História Can you be my hero - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Monsta X, Sistar
Personagens Hyoryn, Hyung Won, I'M, Joo Heon, Ki Hyun, Min Hyuk, Personagens Originais, Show Nu, Soyou, Won Ho
Tags All In, Fighter, Monsta X, Perfect Girl, White Girl
Exibições 36
Palavras 2.505
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Esporte, Fantasia, Festa, Ficção, Hentai, Musical (Songfic), Poesias, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Visual Novel
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


~ <3 gente, já disse que amo o Hoseok?
Mais uma vez estou com uma preguiça violenta de revisar, mas tenho meus motivos, estou terminando a One Shot do Huyngwon u-u
Enfm, qualquer errinho que tiver, me desculpem <3
E boa leitura u-u

Capítulo 4 - Condição


- Seohyun-

- O que vamos fazer com ela? – Ouvia uma voz masculina um pouco conhecida, a mesma perguntava baixinho. Eu não conseguia abrir os olhos ainda, havia acordado fazia pouco tempo.

Lembro-me do que aconteceu, mas acabei desmaiando após o Wonho me pegar no colo, foi quando eu cheguei ao meu limite e sabia que iria estar segura. Me sinto mal por ter envolvido o Sunbae e os meninos do Monsta X nisso. Não era a forma que eu queria os conhecer.

Abri meus olhos e me ergui lentamente, suspirando pesado ao sentir  as minhas costas doerem.

- Seohyun! – Ouvi a voz de Wonho. Ele me segurou com cuidado para que conseguisse me manter sentada e Shownu pegou o travesseiro, ajeitando-o para que eu me escarasse.

- Obrigada... – Agradeci e olhei para os três que estavam ali, me encarando um tanto preocupados com o meu estado. Eu estou tão machucada assim? – Me desculpem por causar tudo isso. Sei que são muito ocupados e eu devo estar no caminho... Vocês podem ir, eu consigo me virar. – Estava constrangida. Não queria dar trabalho para ninguém, muito menos causar problemas.

- Primeiro me conta, o que aconteceu? Por que não me ligou? – K-will estava sério e atencioso ao mesmo tempo, eu o olhei e mordisquei o lábio inferior em receio. Era difícil contar.

- Appa... – Suspirei pesado, mas se eu não desse explicações, estaria sendo ingrata. – Minha avó ligou pedindo para que eu fosse ajudar meu pai, até então estava tudo bem, eu até mesmo te avisei.  – O sunbae apenas concordou. – Então, ao chegar lá, vi a casa em chamas e homens armados e bem vestidos... Talvez de alguma oganização, ele fez um empréstimo com estas pessoas e não conseguiu pagar, ficou extremamente endividado e eles iriam matá-lo se não pagasse... A casa foi uma prova de que eles não estavam nem aí. – Respirei fundo para não me lembrar daquilo como mais um motivo para chorar e abaixei a cabeça. – Então, quando os homens perguntaram se ele não ia pagar... – Um dos garotos me interrompeu.

- Você está brincando, não é? – Ouvi Hyunwoo se pronunciar totalmente indignado. – Como ele pôde? – O líder abaixou a cabeça e suspirou.

- Ele te vendeu? – Perguntou Hoseok ainda surpreso com aquilo. Eu assenti, ele suspirou baixo. K-Will se aproximou da cama e levou a canhota em meus cabelos.

- Eles iam me pegar, e eu não deixei. Não é justo. – Resmunguei ao lembrar tudo que eu corri para fugir daqueles caras.

- Está tudo bem. Nós vamos cuidar de você e dar um jeito nisso tudo. – O sunbae falava de forma gentil e confiante, eu os olhei sem saber se agradecia ou tentava impedir essa loucura.

Bom, eu sabia que eles não iriam embora. Hoseok havia saído do quarto e estava somente, eu, Shownu e o mais velho.

- Eu não queria estar nessa situação. Vi todos largando o meu pai e desistindo dele e somente eu e minha avó tentando ajudá-lo, mas ainda assim... Até eu pensei em desistir por causa de seus vícios. Me senti em uma ladeira quando ele simplesmente virou as costas para mim. – Shownu me olhava como se eu fosse uma criança que precisava de cuidados, tal atenção me fez suspirar baixinho pela vergonha.

