História Camren Na Turnê - Capítulo 82


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fifth Harmony
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton
Tags Bissexual, Camila Cabello, Camren, Camren Is Real, Fifth Harmony, Lauren Jauregui, Lesbian, Lesbians
Exibições 930
Palavras 2.652
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Fantasia, Festa, Ficção, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 82 - Chapter 82 - Surto / Love Spy


Fanfic / Fanfiction Camren Na Turnê - Capítulo 82 - Chapter 82 - Surto / Love Spy

O Surto
........

Clarinda sentiu seu coração disparar.

Piscou os olhos diversas vezes pra saber se o que via era verdade.

-Mike! - disse virando-se para seu marido que, assim como todos no jardim, estava boquiaberto.

Lauren e Camila se beijavam apaixonadamente e embora a cena causasse certo espanto, era apreciada por todos já que elas formavam um lindo casal, não havia dúvidas, exceto por Clarinda que discordava.

-Uaaaau. Que demais! Lauren Jauregui e Camila Cabello no amasso! - disse uma das suas alunas.

Clarinda prendeu a respiração.

As suas amigas, os seus vizinhos e seus alunos, todos ali celebrando o retorno da sua famosa filha mais velha, motivo de tanto orgulho, agora presenciavam Lauren se atracando com outra mulher de biquíni.

Seria um pesadelo?, perguntou-se apavorada.

E se alguém tirou foto delas? Meu Deus... - disse se levantando rápido e indo em direção as duas.

-Lauren! - gritou parando alguns passos antes.

Ambas despertaram do transe mágico e se separaram ainda segurando os braços uma da outra.

-Mas o quê... O que isso Lauren?!

Lauren olhou para a sua mãe que estava pálida e transtornada.

-Entre já dentro de casa!

-Mãe... O que houve? - perguntou sem entender

-Eu disse para entrar em casa! Agora! - gritou Clarinda descontrolada. -Vamos!

-É melhor irmos... - disse Camila baixo.

Seguiram de mãos dadas, mas Clarinda foi atrás e tirou as mãos das duas rápido, empurrando-as para andarem mais depressa.

Dentro de casa, fechou a porta com força e encarou as duas.

-O que foi aquilo! Enlouqueceram?!

-Mãe! - disse Lauren confusa vendo que precisava conter a fúria dela.

Resolveu esclarecer:

- Eu e Camila... Nós namoramos... A senhora não sabia? Eu imaginei que todos soubessem...

-Lauren, filha... A sua memória voltou? - perguntou Clara aflita.

Antes que Lauren respondesse Clarinda direcionou o olhar para Camz:

-Você contou pra ela, Camila? Contou? Responda!

-Não! - disse Camz. - Eu ia falar ainda hoje, só que... Eu não sei se ela já lembrou. - disse olhando para Lauren.

-Mas qual o problema? O que há de errado? - perguntou Lauren. - Se a gente namora, e todos sabem...

-Ninguém sabe! - interrompeu Clarinda. - Só as pessoas mais próximas! - disse nervosa. - Como tem coragem, Lauren? Como ousa beijar aqui na frente de todos? Os meus alunos estão presentes! Todos estão!

-Mas o que há de errado nisso?

-Lauren Michelle! Você quer testar a minha paciência?! Você quer levar uma surra?! - ameaçou.

-Calma! - falou Camila entrando na frente das duas.

-Mãe... Pra quê isso? Não precisa ficar assim!

A vontade de Clarinda era de encher Lauren de tapas como fazia quando ela era pequena e desobedecia.

Na época, Lauren chorava, dando-lhe um beijo depois e pedindo desculpas ao que Clarinda fingia não perdoar só para deixar a criança mais no suspense e sentindo culpa.

Mas agora com ela crescida só não batia porque sabia que poderia haver revide e sua filha era tão forte quanto o pai.

Clarinda respirou fundo.
Fitou as duas por uns segundos e disse:

-Escutem bem vocês duas... Eu não voltei pra casa pra ser humilhada e nem apontada. Eu tenho uma reputação a zelar... Eu sou professora e leciono na escola mais conceituada de Miami...
Mas tudo bem... Você quer pegar mulher, Lauren? É isso que você quer? Quer continuar? Faça! Mas na minha casa você vai me respeitar. E eu acho melhor Camila ir embora agora.

-O quê? Mas por quê?! - perguntou Laur surpresa.

-Eu não quero beijos no meu jardim! - gritou. - Fui clara?!

