História CANDY CRUSH - Jikook - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Jikook
Exibições 155
Palavras 1.369
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ficção, Fluffy, Lemon, Shoujo (Romântico), Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


- Em alguns capítulos (como este por exemplo) vai apresentar diversos tipos de transtornos;
- Vai ter um flashback neste capitulo que vai estar em itálico, mas para não se confundirem vou avisar quando isso acontecer;
- Nas notas finais (algumas vezes) vai ter um vocabulário, onde vai ter a legenda de algumas palavras e locais coreanos que eu vou mencionar;
- A partir deste capitulo as coisas mais legais vão acontecer;
- Desculpem os erros

Boa Leitura

Capítulo 2 - Capitulo 2


Fanfic / Fanfiction CANDY CRUSH - Jikook - Capítulo 2 - Capitulo 2

Para intender este capitulo leia as notas iniciais

 

O Transtorno de Estresse Pós-Traumático (TEPT)

Esse transtorno ocorre quando a pessoa foi exposta a um evento traumático que lhe causou uma experiência psicológica estressante ou de incapacidade. Os sintomas incluem pesadelos, sentimentos de raiva, irritabilidade, cansaço emocional, isolamento, entre outros e, geralmente ocorrem quando a pessoa revive o evento traumático. A pessoa procura evitar situações ou atividades que a faz se lembrar do que causou o trauma.

Foi esse o diagnostico que o psicólogo Seokjin me avaliou na semana passada. Eu segurava o papel amarelo com alguns remédios escritos nele e uma assinatura no canto da folha.

Eu relia aquelas palavras sobre o meu possível transtorno, algumas partes se encaixavam perfeitamente no meu estado e outras não faziam sentido nenhum. Afinal traumas é o que não me falta na vida.

Quando eu ia deixar o meu quarto sem nenhuma iluminação presente ouvi três batidas na porta seguida de uma voz feminina que eu conhecia muito bem. Vi a porta sendo aberta e a pequena Minso adentrar o meu quarto com um sorriso no rosto. A mesma usava um vestido azul com algumas flores e um sapatinho preto. Os curtos e negros cabelos dela estavam penteados perfeitamente e com alguns brilhos que se refletiam quando ela se movia. Na sua pequena mãozinha tinha uma caixinha com Tteok*, os quais eu comprei ontem na loja de doces.

- Oppa incomodo? - Pergunta fazendo um biquinho enquanto subia na minha cama acabada de ser feita.

- Não princesa – Passo a minha mão no seu rosto acariciando as bochechas rechonchudas da mesma – Para onde vai assim tão arrumada?

- A omma vai me levar para a festa de aniversário da minha amiguinha, ela até comprou este vestido para eu usa-lo – Falou subindo para o meu colo e dando um beijinho na minha testa o que me fez sorrir pela primeira vez naquela semana.

- Gostou dos Tteok que eu comprei princesa? – Perguntei enquanto acariciava o seu cabelo bagunçando o mesmo, o que fez ela ficar com uma carinha de brava.

- Oppa não toca no cabelo, a omma vai brigar – Retirou a minha mão do seu cabelo negro com as suas pequeninas mãozinhas -. Adorei os doces, nunca comi uns Tteok tão deliciosos, pode comprar mais oppa? – Pediu descendo do meu colo e rodopiando, fazendo o seu vestido rodar enquanto as suas risadas ecoaram pelo comodo.

- Claro princesa hoje eu compro para você, agora vamos ter com a omma se não aí é que ela vai brigar com você – Pego ela no colo e a mesma colocou os bracinhos nos meus ombros.

- Vamos oppa – Sorriu enquanto comia mais um Tteok, desta vez rosa.

 

Adentrei a sala branca e azul em que eu tinha as minhas sessões com o psicólogo sentando-me logo em seguida na poltrona branca enquanto Seokjin escrevia algo na sua prancheta rosa.

- Boa tarde Jeongguk como foi esta semana? – Perguntou deixando a sua prancheta e a caneta na mesa de centro pegando logo em seguida uma  xicara, bebericando um pouco do liquido que a mesma continha.

- Normal – Respondi acomodando-me melhor na poltrona olhando logo em seguida para a janela ao meu lado.

- Leu sobre o seu possível transtorno? – Assenti – Então concorda com o seu diagnostico? – Repousou a xicara na mesinha de centro pegando a prancheta de novo.

- Não totalmente – Voltei a olhar na sua direção.

- Seria mais fácil diagnostica-lo se me contasse sobre os seus problemas do passado – Reprendeu-me enquanto escrevia algo.

- Eu não quero, você não se importa com os meus problemas só faz essas perguntas para ganhar o seu salário. Tentar ajudar-me não vai ser possível pois o meu problema não tem cura, não é possível perder o que eu tenho guardado na minha memoria. Também não é como seu eu quisesse que se importasse.

