História Candy And Letters - SasuNaru - Capítulo 24


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Deidara, Gaara do Deserto (Sabaku no Gaara), Itachi Uchiha, Menma Uzumaki, Minato "Yondaime" Namikaze, Naruto Uzumaki, Neji Hyuuga, Rock Lee, Sai, Sasuke Uchiha, Shisui Uchiha
Tags Cartas, Gaalee, Gaara, Gay, Itachi, Itanaru, Narusasu, Naruto, Neji, Nejinaru, Sasuke, Sasunaru, Yaoi
Visualizações 321
Palavras 2.471
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Homossexualidade
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Hello, hello!

Voltei rápido, não? Wkwjdjsd

Gente eu tô morta, como assim eu tenho quase 400 favoritos? Eu literalmente fiquei "Ondé queu tô?" quando vi uma coisa dessas ekfbwdms

Muito obrigada pelos favoritos e pelos comentários, amo voceisu de coração S2.

Bom, chega de enrolação, né? Aproveite o cap e segurem seus forninhos :)

Capítulo 24 - Eu Te Amo & Bilhete


A noite já caía na grande cidade de Yokohama e os dois rapazes se viram obrigados a ir embora daquele lindo parque cheio de flores e árvores. Claro que antes de ir, Sasuke fez questão de pegar uma das flores do parque e colocá-la no cabelo de Naruto, para ser mais exato, uma saudável e perfumada margarida.

Durante o caminho para a casa do Uzumaki, o loiro não ficava quieto em momento algum, contando coisas sobre seu passado, como broncas que já havia levado de dona Kushina. O grande e brilhante sorriso sempre se fazendo presente, enquanto os olhos azuis possuíam um brilho animado enquanto falava sem parar. Os cabelos loiros de Naruto eram constantemente balançados pela brisa levemente gélida da noite, mas a mesma não surtia efeito sobre o corpo de Sasuke, talvez fosse porque sua mão e a do Uzumaki estavam entrelaçadas, e o calor da mão macia do namorado fazia o coração do Uchiha acelerar e, consequentemente, circular com mais intensidade por seu corpo, concentrando-se, principalmente, em suas bochechas.

Em alguns minutos, chegaram a casa de Naruto e pararam frente à porta.

— Então... — o loiro sorria levemente. — Você quer entrar? Porque, sei lá, você vai trabalhar amanhã, não é? Afinal, que dia é amanhã?

Sasuke riu fracamente.

— Amanhã é domingo, não vou trabalhar. — disse, sorrindo. Era simplesmente impossível não sorrir quando estava com Naruto. Impossível. O sorriso dele era contagiante, tudo nele era... Kami, como poderia descrever? Tudo em Naruto era lindo, incrível.

De repente, como um flash, a voz grossa de Minato veio à mente do Uchiha. "Você ama meu filho?" ele perguntou, quando ainda fingia ser um pai bravo e protetor, mas a pergunta fez Sasuke pensar muito sobre isso durante o tempo que ficaram no parque. 

Havia pensado muito sobre o assunto.

Como saberia se o amava se nunca havia amado alguém em sua vida?

Porém, agora, vendo Naruto sorrindo lindamente para si, os olhos em um tom azul escuro pela falta de iluminação, os cabelos loiros em um tom dourado sendo enfeitados por uma margarida que, sim, o Uzumaki tinha feito questão de deixar ali; suas dúvidas pareciam ter simplesmente desaparecido. Seu coração, antes acelerado, agora pulsava de uma forma diferente, seus batimentos pareciam mais intensos, tanto que seu peito quase doía a cada pulsação. Sua respiração parecia lenta e difícil e tudo ao redor de Naruto parecia desfocado, sem cor. Ele era o único foco. Apenas ele. Seus dedos entrelaçados pareciam estar algum tipo de onda elétrica, um choque leve e até então desconhecido pelo Uchiha. Não tinha mais dúvidas. Amava-o. Por Kami, como o amava.

— Meu amor, você está bem? — Naruto preocupou-se. Sasuke estava há alguns segundos paralisado, olhando para si de uma forma estranha e perdida, os lábios entreabertos e os olhos piscando lentamente, em uma espécie de transe. — Sasuke?

— Eu... — o Uchiha sorriu levemente. — Estou bem. Posso entrar?

Naruto, apesar de ainda estar preocupado com o estar de Sasuke, sorriu e destrancou a porta, dando espaço para o namorado entrar.

