do possível romance entre Bailey e Jason. Eve conduz a escritora até o escritório, pedindo a secretária para que desmarcasse parte dos seus compromissos e quando entra vê Bailey de costas para a porta, olhando pela janela com a mesma expressão perdida no rosto.

 

- Não precisava desmarcar seus compromissos por minha causa, porque sei o quanto é uma mulher ocupada.

 

A secretária apenas concorda com um gesto na cabeça, vendo Eve entrar na sala, encarando Bailey que está próxima a janela de costas para a porta, fazendo com a agente encarasse a escritora que está de perfil, sentindo um arrepio se espalhar pelo seu corpo. Há uma certa tristeza no rosto de Morgan que ao perceber que está sendo observada, ela se vira, encarando Eve, que se aproxima.

 

- Sente- se Bailey, vamos conversar.

 

A escritora concorda, sentando em uma das cadeiras vazias, enquanto Eve se coloca em seu próprio lugar, colocando algumas pastas que está em cima da mesa, dentro da gaveta, antes de voltar a atenção novamente para a mulher à sua frente.

 

- Sei que deve estar aborrecida com a minha decisão de ir a Nova York, mas eu precisava ver Lauren. A irmã dela me falou que teve um desmaio e que estava internada.

 

A agente fica em silêncio escutando cada palavra de Bailey, enquanto sua mente continua a trabalhar de forma rápida. Naquela tarde teria uma reunião com o Senhor Maddox, que é um homem a quem não tem como dizer não e por isto este compromisso não foi desmarcado.

 

- Eu entendo Bailey. . .

 

Ao ouvir isto, um sorriso triste domina os lábios da escritora, que dá um grande suspiro. 

 

- Lauren e eu terminamos. Na verdade, ela terminou comigo depois de uma conversa muito difícil.

 

Um “OH” se forma nos lábios de Eve, que se aproxima, colocando – se detrás da cadeira onde Bailey está sentada, colocando uma das mãos no ombro da escritora que permanece com a mesma expressão perdida, não percebendo a mudança do impacto sentido pela agente ao toca-la. A reação sempre é parecida, um estremecimento e um arrepio que parece se espalhar por todo o seu corpo.

 

- Sinto muito. Não pensei que a relação de vocês fosse tão forte, afinal sei que passou um relacionamento muito ruim com aquele ator Caleb Thomas – Ao ouvir aquele nome, uma expressão de desagrado domina o rosto dela. – Sabe que as vezes temos que fazer escolhas difíceis e tenho certeza que daqui a pouco tudo vai passar, então nada disso terá importância.

 

Bailey nega com um gesto na cabeça, só então encara Eve, pedindo desculpas, dizendo que precisa ir como se de repente houvesse se lembrado de um compromisso, deixando a agente com uma expressão surpresa, mas logo muda de expressão.

 

- Obrigada por tudo o que tem feito por mim. Agora só quero me dedicar ao trabalho e esquecer esta sensação de sufocamento.

 

Eve concorda, entregando um papel digitalizado para Bailey e ali está parte da agenda para o dia seguinte para a escritora, dizendo que mandara uma cópia para o e-mail dela. Se no início hesitara em mudar de agente, agora tem certeza que havia sido uma escolha correta, pois Eve cuida não apenas na parte no trabalho, mas também da sua imagem não apenas na mídia.

 

- Não precisa agradecer.

 

Cansada, Bailey se despede de Eve, que ao ver a porta se fechar, um sorriso de satisfação toma os seus lábios, quando ela pega o telefone digitando um número e poucos minutos depois uma voz feminina atende.

 

- Michele é Eve Grey. Estou ligando para você porque sei que a minha assistente ligou desmarcar o nosso compromisso. Sei que é uma pessoa muito ocupada por conta do início da turnê na Europa, mas precisamos nos encontrar, por isto podemos marcar um jantar para amanhã no Mario’s.

 

A mulher do outro lado da linha concorda. Assim como Bailey, Michele Morgado é uma estrela da música em ascensão, mas os comentários sobre um possível namoro dela com outra integrante da banda Karla Estrabão têm causado frisson na mídia e depois de ver os vídeos das interações das duas integrantes da Harmony entendia o porquê de tanto comentários, foi por isto que foi procurado por Sean Keynes, o poderoso produtor da Epic Music e depois de uma conversa longa uma proposta de emprego foi feita. Claro que Michelle é a bad girl da banda, com atitude e opinião própria, enquanto o outro lado da equação Karla considerada doce e sensível, o típico caso dos “opostos que se atraem”.

Após encerrar o telefonema, Eve desliga o telefone, sentando na sua cadeira, antes de colocar a mão sob o rosto, deixando um suspiro escapar de seus lábios, massageando a têmpora que começa a latejar.

 

Horas mais tarde, Camila está sentada na cadeira depois de passar a tarde trabalhando. Lauren havia se recolhido ao quarto alegando estar cansado, enquanto Taylor e Zack haviam saído para fazer algumas compras, deixando –a sozinha, o que dera à ela o tempo suficiente para escrever um editorial sobre a saída do Reino Unido da Zona do Euro e suas possíveis consequências para a economia.

Naquele momento, a campainha toca, fazendo erguer as sobrancelhas, lançando um olhar na direção do corredor, antes de caminhar até a porta. Será que Taylor e Zack haviam esquecido as chaves?