- Nós não vamos virar as costas para você, assim como ele fez. – Hyunwoo me respondeu em tom sério de voz, aquilo me surpreendeu. Nunca esperaria isso dele, mas minha capacidade de ficar surpresa naquele dia podia ser superada, principalmente quando Wonho retornou para o quarto.

- Sunbae, pedi para o maneger comprar alguns remédios para Seohyun quando ela estiver de repouso. – Eu o olhei, não era algo que eu esperava de um garoto tão estranhamente abusado como ele. – Ela vai ficar sozinha?

- Eu estava pensando agora... O CEO da Starship tem um grande afeto com a Seohyun por ser muito esforçada, acho que ele não iria se importar se um de vocês ficasse no dormitório com ela por algumas semanas. Não podemos deixá-la sozinha, não somente pelo fato de estar machucada, mas também por causa desses homens, apesar dos pesares, nossos dormitórios não são tão seguros assim. – Ele falava pensativo.

- Ela ainda corre risco? Acho que não pode ficar em lugares tão públicos ou sem segurança. – Shownu também pensava. Hoseok sorriu e sentou na ponta da cama.

- Simples. – Ele me olhou ainda sério e colocou as mãos nos bolsos do casaco.- Posso cuidar dela.

- O que? – O outro garoto perguntou surpreso, eu o olhei confusa. Como assim, ele iria para o meu dormitório?

- Não é má ideia. – K-Will concluiu. Até mesmo o garoto que deu a sugestão, o encarou surpreso. – Eu tenho certeza de que não terá problemas.

Não existe um jeito melhor de pensar nessa situação, não é apropriado mas me sinto estranha ao saber que vou dividir meu dormitório com o Hoseok, e principalmente que agora eu estava extremamente ligada ao Monsta x.

- Seohyun-

 

- No dia seguinte –

 

- Kihyun-

 

O sol batia fraco em minha face, fazendo com que automaticamente eu puxasse o cobertor e cobrisse meu rosto, dando um suspiro pesado só em pensar que hoje seria mais um dia cansativo de muito trabalho, dança e dores de garganta.

Quanto escolhi estrear, sabia que seria um caminho muito dolorido a ser traçado, sabia que demoraria anos para ter reconhecimento e principalmente, para conseguir estar 100% feliz. Eu posso dizer que minha felicidade está 95% concluída, afinal, desde criança debutar sempre fora meu sonho. Havia prometido para uma amiga de infância que realizaria ele antes de morrer, e cá estou.

Então eu não devo me queixar de acordar às 8h da manhã de um domingo, não é? Claro que não.

Retirei o cobertor do rosto e desci meu olhar para o beliche ao lado, notando que Shownu ainda não havia voltado e que Minhyuk já não estava mais na cama, dei de ombros, mas ainda assim estranhei um pouco. Geralmente era uma competição entre o Hyungwon e o Min para ver quem dormia mais.

Desci da beliche e fui ao banheiro fazer minha higiene matinal, após isso me direcionei até a sala do nosso humilde dormitório. Quando cheguei no cômodo, deparei-me com Wonho, Hyungwon, Chankyun, Jooheon e Minhyuk.

- Cadê o hyung? – Perguntei, os outros garotos me olharam.

- Senta aí. – Jooheon me puxou, fazendo com que eu sentasse ao seu lado.

- Aconteceu algo? – Perguntei, e me lembrei da garota de ontem. Abri a boca para falar, mas logo Hyungwon me interrompeu.

- Wonho tava esperando você levantar para que pudesse conversar. – Chankyun disse ainda sonolento. Eu então olhei para o loiro.

