História Can you see inside? - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias 5 Seconds Of Summer, Kylie Jenner
Personagens Kylie Jenner, Luke Hemmings
Tags 5sos, Kylie Jenner, Luke Hemmings
Exibições 129
Palavras 1.455
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Festa, Hentai, Romance e Novela, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá, pessoinhas que estão lendo minha fanfic.

Boa leitura!!

Capítulo 3 - Vou te chamar de Perdição


Fanfic / Fanfiction Can you see inside? - Capítulo 3 - Vou te chamar de Perdição

 

Eu geralmente não me importo quando falam da minha mãe. Mas quando me chamam de Ceci, o assunto fica mais complicado. Esse nome fez parte de uma fase da minha vida que eu quero esquecer.

Ao sair daquele restaurante, eu saí andando por Sydney. Como eu não conhecia a cidade, logo me perdi. Mas eu não ligo, posso pagar um hotel e amanhã eu vou para casa.

Vi uma pracinha e fui até lá. Me sentei em um banquinho da praça, peguei na minha bolsa um cigarro e comecei a fumar. Isso me acalma, por mais que eu tenha largado as drogas mais pesadas, isso sempre me acalmou. É como surfar, dançar ou andar de skate.

Aprendi a surfar com Lana, a andar de skate e dançar com Nanda. A fumar, eu comecei depois de descobrir varias coisas.

Depois de alguns meses que Nanda morreu, minha mãe passou a me ignorar, eu tinha 10 anos. Três anos depois da morte dela, eu gritei com Amanda- Disse que eu não merecia ser tratada como a vilã, sendo que eu era apenas uma criança, e que ela, como minha mãe, deveria me fazer sentir melhor-  o que só piorou a situação. Ela começou a  falar comigo. Dizia coisas horríveis para uma criança de 13 anos e passou a me chamar de Ceci, assim como a minha irmã Nanda sempre fez.   Meu nome parecia sujo em sua boca, e assim passei a o odiar.

Meu Padrasto Rodrigo começou a “brincar comigo”, e enquanto ele fazia isso, ele gemia o nome “ceci”, e Amanda? Ela sabia disso. Só quem não sabia era Lana- que estava com 15 anos- Depois de 1 ano nessa situação, eu briguei com a minha mãe. Ela me disse o motivo do qual eu não conheço meu pai, e disse o porquê dela não impedir as brincadeiras do meu padrasto.

Eu e Nanda fomos fruto de um estupro e por isso, eu merecia saber como é.

Depois disso, eu saí de casa. Nessa época eu já conhecia Ally e Ivy, mas comecei a sair com outras pessoas. Eu continuei na escola, pois eu tinha bolsa integral e minha irmã me ajudava com alguns gastos.

Comecei a me drogar, e dirigir em rachas. Ganhei dinheiro suficiente para alugar um quartinho, não era maravilhoso, mas era o que eu tinha. Um dia eu fui até a boca e conheci Sky, nos tornamos muito amigas. Até que eu tive que parar no hospital, as meninas me ajudaram. O medico que me atendeu foi o pai de Ellie, que era o maior cirurgião da cidade. Ricos, né?

Ally saiu de casa, logo depois Ivy – A mesma queria morar com a gente- depois Sky, quando seus pais descobriram das drogas e por fim, Ellie disse que não deixaria suas amigas sozinhas. Todas nós moramos naquela casa onde estava eu, Ivy e Ally. Mas Mariana trazia muitos garotos e garotas, e assim a convivência ficou meio estranha, chegamos ao acordo de que elas duas morariam na casa a frente, Ellie estava de acordo e concordou em morar com ela.

Ficamos assim por dois anos. E aqui estou eu, me lembrando de cada cena. Com 17 anos, e ainda não consegui esquecer, sou mesmo muito fraca.

Ignorei toda a situação e todo o drama, não deveria estar tão afetada.

Olhei no relógio, eram 19h21. Precisava pegar um taxi e ir para casa. No meu celular tinham 37 chamadas não atendidas

9 de Allykatista

6 de Ivyota

6 de Skymaça

8 de Ellieocean

3 de sister

5 de números desconhecidos

Mandei uma mensagem para Ally:

 

Estou bem, não se preocupe! Talvez eu volte hoje, não sei. Tchau.

 

Desliguei o celular e saí andando, procurando por algum taxi. Estava ouvindo “faded” , quando ouvi uma buzina. Olhei para o carro e vi o asiático fofo. Ele abaixou o vidro do carro e falou:

- Cc, né?- perguntou e eu assenti- as meninas estão loucas procurando por você. Mandaram eu, Mike e Mari procurar por você nas ruas. Mari tá no seu carro.

- OK- falei assentindo- obrigado.

-dboa- ele falou e destravou a porta do carro- entra ai. Acho que você não conhece a cidade!

Entrei no carro e desliguei o celular para economizar a bateria.

