História Cancer - Mitw - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias TazerCraft
Tags Bru, Maiquetes, Mike, Mitw, Pac
Exibições 60
Palavras 1.551
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ficção, Romance e Novela, Shonen-Ai, Slash, Yaoi
Avisos: Homossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


OIIII
Gente, essa é uma oneshot para o concurso das Maiquetes [@Miketes_]
Eu tinha essa ideia há um bom tempo, mas só escrevi ela agora
Não são muitas pessoas que gostam desse "gênero" de fanfic, mas eu tentei fazer o meu melhor nela <3
Desculpa se você não gostou, eu tentei

Leiam ao som dessa música, na qual eu me inspirei pra fazer a história: Cancer - Twenty One Pilots (o link ta nas notas finais)

Espero que gostem <3

Boa leitura sz

Capítulo 1 - Quarto Número 306 - Capítulo Único.


Aquele sempre foi o seu sonho. Ajudar pessoas que mais necessitavam. Fazer a diferença na vida de algumas pessoas. Isso sempre foi algo que Tarik sempre amou fazer, desde sua infância dizia que, em algum dia, ajudaria pessoas doentes, e que talvez um dia se tornaria médico. E hoje era o seu primeiro dia como voluntário no Hospital do Câncer.

Tinha que admitir, estava com um certo medo. Tinha receio de se apegar demais com alguém e depois não conseguir desfazer o laço que criaram.

Após criar coragem e estar convicto de que iria dar tudo certo, Pacanhan segue caminho até o lugar. Aquilo tudo era realmente muito triste, ver pessoas com uma doença tão cruel e que uma hora ou outra, daria um terrível fim às pessoas que ali residiam.

A primeira coisa que viu quando entrou no hospital, foi algumas crianças brincando. Pacanhan esboça um sorriso ao ver a cena. Aquelas crianças felizes, aproveitando o dia de hoje e se divertindo. Aquilo com certeza já tinha tocado o coração do rapaz. Ele tinha medo de desistir daquilo. Tinha medo de não conseguir suportar ficar naquele ambiente, mas seu desejo era enorme. Queria ver todos ali sorrindo. E, com um certo esforço, conseguiria o que está planejando.

Ao conhecer um pouco o lugar, Tarik acaba esbarrando, acidentalmente, em uma mulher com cabelos cor de fogo, que parecia estar irritada com alguma coisa. Pacanhan pergunta a mulher o motivo de ela estar deste jeito e a mesma responde que já havia desistido de ajudar certo paciente. Pac indaga sobre o tal paciente e a mulher, cujo nome era Clara, lhe passa algumas informações sobre ele, como o quarto, o nome, e passa também algumas descrições do mesmo, como por exemplo, soube que o rapaz tinha câncer de pele melanoma, o tipo de câncer de pele mais agressivo. Ao saber disso, Pacanhan sente um aperto no coração, mesmo sem nem conhecer o paciente.

Após se despedir de Clara, Tarik seguiu caminho até o quarto indicado pela ruiva. Quarto número 306. Tinha um pouco de receio do que poderia encontrar lá. Não queria sair do mesmo modo que a garota.

Ao chegar na porta do quarto, bate antes de entrar. A primeira coisa que vê, é um rapaz, qua aparentemente tinha a sua idade, em uma cama, com a expressão fechada. O rapaz, cujo nome era Mikhael Linnyker, vestia uma camiseta com mangas longas, não deixando Tarik ver seus braços.

- Hm, Mikhael? - Pac chama, um tanto inseguro. Linnyker o olha, franzindo o cenho. Seria Tarik mais alguém na lista que o viria atormentar todos os dias? Já estava cansado disso. Queria apenas um pouco de liberdade. Estava farto das pessoas irem e virem com o intuito de animá-lo. Ele já sabia o seu destino. Não precisava de alguma distração.

- O que faz aqui? Mandaram mais alguém para me tirar a paciência?!

Tarik pondera. Seria difícil lidar com o rapaz, mas uma hora ou outra tiraria um sorriso do rosto do moreno. Não importa o tempo que for preciso. Não desistiria até conseguir isso.

Após um tempo ali no quarto, Pac já foi se acostumando com o temperamento de Linnyker. Tinha percebido que ele se odiava por ter a tal doença e por ter que ficar enfurnado em um quarto de hospital, onde desconhecidos podiam entrar a qualquer momento, dizendo ser voluntários.

- Qual é, Mike? Pra que tudo isso? Você tem que estar feliz por ter mais um dia de vida!

- O que você chama de vida, eu chamo de inferno. Você acha que é fácil? Em um momento você tem a vida que sempre sonhou e em um piscar de olhos descobre que tem uma doença capaz de te matar a qualquer instante, o que te faz vir morar em um hospital. Você acha que é fácil?! - Linnyker tinha lágrimas nos olhos. Era sempre a mesma coisa. Quem observava de longe, julgaria a vida de cada um como uma vida 'perfeita'. Apenas quem se aproximasse mais conseguiria enxergar as dificuldades individuais de cada um.

Pacanhan permanece em silêncio. Tudo o que queria agora, era reconfortar Mikhael, o trazer um sentimento de segurança.

E depois de longas horas ali com o moreno, Tarik resolve sair e voltar para casa. Não desistiria tão cedo. Linnyker agora era um desafio para si mesmo.

