História Canção da Meia Noite - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Diabolik Lovers
Personagens Ayato Sakamaki, Azusa Mukami, Kanato Sakamaki, Kou Mukami, Laito Sakamaki, Personagens Originais, Reiji Sakamaki, Ruki Mukami, Shu Sakamaki, Subaru Sakamaki, Yui Komori, Yuma Mukami
Exibições 81
Palavras 1.559
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Hentai, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Suspense
Avisos: Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Eu sei que a imagem não é relacionada ao anime, mas é para representar Eve e Adam.
Boa leitura!!!! *-*

Capítulo 8 - Um Conto de Sangue


Fanfic / Fanfiction Canção da Meia Noite - Capítulo 8 - Um Conto de Sangue

-Kanato reúna todos na sala de estar, por favor. -disse Reiji ao jovem com o urso que sumiu logo em seguida. – E vocês vão logo para lá também.  – continuou dirigindo-se a Yui, Shu e Ayato.
Haviam acabado de chegar em casa e em poucos minutos os sete vampiros encontravam-se espalhados na enorme sala da mansão.
-Por que nos chamou aqui Reiji? -perguntou Subaru.
O jovem de óculos levantou-se de sua poltrona com um livro em mãos.
-Uma ameaça que eu esperava jamais encontrar paira sobre nossas cabeças. Um homem muito poderoso está se aproximando de nossa família.
-Ele a chamou de Eve, Reiji. É claro que é um Mukami, e em comparação a nós, um Mukami não é uma ameaça. -disse Ayato com raiva.
-Ele não faz parte daquela família vergonhosa a nossa raça. Sim, ele a chamou de Eve, mas porque acredita que Yui seja esta pessoa.
-E por que devemos nos preocupar com um único homem? -perguntou Raito indiferente.
- Porque ele quer a garota.
-Simples, entregamos ela então.  -falou Shu preguiçosamente.
-Não podemos. Infelizmente essa garota tem algo realmente precioso em seu sangue, algo que não podemos nos dar ao luxo de perder.
-E o que seria? -perguntou Yui, se pronunciando pela primeira vez em meio a discussão, só conseguia pensar no rosto do homem que a havia tocado mais cedo. – O que eu tenho de tão especial?
-Seu sangue é a chave para transformar humanos em vampiros extremamente poderosos, uma raça incrivelmente superior a nossa.
Pela primeira vez Reiji respondeu diretamente uma pergunta da garota, e quando os irmãos absorveram a informação, o caos se fez presente. Yui apenas fitava o vazio, não conseguia acreditar naquilo. Reiji jogou o livro que segurava em cima do centro de mesa fazendo com que os irmãos entrassem em silêncio.
- Contarei uma lenda, que a princípio não pensei que fosse real, parecia ser apenas uma história romântica feita para iludir corações desesperados, mas agora compreendo que é a verdade...
-Ah... poupe-nos de histórias fantasiosas. -falou Shu.
-Se não quiser escutar, retire-se. -respondeu Reiji indiferente.
Mas todos continuaram lá, então o jovem de cabelos negros deu início a lenda.
“ A milênios um casal se apaixonou, estes se chamavam Eve e Adam.
Eve, era uma jovem sonhadora, acreditava que nada deveria ter um fim, inclusive o amor, via as pessoas ao seu redor se apaixonarem, crescerem e aquele sentimento ter um fim quando a morte às levava, a jovem simplesmente não conseguia aceitar aquilo. A mesma vinha de uma família de sangue antigo, sua avó, uma mulher de fibra que a muito havia falecido, era alguém que mexia com o oculto, vindo a ser uma feiticeira de grande talento, porém a mãe de Eve afastou-se desse caminho ao ver os terrores que a magia negra poderia trazer, mas deixou suas duas filhas, Eve e Lillith, cientes de suas origens como alerta para a garota não se aproximar de tal poder. Porém o amor é algo que afeta as faculdades mentais e todos os meios para mantê-lo são aceitos na concepção do apaixonado, fazendo com que jovens se percam em maus caminhos.
Eve não se apaixonou por Adam a primeira vista, foi um sentimento que cresceu aos poucos amadurecendo desde sua infância, até a maturidade. Porém, a jovem tinha consciência de que aquele sentimento teria um fim, logo que o toque frio da morte lhes tocasse, e essa verdade se fez ainda mais presente quando Adam quase sucumbiu por causa de uma doença, que na época assolava toda a região, retirando a vida de centenas de pessoas.
Em desespero a jovem mulher recorreu a artes obscuras para salvar seu amado, queria apenas uma maneira de tirá-lo do perigo iminente. Decidiu recorrer então ao velho grimório proibido da avó, encontrou o que procurava logo que o abriu, porém ao ler todo o conteúdo que o livro de feitiçaria continha, encontrou algo que resolveria todos os seus problemas, algo que lhes daria a vida eterna; era simples, uma vida por outra.
A garota estava em desespero e não pensava com clareza, retirar a vida de alguém para salvar aquela que completava a sua parecia ser válido. 