- Sou Calum, eu não tenho muitos apelidos. Mas pode inventar se quiser- ele disse e eu ri, assentindo- olha, ela ri. Isso é bom. Vamos continuar, seu nome é Cc? Acho que não. Seu nome é Cecilia, né? Eu sei que é. Acho que não é para te chamar de Ceci, então eu pensei em te chamar de Lia, mas vi que só Dani e Mari te chamam assim. Então deve ser só para os mais íntimos. Vou de chamar de Cc mesmo. Ei por que Nath e Ivy te chamam de Sun?

Comecei a rir do jeito que ele fala, era tudo muito rápido e meio atrapalhado, ele falava mais para si mesmo, e no final se virou para mim. Falava como se nós fossemos melhores amigos. Ele me lembra a V.

- Talvez um dia você possa me chamar de Lia- falei dando um sorriso- Meu nome do meio é Summer. Você é asiático?

- Não que eu saiba!- ele disse e nós rimos- sobrenome legal.

-obrigada - falei rindo- vou te chamar de asiático falsificado!

- ok, eu vou te chamar de perdição, porque é o primeiro dia seu em Sidney e você se perdeu- ele disse e de novo eu ri- e porque você é uma perdição, sweet.

Ri do jeito em que ele falou. Meu deus, esse menino é muito engraçado.

Fomos o caminho todo conversando, acho que ele estava me levando para casa e acho que nunca ri tanto na minha vida. Ela falava cada coisa que eu tava quase morrendo ali dentro. Ele parou o carro do lado de fora da minha casa, e eu disse:

- Quer entrar, asiático?- perguntei a ele, que apenas negou com a cabeça. Peguei seu celular e adicionei meu numero com o nome “melhor perdição” dei o meu celular e o dele para ele, e disse para ele anotar o numero dele- Até mais Asiático.

Peguei meu celular e dei um beijo na bochecha dele. Entrei em casa e gritei:

- CHEGUEI!!

Fui à cozinha e vi que as meninas tinham feito a feira. Ótimo. Odeio quando elas param tudo para se preocupar comigo. É algo tão dramático, eu só fui ali.

- VADIA!- V gritou adentrando a cozinha – Você pode, por favor, parar de fazer isso?

Olhei para ela com a expressão: que?

-Fugir, Sun, ela tá pedindo para você parar de sair dos cantos e passar o dia sem dar noticia- Ally falou entrando na cozinha e se sentando na cadeira- você nos deixou preocupada.

- eu só dei uma volta, fazia isso direto no Brasil. Por que não posso fazer aqui?- falei

- A diferença é que não estamos no Brasil. Estamos em outro país. Outro continente. Você não pode simplesmente desaparecer- Ally me respondeu

- Juro que se você não tivesse mandado uma mensagem para Nath, eu iria te bater agora mesmo- V fala- Eu te procurei pra cacete nessa cidade. Eu e o Ashton. Falando nisso, ele é tão fofo, Lia. Você não tá entendendo

-Iv’s, para de mudar de assunto- Sky falou brotando da dispensa. QUE? Mas que diabos é isso.

-AI MENINA- eu e Ally gritamos- Olha, tu não brota assim que eu morro- Ally continuou e nós rimos.

- continuando... Meninaaa!! Eu vi você saindo do carro do Calum. Conta tudo! Mas conta depois. você viu o irmão da Dani? Que gato. Quase morri. Aquele Luke também, e a ruiva? Super simpática e gostosa. O que era aquilo. Quando ela falou pela primeira vez, eu quase tive um orgasmo. Muito fofa, muito mesmo. Quando ela passou a língua nos lábios, você não sabe o que eu imaginei...

Antes que ela falasse besteira eu a interrompi, vendo que só tinha a gente na cozinha.

-Nem quero saber.

Ela revirou o olho e continuou falando assuntos aleatórios, enquanto eu só assentia e comia meu cereal. Depois do cereal, eu comi bolo e pão.

Dei um tchauzinho para Sky e disse que tinha que subir, pois eu estava extremamente cansada. Depois de uns 5 minutos de reclamação da parte dela, eu consegui sair de lá.

Subi as duas escadas e fui ao meu quarto. Tomei um banho, coloquei uma calcinha e peguei meu computador. Comecei a assistir TVD, que está na oitava temporada. Falta 2 episódios para acabar os episódios que lançaram.

Assisti os dois e fui dormir do jeito que estava. Eu tô no meu quarto, por que diabos eu iria colocar uma roupa? Durmo de calcinha mesmo.


Notas Finais


E aí, gostaram?
Enfim, vou explicar os nomes que estão salvo no celular da Cc

*Allykatista= Acho que tá meio obvio. Tá assim porque a Ally anda de skate com Cc

* Ivyota= porque Ivy é uma idiota, mas uma idiota BEM legal.

* Skymaça= Bom, maconha faz fumaça.

*Ellieocean= Porque ocean lembra a surf

* Os numeros desconhecidos eram de Calum, Ash e Mike.



Beijoss, bye bye.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...