- Mãe... Olha... Desculpe por isso... Eu não sabia que te incomodava, ok? Vamos para o quarto então, eu e Camila...

Clarinda fez menção de impedir as duas, mas parou quando viu Lauren a olhar perplexa:

-Eu ainda posso ir para o meu quarto? - perguntou Laur constrangida. - Ou a senhora prefere que a gente vá para um hotel?

-Faça o que você quiser! - gritou Clarinda chorando.

-Vamos Camila. - disse ela puxando Camz pelas mãos e subindo as escadas.

Clarinda foi em direção ao sofá e se sentou.

Chorava alto soluçando até que Mike entrou na casa.

-Clara... - disse ele alarmado com o estado dela. - Por que está assim? Já acabou... Todos no jardim já estão conversando e se divertindo de novo...

-Me deixe em paz Mike... - disse ela se levantando do sofá e indo para o banheiro.

Mike percebeu que era melhor ela ter o tempo dela. Deu um suspiro e voltou ao jardim.

No banheiro Clarinda apoiou-se na pia onde encostou a cabeça ainda chorando.

Chorava com raiva e culpava Sino por toda aquela situação.

Eu não estaria passando por esse inferno se Sino tivesse ficado comigo..., pensou.

Mas ela desistiu. Ela desistiu!, disse olhando-se no espelho.

Sentia inveja das suas filhas juntas e felizes enquanto que com ela e Sino era tudo diferente.

Pegou seu celular no bolso e o fitou por um tempo, até que por fim escreveu:

"Eu quero te ver".

Jogou o celular para o lado e continuou chorando.

Bzzz bzzz

Recebera uma mensagem. Abriu e víu  a resposta de Sino.

"Quando e onde?".

Clara sorriu lambendo os lábios salgados das lágrimas.

"Agora. Motel e quarto de sempre".

...

Amor Spy

.......

No quarto Lauren tirava uma água do seu frigobar e suspirava, enquanto Camila sentava em sua cama em silêncio.

Bebeu muitos goles de água quase engasgando.

-Esqueci de oferecer. - disse entregando a garrafa à Camila.

Camila a fitou por uns segundos e por fim aceitou. Bebeu alguns goles olhando pra ela e esperou.

-Eu não lembrei totalmente da gente... - disse Lauren.

-Então por que me beijou? - perguntou Camz.

- Foi mais forte do que eu... Brad me contou que éramos namoradas e eu apenas segui o meu instinto...

-Brad disse da gente? Não foi você que lembrou? - perguntou Camz decepcionada.

-Eu me lembrei de uma música que fiz para você...

-"No Way". - disse se levantando e se aproximando de Lauren.

Camz a olhou e viu que Laur ainda tinha uma expressão perdida e assustada.

Estava com raiva de Brad ter contado e não ela, mas vendo Lauren daquela forma sentiu pena e deixou pra lá.

-Tudo bem se você ainda não lembra da gente...

-Eu vou me lembrar. - disse ela fitando os lábios de Camz.

-Eu senti muitas saudades... Muitas. - disse Camz chegando mais perto e fazendo seu coração disparar.

Colocou seus braços novamente em seu pescoço e encostou a testa na sua.

Os olhos de Camz estavam fechados, mas os de Lauren estavam extremamente abertos.

-Está assustada com a gente? - perguntou calmamente.

-Um pouco... - suspirou Laur. - Bastante, na verdade... - disse engolindo seco.

Ver Camila tão perto dela e saber que eram namoradas causava-lhe reviravoltas no estômago.

Sentia alegria, ansiedade, medo, vontade, tesão, amor... Tudo junto.

Colocou as suas mãos na cintura dela que era macia e apertou de leve.
Olhou para baixo vendo o corpo dela naquele biquíni e engoliu seco outra vez.

-Gosta do que vê? - sussurrou Camila com o rosto bem perto do dela.

-Sim... - disse Laur nervosa.

Camila a abraçou enterrando seu rosto em seu pescoço que estremeceu ao sentir sua respiração e lábios ali.

-Me beija de novo... - disse Camz olhando novamente pra ela.

Lauren obedeceu e colou seus lábios no dela de leve e devagar.

Ao contrário da confiança que tivera no jardim, estava agora tensa por serem só as duas ali, dentro do quarto, sem qualquer música para embalar senão o silêncio sendo cortado pelas palavras e respiração.

