História Candy And Letters • SasuNaru - Capítulo 12


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Deidara, Gaara do Deserto (Sabaku no Gaara), Itachi Uchiha, Menma Uzumaki, Minato "Yondaime" Namikaze, Naruto Uzumaki, Neji Hyuuga, Rock Lee, Sai, Sasuke Uchiha, Shisui Uchiha
Tags Cartas, Gaalee, Gaara, Gay, Itachi, Itanaru, Narusasu, Naruto, Neji, Nejinaru, Sasuke, Sasunaru, Yaoi
Exibições 241
Palavras 1.842
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Homossexualidade
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 12 - Equívoco & Discussão


Itachi estava exausto.

Seu dia fora cansativo e cheio, por ter acordado tarde demais, chegara atrasado no café e isso resultou em um bom discurso de como ser responsável feito por Shisui, seu primo. Ele era sistemático, odiava atrasos e um tremendo perfeccionista. Itachi se lembra que Shisui quase surtara porque o atendente não tinha colocado confeitos em um cupcake e vendido à uma simpática senhora.

Após trancar as janelas, se dirigiu ao interruptor, afim de apagar logo as luzes e ainda sonhando com sua tão querida cama, quando foi parado por uma voz conhecida soando atrás de si.

— Boa noite, Itachi.

Se virou, a fim de encontrar o portador da voz, encontrando um loiro encostado na porta do estabelecimento, com um sorriso travesso no rosto.

Franziu o cenho. O que ele estava fazendo ali?

— Boa noite, Naruto. Me desculpe, mas estamos fechados — o Uchiha respondeu. O Uzumaki não viera à tarde para trocar o cupom de Sasuke, mas por que ele veio em plena 7:00 da noite?

Viu o loiro revirar os olhos, enquanto começava a andar lentamente até o moreno, ainda mantendo o olhar preso aos olhos negros do outro e mantendo seu sorriso... Malicioso? Não, Itachi deveria estar tendo alguma alucinação ou aquele saquê que bebera com outro funcionário da cafeteria, Sasori, finalmente estava fazendo efeito. Claro que era terminantemente proibido beber durante o serviço, mas seu patrão, Pain, um ruivo exigente e autoritário, não precisava saber disso.

— Não precisa fazer esse teatro. Eu já sei de tudo — o moreno acompanhava os passos exageradamente lentos de Naruto em sua direção. Seu coração disparou, enquanto a confusão tomava conta de sua mente. Ele sabia de quê? 

O loiro chegou perigosamente perto de Itachi, que olhava receoso para o outro. 

— Do que está falando, Naruto? — perguntou um pouco desconfortável pela proximidade do de olhos azuis.

O Uzumaki soltou uma risada nasal, como se não estivesse acreditando no que ouviu. O que estava acontecendo? 

— Não se faça de bobo — sentiu os braços de Naruto rodearem seu pescoço, enquanto a mãos do mesmo repousavam em sua nuca. — Tachi — sussurrou, ainda sorrindo, com seus lábios próximos à orelha do moreno, que estava se controlando para não empurrar o loiro para longe de si e, provavelmente, sair correndo.

Itachi nunca admitiria em voz alta, mas estava em pânico. A confusão apenas servia para deixá-lo desnorteado, sem sabe como reagir ou como acabar com aquela situação... Desconfortável. Se Sasuke não gostasse de Naruto, com certeza, Itachi não perderia tempo, mas a realidade era outra. 

Pigarreou, tentando disfarçar seu constrangimento.

— Naruto... — foi interrompido pelo loiro o prensando na parede do café. Sim, agora Itachi estava definitivamente fodido. Mesmo que soubesse que seu otouto gostasse de Naruto, o loiro ainda era bonito... Muito bonito.

Os cabelos dourados bagunçados cheiravam ao shampoo que o outro usava, as pupilas estavam dilatadas, dando ao azul claro de seu olhos uma cor mais escura. Os lábios vermelhos eram umedecidos à todo momento. Era totalmente compreensível a paixão de Sasuke pelo Uzumaki.

Itachi respirou fundo, tentando afastar o loiro de si, mas foi ainda mais prensado. Engoliu em seco, tentando formular alguma frase coerente em sua mente. Pense Itachi! Ou quer que seu irmão saiba desse maravilhoso episódio aqui na cafeteria?