— Está com fome? Posso fazer alguma coisa, apesar de não saber cozinhar nada... — o Uzumaki estava um pouco constrangido por não ter absolutamente nenhum talento na cozinha. — Eu posso pedir alguma coisa, talvez.

— Não, não estou com fome, obrigado, meu amor. — não pode evitar em sorrir ao dizer isso. Meu amor. Kami, estava parecendo uma adolescente, mas não podia evitar. Adorava a ideia de Naruto ser seu amor. — Mas estou com sede.

— Quer água? Refrigerante? Posso fazer um café, já que você não gosta de chá. Ou suco, talvez? — Naruto falava demais, isso era um fato, mas era tão fofo.

— Só água está bom. — Sasuke seguiu o loiro para a cozinha.

O Uzumaki encheu um copo de vidro com o líquido gelado e ofereceu para o namorado.

Enquanto bebia a água em temperatura perfeita, Sasuke via o loiro falando um pouco mais sobre sua infância e como tirava médias horríveis na escola. Deixou-se viajar no loiro, analisando com cuidado cada traço de sua face sorridente, cada mínimo detalhe. Seu coração estava pulsando intensamente e, inconscientemente, parou de beber a água e continuou a encarar o namorado apaixonadamente. 

— Naruto? — chamou, vendo o loiro parar de falar e voltar-se a si, curioso. — Posso te dizer algo?

— É claro, meu amor. Aconteceu alguma coisa? Você parece um pouco pensativo. 

O moreno depositou o copo de vidro sobre a superfície lisa da pia, ainda encarando intensamente o loiro. Aproximou-se, seu coração pulsando descontroladamente, mas não se importava, tudo o que conseguia processar agora era seu amor por Naruto. Levou uma de suas mãos até o rosto do outro, acariciando a pele bronzeada como à algo precioso e frágil, e ele era, não frágil, mas sim precioso. Naruto era uma jóia. Rara e valioso, tanto por sua beleza como por seu coração. Assistiu os olhos azuis se fecharem, aproveitando a carícia do namorado e os lábios se entreabrirem lentamente, como se pedissem mudamente por um beijo.

E Sasuke atendeu o pedido deles, levando sua outra mão à cintura do loiro e selando ambos os lábios ternamente, carinhosamente, tentando transmitir tudo o que sentia pelo beijo. 

Naruto levou suas mãos à nuca de Sasuke, trazendo-o para mais perto de si e aprofundando o selar de lábios terno que se mantinha. Adentrou sua língua na cavidade cálida, explorando-a por completo e saboreando o gosto doce dos lábios de Sasuke. O Uzumaki conseguia sentir a pulsação intensa e descontrolada do coração do namorado e tinha certeza de que ele conseguia sentir o seu. 

Levemente, puxou os fios negros da nuca do Uchiha, apenas para sentir o outro sorrir entre o beijo e, infelizmente, separar seus lábios e colar suas testas, em um gesto terno de carinho e amor.

— Eu te amo. — Sasuke sentiu as palavras saírem de sua boca quase que involuntariamente, em um sussurro, como uma promessa. 

As três palavras atingiram Naruto, fazendo seu interior, já em combustão, ficar ainda pior. Seu coração acelerou como nunca antes e tinha certeza de que o sorriso que abrira foi o maior e mais sincero de sua vida. 

— Eu também te amo. — sussurrou de volta, selando os lábios carinhosamente.

Sasuke sorriu, abraçando o corpo quente do loiro, colando ambos os corpos completamente. Sentia-se feliz. Por Kami, nunca havia sentido tanta felicidade. Afundou seu rosto no pescoço do loiro, fechando os olhos e se inebriando no perfume doce que Naruto exalava. 

Não tinha dúvidas. Naruto era com quem queria passar o resto de sua vida. Era com ele que queria formar uma família, ter uma casa, acordar com um selar de lábios todas as manhãs. Amava-o e precisava demonstrar isso, de alguma precisava demonstrar todo o amor que sentia por ele e só havia uma forma de fazer isso, ainda que sua timidez fosse enorme, ela não chegava aos pés do que sentia pelo namorado.

— Naruto? — chamou, ainda escondendo seu rosto.

— Sim?

— Eu quero... — mordeu o lábio inferior, envergonhado. — Você.

Ao ouvir tais palavras Naruto não pôde fazer outra coisa além de sorrir, afastando-se minimamente de Sasuke e tocando delicadamente em seu queixo, fazendo as orbes negras encontrarem as suas.

— Eu também quero você, meu amor. — selou os lábios novamente. — Eu te amo. 