- Deveria compartilhar os sentimentos isso ajuda as vezes e eu estou aqui para ajuda-lo Jeon.

- Para mim isso é uma perda de tempo– Olhei nos seus olhos castanhos fazendo o primeiro contato visual – E você sabe muito bem disso só que não quer aceitar esse fato de não me poder ajudar.

- Vamos mudar de assunto – Suspirou – Encontrou alguém novo? Um conhecido novo, quero dizer socializou-se pelo menos?

E foi nessa questão que os meus pensamentos voltaram no dia anterior em que o pequeno moreno da loja de doces tentou socializar comigo e eu -como sempre- rejeitei qualquer tipo de comunicação decente.

- Sim – Seokjin deu um pequeno sorriso e continuou olhando na minha direção fazendo movimentos com as mãos para eu continuar – Foi um menino de uma loja de doces que eu fui, ele tentou conversar comigo, mas eu fui grosso com ele, acho que ele não vai querer mais ter alguma conversa comigo e eu também não estou com esse desejo.

_____________________________________________________________

- Boa Tarde o que deseja? – Questionou o moreno alargando o sorriso. Não vejo a necessidade de sorrir tanto para um simples cliente, afinal qual a animação ao ver um desconhecido pedindo doces e logo em seguida desaparecer da sua vida?

- Uma caixinha de Tteok .

Depois de o moreno ter pego uma caixinha rosa com alguns desenhos infantis e posto oito Tteoks de diversas cores na mesma voltou para o caixa e a entregou. Enquanto ele clicava em algumas teclas no computador -provavelmente pondo o preço do doce- direcionou o seu olhar novamente para mim.

- Nunca o vi por aqui, por acaso é novo nesta zona?

- Não – Eu não estava com nenhuma paciência para ter uma conversa civilizada, não era do meu interesse saber da sua vida e contar sobre a minha, por mais que as suas feições inocentes e sua roupa diferente me chamaram a atenção.

- Não gosta de falar muito, pois não? – Perguntou novamente enquanto o monitor demonstrava que o preço dos doces era 7000 wons. Retirei a carteira do meu outro bolço traseiro e entreguei o dinheiro. - Sabe, as vezes é bom conversar com alguém, e você não parece do tipo muito sociável.

- Eu sinceramente não acho que você queira saber sobre a minha vida ou se eu gosto de falar muito, eu só vim comprar doces e não ter uma conversa de café, também não estou interessado em saber algo sobre você – Peguei a caixinha e bufei fechando os olhos com força pois as vozes voltaram a gritar na minha mente  e desta vez eu estava longe dos remédios, antes que eu tivesse um ataque decidi me retirar da loja – E não tem nada de bom nesta tarde ou nesta vida para desejarmos um Boa Tarde a alguém, isso é algo sem significado. – Sai da loja e fui a correr para casa precisava tomar os remédios novamente. Não era agora que eu queria partir.

______________________________________________________________

- Devia pedir desculpas – Murmurou Seokjin acabando de escrever o que estava anotando a alguns minutos atrás.

- Porque? Eu só falei a verdade e ele tinha que aceitar isso – Virei a minha face para a janela novamente vendo que estava começando a chover.

- Vaia a loja e peça desculpas – Respirou fundo– Pode ter um trastorno qualquer, mas isso não impede de você ter respeito e destruir o dia das pessoas – Levantou-se e caminhou até a pia que tinha na sala limpando a tinta preta que tinha derramado nas suas mãos devido a caneta. – Não precisa de falar mais nada só a palavra desculpas e pode ir embora logo em seguida – Virou-se na minha direção limpando as mãos com a toalha branca.

- Eu já não peço desculpas anos, eu não estou arrependido.

- Você vai para la Jeon, as vezes temos que mentir para não magoar quem esta ao nosso redor.

 

Mas o meu maior medo.                                                                     

É que eu não queira só pedir desculpas.

Que eu queira falar com ele.

E me prender a mais uma pessoa para me manter vivo.

 

Acho que posso voar

Acho que posso voar quando estou com você

Meus braços estão abertos

Em chamas conforme o vento sopra

Eu sei que eu sou rico o suficiente para orgulho

Vejo um bilhão de dólares em seus olhos

Mesmo se nós somos estranhos até que morremos

 

Runaway (U & I)


Notas Finais


*Tteok- Doce Coreano (bolos de arroz feitos com glutinoso farinha de arroz).´
Gostaram?
Uma pequena intereção do otp mas com o tempo melhora. Sinceramente eu gostei deste capitulo, teve Seokjin entãu...
Eu postei hj pq na sexta ou no fim de semana não ia poder então, saiu mais cedo o capitulo.
Jeon badboy depressivo *choro*
Jimin florzinha shuahsua
COMENTEM POR FAVOUR I LOVE COMENTS TA?
Até a próxima seus lindooos <3

~ Bezzu no cuzinho <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...