História Camren Na Turnê II - Continua - Capítulo 24


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fifth Harmony
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton
Exibições 365
Palavras 1.698
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Ficção, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 24 - Chapter 24 - Acerto de Contas


Fanfic / Fanfiction Camren Na Turnê II - Continua - Capítulo 24 - Chapter 24 - Acerto de Contas

-Por que você tem medo de mim?! Diga! - esbravejou MGK para Camila.

Camila estava acuada no banco da limosine sem saber que atitude tomar olhando o seu celular na mão dele já desligado.

Olhou então para a janela escurecida sem querer encará-lo e viu a cidade de Nova York passando por ela em seus letreiros iluminados.

Não sabia mais a rua que estava.

-Responda, Camila!  - disse ele ainda enfurecido ao que ela afastou-se mais.

-Eu quero descer do carro. - disse ainda sem olhá-lo.

-Você tem medo de mim?! É isso?! É isso?!

-Tenho! - gritou interrompendo e o encarando.

-Por quê?!

MGK parecia indignado e sem compreender a atitude dela, enquanto Camila tentava buscar as palavras certas para explicar o que ele queria entender.

Se ela fosse falar o que temia nele, provavelmente passaria a noite inteira enumerando.

Tentou ser sensata perante o medo. Respirou fundo e falou:

-A sua atitude agora e antes... Você me beijou a força no camarim, você me empurrou para dentro deste carro, desligou o meu celular...

-É só por isso que você estava pedindo ajuda?! Acha que eu sou um monstro, Camila?!

-Você mandou o motorista rodar a noite inteira, deu dinheiro pra ele e fechou a divisória. - continuou ela. - Como você espera que eu reaja?

-Eu não fiz nada demais! - disse ele ainda exaltado. - Qual é o seu problema? Você acha que eu faria algum mal a você? Acha que eu quero o seu mal? É por causa da minha aparência? Do meu corpo inteiro tatuado? - disse ele desabotoando um botão da camisa e mostrando as tatuagens no peito.

Camila recuou ainda mais ao vê-lo fazer aquilo, o que causou mais raiva nele.

-Eu não sou um monstro! - ele gritou.

-Então pare de ser agressivo! Dessa maneira você me assusta! E eu quero ir para o hotel. Agora! - gritou ela de volta.

-Iremos. - disse ele mais calmo. - Mas antes eu quero conversar com você.

...

Lauren estava desesperada.

Andava de um lado a outro tentando ligar para Camila cujo celular só dava agora na caixa.

-A Camila precisa de ajuda, Taylor! - disse ela para a sua irmã.

-Ela disse onde estava?

-Não! Ela apenas pediu ajuda! Meu Deus! O que eu faço?

-Liga para a polícia!

-Mas eu não sei onde ela está! Nova York é imensa! Como eu posso ligar para a polícia de lá se eu estou em Miami?

-Liga para a daqui que informa a de lá!

-Espera. - disse Lauren parando subitamente. - Big Rob, o nosso segurança de turnê desde que o grupo começou... Ele mora lá!

-Liga para ele! - disse Taylor.

...

Blin blon

Sinu abriu rapidamente a porta achando que era o seu marido, mas para a sua surpresa era Clarinda.

-Eu não quero você aqui. - disse Sinu fechando a porta com raiva.

-Mas eu vim! - disse Clarinda colocando o pé para impedir.

-Aaah! - gritou Sinu puta da vida, abrindo a porta escancarada.

-O seu marido estava com outra!

-E daí? O que você tem a ver com isso?! - gritou.

-Tudo! Eu tenho tudo a ver! É por ele que você me largou? Por um traidor?!  - perguntou Clarinda entrando na casa.

-Você não sabe do que está falando.

-Eu sei. Eu vi! Você também viu! As fotos que eu tirei e...

-Não me importa! - interrompeu Sinu. - O que você quer que eu faça? Quer que eu caia em seus braços agora? Quer que eu me separe e leve as minhas filhas para morar com você e seu marido?!