Quando abre a porta, uma expressão de surpresa domina o rosto de Camila ao encarar o homem parado no batente da porta que a olha com uma mistura de sentimentos.

 

- O que está fazendo aqui?

 

De forma inconsciente o tom de voz usada por Camila é ultrajado, como se a presença daquele homem a causasse uma enorme repulsa e de certa forma aquilo não está longe da verdade.

 

- Precisamos conversar.

 

Novamente Camila encara o homem a sua frente. Havia uma expressão séria no rosto masculino e os cabelos dele antes penteados com tanta perfeição tem alguns fios fora do lugar, tão diferente da aparência de perfeição que Lance sempre demonstrou ter.

 

- O que quer falar?

 

Lance bufa demonstrando um nervosismo que a todo custo tentava esconder, mas desde que recebera uma estranha correspondência em nome de Camila tudo modificara. Apesar de saber que abrir carta alheia sem autorização é considerado um crime não conseguiu segurar a curiosidade quando viu o símbolo de uma conhecida clínica médica e depois de lutar contra o desejo de saber o que estava ali dentro acabara abrindo o envelope. Quando lê o conteúdo sente seu mundo vir abaixo e se arrependera de ter cedido a tentação, mas inúmeras perguntas dominaram sua mente até tomar a decisão de procura-la.

 

- Não vai me convidar para entrar? É o mínimo depois de tudo o que tivemos. . .

 

Camila revira os olhos, hesitando. Não queria que Lance soubesse que Lauren estava ali, queria evitar o estresse, mas de certa forma ela sente que curiosa quanto o conteúdo daquela conversa.

 

- Entre. . .

 

Lance olha em volta e ao perceber que estão sozinhos um suspiro escapa dos lábios masculinos. Sem precisar de convite, ele caminha na direção do sofá sentando nele, fazendo sinal para Camila se aproximar.

 

- Sabe porque estou aqui?

 

A jornalista nega com um gesto na cabeça, mantendo uma distância segura daquele homem que um dia já foi seu namorado, mas que agora não mais fazia nenhuma questão de estar tão próxima dele. Desde que o vira com outro rapaz inicialmente sentiu chocada por não apenas ter sido trocada, mas que havia acontecido por um homem, parecia hipocrisia e de certa forma era, mas foi um sentimento que não conseguiu evitar sentir. Não havia feito a mesma coisa com Lauren?

 

- Sabe que odeio charadas, então pode ser mais claro? – O tom de Camila sai irritado, fazendo com que Lance encarasse a mulher a sua frente, balançando a cabeça em sinal de negação. O rosto dele demonstra pesar, o que deixa a jornalista ainda mais intrigada.

 

Sem hesitar, ele puxa um envelope branco da bolsa com o logotipo de uma clínica conhecida em Nova York e quando os olhos dela voltaram – se para o objeto, a expressão no rosto feminino modificou- se de impaciente para surpreso.

 

- O que está fazendo com isto?

 

Pela primeira vez depois de longos meses, ela se aproxima, tomando o objeto das mãos do homem, sentindo o rosto corar de raiva ao perceber que a correspondência estava violada.

 

- Quando ia me contar que está esperando um filho? Ele é meu?

 

Em um gesto de irritação, Camila nega com um gesto na cabeça, deixando Lance surpreso. Os olhos castanhos da jovem estão mais escuros e claramente raivosos. Certamente o que ele não se dera conta é que passara do limite ao questionar a paternidade daquele bebe, depois de tudo o que ela presenciara meses antes.

 

- Este filho é meu. Agora poderia ir embora?

 

Calmamente, Lance se levanta, caminhando com passos lentos na direção de Camila que continua no mesmo lugar não querendo se sentir intimidada na casa do próprio irmão.

 

- Não. Se este filho for meu tenho direito não apenas de saber a verdade, como desejar não te-lo. Sabe que estou numa fase importante da minha vida e não tinha o direito de fazer isto comigo.  – Ao ouvir isto, Camila estremece de raiva, cerrando os pulsos e apertando os lábios com força- Esta escolha não pode ser apenas sua.

 

Antes que Lance pudesse continuar foi interrompido quando um tapa explode no rosto masculino, deixando o rosto marcado, fazendo com que ele a agarrasse pelo pulso apertando com força.

 

- Solta ela. . .

 

Uma voz masculina fala próximo a entrada do corredor, fazendo com que tanto Lance quanto Camila olhasse, vendo Lauren parado ali com os cabelos em desalinho, o rosto corado de raiva e uma fúria assassina no fundo dos olhos verdes, mas ao invés de soltar Camila, o rapaz a aperta ainda mais, certamente deixando o local roxo mais tarde, em um ato de puro desafio.

 

- Eu avisei. . .

 


Notas Finais


Opinem, comentem, faça uma escritora feliz.

Possíveis erros serão consertados nas próximas Att

O que acharam o reaparecimento do "Senhor Perfeito"?

Uma explicação: Existem duas Taylor na ficcion, uma é a Taylor Jauregui, irmã da Lauren a outra é a Taylor Scott, casada com a Doutora Daniela Aragão, a médica do Hospital Central, que está cuidando do caso da Lauren.

Sei que estão querendo saber o que a Lauren tem, mas vou desenvolver mais um pouco a estória e prometo que logo vai ter um capítulo sobre isto.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...