História Can You Trust Me - Capítulo 6


Escrita por: ~ e ~Mrs_Taehyung

Postado
Categorias SHINee
Personagens Jinki Lee (Onew), Jonghyun Kim, KiBum "Key" Kim, Minho Choi, Taemin Lee
Tags 2min, Jongkey, Minho, Romance, Shinee, Taemin, Yaoi
Exibições 52
Palavras 1.469
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Escolar, Famí­lia, Lemon, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Didi: Hey pessoas lindas sz
Holly: Oii pessoineas s2
Didi: Desculpe se demoramos muito. Essa semana foi muito cheia, desde a semana passada, pra mim.
Acho que todos vocês não sabem, mas eu sou Inner Circle, a notícia que o Taehyun (que era/é o meu utt do grupo) saiu do Winner, me abalou muito, me deixando desanimada pra praticamente tudo, mas a vida segue, né non?
Holly: Nos desculpem mesmo, essa semana foi semana de prova pra mim e me dediquei a estudar, principalmente para uma prova muito importante que irei fazer ainda esse mês. Me desejem boa sorte s2 e mais uma vez pedimos desculpas pela demora.
Didi: Então, chega de enrolações e bora começar a ler mais um capítulo lindo <3
Holly: Boa leitura amores s2

Capítulo 6 - Six


Fanfic / Fanfiction Can You Trust Me - Capítulo 6 - Six

Andamos até a mesa em que estávamos sentados antes e peguei meu celular que havia esquecido sobre a mesma.

— Vamos para a sala, assim podemos revisar a matéria da próxima aula. - Hyun disse, assim que saímos do refeitório.

— Eu preciso ir beber água. - Menti.

— Eu também, então vamos. - Se virou começando a andar.

— Não, espera. - Seguro seu braço e o mesmo se vira me encarando confuso. — Ahn….eu vou ao banheiro primeiro e depois vou beber água então...a gente se encontra na sala depois.

— Está bem. - HyunSeok me olhou desconfiado. — Nos vemos lá.

Sai apressado, indo em direção ao banheiro, quando vejo que Hyun não estava mais a vista, resolvo ir atrás de MinHo.

Estou curioso para saber o que ele queria falar comigo. Quando ele começou a dizer, levei um susto com a repentina aparição de HyunSeok o cortando, fazendo com que eu não prestasse atenção no que dizia. Voltei mais uma vez ao refeitório e a mesa que antes estava ocupada pelos quatro garotos, estava vazia, procurei em todos os lados, não o achando, desisto antes que HyunSeok me enchesse de perguntas pela minha demora quando retornasse para a sala, começo a caminhar em direção da mesma. Talvez MinHo só queira falar algo referente a Hyun ou até mesmo implicar comigo, já que eu estava andando com seu "irmão".

Adentrei a sala e encontrei um HyunSeok com uma expressão confusa.

— O que houve?

Ele apenas me encara, me entregando um pedaço de papel, o pego e passo a lê-lo.

 

As asas da minh'alma estão abertas!

Podes te agasalhar no meu Carinho,

Abrigar-te de frios no meu Ninho

Com as tuas asas trêmulas, incertas.

 

Tu'alma lembra vastidões desertas

Onde tudo é gelado e é só espinho.

Mas na minh'alma encontrarás o Vinho

E as graças todas do Conforto certas.

 

Vem! Há em mim o eterno Amor imenso

Que vai tudo florindo e fecundando

E sobe aos céus como sagrado incenso.

 

Eis a minh'alma; as asas palpitando,

Como a saudade de agitado lenço

O segredo dos longes procurando.”

 

 

— Quem escreveu isso? - Perguntei quando finalizei a leitura.

— Eu não sei.

— Onde você achou?

— Dentro do meu armário.

Agora havia duas expressões confusas naquela sala.

Me sentei na cadeira, voltando a falar:

— Desconfia de alguém?

— Não. - Hyunseok estava com a cabeça apoiada em uma das mãos.

— Devem estar brincando com você ou talvez…

— Ou talvez, o que? - Me encarou.

— Você tenha um admirador secreto. - Sorri.

— Que coisa mais idiota, pare de dizer isso. - Revirou os olhos.

— Só estou comentando. - Levanto as mãos em sinal de inocência.

O escuto resmungar um “Aish” e logo o professor entra na sala.

 

 

POV MinHo

 

 

Ainda no refeitório com os garotos, sinto uma leve vibração no bolso da calça, era o meu celular que apitava com uma nova notificação de mensagem, o pego e passo a ler a mensagem.

 

Me encontre no almoxarifado da quadra, tenho uma surpresa para você ;)

 

De: JinAh.

 

— Vejo vocês na sala. - Digo me levantando e sorrindo para a tela do celular em minha mão.

— Onde você vai? - Perguntou Onew.

— Fazer um lanchinho. - Sorrio e saio, indo em direção ao local marcado.

Não demorou muito e aqui estava eu, abrindo a porta da salinha pequena onde se guarda os equipamentos das aulas de educação física. A luz estava apagada, senti alguém me puxar para dentro do local, fazendo com que a porta de ferro se fechasse.

— Você não demorou nada. - Disse aquela voz feminina que eu já conhecia.

— Nunca demoraria para você. - Disse sorrindo.

Senti as minhas costas irem de encontro a parede e a menina baixa, me beijar ferozmente, como se a vida dela dependesse daquele contato boca a boca. Inverti nossas posições, deixando agora ela encostada na parede e meu corpo a pressionando. Minhas mãos, sem rodeios, foram para debaixo de sua saia, percorrendo um pequeno caminho até encontrar aquele ponto que eu queria. Puxei sua calcinha para o lado, passando a mão na sua intimidade que já se encontrava molhada.