-Eu só quero saber a verdade. Porque você parece que está cega! Cega por mais de vinte anos!

-Mãe... - disse Sofia sonolenta no topo da escada.

A menina segurava seu castor de pelúcia e coçava os olhos sem entender aquela gritaria enquanto Sinu e Clarinda não sabiam o que dizer.

-Filha... Volte para o seu quarto. Mamãe logo vai ler uma história para você...

-Jura? - disse a menina alegre e agora um pouco mais acordada.

-Juro. Duas histórias pra você dormir.

-Três!

-Duas, Sofia...

-Tá bom! - disse a menina pulando e correndo de volta para seu quarto.

Sinu suspirou e olhou de volta para Clarinda:

-Acho melhor você ir, Clara.

-Acha? - disse Clarinda começando a chorar, magoada.

-Eu não sei o que você espera de mim após todos esses anos... - disse Sinu meneando a cabeça. - Mas eu sei que não há mais espaço para termos um conto de fadas entre a gente. Acabou. Acabou...

-É como a música do John Lennon que você gostava? "God" com o refrão the dream is over (O sonho acabou)? - perguntou Clarinda enxugando as lágrimas.

Sinu sorriu com compaixão para Clarinda e disse:

-Ou "Don't dream is over"(Não sonhe, acabou) do Crowded House que você gostava.

-Ainda gosto. Miley Cyrus fez uma nova versão com Ariana Grande  - disse Clarinda sorrindo entre lágrimas.

-Vou procurar no youtube... - disse Sinu suspirando.

Clarinda assentiu e já ia descendo as escadas da entrada da casa quando o carro de Alejandrino chegou acelerado e parando de vez.

Alejandrino saiu do carro subindo as escadas pulando os degraus e passando por ela:

-O que você está fazendo aqui! - disse irritado pra ela.

-Meu amor! - disse indo em direção a Sinu tentando abraçá-la

Sinu se esquivou.

-O que aconteceu? - ele perguntou.

Sinu apenas o encarou séria e se retirou indo em direção a cozinha.

Alejandrino foi em direção a porta para fechá-la e viu Clarinda destravando o carro dela:

-Hey! - gritou ele para ela que o encarou. - Fique longe da minha família! Está me ouvindo?! A minha mulher não vai largar a família dela por sua causa! Fique longe! - esbravejou.

-Você é um porco traidor! A sua fama de pegador nas turnês é vergonhosa e hoje eu vi com meus próprios olhos!

-Cale a boca! - gritou ele fechando os punhos.

-Eu não sou Sinu. Ela é uma cega e você é um mentiroso que não respeita a família que tem!

-E você respeita? Você respeita?! - gritou Alejandrino para ela.

Clarinda entrou no carro batendo forte a porta e acelerou.

Na estrada de volta para casa dirigia acima da velocidade permitida pela orla de Miami.

-Eu respeito a minha família, seu desgraçado! - gritou chorando alto e batendo no volante.

Ligou o rádio aumentando o volume.  A música All Night Long tocava e ela não sabia ser de MGK.

...

-Onde você acha que ela foi? - perguntou o segurança Big Rob preocupado.

-Eu não sei! Ela saiu do Tonite Show com ele há uma hora mais ou menos! Mas não sei o hotel que ela está! Por favor Big Rob! Faça alguma coisa! - disse Lauren chorando.

-Vou rastrear a frota da limosine dela. O programa Tonite Show tem uma frota conhecida e eu conheço os caras de lá. Vou ligar agora para a central. Aguarde e mantenha a calma. Logo mais eu te ligo.

-Sim. Faça isso Big Rob. Por favor... Por favor... - disse nervosa. - Devo ligar para a polícia daqui?

-Apenas aguarde. Se precisar eu te falo. Aguarde. - disse ele desligando.

Lauren segurou o celular ainda chorando.

-Calma, Lolo. - disse Taylor a abraçando.

-Eu não quero que nada aconteça com ela! Eu vou voltar para Nova York.

-Não! Não agora. Vamos esperar!

