História Camren: Under the mistletoe - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fifth Harmony
Personagens Camila Cabello, Lauren Jauregui
Tags Amor, Camila, Camren, Dinah Jane, Drama, Fifth Harmony, Lauren, Lucy Vives, Moda, Nicholas Hoult, Revelaçoes, Romance, Shawn Mendes, Siena, Skins
Exibições 38
Palavras 1.596
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Genteeee, a FIC vai ganhar um temporada, então eu resolvi postar aqui e uma espécie de prólogo como capítulo já que os rumos vao mudar. Muitas revelações estão por vir. A história vai acontecer em NY, não em Siena como o planejado pra One Shot, espero que voces gostem dessa adaptação. beijos

OBS: esse prologo é so pra situar vcs na historia, um pouco chato, mas vai melhorar.

Capítulo 2 - Recomeços (Prólogo)


Fanfic / Fanfiction Camren: Under the mistletoe - Capítulo 2 - Recomeços (Prólogo)

 

Camila's POV

 

- Camila! Camila!

 

Alguém chamava-me insistentemente e o som aumentava gradativamente como se eu estivesse sendo acordada por esse chamado. De repente comecei a ouvir sons de aparelhos e as imagens ficavam mais nítidas a cada piscada minha. Era como se eu estivesse em um hospital. A voz aos poucos ia ficando mais clara, era dona Sinu, minha mãe. Nossa, tinha semanas que eu não a via, nem sequer ouvia sua voz. Mal pude me despedir antes da viagem e não tive tempo de vê-la depois de chegar, não só pelo meu surto pela Lauren, mas também porque ela, assim como eu, vivia viajando.

 

- Oh meu Deus, ela acordou! Enfermeira! Enfermeira! —  ouvi dona Sinu gritar e logo tive a confirmação de realmente estar em um hospital.

Minhas últimas lembranças eram de estar em meu apartamento com Lauren. Logo, grandes dúvidas surgiram: aonde será que ela está e o que aconteceu comigo? Isso fez com que eu tentasse me levantar daquela maca horrorosa, mas assim que comecei um médico apareceu e me impediu.

- Senhorita Cabello, calma! — ele disse calmo.

- O que houve comigo? Preciso sair daqui. — eu falava arrancando todos aqueles fios que levavam a agulhas enfiadas em mim.

- Você não se lembra? Aparentemente você ingeriu uma dose elevada de analgésicos e se não fosse seu namorado, poderia ter sido fatal.

Essas informações me atingiram como um tapa. A principio, achei que ele tivesse confundido a Lauren com um garoto, o que seria muito estranho, mas no segundo seguinte eu avisto Nicholas adentrando ao quarto de hospital. No momento eu tentei manter a calma e pedi para ficar a sós com o Nick, pois era o único que eu podia confiar ali.

- Nick eu estava com ela... Como você...? — perguntei assustada assim que o médico e minha mãe deixaram o quarto.

- Com ela? Você quis dizer Lauren, a garota pela qual se apaixonou? — ele perguntou, mas não pareceu guardar rancor algum pelo ocorrido.

- Sim, Nick. Eu tomei analgésicos após conversar com o Dany, ele me disse que ela havia se mudado para China. —  eu falei e ele mudou o semblante, parecendo preocupado por algo que disse.

- Mila... —  ele sentou na cama e tocou meu rosto. —   Dany não está na cidade e você não falou com ninguém ontem. —  Ontem? Quer dizer que eu apaguei por um dia? —  Cheguei no teu apartamento e tu estavas desmaiada, jogada com uma cartela de aspirina na mão. Corri e peguei bicarbonato e dissolvi na água pra te dar e ao chegar na cozinha, percebi que tu já tinha tomado outra cartela de remédio antes. Mexi no teu celular pra saber se tu tinhas falado com alguém antes, mas a ultima ligação tinha sido pra mim no dia que terminamos. Eu fiquei desolado, achei que tivesse sido culpa minha por ter te deixado daquele jeito, mas agora eu vejo que for por causa dela... —  eu ainda estava pasma com tudo que ele disse quando percebi um pequeno sinal de tristeza em suas falas.

- Amor... Cê sabe que pra mim você sempre foi mais que um namorado, foi um irmão. —  ele me encarou sorrindo de leve. —  Mas realmente foi por ela, foi por achar que a havia perdido, eu quis anestesiar um pouco da dor, mas acho que acabei delirando. Eu consegui vê-la batendo em minha porta e me beijando. Agora acordo em uma cama de hospital sabendo que tudo foi uma grande mentira.

 

Nick apenas segurou minha mão, ele era o apoio que eu precisava, ainda mais naquele momento que eu sabia que seria difícil. Sem contar que com esse ato de irresponsabilidade eu perderia meu apartamento, meu carro e toda liberdade que o namoro com o Nick me trouxera. Eu sei que acabei amadurecendo muito cedo com meu pai sempre me mandando para viagens ao redor do mundo, mas eu já tinha 17 anos e nem ao menos sabia qual carreira queria seguir. Era hora de acordar para vida e realmente crescer.

Naquele momento, em meio a mil pensamentos, finalmente me dei conta de que eu não conhecia nada nem ninguém a minha volta. Nunca havia pisado na empresa de meu pai ou no local de trabalho do meu namorado. Nunca soube direito de onde veio o dinheiro de minhas viagens e de todos os meus caprichos, apenas sabia que a Orion, empresa do papai, mexia com o ramo farmacêutico, porém eu nunca tive interesse na área da saúde.

