História Can You Love Me Again? - Capítulo 17


Escrita por: ~

Postado
Categorias One Direction, Zayn Malik
Personagens Harry Styles, Liam Payne, Personagens Originais, Zayn Malik
Tags Drogas, Gangster, Hentai, One Direction, Sexo, Zayn, Zayn Malik
Exibições 52
Palavras 1.629
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Festa, Hentai, Luta, Mistério, Musical (Songfic), Policial, Romance e Novela, Shoujo-Ai, Suspense, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Olá gente, tá aí, outro cap pra vocês.

Ahh que lindoo❤😍💍

O que temos pra hoje? Um pedido de casamento no Hempstead Park? Simmm

E, além disso, o que temos pra hoje? Um P.O.V. do Zayn? Simmm

Gente, eu quero deixar bem claro que só hoje que o Zayn vai usar esse "inglês" perfeitinho, okay? Okay.

Dedico esse capítulo aos meus Ghost Readers, meus adoráveis leitores fantasmas, comentem ai baby, eu gosto de ler também.

Boa leitura,😘

Capítulo 17 - Marry Me, Baby?


Fanfic / Fanfiction Can You Love Me Again? - Capítulo 17 - Marry Me, Baby?

Chapter Sixteen - Marry Me, Baby?

*ZAYN's P.O.V.*

   - Será que agora você poderia me falar o que você tanto escondeu de mim hoje? - Foi o que ela disse me olhando com cara de nada, me deixando mais vazio ainda.

  Apesar de ter me preparado todos esses dias, tudo sumiu da minha mente no último minuto e eu tinha que me apressar pois ela já não mostrava tanta paciência como antes. Apertei a aliança contra a palma da minha mão e suspirei baixando os meus olhos. Caralho… parecia mais fácil antes. Enquanto falava com o pai dela, eu planejava o que iria falar à ela, como iria falar com ela. Mas agora… agora tudo pareceu um equívoco. Eu me senti tão idiota por armar toda aquela cena pra fazer isso no momento mais importante. Ter um branco. Vamos lá Zayn… é fácil, é só você falar o que você sente e falar o “casa comigo?”, meu subconsciente me incentivou e isso me animou um pouco, mas quando levantei meus olhos fixando-os nos dela que eu percebi que definitivamente não seria fácil.

   E se ela dizer que não me quer como eu a quero, dizendo que ela só está comigo por carência ou algo do tipo? E se ela disser, dizendo que não sente o mesmo por mim e só está comigo por pena? E se ela não aceitar? Bem, se ela não aceitar eu vou me foder enquanto ela mais uma vez vai embora. Mas parece que se eu ficar igual à um idiota pensando se ela aceitaria ou não se casar comigo não vai fazer com que eu ouça as palavras da sua boca. Ela quem tem que dizer se me aceita pra sempre ou não. Porra… eu não sei o que fazer. Só isso.

  Tossi limpando a garganta, constrangido, quando uma cara de chateada tomou o seu rosto. Olhei para longe, por cima do seu ombro enquanto pegava sua mão direita e a acariciava de leve. Enquanto fazia isso, percebi que se eu ficasse só pensando, o tempo iria só passando e eu não sairia da estaca zero. Olhando mais uma vez para o seu rosto, me aproximei mais enquanto abria a palma da sua mão e coloquei a aliança no meio, fechando-a em seguida. Seu corpo se congelou perto de mim e seus olhos franziram à medida que ela tentava olhar para a sua mão, mas eu a impedi, abraçando-a com força em seguida.

  Senti seus braços rodearem o meu pescoço, apertando com força enquanto eu a suspendia no ar. Eu não sabia o que realmente estava fazendo, mas eu sentia que devia fazer aquilo. Ao perceber o porquê da sua demora para entrelaçar suas pernas ao redor de mim, coloquei ela de volta ao chão, mas sem desfazer o abraço, eu precisava abraçá-la. Vestido longo às vezes não contribui, Zayn… você sabe disso.