Retirou uma das mãos do moreno de sua cintura e levou à seus lábios, depositando um beijo terno na tez pálida. 

O loiro guiou-o para seu quarto, fechando a porta quando adentraram o ambiente iluminado apenas pela luz da lua.

Naruto se aproximou do Uchiha novamente, levando sua mão ao seu rosto e acariciando levemente o local, vendo o outro fechar os olhos e sorrir lindamente. Juntou os lábios, lentamente, não precisavam ser apressados, afinal, iriam demonstrar tudo o que sentiam pelo outro. 

Levou a mão até a blusa que Sasuke usava, separando os lábios e retirando o tecido incômodo do outro e o de si mesmo durante isso, apenas para juntar os lábios novamente. 

Ambos caminharam cegamente até caírem sobre a cama de solteiro não tão espaçosa, mas não importava desde que tivessem um ao outro ali.

Naruto estava por cima de Sasuke, ainda o beijando, ainda lentamente, precisava fazê-lo sentir tudo que sentia, mesmo que soubesse que apenas aquilo não seria suficiente. Suas mãos apertavam a cintura agora nua do outro, sentindo o aperto leve e tímido do mesmo em suas costas nuas.

Separou os lábios apenas para olhar o rosto do outro. Sasuke era tão lindo. A tez pálida de seu rosto encontrava-se avermelhada pela vergonha, os lábios entreabertos e levemente inchados pelo beijo de anteriormente e os olhos negros exibiam um brilho lindo. 

Selou os lábios novamente, antes de baixar seu corpo e, lentamente, retirar a calça jeans preta do outro.

Conseguia sentir que o outro estava muito envergonhado pela situação, agora, com apenas a boxer preta em seu corpo, sua timidez não havia melhorado. 

— Você é lindo. — beijou a coxa pálida do outro, carinhosamente. — Você inteiro é perfeito. — não mentiu, afinal, Sasuke era de fato perfeito por inteiro, de corpo e alma. Seu tronco era definido na proporção certa, as pernas eram roliças e brancas, macias como todo o resto de seu corpo. A boxer preta marcava a ereção recém formada do outro. Lindo. Absoluta e incontestavelmente lindo.

O Uchiha, apesar da vergonha, sorriu verdadeiramente.

Naruto voltou a colar os lábios, sentindo as mãos de Sasuke o ajudar a tirar as próprias calças. 

— Sasuke, eu quero que você me ame. — o loiro sussurrou, separando os lábios e começando a distribuir beijos ternos na tez alva do pescoço do outro.

— Mas, eu não quero te machucar. — o Uchiha respondeu. Não havia sido o ativo muitas vezes por medo do outro sentir muita dor e, com Naruto, com certeza não seria diferente. Preferia ser ele à sentir dor do que seu amado. Nunca permitiria que algo ou alguém o machucasse. 

— Não vai me machucar, meu amor. Eu confio em você. — selou os lábios novamente. — Eu te amo.

— Eu também te amo, Naruto. Muito.

Ambos sentiam seus corações acelerados, os batimentos intensos conduzindo seu sangue por suas veias muito rapidamente. Sentiam seus interiores queimarem em desejo e amor. 

Sasuke inverteu as posições, voltando a beijar o loiro, dessa vez, intensamente.

Amaram-se durante a noite inteira, sussurrando juras de amor um para o outro à medida que o Uchiha estocava contra o Uzumaki carinhosamente, receando machucá-lo e consumando o amor que sentiam um pelo outro da forma mais bela que podiam.

(...)

O despertador do celular de Naruto soou irritante, apesar de ele ser uma de suas músicas favoritas, afinal quem acorda ao som de "Butterfly" e fical mal-humorado? Porém era domingo e o maldito despertador tocou em plenas 8:00 da manhã.

Naruto abriu os olhos, praguejando por ter esquecido de desprogramar seu despertador. Como um flash, lembranças da noite anterior vieram à sua mente e foi impossível conter um sorriso, mas, infelizmente, Sasuke não se encontrava en sua cama e, possivelmente, nem em sua casa, já que o silêncio predominava agora que o despertador havia sido desligado. 

Meio zonzo, levantou-se da bagunça de lençóis em que estava deitado, chamando por Sasuke em um tom de voz consideravelmente alto, mas não foi respondido por ninguém.

Onde ele estaria?

Olhou para seu criado-mudo, vendo que, em cima dele, havia um pequeno papel entreaberto, com uma caneta do lado.

Pegou-o, abrindo e começando a ler as várias linhas escritas nele.