 

Conforme os dias foram passando, querendo ou não, Tarik e Mikhael foram se aproximando cada vez mais, e Pac estava se apegando cada vez mais no mesmo. Ainda que não percebesse, havia cometido um enorme erro. Havia nutrido uma paixão por Linnyker.

Apesar de parecer não se importar, a presença de Tarik fazia um bem demais para Mike. E assim que Pacanhan ia embora, o moreno sentia falta de suas babaquices, de seu jeito desastrado de ser, de sua simples companhia.

E após um tempo, Tarik finalmente conseguiu o que queria, um sorriso de Mikhael. Ao longo dos dias, Pacanhan viu diversas pessoas daquele hospital morrerem, irem embora. O que mais lhe dava forças para não desistir de seu trabalho voluntário, era o desafio que tinha imposto a si mesmo, em seu primeiro dia no hospital. Agora, o que lhe daria forças para continuar, seria a memória do lindo sorriso de Linnyker.

Aquele foi, com certeza, um dos momentos mais marcantes da vida do rapaz. Um enorme sentimento de felicidade havia percorrido pelo seu corpo quando viu o moreno, que com sua arrogância expulsava qualquer um de sua vida, sorrir.

 

Algum tempo se passou e a relação entre Pac e Mike foi ficando cada vez mais forte. Linnyker já tinha se tornado uma pessoa mais aberta com Tarik, de modo que, toda vez que o rapaz chegava, começava a contar histórias suas de quando era mais novo, de sua vida antes de se encontrar com o mais velho.

Tarik sentia um calor percorrer por todo o seu corpo quando se lembrava de Mike. Era tarde demais agora. Ele não deveria ter se apegado ao moreno. Não deveria ter se apaixonado. 

O amor é um sentimento maravilhoso. Um sentimento que te faz pensar que ficaria junto com seu amado pela eternidade. Fazia você se sentir nas nuvens, delirar. Mas também acaba lhe cegando. O fazendo esquecer de seus ideais.

Tarik foi um tolo ao se apaixonar por Linnyker.

 

- O que vamos fazer quando sairmos daqui? - O mais velho indagava. Era a primeira vez que havia comentado sobre o assunto, fazendo Mike pensar um pouco.

- Poderemos casar um dia, quem sabe? Podemos viajar pelo mundo, conhecer lugares incríveis. Seu sonho sempre foi ir até o Canadá, certo? Quem sabe se um dia não vamos para lá? - Mikhael sorria com cada possibilidade que ia sugerindo. O tempo que passava com Pac, o fazia sonhar acordado. Ele nunca tinha se sentido tão bem como vem se sentindo esses últimos meses.

- Você não está indo longe demais não?

- Talvez. Mas você traz isso pra mim. Você me deu a alegria que há muito tempo venho procurando de diversos lugares. Quando estou com você, sinto que nada pode nos atrapalhar. Sinto que nenhuma doença poderá nos separar. Serei eternamente grato a você por isso. Nunca se esqueça disso. - Linnyker segura as mãos de Pacanhan, que se sentia cada vez mais completo.

 

Algumas semanas se passaram e Mike se sentia cada vez mais confiante. Se sentia animado para viver novamente. Queria ter uma vida com Tarik, uma vida normal. 

O problema de tudo isso, era que cada dia na vida do moreno era uma incógnita. Nunca saberemos o dia de amanhã. O futuro está sempre nos surpreendendo.

O grande x da questão, era sobre como que a vida de ambos os rapazes continuaria. A doença de Linnyker atuava em silêncio. E o quadro de Linnyker ficava cada vez pior.

 

O dia de hoje completaria os 5 meses que Tarik visitava o hospital. Os 5 meses que passara junto a Linnyker. Tarik se sentia confiante, como se pudesse dar um beijo em Mikhael no primeiro segundo que o visse. Era essa a sua vontade nos últimos dias.

Ao seguir caminho até o quarto 306, como de costume, passa na ala de pediatria, onde encontra um garotinho que nunca tinha visto antes. Por incrível que pareça, ele lembrava muito a Linnyker. Suas expressões fechadas, seus braços cruzados e um bico nos lábios. Tarik sorri com a cena, indo novamente até o quarto de Mike.

Ao chegar lá, bate na porta, exatamente como na sua primeira visita. 

- Oi amor, chegue.. - Tarik fixa o olhar na garota loira que ocupava a cama de Linnyker. Seu coração para por um instante. Teria errado de quarto? Não, tinha certeza que aquele era o número 306. Talvez Mike tenha mudado de quarto, ou quem sabe não tenha conseguido alta? As lágrimas já se faziam presentes no rosto do mais velho, enquanto descia até a recepção perguntar pelo moreno.

"Desculpa sr. Pacanhan, mas o paciente deste quarto veio a falecer nesta madrugada. Sinto muito, mas o melanoma invadiu seu pulmão, criando metástase."

Não deveria ter se apaixonado.

Não deveria ter se apegado.

Linnyker agora, se permaneceria vivo nas memórias de Tarik, onde nada poderia tirar o sorriso do mesmo.

 

"I will not kiss you
'Cause the hardest part of this is leaving you"


Notas Finais


Não sei se tá tão boa, mas é aquele ditado, né

Cancer - Twenty One Pilots: https://www.youtube.com/watch?v=yw6i1SAHetc
Espero que tenham gostado sz

Meu Twitter, caso queira falar comigo: @DarkLinnyker sz
Minha outra fanfic (Goner): https://spiritfanfics.com/historia/goner--mitw-7034251

Nos vemos em outras atualizações?

Um bjoo :*

sz


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...