Naquele dia, voltei para casa de meus pais e pude ouvir parte de uma discussão no escritório entre eles.

- Sinu, quantas vezes eu disse que não deveria ter deixado ela sozinha? —  ele gritava com minha mãe.

- E como saberemos se teve algo a ver com essa tentativa de suicídio? —  ela perguntava chorando

- E se não for apenas uma tentativa de suicídio? —  ele suspira.

- Não se culpa, não foi culpa sua. Ela é adolescente, essa fase é imprevisível.

- Não posso correr o risco de perder minha garotinha. Não nesse mundo repleto de crueldades...

Nesse momento parei de ouvir a conversa, pois Nick me chamou para meu quarto e eu o atendi. Passamos o resto daquela tarde resolvendo como seria meu futuro dali pra frente, já que ele estava no fim de sua faculdade de engenharia de alguma coisa... Nossa quase um ano de namoro e nem ao menos sabia o curso do coitado.

Eu não sabia se veria Lauren novamente, se ela estaria em NY ou se ainda ia querer me ver. Deixei o destino me guiasse, os deuses diriam se era pra ser ou não, resolvi então deixar em suas mãos.

 

5 anos depois

 

Cinco anos se passaram após minha quase morte. Aquela não foi a única vez que passei perto da morte, durante esses anos eu quase morri pelo menos umas quatro vezes.  Eu resolvi cursar Psicologia no exterior, por adorar as curiosidades da mente humana, principalmente após aquele meu surto e delírio. Seria bom me afastar de onde tudo aconteceu. Quatro anos após aquela difícil decisão eu estava formada e adivinhem quem estava lá para me prestigiar... Isso mesmo não era a Lauren e sim Nick.  O destino não torcia tanto assim para Camren, foi como apelidei nosso relacionamento flash de uma semana. Vocês devem se perguntar como em cinco anos eu não consegui superar um relacionamento de uma semana. Muito simples, meus caros leitores, eu me apaixonei. E não foi pouca coisa, ainda hoje sinto seu cheiro ao acordar. Após meus dezoito anos, assumi minha sexualidade e por algum motivo meus pais não chocaram ao saber que eu era lésbica. Desde então dormi com algumas garotas e nenhuma me fez sentir nada.

Em mais um dia comum eu estava preparando um evento pelo qual sonhei desde que abri meu centro de psicologia. Todos os fins de semana, meus funcionários e eu prestávamos serviços de graça a quem não poderia pagar. E na próxima sexta, faríamos um ano de Centro De Psicologia Cabello Estrabao, aproveitaríamos para conseguir mais patrocinadores para o projeto. Minha assistente Ariana resolveu faltar dois dias antes do nosso grande dia e sobrou para mim fechar com a empresa que cuidaria do marketing do evento. Fiz uma breve pesquisa e acabei optando por uma tal de Cronos Marketing Digital, uma empresa um pouco renomada pelo que pude ver e que já tinha pacotes que envolviam desde a filmagem do evento até a divulgação. Após uma breve passada nos trabalhos resolvi fechar um contrato de um ano com a empresa para todos os eventos do Centro de Psicologia.

 

Finalmente chegara o grande dia, meus pais estavam viajando como sempre, porém não juntos. Eles se separaram há cerca de três anos, mas eu nunca soube o real motivo. Eu já morava sozinha desde que me formara, mas Nick esteve sempre por perto como um anjo da guarda. E esse anjo que iria me acompanhar nesse evento.

- Nossa Mila, como você está maravilhosa... — ele dizia babando. Se ele não gostasse de rapazes eu diria que ele estava me olhando de outra forma

- Obrigada... —  disse e caminhei até o carro ainda pensando sobre a sexualidade de Nick. —  Eu nunca te vi com outro cara... —  pensei alto colocando o cinto de segurança.

- Ihh.. por que isso do nada?

- Nada, só que nos conhecemos há anos e você nunca me apresentou ninguém.

- Mila, tu estás viajando. —  ele desconversou

 

Ao chegar na festa, nós éramos o centro das atenções. Após receber os convidados, vulgo possíveis doadores do meu projeto, precisei posar para algumas fotos. Não poderia estar sem meu companheiro de todas as horas nesse momento.

- Nick, você precisa sair comigo... —  pedia após ele se recusar.

- Não saio bem em fotos. —  ele mentiu —  chama a Ariana, ela está linda. —  disse e saiu.

- NICK —   gritei seu nome e imediatamente a fotógrafa baixou a câmera e desviou o olhar em busca dele.

Por Zeus! Jurei por todos os deuses do Olimpo que eu nunca mais tomaria uma aspira na vida. Havia tomado duas mais cedo para passar minha dores de cabeça, mas não imaginei que cinco anos depois elas ainda me fariam ter alucinações e ver Lauren. Ao ouvir meus grito, Nick voltou e notou meu estado pasmo.

- Que isso Camila, parece que viu um fantasma

- E vi. —  disse olhando fixamente pra fotógrafa que nos encarava com um sorriso dissimulado.

- Wow, ela é linda. Eu sei que ela e branca, mas não precisa comparar a moça a um fantasma, Mila. —  ele disse e riu.

- Nicholas, aquela é Lauren Jauregui...

 

 


Notas Finais


Entao amores.. so p avisar que to fazendo os capitulos e postando, ou seja, seria otimo ler comentarios com opinioes, vai que elas mudam o rumo da historia ne?!
Entao, amanha tento vir com um capitulos valendo. bjao


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...