"Me desculpe por não estar aí com você, tive que sair cedo para cuidar de algumas coisas, me perdoe, por favor.

Dobe, gostaria de lembrar que eu sou péssimo em romances ou declarações e acho que algumas coisas já provaram isso hahaha.

Bem, eu gostaria de dizer isso do modo mais tradicional, aquelas três palavras, mas acho que a situação merece um diferencial.

Quando te vi pela primeira vez, lembro-me que o achei tão bonito. Seus cabelos loiros, seus olhos azuis, suas marquinhas nas bochechas pelo qual eu sou tão apaixonado, acho que já citei que você parece um gatinho, não?

Fiquei impressionado por alguém tão belo ser tão simpático, tão cativante como você é. Por mais que eu tentasse, não conseguia dizer absolutamente nada, não olhava em seus olhos, apesar de achá-los incrivelmente belos.

Então, tive a ideia dos bilhetes.

Não que eu achasse que isso faria com que você se apaixonasse por mim, mas faria com que você soubesse de alguma forma tudo o que queria dizer. Eu já não tinha escolha. Não dormia direito pensando no quão você é perfeito, eu revirava de um lado para outro na cama, mas a imagens de seus olhos azuis, brilhando alegremente quando estávamos conversando e seu largo e iluminado sorriso preenchia minha mente, dissipava qualquer resquício de sono que eu poderia ter.

Para falar a verdade, foi uma tortura.

Não sei se você já sentiu algo parecido, mas já ficou com uma sensação estranha no estômago? Como se estivesse revirando e se contorcendo em seu abdômen, uma sensação fria, dolorosa, irritante não o deixando em paz? E seu coração? Já acelerou tanto que doía a cada batida? Já sentiu seu corpo trêmulo, mesmo que não sentisse qualquer frio? Uma estranha ansiedade de encontrar uma certa pessoa no dia seguinte? Era isso que eu sentia, enquanto encarava, hora o teto de meu quarto, hora meu relógio. 3:00, 3:30, 4:00... Nunca conseguindo dormir.

Sendo sincero, a cada vez que você saía de sua casa, trancando a porta e já me cumprimentando, eu via o porquê de eu estar tendo noites mal dormidas. Era você. Simplesmente, era você.

Eu não esperava que você se importasse tanto com minhas cartas, muito menos que ficasse fazendo listas mentais de suspeitos. Sim, o Itachi me contou isso hahaha.

Nem preciso dizer o que senti quando nos beijamos pela primeira vez. Simplesmente senti tudo o que citei acima, mas com infinitas vezes mais intensidade. Não pensei que o ser humano pudesse sentir coisas tão fortes, ou se sentisse, não surtasse logo depois. Talvez eu tenha surtado, já que passei a pensar mais ainda em você, se é que isso era possível.

Alguns inconvenientes aconteceram, como você ter errado sua suposição da identidade do anônimo, mas aqui estamos.

Sempre acreditei que o amor demorava para acontecer, ou talvez realmente seja assim. O que você acha sobre isso, Dobe? Bem, a única coisa de que estou perfeitamente ciente é de que estou perdidamente e profundamente apaixonado por você, gatinho medroso.

Se amor realmente demora para acontecer, não quero e nem me importo em saber quanto tempo ele demorará, apenas sei de que você é a pessoa por quem estou apaixonado. Mesmo que meu cérebro diga que amor não acontece do nada, ele não pode (e nem consegue) convencer meu coração. Sendo assim, por que você não pode ser a pessoa que eu amo?

P.S: Eu te amo, Usuratonkachi.

P.S.2: Me encontre hoje na cafeteria, às 16:00."

Naruto sorriu, pensando o quão era sortudo por ter se apaixonado por alguém tão maravilhoso quanto Sasuke.


Notas Finais


Me desculpem por ter cortado o smut/lemon no meio, eu queria fazer algo romantiquinho dhshdakdh não que tenha dado certo, mas fiz o meu melhor :)

Espero que tenham gostado, se não, deixe sua crítica, elas são muito bem-vindas!

Eu sem que não tem absolutamente nada a ver com a fic, mas alguém aqui já assistiu Hwarang? Se sim, é só eu que shippo o Jinheung com o Sun Woo? Sjfksdhwkdka eu amo meu novo otepé.

Estou esquecendo algo? Ah! A música que o Naruto colocou no despertador do celular foi Butterfly, do BTS. Melhor música que você respeita, ela é muito linda e eu coloquei ela como toque do despertador também skfhakdj

Obrigada por ler, até o próximo capítulo :)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...