— Eu sei que você está mandando os bilhetes — Naruto sussurrou perto da orelha do Uchiha, que se arrepiou com o hálito quente chocando com sua pele. 

Ele havia enlouquecido? Como Naruto achava que era Itachi a mandar os bilhetes? O Uchiha achava que o Uzumaki era lerdo, mas não tanto! Como ele achava que Itachi era o anônimo?

Sentiu suas mãos suando, uma prova concreta do nervosismo correndo por suas veias. Seu coração batia descontroladamente, e certamente Naruto o sentia, pois levou uma de suas mãos ao seu peito e sorriu.

— Naruto, não sou eu quem está mandando — falou, se xingando mentalmente por sua voz ter soado tão insegura.

O Uzumaki levantou uma de sua sobrancelhas loiras, questionando a afirmação do Uchiha.

— Eu sei que é você, afinal, se não fosse, por que você ainda não teria me afastado? — a boca de Itachi secou, enquanto ele sentia seu coração acelerar mais ainda.

A pergunta fazia sentido...

"Porque você é um loiro sexy que está me prensando numa parede! Você acha que eu sou de ferro?" O atendente quis falar, mas se conteu, apenas respirando fundo antes de sentir seus lábios sendo tocados pelos do loiro.

— Nii-san, quer ajuda para fechar o c...? — a voz de seu irmão soou na porta do estabelecimento. — O que está acontecendo?

Itachi abandonou os lábios de Naruto para olhar seu irmão mais novo, que mantinha uma expressão confusa, como se não estivesse acreditando no que via. As sobrancelhas franzidas, com o olhar sendo alternado entre Naruto e Itachi.

Logo hoje seu irmão viera ajudar a fechar o café? A sorte nunca estava ao favor de Itachi.

O loiro olhou para Sasuke, logo após abrindo um largo sorriso. Será que ele não percebia a gravidade da situação?

— Boa noite, Sasuke — o Uzumaki respondeu, ainda mantendo seus braços em Itachi. — O que você faz aqui?

Sasuke cruzou os braços, agora tendo uma expressão de puro ódio, mesmo que suas bochechas estivessem coradas. Itachi conhecia seu irmão como ninguém para dizer que aquela expressão significava perigo.

— Posso fazer a mesma pergunta para você, Naruto? 

O Uzumaki piscou, confuso pelo doce carteiro ter sido rude. Sasuke sempre era tímido, por que ele estava irritado daquele jeito?

O atendente engoliu em seco, enquanto retirava rapidamente os braços do loiro de seu pescoço e tentava processar qualquer desculpa para explicar a situação, mas a expressão de ódio do otouto estava o desconcentrando.

— Otouto, não é o que parece eu...

— Você está beijando ele — Sasuke soltou uma risada sarcástica. — Itachi eu confiei em você.

Naruto alternou seu olhar entre os dois morenos, com as sobrancelhas loiras franzidas. 

— Vocês são namorados? 

Se Itachi achava que o Uzumaki era lerdo, agora tinha certeza que ele era um completo idiota. 

O moreno mais velho massageou as têmporas. Há cinco minutos, tudo que queria era um banho, mas agora queria não ter levantado de sua cama.

— Naruto, ele é meu irmão — respondeu, vendo o loiro alternar seu olhar entre os dois novamente. — Ele quem está...

— Cale a boca, Itachi — Sasuke disse ríspido. Era impressionante como o moreno mais novo podia ser assustador quando irritado, mesmo que suas bochechas estivessem coradas.

— Sasuke nunca me disse que tinha um irmão — o loiro afirmou. E era verdade. Nunca o carteiro mencionara ter um irmão, muito menos que esse irmão era o verdadeiro anônimo. — Eu descobri que é o anônimo sabia?

A expressão irritada de Sasuke amenizou, dando lugar à uma surpresa. 

— Descobriu? — perguntou em voz baixa, receoso.

Naruto assentiu e sorriu novamente, puxando Itachi para si e passando um de seus braços no pescoço do moreno.

— É Itachi — o loiro respondeu. — Não sei como ainda não tinha descobrido, já que ele flertava comigo desde que nos conhecemos...