-Mas e se algo acontecer? Se alguma coisa acontecer?!

-Não vai. Confie. Apenas vamos esperar Big Rob ligar. Ok? Vai dar tudo certo. Confie. - disse ela segurando o seu rosto e limpando as lágrimas.

...

-Eu não vim de uma família feliz como a sua, Camila. - disse MGK para Camz que agora parecia menos apreensiva. - Cada tatuagem que carrego tem uma história. Eu venho de pais separados. A minha mãe me abandonou com meu pai quando eu tinha 8 anos. Eles eram missionários viajando o mundo e pregando a porra da religião. A única coisa boa foi que eu conheci várias culturas, da Alemanha ao Kuwait. Eu conheci muita coisa. Mas vê essa cicatriz aqui? - disse ele apontando para sua nuca.

Camila olhou calada e ele continuou:

-Bullying. Apanhei muito quando voltamos para este país. O país da liberdade e dos homens justos... - disse ele soltando um riso irônico. - Eu apanhei todos os dias e meu pai não aguentou a pressão e sumiu me deixando com um tio. Sabe onde eu dormia? No porão da casa dele. E foi lá que eu aprendi o rap, Camila. Foi lá que eu criei minhas músicas, meu subterfúgio, minha imaginação. Bateram aqui - disse apontando para a cabeça, - mas não destruiram o que há dentro.

-O seu nome Machine Gun Kelly é em homenagem a um criminoso dos Estados Unidos... - disse Camila sem pensar, se arrependendo em seguida ao mencionar.

MGK sorriu:

-Vejo que pesquisou bastante sobre mim. Você já conhecia a minha história? Foi no Wikipedia procurar? Então nada do que conto aqui é novo pra você.

-Eu não confio em Wikipedia... Nunca sei o que é verdade lá. - disse ela.

-Pois meu nome MGK é devido ao meu rapper ser rápido, metralhando palavras, como esse tal criminoso que disparava a metralhadora. Por isso associarem o nome. Eu não mato ninguém.

Camila sentiu vergonha por ele pensar que ela achava isso.

Obviamente que já havia pensado se ele estava envolvido em gangues como a maioria dos rappers no Estados Unidos.

-Eu só não sei o porquê de ter tanto medo de mim...

-Eu já disse. Você me agarrou, me beijando a força, me enforcou com suas mãos em meu pescoço.

-Desculpe... Eu não sou muito romântico. Não aprendi a ser assim...

-Nao justifica. Você foi violento e eu tive medo.

-E agora? Você ainda tem medo?

Camila o fitou.

O medo havia passado, mas ainda estava preocupada.

-Eu só vou ficar tranquila quando sairmos deste carro. - ela disse séria.

-Você é durona hein. - disse ele sorrindo. - Nós vamos para o hotel. Mas eu queria te perguntar uma coisa... - disse tomando uma quantidade imensa de ar e soltando longamente.

Camila esperou o que ele diria a seguir:

-Quer ficar comigo?

-Não.

-Por quê?

-Eu tenho namorada.

-"Camren"?

-Vejo que você também procurou sobre mim na internet.

MGK soltou uma risada timida e cobriu o rosto:

-Não me julgue! - disse ele se encolhendo no banco ao que Camila riu também.

-Eu vou falar com o motorista pra irmos para o hotel. - disse abrindo a divisória.

Mas antes que pudesse abri-la inteiramente a limosine parou.

A porta de trás foi aberta de forma brusca e do lado de fora estava um gigante pesando mais de 150 quilos encarando feio o interior do carro.

-Big Rob? - disse Camila feliz.

-Seu maldito! - gritou Big Rob puxando MGK pela gola da camisa para fora do carro.


Notas Finais


https://youtu.be/dVRNGPQc_s4 - MGK com a música All Night Long que Clarinda ouviu.

https://youtu.be/J9gKyRmic20 - Crowded House Dont dream is over. - Música q clarinda gostava na epoca q namorava Sinu.

https://youtu.be/mSF5fxFDDyQ - God by John Lennon. Música que Sinu curtia.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...