Camz apertou mais o corpo de Lauren pra si aprofundando o beijo e ela afastou a boca:

-Ainda é difícil acreditar que somos namoradas... - disse sorrindo nervosa.

Camz suspirou.

Sabia que estava indo muito depressa e deu diversos beijos em seu rosto enquanto sentia Laur arrepiada no braços.

-Mas eu sou sua e você é minha... - disse baixinho. - Você precisa saber disso...

-Camz da Lolo. Lolo da Camz? - disse Lauren sem graça ao lembrar dos videos "camren".

-Aham... - disse Camz baixando uma alça do vestido dela.

Lauren sentia o coração pular por desconfiar do que viria a seguir com elas naquele quarto.

-Trancou a porta? - murmurou Camz curiosa.

-A porta? - disse ela saindo depressa e trancando. - Tranquei...

Camz deu uma risadinha ao que Lauren desviou dela e foi em direção ao frigobar tentando ganhar tempo.

-Quer mais água? - perguntou procurando mais uma garrafa.

-Ainda tem água nessa garrafa aí em cima. Eu não tomei toda. - disse divertida, observando Lauren sem jeito.

-Ah é.

Laur bebeu de vez o resto da água e ficou fechando e abrindo a garrafa vazia com a tampa, sem saber mais o que fazer.

-E aí? Quer ver tevê? - disse largando a garrafa e estalando os dedos.

-Você quer? - perguntou Camz se aproximando outra vez.

-Pode ser. - disse ela olhando fixo para a tv apagada, sem se mexer.

-Me beija mais... - disse Camz puxando-a novamente dessa vez encaixando as suas pernas na dela e pegando a sua mão para colocar em sua bunda.

-Mmmm. - gemeu Laur apertando o local.

-É toda sua... Sempre foi... - disse Camz para ela.

Camila passou as mãos nos seios de Lauren ofegante e quando baixou o rosto até o local deu uma mordidinha ao que Laur se afastou surpresa.

-Calma... Eu ainda  não tô me lembrando de muita coisa...

-Você gosta disso. - disse Camz passando a mão de novo nos seios dela e apertando por cima do vestido, sentindo o relevo do mamilo já enrijecido.

Deu um beijo em cima, dando outra mordidinha.

-Camila... - suspirou Lauren revirando os olhos.

-Confia em mim... - disse Camz entrelaçando seus dedos nos dela.

Lauren hesitou. Queria muito, muito mesmo, mas estava morta de medo de fazer algo errado.

-Camila, eu quero, mas...

-Sshhh. - disse Camz. - Vamos deixar acontecer...

Deitaram-se na cama e se acariciaram.

Para Lauren, sentir o corpo de Camz era uma novidade tão excitante que ficou com receio de acabar gozando antes mesmo que ocorresse alguma coisa.

Seu corpo tremia a cada toque que Camila dava. Era muito bom, era perfeito e nem tinha tirado ainda a roupa.

Camz fez Laur explorar seu corpo primeiro para deixá-la a vontade.

Guiou sua mão até seus seios por cima do biquíni e depois até seu monte de vênus que estava pronto pra ser tocado.

Lauren não conseguiu se segurar e colocou logo sua mão por dentro do pequeno pano que cobria a intimidade de Camila.

-Oooh... - murmurou Laur ao sentir um jorro dentro da sua calcinha ficando totalmente molhada enquanto tocava o clitóris cada vez mais rijo de Camz em seus dedos

-Gosta disso? - perguntou Camz mordendo os lábios.

-Gosto... - disse Lauren ofegante passando os dedos por todas as dobras de Camz explorando cada centimentro, circulando o ponto inchado e alisando a entrada encharcada dela.

-Coloque dentro... - sussurrou Camz em seu ouvido.

Lauren colocou um dedo e ao sentir aquela área úmida e quente pulsando e apertando, sentiu pequenos espasmos no corpo num prenuncio de gozo, ao que gemeu tirando o dedo e se segurou.

-Eu vou gozar se fizer isso de novo. - disse sorrindo sem jeito.

-Então vamos fazer juntas... Sem pressa. Sem toques diretos... Vamos prolongar... - disse Camz tirando o biquíni e dando-lhe um beijo de tirar o fôlego.

...

A poucos metros dali Brad caminhava sozinho na parte lateral do jardim. Tomou o último gole da cerveja e chutou a lata pra cima quicando na árvore.