Itachi gostaria de dizer que depois de Naruto dizer aquilo, ele conseguira explicar à Sasuke o que havia acontecido, mas estaria contando uma bela mentira. Assim que o Uzumaki terminou de falar, seu otouto caminhou até si, depositando um dolorido e forte soco em seu rosto, derrubando-o no chão, logo após saindo do estabelecimento e batendo a porta com uma força bem maior que a necessária.

Naruto ainda olhava para Itachi, confuso com o que acabara de acontecer. E Itachi refletia o quão seria melhor ter pedido para Shisui fechar o café, pois agora, teria que enfrentar seu irmão e, possivelmente, evitar outro soco.

(...)

Filho da puta! Desgraçado! Era isso que seu nii-san era.

Logo após depositar um soco no rosto do seu irmão com toda a força que podia, saira do café e começara a vagar pelas ruas. Não sabia ao menos aonde estava indo, se para mais longe de sua casa ou não, apenas continuava a caminhar, querendo sair dali o mais rápido possível.

O vento da noite estava frio, as estrelas eram a única coisa que iluminavam o céu, já que era lua nova. Ajeitou seu casaco ao corpo, ainda sentindo sua mãos tremerem. A adrenalina já havia abandonado seu corpo, deixando somente a decepção e tristeza. Sua mente estava em total confusão, desnorteada. Uma estranha e desconhecida dor dominava seu peito.

Por mais que tentasse conter, lágrimas desciam por seu rosto e Sasuke as limpava rapidamente, com medo de que alguém pudesse vê-las. Sentia raiva.

Raiva de si mesmo.

Raiva de Naruto.

Raiva de Itachi.

Um enorme nó se formava em sua garganta, o que sempre acontecia quando algo dava errado e, naquele caso, algo havia dado muito errado.

Sempre confiara em seu irmão. Itachi o ajudara com outros namorados, mas por quê ele havia beijado Naruto, a pessoa que, provavelmente, Sasuke mais gostara em sua vida?

Não era exagero.

Naruto não era como os outros. Sempre que Sasuke reunia coragem para falar com outros homens, eles sempre flertavam sem ao menos disfarçar, mas o loiro apenas conversava com ele naturalmente, como se fossem amigos de infância. A espontaneidade, a beleza e o caráter do Uzumaki que fizera o carteiro a mandar seus bilhetes.

Por que era tão estúpido? Era óbvio que aquilo não daria certo.

Não podia voltar para casa, Itachi estaria lá. Se fosse, não ia conseguir se controle e, provavelmente, iria socar ainda mais seu irmão. Decidiu ligar para seu primo, apesar dele ser um chato perfeccionista, ele ainda sabia dar alguns conselhos.

Alô?

— Olá, Shisui, desculpa incomodar, mas posso dormir aí?

— Claro, mas o que aconteceu?

— Te digo quando chegar aí.

Se despediu e desligou a ligação. Agora, mais do que nunca, desejava nunca ter mandado os bilhetes.

(...)

Naruto terminou de tomar seu café da manhã, suspirando e relembrando da noite passada. Por que Sasuke havia ficado tão nervoso? Passara a noite toda acordado pensando nisso.

Olhou para o relógio e viu que, infelizmente, já estava na hora de sair.

Após trancar sua casa, avistou o carteiro colocando sua correspondência em sua caixa de correio.

— Bom dia, Sasuke — tentou exibir o melhor sorriso que podia. O comportamento do moreno fora estranho, por outro lado, ele podia ter ciúme do irmão, mas por que socá-lo? — Desculpe por ser tão direto, mas o que aconteceu ontem?

O moreno o olhou, com uma expressão de decepção, com as bochechas, como de costume, coradas. 

Naruto não gostou de ver aquilo. Parecia que o ocorrido havia, de certa forma, o magoado.

— Bom dia — o carteiro respondeu, desviando seu olhar para a caixa de correio. — Não precisa se preocupar, não aconteceu nada — viu o carteiro direcionar seu olhar fixamente sem seus olhos, o que era inédito vindo dele. — Me desculpe, mas não posso conversar. Até amanhã, Senhor Uzumaki.


Notas Finais


Depois de milênios, finalmente voltei!
Li os comentários do capítulo passado e meu Deus quase morreu de rir!
Amo vocês!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...