— Me preparei para você. - Disse JinAh no pé do meu ouvido.

— Boa menina. - Sem aviso prévio, enfio dois dedos dentro dela, a ouvindo gemer. — Não faça barulho.

Nossos lábios se encontraram, dando passagem para que nossas línguas se emaranhassem de novo. Continuei com os movimentos dos dedos, em um vai e vem, a ouvindo arfar. Retiro meus dedos e os limpo no pano de sua saia.

— Cadê a minha surpresa? - Perguntei quando separei nossos lábios.

— Está aqui bebê. - Nossas posições foram invertidas mais uma vez. JinAh selou meus lábios e foi trilhando os beijos até estar ajoelhada na minha frente. — Você ficou tão distante de mim bebê, fiquei com saudades. - Disse desabotoando minha calça do uniforme.

Não a respondi, ela tinha consciência de que não tínhamos nada além de sexo. Minhas calças foram abaixadas, junto a minha cueca boxer, dando a ela a visão de meu membro ereto. Sem pestanejar o colocou na boca, encostei a cabeça na parede e agarrei seus cabelos pra ditar os movimentos. Eu movia meu quadril para trás e para frente rapidamente, estocando fundo, a fazendo - uma hora ou outra - se engasgar. Ela sabia que comigo era assim, além do mais, ela adorava. Depois de um tempo, sinto meu ápice chegando, jogo a cabeça pra trás, soltando um gemido rouco e arrastado, sentindo meu orgasmo me deixar levar, invadindo a boca de JinAh com meu líquido. Ela se levanta limpando os cantos da boca, enquanto eu abotoava minhas calças.

— Sensacional como sempre. - Digo dando um selinho nela e apertando sua bunda.

Saímos de lá, mantendo uma distância, ela sabia que eu não quero que as pessoas me vejam ao seu lado.

— Te vejo em breve bebê. - Disse JinAh, virando em outro corredor.

Coloco as mãos no bolso e vou em direção a minha sala. Entro e encontro Key e JongHyun conversando, já Onew, este estava alheio pra tudo ao seu redor. Cheguei me sentando no meu lugar, ao lado de Onew hyung e atrás do casal.

— O que vocês estão falando? - Pergunto me intrometendo no assunto.

— Sobre o racha que vai ter na avenida Junkeong. - Respondeu Kibum.

— Racha? Quando? Que horas?

— Sim, vai ser no próximo sábado e começa as 22:00 hrs, na verdade, vai ter uma festa para disfarçar o verdadeiro propósito. - Respondeu JongHyun.

— YA! Isso vai ser divertido, podem contar comigo para ir.

— Ok! E você hyung? - Perguntou KiBum para JinKi.

— Vou. - Respondeu Onew hyung me surpreendendo por estar prestando atenção na conversa.

— Então tá bom. - Respondo.

KiBum e JongHyun viraram para a frente, olhei para Onew que se encontrava da mesma forma de quando cheguei na sala. Sua expressão de tristeza havia se aliviado um pouco, ele sorria de lado, mas mesmo assim, estou desconfiando desse seu comportamento repentino.

— Ei, Hyung. - Disse o chamando a atenção. -

— Sim? - Respondeu.

— O que você tem hoje? Esta tão quieto. - O vi franzir o cenho.

— Impressão sua. - Mentiu.

— Não vai me contar mesmo hyung? - Insisto.

JinKi respirou fundo e começou a falar:

— Estou pensativo. - Começou a rabiscar o caderno.

— O que tem pensado? Alguém anda te perturbando hyung?

— Não. - Sorriu fraco. — Eu só quero pensar.

— Está gostando de alguém hyung? - Perguntei.

E pelo jeito minha pergunta o pegou de surpresa, o mesmo arregalou os olhos e indiretou a postura.

— Oras, claro que não. - Revirou os olhos.

Ele estava muito nervoso. Eu conhecia Onew hyung desde quando ele entrou nessa escola, na 3° série.

— Não confia em mim? - Pergunto chateado.

— Confio. - Ponderou em continuar. — Eu só não tenho 100% de certeza sobre esses meus sentimentos em relação a essa pessoa.

— Então, você está mesmo gostando de alguém?

— Acho que sim. - Sorriu de canto.

— Quem? - Olhei em volta procurando alguém suspeito.

A maioria dos alunos conversavam, outros ficavam apenas mexendo no celular ou fazendo algum dever. Direcionei o olhar as duas pessoas sentadas nas primeiras cadeiras da fila do canto, que se encontravam conversando, me passou pela cabeça ser HyunSeok, mas ninguém gostaria de alguém como ele.

— É alguem da nossa sala? - Voltei a perguntar.

— Não, não... você não o conhece. - Se apressou em responder.

— Me diga o nome da pessoa. - Insisti. — Talvez eu posso ajudar.

— Nem tenta. - Disse Onew hyung fazendo um sinal com a mão para mim parar. — Quando eu tiver a absoluta certeza, eu te conto.

Resmungo um "aish". Não vou mais pressioná-lo, deve ser difícil ter em sua mente sentimentos que , nunca passei por isso, mas vejo que as pessoas ficam bem confusas em relação a ter seus sentimentos em ordem e definidos.

 

Paro um instante, analisando e me perguntando:

Como seria amar?


Notas Finais


O nome do poema é Asas Abertas - Cruz e Sousa

Gostaram? Esperamos você no próximo cap.

Nossos twitters:

Didi: https://twitter.com/Monbebstax
Holly: https://twitter.com/disk_kpopper


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...