Estava puto pelo beijo que vira e assim que víu as duas entrarem na casa foi tirar satisfação com Chris que já estava bêbado.

-Seu animal! Pra quê me chamou se a Camila ainda tá pegando a Lauren? Tá me tirando de otário? Hein? - disse raivoso dando um tabefe na cabeça dele.

-Ei! - Chris gritou. -Lauren não lembra de nada! Só depende de você tentar conquistá-la seu jumento! - disse o empurrando.

-Ah é? E o que foi aquele puta beijo das duas no jardim? Eu vim aqui pra ver as duas se chuparem?

-Ow! Olha como você fala da minha irmã! - disse Chris indo pra cima dele.

-Ou o quê? Vai me bater? Hein?

Chris o encarou. Não iria brigar com um imbecil como Brad. Não valia a pena quebrá-lo no meio sendo que um filho da puta daquele iria logo processá-lo. Ele não jogava justo.

-Eu fui um idiota em ter pensado em você ficar com minha irmã. - disse saindo.

-Ah! Pensei! Não tem coragem de brigar! - exclamou Brad vendo-o sair.

Estava agora encostado na árvore pensativo.

Mais uma vez Camila tomara Lauren dele. Aquela cubana miserável. O que ela fazia pra deixar Lauren tão afim?

Toda lésbica era apenas uma mulher mal comida. Disso ele tinha certeza. Não tinham fodido certo com o cara certo. Se qualquer uma das duas caísse na cama dele iria no céu e voltava. Aliás, não voltava. Era só provar pra ver.

Não existia prazer em apenas ficar de oral e dedos. Mulher precisava ser bem comida, com um pau grande e Lauren tinha de experimentar o dele, pensou dando um soco no tronco da árvore.

Olhou pra cima e víu uma janela aberta no segundo andar.

Seria a da Lauren?

Subiu na árvore com dificuldade e parou no primeiro galho, sem alcançar o patamar do andar.

Vou me foder nessa, mas vale a pena se for pra ver um par de peitinhos..., falou pra si rindo e subindo mais.

Quando atingiu praticamente o último galho da árvore sentou-se suspirando e olhando os braços arranhados das lascas de madeiras.

Pronto. Vamos ver que quarto é esse, falou erguendo o rosto.

O que víu em seguida ele jamais teria imaginado.

Lauren e Camila transavam em cima da cama. O corpo de Camila completamente nu estava sentado em cima do de Lauren que também estava nua embora  ainda com vestido cujas alças estavam para baixo e a saia inteira pra cima.

Ambas movimentavam-se como numa dança. Algo bem diferente do que ele estava acostumado a ver nos filmes pornôs.

Estavam completamente grudadas e extasiadas, transando exatamente como um casal hetero faria.

Os cabelos soltos cobriam os rostos das duas, ora caindo pra frente, ora indo de vez pra trás, ficando difícil saber quem era quem ao que jogavam a cabeça para um lado e para o outro entre beijos e gemidos

-Uau... Nossa! Elas se comem e muito! - falou ele surpreso achando tudo animalesco e selvagem.

Sentiu sua ereção gritar dentro da bermuda.
Tudo o que queria era participar, mas logo lembrou que havia algo melhor.

Pegou rapidamente o cel do bolso e abriu a câmera tentando apontar para a janela até conseguir dar um zoom focando os corpos das duas em  movimento.

Se esse celular é tão bom quanto dizem, vai captar também os gemidos perfeitamente. Puta que pariu!, pensou eufórico enquanto gravava as duas.

Brad ainda não tinha piscado o olho quando ouviu um grito:

-Ei! Desce daí! - gritou Mike.

Brad desceu rápido e guardou a câmera.

-O que você está fazendo?

-Tirando uma selfie. - disse Brad sorrindo cinicamente.

-Em cima da árvore?

-Eu sou um popstar. As fãs só curtem fotos pitorescas. Mas eu já vou. Avisa a Lauren que eu fui embora, mas que preciso falar com ela sobre "spylove".

-"Spylove"? Que é isso?

-É um jogo. E logo ela vai saber... - disse saindo.

Apressou o passo em direção a saída da casa e ao colocar o pé fora dali deu uma gargalhada alta.

Você é um gênio, Brad! Um gênio!

Olhou para o celular e procurou os shows da próxima turnê do grupo 5H.

-Espanha, Portugal, França... Vamos transar nesses países, Lauren! Por bem ou por mal. - disse passando a língua entre os dentes.


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...