   - Olha… - Comecei enquanto sentia seu corpo perfeito se endurecer. - Eu amo você, você sabe né? - Perguntei e só voltei a falar quando ela assentiu beijando o meu pescoço. - Eu não sou nada sem você amor, eu te amo tanto… - Confessei olhando pro nada enquanto cheirava o seu cabelo. Era possível sentir o seu corpo começar a tremer levemente, ela já sabia. - Você viu o que aconteceu comigo quando você foi embora… você é meu tudo, minha vida, eu... Eu só fiz merda pra você, mas eu nunca quis realmente te machucar Baby… - Ela me apertava mais e mais enquanto eu me socava por dentro à procura do que falar pra ela. - Eu sempre te amei, amor… muito antes de eu perceber e mesmo assim eu não prestei pra você… mais uma vez, me perdoa por tudo o que eu já fiz pra você. - Outra vez ela assentiu e eu afundei meu rosto no seu pescoço, sentindo vergonha de mim mesmo por ter feito tanta burrada com ela. - Eu tento me redimir à cada dia… tento ser melhor pra você… e eu quero fazer isso pra sempre… quero tentar te fazer feliz pelo resto da minha vida, quero te ter todos os dias. Cuidar de você quando você pegar um resfriado ou se machucar. Te fazer rir quando você estiver chorando. Poder beijar a sua boca e borrar o seu batom quando você estiver esperando ele secar. - Eu disse rindo lembrando do episódio do dia anterior e ela me acompanhou com a voz rouca, denunciando o choro que ela segurava. - Te abraçar toda hora, dar banho em você, Baby… Te fazer gemer… Encher aquela casa de criança pra fazer bagunça comigo o dia todo e você ficar estressada e mandar todo mundo ficar quieto… - Falei e senti meus olhos arderem, eu não tinha a intenção de chorar naquele momento… - Correr o risco de um dos nossos filhos abrir a porta do quarto e pegar a gente transando no meio da noite, ver eles crescendo cada dia mais enquanto a gente envelhece… Ter você tentando me acalmar enquanto eu tento esganar os nossos genros. - E outra vez ela riu enquanto murmava palavras que eu não entendia e eu percebi sua voz chiada. Ela estava chorando… - Eu quero te acordar todos os dias de manhã, ouvir sua voz cheia de preguiça enquanto tenta escapar da luz do dia. Ver você se esbaldar em comida e ainda sim continuar gostosa desse jeito. - Não consegui segurar minhas mãos e elas passearam lentamente por sua bunda maravilhosa enquanto me permitia pensar sobre o que faríamos naquela noite, sentindo-o se ereger quando ao senti-las passando pelo tecido do vestido. Senti o seu sorriso no meu pescoço enquanto ela negava, com vergonha. Não contive o riso enquanto me perguntava se ela havia abrido a mão e visto o anel. - Eu quero você só pra mim, amor. Eu quero poder falar pra todos que ninguém mais pode ter você além de mim… quero poder dizer pra todos que você é só minha… - E então eu me senti pronto. Apertei seu corpo e ela fez o mesmo, se aproximando mais de mim, afundando mais seu rosto em mim. Sorri enquanto deixava tudo sair de mim, inclusive as lágrimas. - Amor… eu acho que você já entendeu, mas se não tiver, eu vou ser mais claro… casa comigo Baby? - Eu finalmente disse aquelas palavras que eu jamais imaginei que sairiam da minha boca. Enquanto ela me apertava cada vez mais forte, eu senti suas lágrimas molharem o meu ombro. Quando estava prestes à falar, ela se afastou o suficiente para ficarmos cara a cara e eu notei seus olhos vermelhos enquanto as lágrimas corriam pelo seu rosto livremente… e eu a acompanhei. É impressionante a facilidade que essa mulher tem de me fazer chorar.

   - Olha… isso é alguma brincadeira? Porque se for, ao invés de me fazer rir, tá fazendo sair umas coisas dos meus olhos… e isso não é legal… - Ela disse rindo enquanto limpava o seu rosto coberto de lágrimas com a mão esquerda e apoiava a direita fechada no meu ombro… ela ainda não tinha visto. Eu sorri enquanto imitava os seus atos.

   - Não… não é, eu tô falando sério… casa comigo amor? - Puxando seu pescoço, eu colei nossas testas, sussurrando a medida que nos aproximamos. Ela me olhou, ainda rindo enquanto me abraçava o pescoço e me ignorava mais uma vez.

   - Amor… você não tá bem… deve ter bebido demais… só isso. - Ela disse desviando os olhos e eu revirei os meus depois de ouvir o que ela disse.

   - Eu não tô bêbado. Casa comigo amor… por favor? - Eu já estava me estressando com a sua negação… eu tô bem cara… - Por favor? - Insisti de novo quando ela me ignorou outra vez, ainda chorando. Ela me olhou sorrindo enquanto limpava as porras das minhas lágrimas.

   - Não fala isso, você não sabe o que você tá dizendo… você só bebeu demais. - Ela disse baixo e isso foi o suficiente pra me fazer perder a paciência.

   - Oh caralho… eu sei o que eu tô falando. Casa comigo? - Elevei a voz enquanto segurava o seu rosto com as duas mãos vendo seus olhos se arregalarem ao ouvir minhas palavras. Ela não falou nada. - Você nem viu o que eu te dei, né? - Perguntei e ela continuou me olhando e me dando a resposta implicitamente. Ela abaixou sua cabeça até sua mão e eu a soltei, facilitando os seus movimentos. Ela abriu sua mão devagar e seus dentes prenderam seu lábio inferior à medida que a aliança aparecia. Ela me olhou incrédula depois de encarar a aliança por alguns segundos e eu a interrompi quando ela ia falar. - Eu não tava bêbado quando pedi seu pai pra fazer isso e também não tô bêbado agora. Casa comigo amor? Por favor?

   - Eu não sei o que dizer… - Ela falou depois dois minutos inteiros me olhando, um curto sorriso tomando conta da sua boca por poucos segundos.

   - Sim. Só isso. - Falei dando de ombros enquanto tomava a aliança e trazia sua mão junto. - Não precisa falar mais nada além disso.

  Quando peguei sua mão pequena, percebi que ela tremia. Depois de ficar a encarando por um tempo incontável, buscando respostas, percebi que ela assentia freneticamente enquanto sorria, em transe. Não contive a felicidade e a abracei, apertando seu corpo com força enquanto sorria. Não deixei o abraço durar muito tempo e a afastei, pegando mais uma vez sua mão e colocando a aliança no seu anelar em seguida. Os dois se completaram perfeitamente me fazendo sorrir mais enquanto a apertava mais uma vez em meus braços.

  Agora ela é só minha.


Notas Finais


Espero que tenham gostado do nosso adorável Zayn romântico❤😍💍

Eu me esqueci de deixar o link da aliança da nossa adorável Ghietza Monteiro no capítulo passado, então, segura esse link ai monamour:

https://static.artfire.com/uploads/product/2/512/91512/8691512/8691512/large/black_sapphire_ring_men_s_10k_gold-filled_size_e52578f2.jpg

Okay, é só isso por hoje.

Até o próximo capítulo.

Beijos, ManaLi🐕❤😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...