Numa noite de lua de sangue, em meio a uma clareira na floresta, quatro corpos foram dispostos nas quatro direções, norte, sul, leste e oeste, dentro de um círculo de fogo; sangrou-os até a morte, banhando-se nua no sangue frio, depois bebeu uma mistura de ervas e o sangue dos quatro infelizes, adicionando a mistura o próprio sangue. Depois de terminar, pegou uma adaga de prata, que pertencia a avó, e cravou no próprio coração.  O rubro de seu sangue ensopava o objeto, e aos poucos ela sentiu a vida escapar-lhe pelos dedos, a vista escureceu e a garota fechou os olhos para o mundo que conhecia.
Quando acordou já não era mais a mesma, sentia que era ela, eram seus pensamentos, seu corpo, mas ainda assim, havia algo que a tornava uma pessoa completamente diferente do que fora. Havia uma força desconhecida que a rodeava, um poder assustador, o mundo parecia completamente novo. E deixando tudo para trás, foi salvar seu Adam, ela o mostraria esse mundo, faria ele se juntar a ela, nunca morreriam, nunca seriam atingidos pelas necessidades mundanas, nem pelos horrores de enfermidades que a humanidade sofria.
No leito de seu amado, ainda nua, com a mesma adaga que tirou a própria vida, cortou o pulso e sangrou na boca do garoto. Após o que pareceu longos minutos de espera, Adam abriu os olhos, mas não era o verde a qual estava acostumada, mas um vermelho tão vivo que quase a consumiu em chamas. A garota ao olhar o reflexo numa janela, viu o horror, estava como ele, seus olhos castanhos agora brilhavam na escuridão, e sua imagem banhada em sangue era a mesma que um monstro de um livro infantil teria. Mas, ignorou tudo isso, quando viu o seu amado respirando. Explicou-lhe tudo o que havia feito, juntos aprenderam a viver como uma raça diferente, logo viram que tinham uma única necessidade, esta era a fome, porém a única forma de saciar era com sangue, porque o que lhes deu a vida era aquilo que os manteria de pé.
Anos se passaram, Eve se afastou de sua irmã, pois percebeu que haveria de encarar a morte, não a sua, mas de seus familiares, no dia que esta tocou friamente sua mãe. Junto de Adam se aventuraram pelo mundo deixando para trás tudo o que conheciam. Porém Adam ao longo dos séculos se tornou ganancioso, numa época de reis e rainhas, ele não compreendia o porquê de não ter sua própria monarquia com o poder que tinha. Eram os seres mais fortes que andavam pela terra, poderiam comandar a todos, deter todo o poder que a sociedade poderia oferecer em suas mãos.  O jovem então  convenceu Eve a formar um exército e com esse tomar todo o poder do maior reino naquela época. A moça sempre cedia aos desejos do seu amado, e assim o fez, deu-lhe o exército mais perigoso que um ser poderia ter.
Porém no dia em que Adam colocou seus planos em prática, Eve deu-se conta do que tinha feito, viu o massacre diante de seus olhos, corpos queimados, crianças feridas sobre ruínas de casas, porém Adam só enxergava a coroa. E após toda essa carnificina, Adam ainda queria mais, Eve percebeu o monstro que era, e que aquilo que a princípio considerou uma bênção, era uma maldição.
Adam tentou usar seu sangue para transformar outros, porém estes eram consideravelmente mais fracos, ainda tinham uma força descomunal, mas não detinham o poder que apenas a vampira original poderia lhes dar.
A cada ser humano que transformava, Eve decaia em sofrimento, pois a morte não acabou com seu amor, mas levava todos ao seu redor, esta era sua praga. Numa noite de lua cheia, depois de uma briga com Adam por se recusar a transformar humanos, Eve matou-se em meio ao salão de festa, na base do trono de Adam, trono conquistado com o sangue de centenas de inocentes, cravou a adaga no próprio coração, o mesmo objeto que a centenas de anos havia tirado sua vida mortal, pois apenas o objeto que abrira as portas para uma nova vida, era o mesmo que poderia fechar.
Apesar de sua ganância, Adam ainda a amava, e chorou sobre o corpo de sua amada, abandonou o castelo, libertando os vampiros sobre seu poder, estes se perderam aos quatro ventos e deram origem a novas criaturas. Aqueles nascidos entre dois vampiros eram mais fortes que aqueles transformados apenas pelo sangue, porém ainda não se comparavam com aqueles feitos pela vampira original.
E assim, a história sobre a origem de nossa raça tem um fim.”
Quando Reiji terminou, o silêncio reinava em meio a sala, os vampiros começavam a entender o perigo da situação, até Ayato se pronunciar:
-Ainda não entendi como a Panqueca entra nessa história. Eve morreu.
-Ela de certa forma é descendente de Eve. Yui é uma filha de Lillith, a irmã humana de Eve; ou seja, possuem o mesmo sangue. A partir do momento que nosso tio colocou o coração de Cordelia, sua mãe Ayato, no corpo de Yui, ela se tornou uma original.  Uma vampira com o sangue de Eve, alguém a quem deveríamos temer.


Notas Finais


Tandam!!!! Reiji percebeu que Yui é fodona, só falta ela notar isso \(•-•)/ sinceramente queria ter desenvolvido melhor essa lenda... mas, a vida é assim. Infelizmente isso foi o melhor que pude fazer, no próximo cap mais algumas coisas serão esclarecidas.
Espero que tenham gostado. <(☆-☆<)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...