- Bom, vou explicar a situação. – Hoseok pigarreou e nos encarou. – Ontem no hospital,  Seohyun nos contou o que aconteceu, por causa daquela briga com o cara. O pai dela se afundou em dívidas por causa das drogas e fez um tipo de empréstimo, no fim, vendeu a garota que tinha ido lá ajudá-lo. – Ele falava seriamente, mas lá no fundo eu pude sentir o ar de indignação saindo pela garganta do mesmo. Todos se entreolharam irritados e eu apenas abaixei a cabeça ainda sem conseguir entender tamanha crueldade. – Claro que não sei os detalhes, mas ela estava bem abalada, e como está machucada e ainda não totalmente segura... O sunbae, eu e o hyung decidimos que vamos apoiar ela de algum jeito. – K-Will e Shownu eu até entendo, os dois são os mais velhos e protetores, e a garota parecia uma criança assustada, mas o Wonho? Desde quando ele se tornou tão solidário?

- Você? – Minhyuk fez a pergunta que todos estavam com vontade de fazer. Hoseok o olhou e assentiu. – Por quê?

- Eu sei como ela está se sentindo. – Ele falou sem nos dar muitas informações, o que com certeza deixou todos os membros intrigados.

- Isso não importa agora, continua logo. – Jooheon se apressou em querer saber mais sobre a suposta novidade. Eu apenas escutava com atenção.

- Seohyun não pode ficar sozinha em lugares públicos, pois não da para saber quando eles vão querer algo novamente. Ela não pode morar na casa do Sunbae, e muito menos ficar sozinha por causa dos machucados, então nesse momento, o hyung w o K-Will estão falando com o CEO par que o mesmo me dê autorização para dividir dormitório e cuidar da garota. – Ele concluiu e nos olhou esperando algum tipo de resposta.

- Nós temos muitas fãs... – Comentei, me preocupando com a garota. – O que elas pensariam? Não me oponho a isso, acho até mais ou menos certo, mas...

- Você quer dizer as sasaengs, certo? – Jooheon perguntou, eu assenti com a cabeça. – Aish... O Wonho é muito popular entre as fãs...

- Eu não vejo nenhum problema, acho que garotas malucas são melhores do que um bando de caras armados atrás daquela trainee. – Hyungwon comentou, todos o olharam surpresos no momento em que ele a chamou de trainee. Os membros não sabiam que ela trabalhava na Starship e que tinha o mesmo sonho que todos nós. – Qual é gente, vocês nunca tinham a visto? Ela sempre fica ensaiando até as duas, três horas da madrugada. – Todo mundo ainda estava surpreso pelo preguiçoso e mais alto do grupo ter reparado na garota. Pensei que tinha sido o único a notá-la sempre que íamos para a empresa.

- Aliás, ela é bem próxima ao Sunbae. – Minhyuk comentou, nós concordamos em silêncio. – E ela tem muitos problemas familiares pelo visto... – Continuou ele, então mordiscou o lábio inferior e sacudiu a cabeça. – Que tipo de família essa garota tem?

- Não sei se vamos descobrir isso por agora. – Eu concluí pensativo, houve um breve momento de tensão depois da conversa.

Provavelmente em meio a corrida, ela tenha perdido o celular. E talvez, só talvez precisasse de um novo. Olhei então para o Hyungwon e dei um sorrisinho bobo para o mesmo.

- O que foi? – Ele perguntou, eu continuei o olhando até que decidi falar.

- Vamos comigo no shopping? – Perguntei, sabia que ele não se negaria e então apenas assentiu.

- Eu vou organizar minhas coisas para me mudar. – Wonho dizia animado, logo se levantando e indo até o quarto.

Eu sabia quem era a Seohyun, a conhecia muito bem até, mesmo nunca conhecendo de fato a história familiar dela, eu pude perceber que era a minha Seo no mesmo dia em que ela fez as audições e eu estava passando por ali sem querer. Ela nunca percebeu que eu a cuidava todos os dias, que sempre ficava esperando seus ensaios que iam até altas horas da madrugada finalmente terminar, para que pudesse ir descansar. Não queria perdê-la de vista que nem da última vez, quando ela foi arrastada embora pela sua mãe e eu nunca mais pude chegar perto dela.  Dessa vez, mesmo que eu esteja com medo, eu vou ficar perto, vou fazer de tudo para nada machucá-la novamente.

-Kihyun-

-x-

-Escritório do CEO Kim Shi Dae-

-Seohyun-

Estávamos aflitos enquanto esperávamos o sunbae sair de dentro do escritório do CEO, podia sentir meu coração quase saltando pela boca, porém minha expressão se mantinha neutra como se nada tivesse acontecido.

Aproveitei que estava próxima do Hyunwoo para observá-lo, parecia mesmo um robô, sem expressão alguma. Foi quando me lembrei da época do Nuboyz e até mesmo do No Mercy e das épocas em que ele foi freelancer da Hyolin, o que sempre me fez torcer pelo mesmo. Acho que por agora, não tinha problema ser um pouco fã, não é?

- Você... – Eu comecei baixinho, notei ele me olhar preocupado. Desviei meu olhar par a parede e então sussurrei. – Parabéns.

- Uh? – Ele me olhou curioso, eu apenas sorri ao perceber que não era tão desconfortável ficar perto dele.

- Seu debut! Você conseguiu o que queria não é? Não desperdice tempo, uh? Tem que orgulhar as monbebes! – Continuei, ele soltou uma risada tímida e deu aquele sorrisinho fofo dele, o que me fez corar um pouco.

- Você também tem esse sonho? – Perguntou ele, eu assenti com a cabeça.

- Sempre tive, ensaiei muito antes de me tornar trainee... – Comentei, ele me ouvia com toda atenção do mundo. – Mas acho que vai demorar um pouco para que eu possa debutar.

- Por quê? – Perguntou. Eu suspirei e levei meu olhar para a porta do escritório do CEO.

- O que você acha que vão querer de mim depois que debutar? O Appa, aqueles caras... Todos eles... Aish, eu ainda preciso explicar o ocorrido para Halmoni. – Me lembrei dela só agora. Que tipo de neta eu sou? Será que ela já está em Daegu?

[...]

Minutos se passaram e finalmente K-Will saiu do escritório com um largo sorriso nos lábios, constatamos que ele havia obtido uma boa noticia. O mais velho parou em nossa frente e esperou alguns segundos, me encarando fixamente e logo depois afagando meus cabelos como ele sempre costumava fazer desde quando me tornei trainee.

- Você poderá dividir o dormitório com o Hoseok! E terá acesso livre ao dormitório e companhia dos meninos do Monsta x. – Concluiu ele, eu dei um sorrisinho bobo com aquilo e suspirei aliviada ao saber que não teve nenhum problema. – Mas tem uma condição...

- Que condição? – Perguntei curiosa, e então notei que ele segurava alguns papéis.

- Você vai se tornar ajudante oficial do Monsta x, como seu emprego de meio período. – Ele comentou indiferente, eu senti meu coração quase parar naquele momento, e até mesmo o Shownu ficou ainda mais surpreso.

- O que?! Oppa! Não... Quero dizer, eu... – Esqueci totalmente das formalidades naquele momento. Ele apenas riu da situação.

- Essa semana você participará de todos os eventos junto com os meninos, para ver como é enquanto se recupera. Peço que não se preocupe com mais nada no momento. Eu vou entrar em contato com a sua avó e darei um jeito no seu pai. Ok? – Um jeito?! Mas que jeito? Fico feliz ou triste com isso? – Olhei para Shownu que ainda parecia processar todas as informações. – Fique tranquila.

- Eu entendi... Mas ainda assim... – Continuei teimando, Hyunwoo pela primeira vez naquele dia, suspirou e bateu levemente nas minhas costas.

Por que eu senti que isso foi um conforto de “boa sorte”?

Não que trabalhar ao lado dos meninos deva ser algo difícil, mas eu juro que queria entender o motivo de me sentir tão nervosa com isso. Talvez não fosse ser complicado cuidar dos membros, exceto pelo fato de que agora eu era companheira de dormitório de um certo Hoseok. Ainda tinha isso...

Não sei se estou com sorte ou azar ultimamente, mas o jeito é aproveitar não é? Nada pode piorar,  meu azar não pode ser tão grande assim. 

Ri sozinha ao lembrar a crise psicológica que o loiro teve ontem, e mordisquei o lábio inferior ao perceber que estava praticamente pausando a cena da janela em minha cabeça. O que ele se tornou pra mim? Assim como eu. O que eu me tornei para o Monsta em menos de um dia? 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...